Subscribe:

2 de dezembro de 2016

Presidente da OAB defende afastamento de Renan Calheiros do comando do Senado

Claudio Lamachia diz que a permanência do senador alagoano, após se tornar réu, compromete os trabalhos da Casa

O presidente do Senado,Renan calheiros (Foto: EVARISTO SA/AFP)














O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, defende o afastamento imediato de Renan Calheiros do comando do Senado. De acordo com Lamachia, o fato de Calheiros ter se tornado réu na quinta-feira (1º), em processo sobre peculato, faz com que comprometa a instituição que representa (Senado). “Não se trata aqui de fazer juízo de valor quanto à culpabilidade do senador Renan Calheiros, uma vez que o processo que o investiga não está concluído. Trata-se de zelo pelas instituições da República”, diz Lamachia. O presidente da entidade afirma que o afastamento de Calheiros seria importante até para que o senador possa se defender adequadamente.
Na próxima semana, o conselho da OAB se reunirá e poderá decidir por um pedido formal do afastamento de Calheiros. Em fevereiro, a OAB procedera da mesma forma com o então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Tucano pede afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado

O vice-líder do partido na Câmara Betinho Gomes diz que a permanência de Calheiros só agrava a crise


Betinho Gomes (PSDB-PE), deputado federal (Foto: Lucio Bernardo Junior / Câmara dos Deputados)
Betinho Gomes (PSDB-PE), deputado federal (Foto: Lucio Bernardo Junior/Câmara dos Deputados)











O vice-líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Betinho Gomes, defende que o presidente do Senado, Renan Calheiros, se afaste do comando da Casa. Gomes afirma que Calheiros precisa entender que sua permanência só agrava a crise política. "Se ele pensa no futuro do país e quer que o atual governo dê certo, Calheiros precisa abrir mão da presidência."
Na quinta-feira (1º), Calheiros se tornou réu em processo no Supremo Tribunal Federal, sob a acusação de peculato.
Resta saber se a ideia de Gomes será encampada pelos colegas de partido.

1 de dezembro de 2016

Pastor diz que "Crente" tem que sustentar pastor


Pastor Elizeu Rodrigues

O pastor evangélico Elizeu Rodrigues chocou a comunidade evangélica ao pregar que o pastor pode receber salário e cantores podem cobrar cachê para cantar.

Em tom de ironia, Elizeu lê um texto bíblico e confronta o povo dizendo; "Tu quis desviar quando soube que o pastor tinha salário, né? desvia agora!"
Os argumentos do pastor geraram confusão nas redes sociais e levou muita gente a ter dúvidas sobre o assunto.

Assista também: Pastor Genival Bento se nega a pregar na presença de Napoleão Falcão e passa o microfone

Assista e entenda:


Vejamos o que diz a bíblia sobre isso:

Lucas 10

Nesse texto Jesus envia em missão os 72 discípulos. A eles o mestre diz para não levar consigo "bolsa, nem alforje, nem sandálias". E ainda acrescente: "Em qualquer cidade em que entrardes e fordes recebidos, comei o que vos servirem".

Esse texto, embora não seja tão direto, pode já dar alguma orientação para começar a criar em nós pontos para uma conclusão. Precisamos saber que no tempo de Cristo existiam outros grupos que, podemos dizer, eram "missionários": João Batista, os fariseus e outros (veja Mateus 23,15; João 1,35; Lucas 11,1; Atos dos Apóstolos 19,3). Os fariseus, por exemplo, quando iam em missão, pensavam que não podiam comer aquilo que o povo dava, pois podia ser impuro, não conforme as regras de pureza. Por isso levavam consigo bolsas com mantenimentos e dinheiro para suprir à própria necessidade. Isso criava distância entre eles e a gente e não ajudava a construir os valores comunitários. A mensagem de Jesus aos 72 quer combater essa tendência.

O exemplo de Paulo 

- l Coríntios

Paulo trata em modo muito direto o problema que você apresenta, na primeira carta que escreve à comunidade de Corinto, na Grécia. Concretamente, parece que Paulo (e Barnabé) eram acusados de "sobreviver" às custas das comunidades. É aí que Paulo, retoricamente faz as seguintes perguntas:

Somente eu e Barnabé não temos o direito de ser dispensados de trabalhar?
Quem vai alguma vez à guerra com seus próprios recursos?
Quem planta uma vinha e não come do seu fruto?
Quem apascenta um rebanho e não se alimenta do leite do rebanho?
Digo isto, baseado apenas em considerações humanas? OU a Lei não diz também a mesma coisa?
Semeamos em vós os bens espirituais, será excessivo que colhamos os vossos bens materiais?

É evidente que Paulo retém que seja justo que quem prega o Evangelho tenha direito a uma justa recompensa, que lhe ajude a sobreviver.

Todavia é importante continuar lendo o texto paulino, onde vemos que para si mesmo Paulo não aplica esse direito. De fato, ele diz: "Da minha parte, porém, não me vali de nenhum desses direitos. (...) É que pregando o evangelho, o prego gratuitamente, sem usar dos direitos que a pregação do evangelho me confere" (versículo 15). Ou seja, embora seja um direito, Paulo retém que poder pregar o Evangelho sem pedir nada em troca lhe dá um estado de liberdade que representa um privilégio para ele. E tudo isso faz "para não criar obstáculo ao evangelho de Cristo" (versículo 12).


Editorial - Vaza conversa do presidente. É coisa de monge franciscano. É um cala-boca na marcha da irresponsabilidade





Bem, meus caros, como vocês sabem, defendi que viessem logo a público as tais conversas gravadas por Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura. Por quê? Porque a transparência, dentro das regras legais, sem trapaça, é sempre melhor do que a opacidade. Não conhecemos ainda todas as conversas. Mas duas das que vazaram indicam que o presidente Michel Temer se comportou como um monge. E não! Não era um dos daqueles monges de Eça de Queirós

Não há absolutamente nada na conversa que atinja a reputação do presidente. Mesmo quando a conversa se dá com Gustavo Rocha, secretário de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, nota-se que o comportamento do presidente é protocolar. Enviar à AGU e pronto. E ainda como recurso. Não se pede absolutamente nada de irregular a Calero. Vamos ver.
Marcelo Calero: Oi, presidente.
Michel Temer: Oba. Oi, Marcelo, tudo bem, Calero?
Marcelo Calero: Como vai o senhor, tudo bem?
Michel Temer: Bem, graças a Deus.
Marcelo Calero: Maravilha.
Michel Temer: Então…
Marcelo Calero: Eu fiz uma reflexão muito grande de ontem pra hoje e agradeço…
Michel Temer: Pois não…
Marcelo Calero: … muito por o… por senhor ter insistido, mas eu realmente…
Michel Temer: …Hum…
Marcelo Calero: …quero pedir minha demissão e quero que o senhor aceite, por gentileza, porque eu não me vejo mais com… com condições e espaço de estar no governo.
Michel Temer: Interessante.
Marcelo Calero: É… então, assim…
Michel Temer: Tudo bem. Se você não… se é sua decisão, viu, o Calero, tem que respeitar. Ontem acho que até fui um pouco inconveniente, né? Insistindo muito pra você… pra você permanecer é.. confesso que não vejo razão pra isso mas você terá as suas razões.
Marcelo Calero: Sem dúvida.
No diálogo abaixo, o secretário de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo Rocha, discute com Calero a situação do imóvel de Geddel.
Gustavo Rocha: É, eu… eu tô te ligando que… é… eu tô dando entrada com pedido protocolar. [Vou] protocolar o recurso lá no Iphan.
Marcelo Calero: Tá.
Gustavo Rocha: Vou protocolar uma cópia aí.
Marcelo Calero: Tá. Mas eu… eu… eu até falei com o presidente, Gustavo, eu não quero me meter nessa história não.
Gustavo Rocha: É, e o que ele me falou pra… pra falar era, “veja se ele encaminha, e num precisa fazer nada, encaminha pra AGU”. Falou isso comigo ontem, né? Aí eu falei “não, eu falo isso com ele”.
Marcelo Calero: Bom… tá, eu vou… eu vou fazer uma reflexão aqui, Gustavo. Agora, mudando de assunto, Ancine, é… eu pedi uma correção pro texto que me chegou hoje de manhã e… eu tô dependendo da velocidade aqui do nosso jurídico…
Após a divulgação da transcrição, a Casa Civil divulgou a seguinte nota de Gustavo Rocha: “Na conversa com o ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, somente disse que iria encaminhar recurso ao Iphan, de autoria de outro advogado, que fora deixado equivocadamente em meu gabinete. O ministro havia dito que não tomaria nenhuma decisão, mesmo tendo competência para isso. Por isso, usei a expressão ‘dando entrada’. Contudo, jamais se deu seguimento a tal ação, já que o recurso foi devolvido a seu autor.”
Vamos ver
Há uma marcha da irresponsabilidade e da crispação retórica. As esquerdas boçais e a extrema direita delirante resolveram se unir para derrubar o governo Temer. Como sempre, o caos interessa aos dois grupos.
Infelizmente, alguns inocentes úteis estão sendo capturados — ou já foram — por maus conselheiros. A alguns, a bagunça é útil inclusive ao ambiente de negócios: afinal, negociam tudo, inclusive a institucionalidade. A outros, interessa se comportar como profetas do caos.
Este blog, como sabem, não perde a linha: seja com petistas, tucanos, peemedebistas, guelfos, gibelinos, gregos ou troianos, tem um norte: a legalidade.
Para encerrar
Vejam o caso da tal anistia, com que se tentou pintar um cenário de fim de mundo. A anistia que nunca existiu, como vocês sabem, não existirá. Os que insistiram nisso queriam era jogar o povo contra o Congresso. Há deputados por lá querendo fazer safadeza. Há. Mas safados há em todo lugar. Ou será o Ministério Público, o jornalismo e os movimentos sociais ou de rua (como queiram) são compostos só de santos?
Que tal a gente pensar nas instituições primeiro, hein? Que tal defender o Estado de direito e repudiar os arroubos de autoritarismo ou de sem-vergonhice, partam de onde partirem?
Ainda voltarei a este assunto muitas vezes.
Pronto! Eis aí por que a extrema esquerda e a extrema direita estão gritando “Fora Temer”, “Fora Congresso”, “Viva o fim do mundo!”
Bando de oportunistas e de irresponsáveis.
Quem quiser e achar bom já sabe o caminho: pode marchar com eles.
Eu não vou.


JOVEM PAN ONLINE

Moro vai ao Senado tentar impedir punição a promotores e juízes Juiz da Lava Jato vai participar de sessão para discutir a Lei de Abuso de Autoridade

Moro é responsável pelas investigações da Lava Jato em 1º instânciaLucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados - 4.8.2016


O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato em primeira instância, vai ao Senado Federal nesta quinta-feira (1º) na tentativa de impedir punição a promotores e juízes. O encontro temático deve contar também com a presença do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e do juiz Sílvio da Rocha.
O encontro será marcado pela discussão do PLS (Projeto de Lei do Senado) 280/2016, que aumenta a pena para abuso de autoridade e pode ser apresentado nesta semana na Casa. Autor da proposta, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirma que é preciso discutir a medida sem preconceito.
— Os juízes precisam ser autônomos, mas eles não podem ficar infensos à responsabilidade. É preciso ter uma Lei de Abuso de Autoridade para punir a todos através do próprio judiciário. [...] O juiz que exorbitar, que cometer abuso, tem que ser punido.
O relator da PLS é o senador Romero Jucá (PMDB-PE). O também peemedebista Roberto Requião (PR) disse que não cederá às críticas de algumas categorias que serão atingidas e que são contrárias ao projeto por considerá-lo uma ameaça à Operação Lava Jato.
A sessão de debate sobre a Lei de Abuso de Autoridade com a participação de Moro será transmitida pelo Fecebook. Um grupo já se mobiliza para trocar os avatares de seus perfis nas redes sociais pela foto de Moro.
Nesta quarta-feira (30), Calheiros foi derrotado por 44 a 14 ao colocar em votação requerimento de urgência para votação do PLC 80/2016, que aborda as medidas do projeto sobre corrupção aprovado pela Câmara dos Deputados. Se a manobra contasse com apoio da maioria dos presentes, a proposta entraria em discussão logo em seguida.

30 de novembro de 2016

País tem primeiro panelaço pós-Dilma As manifestações aconteceram em cidades como Rio e São Paulo



Por volta das 20h30 desta quarta-feira (30), cidades como Rio de Janeiro e São Paulo registraram panelaços e buzinaços. Foi a primeira vez em que essas manifestações aconteceram em massa desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.


Há relatos da ação em bairros como Leblon. Botafogo e Copacabana, no Rio, e Perdizes, Pompeia, Vila Mariana e Bela Vista, em São Paulo.

Durante a tarde, a convocação para o panelaço se espalhou pela internet. O alvo é o fuzilamento do projeto de 10 medidas contra a corrupção, do Ministério Público, em votação na última madrugada.


Uma das mensagens dizia o seguinte:


“Pessoal, hoje tem um esquenta para a manifestação de domingo. Às 20h30, horário de Brasília, vamos todos arrebentar as panelas de tanta indignação contra a aprovação absurda que criminaliza os juízes e o MP aprovada na surdina na última madrugada. #panelaçohoje20h30!
Mandem para todos os seus contatos, grupos e redes sociais!

Revista 

Lula diz a Moro desconhecer participação de Cunha em nomeação na Petrobras

Foto Google
Estadão Conteúdo
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 30, desconhecer a suposta participação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na nomeação do engenheiro Jorge Zelada para a diretoria Internacional da Petrobras e na compra do campo de petróleo de Benin, na África. Lula prestou depoimento como testemunha de defesa do peemedebista. 
Este foi a primeira vez que Lula e Sérgio Moro estiveram “frente a frente”. O petista falou por videoconferência, em São Bernardo do Campo (SP), ao magistrado, em Curitiba. 
O ex-presidente respondeu a perguntas da defesa de Eduardo Cunha e do Ministério Público Federal. O juiz federal Sérgio Moro não fez nenhum questionamento. 
Em audiência anterior a de Lula, quem falou foi seu amigo José Carlos Bumlai. O pecuarista afirmou não saber responder às perguntas submetidas a ele. 
Eduardo Cunha foi preso preventivamente por ordem do juiz federal Sérgio Moro em 19 de outubro, em Brasília. 
O peemedebista arrolou Lula como uma de suas testemunhas na ação penal que responde perante a 13ª Vara Federal, de Curitiba, sob tutela do juiz Moro. Na lista de testemunhas também está o presidente Michel Temer (PMDB), que responderá por escrito questionamentos feitos por Cunha. A nomeação de Jorge Zelada para a Diretoria Internacional da Petrobras foi alvo das perguntas de Cunha a Temer. 
O ex-presidente da Câmara é acusado de ter solicitado e recebido, entre 2010 e 2011, no exercício de sua função como parlamentar e em razão dela, vantagem indevida, relacionada à aquisição, pela Petrobras de um campo de petróleo em Benin. Cunha é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão fraudulenta de divisas pela manutenção de contas secretas na Suíça que teriam recebido propina do esquema na Petrobras. 
A ação já havia sido aberta pelo Supremo Tribunal Federal em junho. O processo foi remetido para a primeira instância em Curitiba, pois Cunha perdeu foro privilegiado desde que foi cassado pela Câmara, por 450 votos a 10, no dia 12 de setembro. Com isso, o Supremo remeteu esta ação contra o peemedebista para a Justiça Federal em Curitiba, sede da Lava Jato.

Com país em luto, Câmara consolida teatro do pacote anticorrupção Parlamentares sabiam desde o início que medidas do MP não passariam. E se aproveitaram da comoção nacional para passar alterações maciças na calada da noite


SOLIDÃO - Lorenzoni acompanha votação de emendas a seu relatório

Enquanto dormia um país em luto pela tragédia que matou 71 pessoas e dizimou a equipe da Chapecoense na madrugada da ultima terça-feira, a Câmara dos Deputados virou as costas aos dois milhões de brasileiros que votaram em favor das dez medidas contra a corrupção apresentadas pelo Ministério Público – e desfigurou o texto de modo que a única mudança substancial aprovada foi a que torna crime o caixa dois. Foi o último ato de um jogo de cena que teve início assim que o projeto de lei chegou ao Congresso, em março. Os parlamentares jamais cogitaram aprovar o texto do MP. Mas não ousaram deixar transparecer a intenção para a opinião pública.
Diante do conturbado momento da política nacional, os deputados preferiram deixar que a tramitação do texto seguisse sem maiores interferências: a ideia era aprovar o projeto na comissão criada para analisá-lo e, então, mudar o teor dos principais pontos em plenário. A comissão ouviu promotores e juízes. Também aprovou o texto elaborado pelo relator da matéria, o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Houve chiadeira, mas não grandes duelos. Os parlamentares sabiam que a batalha principal se daria em plenário. Multipartidária, a manobra se deu por meio de emendas apresentadas por nove legendas. O texto segue agora para o Senado – e nada indique que tenha melhor sorte por lá.

Revista Veja

Moro pede afastamento para estudar nos Estados Unidos



O juiz Sergio Moro pretende se licenciar das suas atividades para passar uma temporada estudando nos Estados Unidos. Contudo, ele não deve viajar antes do término da Operação Lava Jato, que é previsto para o fim de 2018 ou começo de 2019. As informações foram divulgadas pela colunista Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo.
A secretária do departamento de ciências jurídicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR) confirmou que o magistrado pediu afastamento também das suas funções na instituição, onda leciona direito processual penal.
No entanto, pela sua assessoria de imprensa, o juiz negou que irá estudar nos Estados Unidos. Confirma apenas o pedido de afastamento da UFPR. 
Colegas da universidade informaram que Moro quer se dedicar exclusivamente à fase final dos processos na Lava Jato, por isso vai interromper as suas atividades na UFPR.
http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/moro-pede-afastamento-para-estudar-nos-estados-unidos/ar-AAkUQWl?OCID=ansmsnnews11

29 de novembro de 2016

Aborto até 3º mês de gestação não é crime, decide Turma do STF

Decisão valeu para caso envolvendo clínica de abordo em Duque de Caxias (RJ), mas cria jurisprudência a outros casos




A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) abriu nesta terça-feira uma nova jurisprudência e não viu crime na prática de aborto realizada durante o primeiro trimestre de gestação – independentemente do motivo que leve a mulher a interromper a gravidez.
A decisão da 1ª Turma do STF valeu apenas para um caso, envolvendo funcionários e médicos de uma clínica de aborto em Duque de Caxias (RJ) que tiveram a prisão preventiva decretada. Mesmo assim, o entendimento da 1ª Turma pode embasar decisões feitas por juízes de outras instâncias em todo o país.
Durante o julgamento desta terça-feira, os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Rosa Weber se manifestaram no sentido de que não é crime a interrupção voluntária da gestação efetivada no primeiro trimestre, além de não verem requisitos que legitimassem a prisão cautelar dos funcionários e médicos da clínica, como risco para a ordem pública, a ordem econômica ou à aplicação da lei penal.

Os ministros Luiz Fux e Marco Aurélio Mello, que também compõem a 1ª Turma, concordaram com a revogação da prisão preventiva por questões processuais, mas não se manifestaram sobre a criminalização do aborto realizado no primeiro trimestre.
“Em temas moralmente divisivos, o papel adequado do Estado não é tomar partido e impor uma visão, mas permitir que as mulheres façam a sua escolha de forma autônoma. O Estado precisa estar do lado de quem deseja ter o filho. O Estado precisa estar do lado de quem não deseja – geralmente porque não pode – ter o filho. Em suma: por ter o dever de estar dos dois lados, o Estado não pode escolher um”, defendeu o ministro Barroso.
(Com Estadão Conteúdo)

Policial é esfaqueado durante confronto com manifestantes na Esplanada Informação foi confirmada pela Polícia Militar do Distrito Federal

Felipe Caixeta/Esp/CB/D.A Press

Um cabo da Polícia Militar foi encaminhado ao Hospital de Base em após ser esfaqueado durante o protesto na Esplanada dos Ministérios, próximo ao Museu da República.  A manifestação, regada a confusão, carros incendiados e bombas de gás lacrimongêneo, é contra a votação da PEC do teto dos gastos e as reformas no Ensino Médio, que ocorrem no Senado desde o início da tarde.

De acordo com a PM, o cabo ferido perto do ombro. Além dele, outro policial também ficou ferido após levar uma pedrada na cabeça. A Secretaria de Segurança Pública informou que eles não correm risco de morte.

Polícia Militar/Divulgação


Durante o dia, ao menos três carros estacionados próximo à Catedral Metropolitana de Brasília foram incendiados. Há registros de veículos depredados também próximo ao Congresso Nacional e aos ministérios. Um grupo de manifestantes que não fazia parte da organização do protesto subiu no carro de som e tomou o microfone dos organizadores para incitar a população a agredir policiais com pedras. 


Os manifestantes veem a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que pretende congelar os gastos públicos por 20 anos, como uma ameaça aos já afetados setores da saúde e da educação. O projeto será submetido nesta terça-feira à primeira das duas votações necessárias no Senado para ser aprovado.

InvasãoAlém dos carros incendiados e depredados, parte do grupo invadiu o prédio do Ministério da Educação (MEC)m na Esplanada dos Ministérios. O edifício foi depredado por manifestantes encapuzados que subiram até o segundo andar, segundo informações da assessoria de imprensa do MEC. 
O prédio precisou ser esvaziado e, de acordo com a PM, o grupo teria feito uso, inclusive, de coqutel molotov - arma química incendiária.

Correio Brasiliense

COBERTURA DA GLOBO SOBRE FIDEL É SIMPLESMENTE ASQUEROSA!





A Rede Globo e o Jornal Nacional chegaram mesmo ao fundo do poço, lá onde fica o socialismo. Vi agora a reportagem sobre o funeral do ditador Fidel Castro no JN, e como tinha acabado de jantar, vi meu estômago se revirar e se contorcer, a ponto de quase colocar tudo para fora, tamanho o nojo que me deu. Não há outra palavra para descrever o papelão desses “jornalistas”, como Luís Fernando Silva Pinto.


Fidel só foi chamado de “ex-presidente”, e o tom era de reverência, inclusive com o correspondente falando baixinho em sinal de grande respeito ao “líder”. Para piorar, e realmente chegar ao ápice da canalhice, a matéria mostrou um pai feliz com a “educação” na ilha, aquela que proíbe a leitura de livros “subversivos” e de qualquer jornal que não seja o Gramna.cu, e também uma mulher negra celebrando o “fim do racismo” quando o comandante chegou ao poder.


Fim do racismo?! De um dos ditadores mais racistas e homofóbicos da história?! Cuba tem uma casta branca no poder, e vive um apartheid racial. Como pode a equipe de “jornalismo” da GLOBO descer tanto? Como pode William Bonner aceitar participar desse verdadeiro circo ideológico, desse processo absurdo de desinformação?


Clelio Lopes fez um comentário que está circulando bastante nas redes sociais:
“Matéria do Fantástico sobre Fidel Castro:
– Bem educado
– Preocupado com os problemas sociais
– Bom jogador de beisebol
– Charmoso e atraente
– Carismático
– Noveleiro
– Advogado dos pobres
– Enviava cartas cheias de paixão e muito sensíveis
– Preocupado com o povo (junto com Che Guevara!)
– Audacioso
– Demonstrou que sabia perder em um jogo de basquete
– Diminuiu drasticamente a desigualdade social
– Erradicou o analfabetismo
– Criou um sistema de saúde exemplar
– Continuou no poder firme e forte
– Ganhou o respeito dos inimigos
– Insubstituível
– Se dedicou a ser avô depois de sair do poder
– Maior personagem da história de Cuba
– Ahhhh, claro, matou uns opositores por aí, mas nada demais…
Alguma menção aos MILHARES de mortos, perseguidos, exilados, famintos e presos por causa da ditadura socialista de Fidel? NEM UM PIO!
Ê mídia “golpista de direita” essa Globo viu!”


Por que nossa imprensa se recusa a falar a verdade? Por que nossos políticos enaltecem um regime tão cruel e assassino? O pior de tudo é que isso não está restrito aos canais mais esquerdistas ou aos partidos de extrema-esquerda, mas também engloba aqueles que são “acusados” de ser de “direita”! Sim, a GLOBO e o PSDB são tidos no Brasil como “neoliberais” ou com viés de “direita”. E ambos elogiam o ditador comunista Fidel Castro, tratado com reverência!

A esses manipuladores indecentes, apresento Carlos Moore, um cubano que vem denunciando o racismo do regime há anos:







Realmente, não dá mais para buscar informação em nossa grande imprensa. A GLOBO está patética demais, não só nas novelas, que sempre foram “progressistas” e com clara agenda ideológica, como também em seu “jornalismo”, que virou departamento de marketing da esquerda. É um lixo!

Rodrigo Constantino

28 de novembro de 2016

“Emenda Cláudia Cruz” chega à Câmara

Começou hoje a tramitação, na Câmara, da nova proposta de repatriação de recursos. O projeto foi encaminhado pelo Senado com a polêmica “Emenda Cláudia Cruz”, que permite a parentes de políticos se beneficiarem com a regularização.
Ninguém assumiu a paternidade da colher de chá aos familiares dos homens públicos. Romero Jucá, responsável por batizar a emenda com o nome da mulher de Eduardo Cunha, culpou o PT e o PCdoB.
Na prática, como o senador observou, se o texto passar como está, até ela poderá trazer seu dinheirinho para o Brasil.

O Antagonista

“Emenda Cláudia Cruz” chega à Câmara

Começou hoje a tramitação, na Câmara, da nova proposta de repatriação de recursos. O projeto foi encaminhado pelo Senado com a polêmica “Emenda Cláudia Cruz”, que permite a parentes de políticos se beneficiarem com a regularização.
Ninguém assumiu a paternidade da colher de chá aos familiares dos homens públicos. Romero Jucá, responsável por batizar a emenda com o nome da mulher de Eduardo Cunha, culpou o PT e o PCdoB.
Na prática, como o senador observou, se o texto passar como está, até ela poderá trazer seu dinheirinho para o Brasil.

O Antagonista
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...