Subscribe:

21 de agosto de 2014

Pastor Silas Malafaia apoiará Marina Silva no segundo turno, diz jornalista



O pastor Silas Malafaia já teria decidido quem apoiar no segundo turno da eleição para a presidência, e a escolhida seria Marina Silva (PSB).
O líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) está apoiando o pastor Everaldo (PSC) neste primeiro turno, “para marcar posição”, como tem repetido diversas vezes.
A informação sobre a decisão de Malafaia sobre o apoio a Marina Silva foi divulgado pelo jornalista Lauro Jardim, da revista Veja: “Se Marina Silva for para o segundo turno, Silas Malafaia – que pedirá votos para o pastor Everaldo Dias no primeiro turno – decidiu que irá apoiá-la”, escreveu Jardim.
Se confirmada a informação, a decisão de Malafaia condiz com a postura adotada por ele de ir contra o PT em todos os cenários. Recentemente, o pastor havia dito que apoiaria qualquer um que fosse para o segundo turno contra Dilma Rousseff (PT).
Em 2010, Malafaia já havia apoiado Marina Silva (à época no PV) no começo da campanha, porém mudou seu voto para José Serra (PSDB), porque considerava reticente a postura da candidata sobre o aborto.
Posteriormente, Marina afirmou que pessoalmente é contra a prática, e defendeu que se for necessário uma mudança na legislação, que ela aconteça através de um plebiscito, onde o povo decide.

PT na mira

Enquanto o segundo turno não chega, Malafaia continuará disparando contra o PT, segundo Jardim. “A propósito, Malafaia gravou vídeos para Everaldo usar no programa eleitoral. Em um deles, chamará o governo petista de responsável pela ‘maior corrupção da história do país’”, escreveu o jornalista da revista Veja.
Na última segunda-feira, quando a presidente Dilma concedeu entrevista ao Jornal Nacional, o pastor Silas Malafaia usou seu perfil no Twitter para tecer duras críticas contra a candidata à reeleição, dizendo que o fato de ela se omitir sobre o processo do mensalão era uma “vergonha”.

20 de agosto de 2014

Marcelo Paiva e Roger travam duelo sobre a ditadura militar



Na semana passada, o vocalista da banda Ultraje a Rigor, Roger Moreira, 57, apagou do Twitter mensagens (reproduzidas abaixo) em que atacava o jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva, 55. "Era melhor do que essa ditadura disfarçada que vivemos hoje."Roger diz que a lavagem cerebral é "um processo de anos e anos" praticado por militantes da esquerda.Para o cantor, é mais difícil "lavar o cérebro" de quem, como ele, pertence à Mensa, organização que reúne pessoas com QI alto.
Na semana passada, o vocalista da banda Ultraje a Rigor,Roger Moreira, 57, apagou do Twitter mensagens (reproduzidas abaixo) em que atacava o jornalista e escritorMarcelo Rubens Paiva, 55. Mas isso não quer dizer que tenha se arrependido.
À Folha, o autor da canção "Inútil" admitiu ter sido "extremamente grosso", mas reiterou suas declarações e disse que o jornalista "pode ter sofrido lavagem cerebral". Paiva não quis comentar as declarações.
FLIP
O imbróglio começou durante a Flip, em 2/8, quando Paiva, em mesa sobre o golpe militar no Brasil, usou Roger como exemplo de alguém que desconhece aquele período histórico.
Como resposta, Roger escreveu as mensagens no Twitter, e as apagou em seguida.
Paiva causou comoção ao chorar quando falou do pai, o deputado Rubens Paiva, morto sob tortura na ditadura militar.
"Não sofri na ditadura porque não estava fazendo merda. A pessoa tem que saber quais são os riscos do que está fazendo", afirmaRoger. O cantor diz ter vivido "uma vida absolutamente normal" durante o período. "Era melhor do que essa ditadura disfarçada que vivemos hoje."
Roger diz que a lavagem cerebral é "um processo de anos e anos" praticado por militantes da esquerda.
Para o cantor, é mais difícil "lavar o cérebro" de quem, como ele, pertence à Mensa, organização que reúne pessoas com QI alto. "Você pode ser uma peneira ou uma esponja. Nós somos peneiras."
Questionado sobre se suas preferências políticas são de direita, afirmou que a repórter também estava "com o cérebro lavadinho". Respondeu que votará em quem "tirar o PT do poder", Aécio Neves (PSDB) ou Marina Silva (provável candidata do PSB).
INÚTIL
O humorista do "Porta dos Fundos" João Vicente de Castro, filho do jornalista Tarso de Castro, um dos fundadores do jornal "O Pasquim", entrou na briga na sexta (15).
Ele escreveu uma mensagem no Instagram a Roger. "Quem estava fazendo merda era o seu pai, que criou um homem simplista, preconceituoso como você (...) Você é realmente inútil", diz o texto.
Roger contra-atacou: "Uma pena que o filho de um escritor tão brilhante seja tão tapado. Resultado de anos de lavagem cerebral. Ele acha que o pai dele é um herói que lutou por mim. Uma mentira repetida tantas vezes".
Atualmente, Roger toca no "talk show" do SBT "The Noite", e também faz "comentários inteligentes" (segundo o site do programa) no quadro "O Homem do QI 200".
O QUE ELES DISSERAM
"Vou dar um exemplo de uma pessoa que vai ficar muito chateada (...), o Roger, que é meu amigo (...), que escreveu músicas ícones da minha geração e de combate à ditadura. Hoje ele tem reações completamente opostas, acusa a Dilma de terrorista, faz uma confusão", MARCELO RUBENS PAIVA, em debate na Flip, em 2/8.
"Sinto muito seu pai ter morrido defendendo o comunismo. Não é motivo para eu ser igualmente perseguido agora por esquerdistas"
"E equivocado está você. Lula é um canalha e vc sabe disso. Babaca"
"E tem mais, seu bosta: minha família não foi perseguida pela ditadura. Porque não estava fazendo merda", ROGER MOREIRA, no Twitter, em 11/8
em mensagens a Marcelo Rubens Paiva,
EMBATES RECENTES NO TWITTER
LOBÃO x MANO BROWN
À Folha, em maio de 2013, Lobão acusou os Racionais MCs de serem "o braço armado do governo". Pelo Twitter, Mano Brown chamou Lobão para a briga: "Tô sempre no Rio de Janeiro, se ele quiser resolver como homem, demorô! Do jeito que aprendi aqui".
NX ZERO x DETONAUTAS
Em janeiro de 2014, Di Ferrero, do NX Zero, sugeriu no Twitter que o líder do Detonautas promovia-se às custas de Chorão, morto em 2013. Tico Santa Cruz respondeu: "Então é o seguinte @ferrerodi se vc tiver algo a ajudar, ajude, e se tiver algo pra falar, fale na minha cara. Falou? To no seu aguardo".




Um brevíssimo conselho aos militantes anti-calvinistas da internet


.

Por Leonardo Gonçalves


Existe um movimento pequeno, mas irritante, que tem ecoado na web e redes sociais, acerca do qual eu gostaria de comentar. Trata-se da "apologética anti-calvinista" ou ainda, arminianismo militante. Sua agenda consiste em falar mal de Calvino e dos calvinistas, manipular fatos históricos para desmerecer o esforço dos grandes teólogos do passado, hostilizar a tradição reformada, fazer guerra de versículos e ojerizar a CPAD por publicar livros de autores calvinistas como J.I. Packer, D.A. Carson e John MacArthur.
  
Nos últimos dias, tenho lido algumas refutações ao calvinismo que, para ser honesto, são no mínimo infantis. Penso que para refutar uma doutrina histórica tão importante é preciso ao menos ter conhecimento da sua doutrina e ter lido ao menos algumas das principais obras reformadas para, a partir de então, refutar o que o calvinismo/teologia reformada diz, e não o que alguém supõe que ela diz. 

Conheço os dois lados da moeda, tendo lido as principais sistemáticas arminianas em português e espanhol. Além disso, fui arminiano e dispensacionalista no passado. Apesar disso, poucas vezes em minha vida me levantei contra o arminianismo e quando o fiz, foi a minha imaturidade falando por mim (e ainda me envergonho disso). Há muito do arminianismo que me falta conhecer, como por exemplo, a obra de John Wesley, a qual tenho me esforçado por estudar nos últimos anos. Creia-me, o conhecimento que tenho como estudioso do arminianismo ("in loco", e não lendo referências cruzadas em minhas obras calvinistas prediletas) não me faz especialista no assunto!

Eu não me dedico a fazer propaganda contra o arminianismo. Prefiro anunciar as verdades que creio, reverberando as maravilhosas doutrinas da graça. Talvez por isso mesmo não entenda a petulância disfarçada de apologética de alguns "mestres" arminianos em falar daquilo que não entendem, de que nunca leram (in loco), apenas ouviram falar.

Meu conselho a estes é: Estudem. Leiam obras reformadas (Mattew Henry, Berkhof, Hodge, Bavink, Ryrie, Montgomery, Grudem, Sproul, Carson, etc), dialoguem com o texto destes autores e depois, se ainda discordarem, tragam suas argumentações ao debate! Uma apologética assim é bonita de se ver! Se não puder fazer isso, então melhor não falar nada. DEIXE O ESPANTALHO NO ARMÁRIO e resista a tentação de parecer o intelectual que você não é.

Quem escreve é um leitor de Wesley, Guy P. Duffield, Nathaniel M. Van Cleave, A.W. Tozer. C.S. Lewis, D.L. Moody, Myer Pearlman, Stanley Horton, Norman Geisler e William Menzies, entre outros, e que nem por isso se acha especialista em coisa nenhuma e nem perde tempo dizendo que arminianismo é coisa do demônio.

Leonardo Gonçalves é um pecador salvo pela graça. Só isso.

***
Fonte: Púlpito Cristão

19 de agosto de 2014

Rachel Sheherazade entrevistará Dilma Rousseff



Crítica ferrenha da forma com a qual o PT governa o Brasil, a jornalista Rachel Sheherazade terá a oportunidade de ficar frente a frente com Dilma Rousseff.
Entre os dias 15 e 19 de setembro, o “SBT Brasil” promoverá entrevistas com os candidatos à presidência, a exemplo do que está fazendo o “Jornal Nacional”. Esta será a primeira vez em que Rachel e Dilma se encontrarão pessoalmente.
Nas redes sociais, Rachel não poupa críticas à presidente e costuma divulgar links de notícias que mostram o atual cenário econômico do Brasil, além de denúncias de corrupção. Dilma, por sua vez, é a representante maior do governo, que teria ameaçado cortar as verbas de publicidade do SBT caso Sheherazade não deixasse de emitir suas opiniões na bancada do telejornal.
Além das entrevistas, o SBT também realizará debates entre os candidatos à presidência nos dias 1° de setembro e 22 de outubro. Ambos serão mediados pelo jornalista Carlos Nascimento.

Versão da Bíblia de Ana Paula Valadão vende 17 mil cópias em um dia



Ana Paula Valadão e sua banda Diante do Trono encabeçam a lista de ídolos musicais do público evangélico. Juntos, já venderam 10 milhões de cópias de discos no Brasil e no exterior. Ana Paula aproveitou o prestígio nesse ramo para faturar no mundo editorial. Lançou uma versão própria da Bíblia dirigida ao público feminino. Em apenas um dia, vendeu 17 mil cópias de sua Bíblia Mulheres Diante do Trono. Já esgotada, ela vai para nova tiragem.
saiba mais


(Foto: Pedro Silveira/Folhapress) 


Época Globo .com

18 de agosto de 2014

Dilma faz uso perfeito do 'dilmês' no Jornal Nacional

Presidente-candidata abusou de frases longas e rodeios e esquivou-se dos temas mais espinhosos – em alguns casos, simplesmente porque não respondeu

Presidente Dilma Rousseff é entrevistada no Jornal Nacional
DILMÊS APLICADO – A presidente-candidata Dilma Rousseff em entrevista ao Jornal Nacional: rodeios e respostas confusas (Reprodução/TV Globo)
Em entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, nesta segunda-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff lançou mão do mais puro dilmês: frases longas e confusas, engatadas umas nas outras. Por mais de uma vez, ela insistiu em concluir suas longas explanações: "Só um pouquinho, Bonner", dizia. Dilma ultrapassou em quase 50 segundos o tempo de 15 minutos destinado a ela. Mas desta vez o discurso quebrado pode ter jogado a seu favor. Numa sala do Palácio da Alvorada, e não nos estúdios da Rede Globo, os entrevistadores — além de Bonner, Patricia Poeta — só conseguiram lhe fazer quatro perguntas. Diante das interpelações mais duras, Dilma se escondeu atrás de sua barragem de frases. 
Na primeira pergunta, William Bonner tratou dos muitos escândalos do governo petista e perguntou se era difícil escolher pessoas honestas para preencher os cargos do governo. A presidente não respondeu diretamente: optou por tratar das instâncias de combate à corrupção. "Nós fomos o governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção, a irregularidades e malfeitos", disse ela, que também minimizou os escândalos. "Nem todas as denúncias de escândalo resultaram em realmente a constatação que a pessoa tinha de ser punida e seria condenada".
A petista também se escudou convenientemente no cargo e foi evasiva quando o apoio do PT aos mensaleiros condenados por currupção pelo Supremo Tribunal Federal foi colocado em pauta: "Eu não vou tomar nenhma posição que me coloque em confronto, conflito, ou aceitando ou não (sic). Eu respeito a decisão da Suprema Corte brasileira. Isso não é uma questão subjetiva".

Em seguida, Dilma afirmou que a troca de César Borges por Paulo Sérgio Passos no Ministério dos Transportes – uma exigência do PR, envolvido em casos de corrupção na própria pasta, para apoiar a reeleição da petista – foi feita com base na integridade do nome indicado pela sigla. "Os partidos podem fazer exigências. Mas eu só aceito quando considero que ambos são pessoas íntegras e não só integras, são competentes", afirmou.

Quando o assunto foi economia, a estratégia foi a mesma: William Bonner perguntou se o governo não havia errado em nenhum momento na reação à crise internacional. A resposta foi o discurso-padrão apresentado pela presidente nos últimos meses: "Nós enfrentamos a crise pela primeira vez no Brasil não desempregando, não arronchando salário, não aumentando tributos e sem demitir", disse ela.
Em um dos poucos momentos significativos da entrevista, a presidente acabou admitindo que a saúde não está em padrões minimamente razoáveis: "Não acho", disse ela, antes de desandar a falar sobre o Mais Médicos, uma das bandeiras de sua campanha.

Já com o tempo estourado, Dilma ainda tentou pegar carona na comoção que tomou o país com a morte do candidato do PSB, Eduardo Campos, cuja frase final no Jornal Nacional – "Não vamos desistir do Brasil" – virou lema do PSB. "Eu acredito no Brasil", disse Dilma, que foi interrompida uma última vez enquanto tentava pedir votos aos eleitores.

Foram mais de 15 quinze minutos de "dilmês" na televisão. Resta saber se a estratégia da petista foi interpretada pelos eleitores como pura confusão ou simplesmente como o discurso profuso de uma candidata que tentavam acuar.

Veja Abril

Marina empata com Aécio no 1º e com Dilma no 2º turno, aponta Datafolha

De acordo com o Datafolha, caso o PSB não lançasse Marina Silva como candidata, Dilma venceria a eleição no 1º turno

Ricardo Moraes/Reuters
Marina Silva vai ao velório de Eduardo Campos e vítimas de acidente aéreo no Recife
Com a entrada de Marina Silva (PSB) na disputa pela Presidência, a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (18) mostra que ela tem 21% das intenções de voto. Assim, se for candidata, entra na disputa já em segundo lugar, empatada tecnicamente com Aécio Neves (PSDB), que tem 20% das intenções de voto. A canditada a reeileição pelo PT, Dilma Rousseff, manteve 36% das intenções de voto, 15 pontos percentuais a frente de Marina. 
Na simulação de segundo turno, Marina, que deve ser oficializada candidata na próxima quarta-feira (20), fica à frente de Dilma com 47% das intenções de voto contra 43% da atual presidente. É também uma situação de empate técnico, mas nos limites da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.
Contra Aécio, Dilma venceria o segundo turno por 47% a 39%. Nesse caso, os oito pontos de diferença representam uma ampliação da vantagem petista.
O candidado pelo PSB Eduardo Campos, morreu na última quarta-feira, dia 13, em um acidente de avião no litoral de São Paulo. A morte repentina de Campos colocou Marina, sua vice na chapa, como nome natural a assumir a candidatura.
A hipótese de conclusão da eleição no primeiro turno é afastada porque Marina surgiu com quase o triplo da intenções de votos em Campos (8%), porém sem provocar alteração nas taxas dos rivais mais competitivos. Com Campos na disputa, Dilma também tinha 36% e Aécio tinha os mesmos 20%.
De acordo com a pesquisa, caso o PSB não lance Marina como candidata, Dilma venceria a eleição no primeiro turno com 41% (oito pontos a mais que a soma de seus rivais). No entanto, o percentual de eleitores sem candidato continuaria em 13 de brancos e nulos e 12% de indecisos.
Votos brancos, nulos e indecisos
Na comparação direta entre o cenário atual, com Marina, e o anterior, com Campos, a pesquisa Datafolha revela que caíram os percentuais de eleitores sem candidatos.
As intenções de voto nulo ou em branco eram de 13%. Com Marina na disputa, essa taxa recuou para 8%. Indecisos eram 14% e agora são 9%. 
O levantamento Datafolha foi realizado entre 14 e 15 de agosto, com 2.843 eleitores em 176 municípios do País. A pesquisa está registrada no TSE sob o protocolo BR-00386/2014, tem margem de erro máxima de 2 pontos porcentuais e nível de confiança de 95%. 

17 de agosto de 2014

Dilma e Lula passam maior vergonha no enterro de Campos

A presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram vaiados na manhã deste domingo (17) ao chegarem ao Palácio do Campo das Princesas, sede do governo de Pernambuco, para o velório de Eduardo Campos, que se tornou adversário dos dois no ano passado, quando decidiu disputar a Presidência. Eles chegaram por pouco antes das 10h. Lula chorou na chegada, abraçou um dos filhos de Eduardo Campos, conversou longamente com Renata, viúva de Campos, e ficou atrás do prefeito do Recife, Geraldo Julio. Já Dilma ficou deslocada em meio à família do ex-governador de Pernambuco.Após as vaias, alguém puxou aplausos e o público acompanhou. Pessoas na plateia gritaram o nome de Campos. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o ex-ministro da Saúde de Dilma e candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, e o ministro da Casa Civil, Aloísio Mercadante estão junto com a presidente e o ex. O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), o ex-governador José Serra (PSDB-SP) também já chegaram ao velório. O senador Aécio Neves (MG), candidato tucano à Presidência, também está presente no velório. Além dele, acompanham a cerimônia o governador Jaques Wagner (PT-BA), Agnelo Queiroz (PT-DF), Renato Casagrante (PSB-ES), Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL), a ministra Ideli Salvatti (Direitos Humanos), o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann, os senadores Armando Monteiro (PTB-PE) e Eunício Oliveira (PMDB-CE). O palco onde estão os caixões de Eduardo Campos e de seus assessores Carlos Percol e Alexandre Severo está tão lotado que um segurança da presidente Dilma pediu pelo rádio para a área ser evacuada, pois a estrutura está balançando. O pastor Everaldo, candidato à Presidência pelo PSC, a coordenadora do programa de governo de Marina, Neca Setúbal, o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT) já participam da missa campal. SBT

16 de agosto de 2014

Bispo Edir Macedo diz que fiéis da Universal doaram R$ 680 milhões para construção do Templo de Salomão e não para alimentar pobres

Bispo Edir Macedo diz que fiéis da Universal doaram R$ 680 milhões para construção do Templo de Salomão e não para alimentar pobres
O bispo Edir Macedo resolveu reagir pessoalmente às críticas feitas à Igreja Universal pela construção do Templo de Salomão a um custo de R$ 680 milhões. Em sua página no Facebook, o líder da denominação neopentecostal afirmou que se o dinheiro fosse usado para matar a fome dos pobres, “amanhã eles sentiriam fome novamente”.
Construído ao longo de quatro anos, o megatemplo que replica a construção erguida pelo rei Salomão milênios atrás recebe 10 mil pessoas sentadas, além de ter estacionamento para aproximadamente 1.800 carros, um apartamento de 1.000 M² na cobertura onde Edir Macedo vive com sua esposa e a fachada revestida com pedras importadas de Hebrom, em Israel.
A publicação de Edir Macedo rebate as críticas feitas à Universal por conta do emprego de centenas de milhões na construção de um templo, argumentando que os fiéis da denominação contribuíram exclusivamente para o projeto, e não para ajuda social.
“Muitas pessoas têm criticado a Universal por ter construído o Templo de Salomão em vez de usar o dinheiro para alimentar os pobres. Pense um pouquinho, gente! Imagine se cada pessoa, membro da maior torcida de time de futebol do país, contribuísse para a compra do jogador mais promissor da atualidade. Você acha que esse time pegaria o dinheiro e o daria aos pobres? É claro que não! Porque as pessoas doaram a quantia, de acordo com a condição financeira de cada uma, com a única finalidade de ter o melhor jogador em seu clube. Ora, da mesma forma, se investimos na construção do Templo de Salomão é porque as pessoas, única e exclusivamente, contribuíram para esta finalidade. E não outra”, argumentou Macedo.
O texto, publicado na página pessoal do bispo no Facebook, ainda sugere que se todo o valor gasto na obra fosse investido em ações contra a fome, por exemplo, não resolveria o problema.
“Além disso, se todo esse dinheiro fosse aplicado hoje em alimentos, amanhã eles não sentiriam fome novamente? E depois de amanhã? Será que o problema das pessoas se resume em um prato de comida apenas? Para matar a fome imediatamente sim, mas e em seguida? O Templo de Salomão é uma Casa aberta a todos, um Lugar onde a fome espiritual de ricos, pobres, letrados ou não é saciada por meio da fé”, escreveu.

Rachel Sheherazade discute com diretor do SBT e exige respeito, diz site



Por FAMOSIDADES
RIO DE JANEIRO – Após ser impedida de apresentador o “SBT Brasil” de quarta-feira (13), Rachel Sheherazade teve uma discussão acalorada com o diretor de jornalismo da emissora, Marcelo Parada.
Durante a briga, que foi ouvida por vários profissionais, a jornalista pediu “mais respeito” e ameaçou reclamar de Parada para o dono do canal, Silvio Santos, segundo o site “Notícias da TV”.
Rachel foi proibida de apresentar o noticiário por chegar atrasada à emissora. Ela chegou para gravar chamadas do jornal faltando uma hora e 15 minutos para o início do jornal – geralmente ela chega duas horas antes.
Na ocasião, a jornalista teve uma consulta médica e avisou a secretária de Parada sobre seu atraso. No entanto, ao chegar à redação do SBT, ela foi avisada de que não entraria na bancada do telejornal.
A apresentadora tentou argumentar que ainda dava tempo de gravar as chamadas e locuções. No entanto, Parada avisou que outro jornalista já tinha iniciado o trabalho e foi irredutível. Procurado pela publicação, o diretor informou que não comenta assuntos internos do Jornalismo.  

15 de agosto de 2014

Jornal Nacional apresentado de Brasília gera estranheza nos telespectadores


  • William Bonner e Patrícia Poeta apresentaram o "Jornal Nacional" de Brasília William Bonner e Patrícia Poeta apresentaram o "Jornal Nacional" de Brasília
O "Jornal Nacional" apresentado especialmente nesta quarta-feira (13) dos estúdios da Globo em Brasília gerou estranheza nos telespectadores. O assuntou repercutiu no Twitter. Muitos usuários da rede escreveram comentários sentido a falta do cenário original.
Logo no início do telejornal, William Bonner explicou que a decisão da produção em apresentar o telejornal de Brasília teve a ver com a entrevista que William e Patrícia Poeta fariam com a presidente Dilma Roussef. Em razão da morte do candidato à presidência Eduardo Campos, o debate com Dilma foi postergado para a próxima semana.
Boa parte do "Jornal Nacional" foi dedicada a cobertura da morte de Eduardo Campos. Ao final da atração, Bonner e Patrícia relembraram a entrevista feita nesta terça com Eduardo nos estúdios do Rio. "Ele parecia alegre, seguro, tranquilo", disseram os âncoras.


14 de agosto de 2014

Veja as últimas palavras de Eduardo Campos sobre Dilma




Em entrevista ao Jornal Nacional, Eduardo Campos fez severas críticas ao governo de Dilma Rousseff, chegando a declarar que "é o único governo que vai entregar o Brasil pior do que recebeu". O fato deu-se na véspera do acidente que lhe tirou a vida. Leia abaixo:

    "Já em 2012, nas eleições de 2012, nós já enfrentamos o PT em várias cidades, inclusive no Recife. Quando a presidenta apoiou o Renan e o PMDB para Câmara, Renan para o Senado, o PSB já apoiou outros candidatos. Nós já vínhamos num processo de afastamento claro do governo. Por quê? Porque esse governo é o único governo que vai entregar o Brasil pior do que recebeu. Nós vamos estar pior na economia, pior na questão da violência, pior na logística, pior na relação externa com o resto do mundo."
    "O que aconteceu é que aquilo que foi prometido, que o Brasil ia corrigir os erros e aprofundar as mudanças, não aconteceu. Tantas pessoas que votaram na Dilma e se frustraram, tantas pessoas que estão nos assistindo que viram agora um governo que valoriza no seu centro a velha política, um governo que deixou a inflação voltar, um governo que está fazendo derreter os empregos. Agora, o que o povo quer é alguém que dê solução a isso."

Folha Politica

Vejam o Video

13 de agosto de 2014

Marina Silva embarcaria no avião que levava Campos, mas mudou agenda.

Imagem: Reprodução / Redes Sociais
ex-senadora Marina Silva, candidata a vice-presidente na chapa de Eduardo Campos, estava ontem no Rio de Janeiro e embarcaria hoje no avião que caiu ao tentar pousar no Guarujá. Campos estava na aeronave. 

Na última hora, Marina mudou a rota e decidiu embarcar em um avião de carreira com assessores. Ela está agora em sua casa, em São Paulo, reunida com políticos da Rede e pessoas próximas. 
Segundo relatos, está em estado de choque e não vai se pronunciar. Desde a manhã, quando foi divulgada a notícia do acidente, integrantes da campanha de Campos e Marina tentavam confirmar se ele estava na aeronave. 
Leia também: 
Políticos e parlamentares aguardavam por Campos no Guarujá mas ele não apareceu e nenhum de seus telefones respondia aos chamados. Pela rota do avião, do Rio até o Guarujá, tudo indicava que ele estava entre as vítimas do acidente.
Mônica Bergamo
Folha de S. Paulo
Editado por Folha Política

Eduardo Campos morre em acidente aéreo - Segundo o deputado Márcio França (PSB), não há sobreviventes do acidente

Acidente aéreo

Foto 1 / 5
Ampliar Fotos
Local da queda de aeronave em Santos, no litoral paulista
Local da queda de aeronave em Santos, no litoral paulista - Futura Press
(Atualizado às 12h45)
O jato PR-AFA (prefixo PR-AFA), que transportava o candidato à Presidência Eduardo Campos, do PSB, morreu em um acidente aéreo na manhã desta quarta-feira na cidade de Santos, no litoral de São Paulo. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos demais tripulantes. O comitê da campanha informou que a candidata à vice, Marina Silva, não estava a bordo.
O jato decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). Quando a aeronave se preparava para o pouso, arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave. A Aeronáutica já iniciou as investigações sobre as causas do acidente.
As informações preliminares são que a queda ocorreu pouco depois das 10h. A poucos metros do local do acidente funcionam uma escola infantil e uma academia de ginástica.
Viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Militar e dos bombeiros estão no local e trabalham no socorro.
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), está indo para Santos acompanhar os trabalhos.


Veja Abril
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se depender de heresias desses líderes, já temos o HEXA! rs rs

Se depender de heresias desses líderes, já temos o HEXA! rs rs

Eu não aguento mais.

Eu não aguento mais.