Subscribe:

20 de abril de 2014

Ato Profético Transferência de Gerações 15º Congresso de Adoração



Ap. Valnice Milhomens, Ana Paula Valadão, Pr. Márcio Valadão, Pr. Hudson Medeiros, André Valadão, Ezenete Rodrigues, Pr Gustavo Bessa, Israel Salazar, Marine Almeida, Amanda Carius, Leticia Brandão fazem ato profético de transferência de gerações no 15º Congresso de Adoração e Intercessão Diante do Trono.

Mais essa agora! rrs


19 de abril de 2014

Assessor petista que hostilizou Barbosa saiu de licença médica para ir ao Rock in Rio



Estão lembrados dessa Figura? Este é aquele militante PTista que hostilizou o Joaquim Barbosa na saída de um restaurante e também persegue pastores. Pois bem, ano passado ele pediu licença medica das suas funções do gabinete da deputada Ptista, que assessora, para vir ao Rio assistir Rock in Rio e andar de lancha. A Veja correu atrás e ele teve que pedir licença para ir na privada. E vai ficar por lá, até alguém dar a descarga. Foi exonerado para o bem do nossos impostos.

18 de abril de 2014

17 de abril de 2014

Polícia Federal investiga pastor José Wellington por lavagem de dinheiro e fraude contra o sistema tributário, diz jornalista

O pastor José Wellington, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) está sendo investigado pela Polícia Federal por suspeita de lavagem de dinheiro e crimes contra a ordem tributária.
A informação foi divulgada por Ricardo Boechat, em sua coluna no site da revista IstoÉ. O jornalista revelou que o pedido de investigação partiu do Ministério Público Federal.
O procurador Antonio Cabral solicitou o inquérito para apurar eventuais crimes previdenciários cometidos pelo pastor, e que teriam resultado em lavagem de dinheiro e fraude em impostos.
Boechat revelou ainda que a denúncia partiu de sete pastores filiados à CGADB, que procuraram Cabral através dos advogados do escritório Jorge Vacite Neto, do Rio de Janeiro, e revelaram o suposto esquema criminoso que seria comando por José Wellington.

No texto publicado pela IstoÉ, não há informações sobre detalhes da investigação, e nem a versão da defesa do pastor.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+


A musa do PT Marilena Chauí, diz que odeia a classe Média.



Durante a comemoração dos 10 anos de governo do PT a filósofa petista e professora da Usp Marilena Chauí declarou seu ódio à Classe Média . Em troca, recebeu aplausos do chefão Lula, que gargalhava enquanto Marilena esbravejava seu desprezo pela imensa maioria dos brasileiros.

É esse o partido que governa o Brasil. O partido que odeia quem mais trabalha, quem mais paga impostos.


Esse vídeo deve ser compartilhado para que os brasileiros conheçam a verdadeira face oculta do Lula, da Dilma e seus companheiros. Ele gargalha quando ouve uma comunista dizer " eu odeio a classe média". Exatamente quem rala e paga os impostos. Mas ela não odeia os ricos. ( que na minha opinião, nenhuma classe deve ser odiada.)  Eles querem acabar com a classe média, é o comunismo disfarçado de socialismo. Todo mundo igual, mas nivelados por baixo. Só eles milionários. Basta olhar para Cuba que é no que eles querem transformar o Brasil.

 

Apóstolo Valdemiro Santiago é entrevistado por Luciana Gimenez em programa “Luciana By Night”

Apóstolo Valdemiro Santiago, líder e fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus, será o convidado especial do “Luciana By Night”
Apóstolo Valdemiro Santiago, líder e fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus,foi  o convidado especial do “Luciana By Night”
Após ter participado do programa “Domingo Legal” e do “Programa Silvio Santor”, o apóstolo Valdemiro Santiago.
No programa comandado por Luciana Gimenez na RedeTV!, Valdemiro deve fazer revelações bombásticas, como a de ter tentado suicídio logo após a morte de sua mãe.
 “Eu tentei suicídio, tentei me matar, porque eu achava que sem ela eu não conseguiria sobreviver”, contou o apóstolo.
Temas polêmicos foi ao ar no próximo dia 15, às 23h, na RedeTV!.

 

16 de abril de 2014

Orar com Salmos Imprecatórios - Franklin Ferreira


Alguns salmos são chocantemente julgadores dos iníquos invocando a maldição e vingança de Deus sobre eles, as imprecaçoes mais longas estão nos Salmos 36, 69 e 109, mas traços de vingança aparecem em outros; 31.17,18; 40,14-16. 54.7;55.15;58.6 e por aí vai, são muitos. Mas, vale lembrar que eles expressam o anseio dos piedoso pela destruição dos iníquos e do triunfo da justiça.
Assistam queridos!

Filme “Noé”: o show de cabala e gnosticismo que quase ninguém percebeu Todos os acréscimos bizarros à história vão fazer muito mais sentido agora...

Paramount Pictures
 Em “Noé”, a nova e épica produção cinematográfica de Darren Aronofsky, Adão e Eva são apresentados como seres luminescentes e descarnados até o momento em que comem do fruto proibido.

Esta versão não é a da Bíblia, é claro. E, em meio a muitas outras licenças imaginativas de Aronofsky, como os monstros gigantes de lava, essa imagem levou muitos críticos de cinema a coçarem a cabeça. Evangélicos conservadores se queixaram de que o filme toma muitas liberdades com o texto do Gênesis. Grupos mais liberais concederam suas indulgências ao diretor: afinal de contas, não devemos esperar que um ateu professo tenha as mesmas ideias de um crente a respeito dos textos sagrados.

O caso é que os dois grupos se perderam na avaliação.

Aronofsky não tomou liberdade alguma com o texto bíblico.

O filme simplesmente não foi baseado na Bíblia.

Aliás, em defesa do diretor, devemos reconhecer que o filme nem sequer foi anunciado como se fosse. “Noé” não é uma adaptação do Gênesis. O filme nunca foi anunciado como “Noé da Bíblia” ou como “A História Bíblica de Noé”. Os escombros da cristandade continuam quentes o suficiente em nossos dias para que, quando alguém diz que vai fazer “Noé”, todo o mundo já presuma que vai ser uma versão da história da Bíblia. Eu tenho certeza de que Aronofsky ficou muito feliz em deixar seu estúdio pressupor isso mesmo, porque se o estúdio soubesse o que ele realmente pretendia, nunca teria permitido que ele fizesse o filme. Aronofsky tinha outras coisas em mente.

Vamos voltar à versão luminescente dos nossos primeiros pais. Eu reconheci o “motif” instantaneamente: é uma visão típica da antiga religião gnóstica. Eis uma descrição, do século II d.C., de algo em que a seita dos chamados ofitas acreditava:

"Adão e Eva, originalmente, possuíam corpos sutis, luminosos e, por assim dizer, espirituais. Mas, quando chegaram aqui, seus corpos se tornaram escuros, pesados e desidiosos" (descrito por Irineu de Lyon, em Contra Heresias, I, 30,9).

Ocorreu-me que uma tradição mística mais estreitamente relacionada com o judaísmo, chamada cabala (que a cantora Madonna popularizou há cerca de uma década), teria certamente conservado uma visão semelhante, já que ela é, essencialmente, uma forma de gnosticismo judaico. Eu sacudi o pó do meu exemplar da obra “The Kabbalah”, escrita no século XIX por Adolphe Franck, e confirmei rapidamente as minhas suspeitas:

"Antes de serem seduzidos pela sutileza da serpente, Adão e Eva não apenas eram isentos da necessidade de um corpo, mas sequer tinham corpo; ou seja, eles não eram da terra".

Franck cita o Zohar, um dos textos sagrados da cabala:

"Quando nosso pai Adão habitava o Jardim do Éden, ele vestia, como todos no céu, uma roupa feita de luz superior. Quando foi expulso do Jardim do Éden e obrigado a submeter-se às necessidades deste mundo, o que aconteceu? Deus, dizem as Escrituras, fez para Adão e para a sua esposa túnicas de pele e os vestiu; antes disso, eles vestiam túnicas de luz, da luz mais alta que havia no Éden...".

Isso é uma coisa obscura, eu sei. Mas a curiosidade tomou conta de mim e eu fui a fundo.

Descobri que o primeiro longa de Darren Aronofsky foi “Pi” (de 1998; não confundir com “Life of Pi”, que não tem nada a ver com isso).

Quer saber qual era o assunto? Tem certeza?

Cabala.

Consegui chamar a sua atenção? Ótimo.

O universo do “Noé” de Aronofsky é completamente gnóstico: um universo com graus "superiores" e "inferiores". O "espiritual" é bom, e muito, muito, muito elevado: é lá onde mora o deus inefável; e o "material" é ruim, e muito, muito, muito inferior: é aqui, onde os nossos espíritos estão presos em carne material. Isto vale não apenas para os filhos e filhas decaídos de Adão e Eva, mas também para os anjos caídos, descritos explicitamente como espíritos aprisionados em "corpos" materiais feitos de lava derretida resfriada.

Fonte

Thalles Roberto - Aula de Canto era gratuita, mas agora é pago.





Segundo alguns comentários no site do Talles, as aulas eram 0800 (grátis). Agora são pagas. Se for verdade, o Thalleco mais uma vez pisa na bola. No site Thalles diz: “Não quero ensinar a vocês aquilo que eu sou, mas quero desenvolver em vocês o talento que vocês têm, através dos caminhos que eu percorri”, diz o cantor.



 Graças a Deus, pois se for cantar como ele é ser ruim demais. O projeto de vídeo aulas recebeu o nome de “Cante com Thalles” e para poder acessar as aulas é preciso se inscrever no site www.cantocomthalles.com.





Se você deseja aprender com o Thalles, rs Vai lá vai!  Canto com Thalles ONLINE



14 de abril de 2014

Após polêmica,SBT corta comentários pessoais de Rachel Sheherazade de Telejornal.



 Contratada pelo SBT por causa de seus comentários fortes, controversos e pessoais,  a jornalista Rachel Sheherazade não vai mais poder dar sua opinião no telejornal da emissora. 

A medida vale para todos os jornalistas do canal de Silvio Santos. 

Em comunicado oficial distribuido nesta segunda-feira (14).
 O SBT informa ter decidido que os comentários em seu telejornais serão feitos unicamente pelo seu departamento de jornalismo na forma de editorial, que serão identificados como tal com uma tarja na tela.
Segundo a emissora, a medida tem como objetivo preservar nossos apresentadores Rachel Sheherazade e Joseval Peixoto, que continuam no comando do SBT Brasil.

Rachel volta das férias na noite de hoje, após ter negado rumores de que estaria afastada do SBT Brasil por causa da polêmica em que se envolveu quando disse compreender o comportamento de pessoas que amarraram um assaltante em um poste. 

Ex-chefe do Estado-Maior da Defesa General Romulo Bini, diz que quem no exercito, pedir desculpas pelo regime militar de 64 deve ser considerado um TRAIDOR




Jornal O ESTADO DE SÃO PAULO
12 de abril de 2014 | 11h 47

Brasília - O ex-chefe do Estado-Maior da Defesa, general Rômulo Bini, atualmente na reserva, reagiu às declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-ministro da Comunicação Social do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, Franklin Martins, de que as Forças Armadas devem um pedido formal de desculpas ao País por conta dos erros cometidos durante o regime militar. "Com base em 50 anos de vivência na Instituição, creio que esse pedido de desculpas, por parte do Exército, não virá. E, se vier, aquele que o fizer será considerado leviano, e será, inexoravelmente, marcado como um traidor, à semelhança de Calabar", disse ao Estado o general, que disse estar "indignado com a série de matérias que têm como única finalidade denegrir a revolução". O general Bini acrescentou ainda que os militares "reconhecem que houve erros de parte a parte". Mas ressalva que "infelizmente somente uma das partes é tratada como vilã".

12 de abril de 2014

Som Livre e evangélicos


Valadão: irritado com a carreira
Valadão: irritado com a carreira
A boa relação da Som Livre com os evangélicos sofreu mais um baque na semana passada.André Valadão, um dos cantores religiosos mais conhecidos do país, está insatisfeito com a gravadora, que sempre representou os interesses maiores da Globo com o mercado gospel.
Em e-mail enviado na semana passada à cúpula da Som Livre, Valadão avisou que está com ânimo zero de lançar um novo projeto na gravadora. Diz a mensagem:
- Nunca em toda minha carreira vendi tão pouco (…). Não consigo acreditar que até hoje não chegamos a disco de ouro no CD/DVD. (…) O disco não tem chegado nos pontos de venda, fato. Não vou lançar mais um projeto carregando meu nome e carreira sem ter perspectiva de no mínimo 40 000 cópias vendidas.
É a segunda disputa da Som Livre com evangélicos que vem à tona. Em outubro do ano passado, o Diante do Trono ameaçou processar a gravadora (Leia mais aqui).
Por Lauro Jardim

11 de abril de 2014

O PLAYBOY FASCISTA DE DIRCEU EM AÇÃO – Assessor de deputada do PT pago com dinheiro público, hostiliza Joaquim Barbosa

Abaixo,
reproduzo uma reportagem de Gabriel Castro, da VEJA.com. Há um vídeo
que o acompanha. Em casos assim, quando as pessoas percebem a burrada
que fizeram, tiram o material do ar. Se, no entanto, já está em outro
arquivo, costumam apelar ao YouTube para fazê-lo — com a suspensão da
conta de quem o publicou. O vídeo, insisto nesta questão, é de interesse
jornalístico. Se há quem hostilize, com intimidação física, o
presidente de um dos Poderes da República porque não aceita que tenha
exercido suas prerrogativas, a informação não pode desaparecer — ou está
caracterizada censura. Leiam a reportagem.


*
Rodrigo Grassi: cerveja, lancha, vida boa, dinheiro público e agressão a quem considera adversário: são os nossos bolivarianos (Facebook)
Rodrigo
Grassi: cerveja, lancha, vida boa, dinheiro público e agressão a quem
considera adversário: são os nossos bolivarianos (Facebook)


Um vídeo
publicado na internet mostra um assessor parlamentar da deputada Érika
Kokay (PT-DF) hostilizando o presidente do Supremo Tribunal Federal
(STF), Joaquim Barbosa, em Brasília. Ao lado dele, outras duas
militantes petistas ressentidas com as condenações do mensalão insultam o
ministro. “Autoritário”, “projeto de ditador” e “tucano” são alguma das
palavras utilizadas pelo pequeno grupo, em meio a loas ao
ex-ministro-presidiário José Dirceu.
As imagens
foram feitas pelos próprios petistas na saída de um bar e publicadas na
internet. Não é possível saber se o presidente do STF deixou o local
por causa do protesto ou se os manifestantes só agiram quando ele já
estava a caminho do carro.
O vídeo
foi gravado e protagonizado pelo conhecido baderneiro Rodrigo Grassi
Cademartori, autointitulado “Rodrigo Pilha”. Uma espécie de
petista-playboy, ele se ocupa principalmente de duas tarefas: uma é
repetir chavões para intimidar, inclusive fisicamente, qualquer um que
avalie ser adversário do PT. A outra é divulgar suas fotos em momentos
de lazer – pilotando uma lancha, por exemplo.
Defensor
da ditadura cubana, Grassi comandou a tropa que hostilizou a blogueira
Yoani Sánchez quando ela visitou o Congresso Nacional, iniciou uma
confusão após provocar o ex-deputado Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e ajudou a
organizar “protestos” contra o deputado Marco Feliciano (PSC-SP).
Também fez questão de passar o dia na porta da Superintendência da
Polícia Federal quando os mensaleiros se entregaram no ano passado.
Uma de
suas estratégias é insuflar manifestantes em protestos, sem que fique
evidente a ligação dos atos com o PT e o gabinete de Érika Kokay. As
duas mulheres que também hostilizam Barbosa no vídeo são Andreza Xavier e
Maria Luiza Rodrigues, amigas do assessor parlamentar.
Na
descrição do vídeo que publicou com a perseguição a Barbosa, Grassi
define o presidente do STF como “fascista” e, orgulhosamente, anuncia
que o colocou “para correr”. No vídeo, em português sofrível, ataca:
“Ele precisa (sic) de andar com muitos seguranças”.
Grassi
recebe da Câmara dos Deputados cerca de 4.800 reais por mês. Porque o
militante-profissional continua sendo bancado pelo dinheiro público é
uma pergunta que a deputada Érika Kokay deveria responder. 
 

Ataque fascista a Joaquim Barbosa


 








Reinaldo Azeved

Em meio à confusão após desocupação de terreno da Oi, mulher salta de carro armada para conter grupo que saía do Jacarezinho




Uma cena chamou a atenção de quem passava pela Avenida Leopoldo Bulhões, na altura da Favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na manhã desta sexta-feira, logo após o tumulto em que se transformou a desocupação de um terreno da Oi no Engenho Novo, também na Zona Norte. Depois de passar por um trecho da via onde havia um ônibus em chamas, uma loira saltou de um carro, arma em punho, para conter um grupo que saía da comunidade. Ela se identificou como policial e impediu, sozinha, que os jovens seguissem caminho, pois suspeitava que fossem realizar depredações - um deles tinha uma pedras nas mãos.


Um dos jovens carregava pedras
Um dos jovens carregava pedras Foto: Bruno Gonzalez / Extra



A PM identificou a loira como a major Fabiana
A PM identificou a loira como a major Fabiana Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Segundo a Polícia Militar, a loira é a major Fabiana Silva, subcomandante do 22º BPM (Maré). Em nota, a assessoria da corporação informou que "ela estava a caminho do serviço e se deparou com um grupo suspeito que iria incendiar um ônibus. Ela desceu da viatura e impediu a ação. Eles fugiram em direção a Comunidade do Arará, em Manguinhos."


Ela impediu que um grupo deixasse o Jacarezinho
Ela impediu que um grupo deixasse o Jacarezinho Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Na cena flagrada pelo EXTRA, logo depois de Fabiana conseguir conter o grupo, alguns policiais militares se aproximaram dela - que vestia camiseta, calça branca e sapatos vermelhos de salto alto. A major, então, passou a conversar com eles e determinar onde deveriam ficar posicionados. Perto dali, eram ouvidas explosões de bombas e barulhos semelhantes ao de tiros.


A mulher se identificou como policial
A mulher se identificou como policial Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Feridos em hospitais
A confusão durante a reintegração de posse teve sete feridos - entre eles duas crianças, de seis meses e 9 anos -, segundo informou o Corpo de Bombeiros. As duas crianças inalaram fumaça e foram liberadas no local, assim como Zeneide S. de Moura, de 27 anos. Para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Engenho Novo foram levados Leonardo Chagas, de 32 anos, Marlon dos S. Monteiro, de 19 , e Denilson L. Silva, de 21. Já um menor de 13 anos foi levado para o Hospital Salgado Filho, no Méier. Segundo a Polícia Militar, cinco policiais foram feridos a pedradas e seguiram para o Salgado Filho.


O ônibus em chamas na Leopoldo Bulhões
O ônibus em chamas na Leopoldo Bulhões Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, as equipes realizaram combate a focos de incêndio em quatro ônibus, um carro (uma viatura da PM) e dois caminhões nos arredores da localidade, além das chamas que atingiram um dos prédios invadido.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/em-meio-confusao-apos-desocupacao-de-terreno-da-oi-mulher-salta-de-carro-armada-para-conter-grupo-que-saia-do-jacarezinho-12164738.html#ixzz2ybItWcJC
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Eu não aguento mais.

Eu não aguento mais.