Subscribe:

23 de julho de 2010

Quebra de fidelidade.



Em Efésios 5:25-33, Ele diz em essência: “Maridos, amem suas esposas como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, e como vocês amam a si mesmos.”

O verbo amar, usada pelo apóstolo Paulo, vem do grego agapao que significa afeto benevolente, amor doador, sempre voltado para o bem da pessoa amada. É a mesma palavra usada para falar do amor altruísta de Deus, totalmente voltado para o ser amado, ao contrário do amor egoísta, que é voltado para a satisfação das próprias necessidades. Não é, portanto, um amor natural ao ser humano mas pode existir quando o amor de Deus encher o coração da pessoa. É o amor pelo qual todo coração de mulher anseia, em suas diversas facetas: Iniciativa, doação da própria vida se for preciso, dedicação, cuidado, proteção.
Hoje em dia o mundo de entretenimento e das revistas centra-se na premissa que a liberdade sexual é um direito sem restrições. O resultado disto é que a fidelidade conjugal está a tornar-se um conceito fora de moda e sem importância, pelo que o numero de pessoas que são fieis (ao seu casamento) é cada vez menor.
A quebra da fidelidade não só destrói um casamento, como também o próprio cônjuge que é infiel. Na realidade: Um casamento existe quando um homem e uma mulher são unidos não só pela lei mas, sinceramente, pelo amor e respeito mútuo no presente e no futuro. Os casamentos começam com a fé que os dois se entregaram um ao outro e, juntos, querem encontrar satisfação e significado na vida.
A quebra da fidelidade começa já quando alguém dirige os seus pensamentos sentimentais' para alguém que não é o seu cônjuge. Deste ponto ao adultério consumado pode ser um pequeno passo. O cônjuge infiel dedica tempo e dinheiro, além da energia física e emocional ao amante, privando o seu cônjuge desses bens: o cônjuge traído paga pela luxúria do cônjuge infiel.
A infidelidade poderá ilusoriamente aliviar os sintomas superficiais de descontentamento talvez causado pela sensação de não ser apreciado ou atraente ao parceiro. Mas a infidelidade não soluciona os problemas reais do matrimônio que de certeza irão agravar-se. O cônjuge infiel que pensa que, ao esconder o seu procedimento do seu cônjuge, está a proteger o seu casamento, está enganado. Sempre que ele mente ao seu cônjuge que nele confia e que o ama, ele perde um pouco do seu amor-próprio. As mentiras crescem e tornam-se num hábito, muitas vezes inconscientes, e em vez de ele resolver os problemas, acaba por aprofundá-los. Ele vive uma mentira doentia sem o saber. Enganar-se a si mesmo não é saudável. Antes, prova que se tem grandes necessidades de auxílio.
Uma das causas que leva um relacionamento a esfriar são : a falta de amizade e companheirismo,insatisfação nas relações sexuais, falta de sentimentos de amor de atração física, de comunicação, de respeito, desejo de provar que ainda se é atraente ou desejo de provar a existência de virilidade e sensualidade.
Uma vez que descubra as razões do desvio, pode começar a tratar do assunto.o melhor caminho é que os dois falem abertamente sobre o que não está a funcionar bem no casamento. Se quiser encontrar uma solução para os problemas, é imprescindível existir um desejo sincero de mudança de comportamento e de procura de um entendimento, e se o seu cônjuge também reconhecer que talvez tenha contribuído para a situação com as suas próprias falhas, e quiser mudar o seu comportamento, então há uma possibilidade real de o casamento recuperar.
Quer o seu cônjuge coopere, quer não, é preciso ser perdoado por Deus. Quando Jesus foi crucificado, ele levou consigo todos os pecados da humanidade, para que pudéssemos ser perdoados e limpos deles, desde que haja em nós um arrependimento sincero. É necessário, então, confessar a infidelidade a Jesus, pedir e receber o perdão que ele oferece, e começar de novo com a intenção de pôr a vida em ordem.
É preciso ter atitude e capacidade de resistir às tentações e amar o seu cônjuge. O amor real não se baseia em sentimentos superficiais mas numa vontade sólida e determinada de amar. É difícil perdoar alguém que nos traiu, e que pode levar muito tempo para as mágoas profundas serem saradas e para se poder recomeçar a confiar nessa pessoa. Não há garantias que o seu casamento possa recuperar - terá de trabalhar muito para reconquistar o seu cônjuge. Por isso pense bem antes de iniciar um relacionamento fora, pois é muito difícil, não só em relação se seu cônjuge irá te perdoar ou não, o difícil mesmo é você mudar e voltar a ser o que era. Mas tudo dependerá mais de você do que de Deus, dependerá de uma atitude sua para que Deus realize o milagre, se os dois se voltarem para ele, ele pode refazer tudo de novo. Que Deus nos abençoe. Paz!

2 comentários:

Perfume de Cristo disse...

Graça e Paz
"Quando ,se passa pela dor da infidelidade,só há um caminho a seguir, Jesus.Pois ao segui-lo,conseguiremos perdoar ao nosso ofensor".
Deus a abençoe,
E continue a nos presentear com textos tão edificantes e necessários.
EM Cristo
Cláudia Mariz
http://saronperfume.blogspot.com

uma tal de Ti. disse...

AMO esta referência mais verdadeira de que só se ama porque Ele nos amou primeiro.
e só se entende e saber amar quando se é verdadeiramente amado, ou seja, quando somos amados por Deus ao aceitarmos Jesus nas nossas vidas como Senhor, Salvador e maio tesouro.

só podemos dar o que temos, então um casamento não será completo, assim como as pessoas, caso não tenha ali o amor de Deus!

uau, lindo. amei o post neste sentido!
Deus abençoe querida. com carinho em Cristo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Se depender de heresias desses líderes, já temos o HEXA! rs rs

Se depender de heresias desses líderes, já temos o HEXA! rs rs

Eu não aguento mais.

Eu não aguento mais.