Subscribe:

28 de dezembro de 2010

O corpo e a alma na Bíblia


Por Rô
Neste mundo, cada ser humano é constituído de um corpo exterior material e animado e de um cerne pessoal e imaterial. As Escrituras chamam esse aspecto do nosso ser de "alma" e "espírito".
A teologia reformada nega que o homem seja "tricótomo" (constituído de três partes distintas: corpo, alma e espírito). O conceito segundo o qual a alma diz respeito somente à percepção deste mundo, enquanto o espírito é uma parte distinta da personalidade que pode ter comunhão com Deus e com o mundo sobrenatural, difere tanto do ensinamento bíblico quanto do uso dos termos hebraico e grego (as duas línguas usam "alma" e "espírito" como sinônimos). Ainda que, a princípio, algumas passagens pareçam fazer distinção entre alma e espírito (p. ex., 1Ts 5:23; Hb 4:12 e suas notas), essas passagens não visam identificar as partes que constituem o ser humano. Hb 4:12 - o texto com mais frequência em defesa da triconomia - afirma que a Palavra de Deus "penetra até ao ponto de dividir alma e espírito". No entanto, essa passagem não atribui pensamentos e atitudes nem ao espírito nem à alma, mas sim ao coração. Nesse versículo em particular, as três palavras - coração, alma e espírito - identificam de sinônimo a parte incorpórea dos seres humanos. Na verdade, caso se considerasse que todos os termos diferentes associados aos aspectos incorpóreos da humanidade são componentes distintos nas pessoas (p. ex., coração, alma, mente, espírito, partes interiores, o mais profundo do ser, o âmago), a tentativa de criar subdivisões causaria confusões intermináveis.
A teologia reformada também enfatiza que o nosso corpo físico é parte integrante do plano de Deus para os seres humanos. Quando o corpo humano foi criado por Deus, ele não possuía nenhum aspecto mau ou corruptível. Se a humanidade não tivesse caído em pecado, as enfermidades e o processo de envelhecimento que conduzem à morte não teriam se tornado parte da experiência humana (Gn 2:17; 3:19,22; Rm 5:12).
Vamos entender a luz da bíblia o que seriam cada uma dessas três partes: O homem é tricotômico (corpo, alma e espírito) ou dicotômico (corpo e espírito)

Corpo: É a parte material e visível do ser humano. Foi essa parte que surgiu através do pó da terra, na criação do homem no Éden. Essa parte é a mais frágil, pois sofre a ação do tempo, e de todos os fatores terrenos, além de ser mortal. Quando o corpo morre, ele está voltando a ser o que era no princípio: “E o pó volte à terra, como o era...(Eclesiastes 12.7a).

Espírito: É a parte invisível do homem e é a que, junto com o intelecto faculdade do corpo se comunica com Deus. Essa parte é imortal e não sofre a ação dos fatores terrenos, como o tempo, a fome, a sede e etc... O corpo e o espírito devem estar em harmonia para adorar a Deus através do “culto racional” (Romanos 12:1). Quando o corpo morre, o espírito volta a Deus (ou para ser recompensado ou para ser julgado): "E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu." (Ec 12:7).

Alma: A palavra Alma vem do latim "anǐma", que teve a sua origem no grego "psiquê" e no hebraico "nephesh". Tanto pisquê, quanto nephesh, representam a vida que possuimos, e não uma parte de nós. Nossa vida não é uma parte de nós, mas somos nós por completo.

Os antigos diziam: "O Senhor sonda os meus rins"
Hoje dizemos: "O Senhor sonda o meu coração".
E o sentido real é: "O Senhor sonda o meu interior".
“Como o corpo sem o espírito está morto, assim a fé sem as obras é morta” (Tg 2.25).
E onde está a alma?
“Nephesh é o termo usual para a natureza total do homem, para o que ele é e não apenas pelo que tem... Por isso a melhor tradução em muitos casos é ‘pessoa’.

Hebreus 4:12:

"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração."

Todos sabem que isso não existe. Não existe divisão de juntas e medula, nem divisão da alma, Paulo só estava usando uma linguagem figurada.

Alma vem da palavra: (nephesh, psiqué) todas representam a vida.
Alma é nosso interior, ou seja, nossa vida.

Em (Lc 10.27) diz assim:“Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força (Lc 10.27).
Será que somos coração, alma, entendimento e força?
Em decorrência disso, a salvação em Cristo é a salvação da pessoa como um todo - corpo e alma. Assim como Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos tanto espiritual quanto fisicamente, só seremos inteiramente libertos dos efeitos do pecado quando recebermos a renovação interior e exterior total. Enquanto Cristo não volta, somos renovados constantemente em nosso ser interior, ao mesmo tempo em que nosso corpo continua a sofrer corrupção (2Co 4:16-18). Mas quando Cristo voltar em glória, receberemos a nossa adoção plena, incluindo a redenção do nosso corpo (Rm 8:23).
Na morte e no estado intermediário entre a morte e a ressurreição final, enquanto os mortos aguardam a volta de Cristo, o corpo e a alma são separados. No entanto, esse não é o nosso destino final. A esperança cristã não é que a alma seja redimida do corpo, mas sim que o corpo e a alma sejam redimidos juntos. Embora as Escrituras não expliquem a natureza exata do nosso corpo glorificado, sabemos que será relacionado ao nosso corpo atual de tal modo que manteremos a nossa identidade singular (1Co 15:35-49; Fp 3:20-21; Cl 3:4).



Paz a todos!

26 comentários:

Cláudio Nunes Horácio disse...

Creio que espírito e alma são sinônimos, sou dicotomista. "todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma" (Hebreus 10:38)Deus é espírito e tem alma? Ou tem alma e é espírito? Ou ambos seriam sinônimos? Paz

Eduardo Medeiros disse...

e aí amiguinha, tudo belê?

eduardinho já está em casa, está bem.e aí, papai noel foi generoso com você, ganhou muitos presentes?? :)

lembro no seminário sobre as intermináveis discussões entre os dicotomistas e os tricotomistas, também entre arminianos e calvinistas e também entre tradicionais e pentecostais. mas até que a maioria aprendeu em viver no meio das diferenças doutrinárias.

hoje entendo que o espírito é a nossa consciência que faz parte do corpo e que atua junto com ele a partir de uma unidade.

se formos ficar com o que se conhece hoje do corpo humano, ficaríamos apenas com corpo e mente, já que uma parte imaterial e eterna dentro de nós está para além da ciência.

beijos

disse...

Cláudio também sou dicotomista. Paz!

disse...

Edu que presente bom você me deu agora, que foi saber que Eduardinho já esta em casa, que bom fico feliz por vc, por sua casa ter alcançado este presente, um bebê é benção pura em casa. Louvo a Deus por tua vida. Deus abençoe sempre sua família. Ganhei alguns presentes, mas o presente melhor é ter amigos sempre. Paz querido!

Regina Farias disse...

Rô,

Gostei do tema, é um dos que mais aprecio, até tenho vários nesse sentido no meu blog. No Café com Leite eu também gosto de postar sobre saúde, mas saúde vista assim, de maneira ampla, pois não dá pra dissociar o ser humano, ele é um todo, um ser completo no qual as partes influenciam umas às outras.

Essa abordagem é sempre interessante e relevante pois cada vez mais o ser humano é visto pelos médicos como um ser holístico. Hoje você vai ao médico e, não raro, ele pergunta como é sua vida de modo geral. E sempre dá dicas para fugir do estresse e da angústia, e ainda receitando um fitoterápico em vez de produto químico. E mais: dá dicas de alimentos saudáveis para revigorar. Nada novo rss já que Daniel propôs isso há tanto tempo rss (Dn1:11.14)mostrando-se mais saudável que os outros. Isso é um grande avanço sobre algo tão antigo, ironicamente.

O autor de provérbios, ao longo do livro, faz alusão ao uso correto da mente/intelecto para que haja paz espiritual e consequente saúde em todos os aspectos.

Inclusive algo muito atual pois o maior cuidado hoje é em cima da nossa saúde física, mental/psicológica emocional e espiritual e a bíblia fala sobre isso há milhares de anos.

Jesus alertou ao homem do tanque de Betesda acerca dos reflexos que a paralisia emocional e psicológica trazem ao nosso corpo. Acho aquela passagem muito interessante pois mostra claramente essa interação corpo, mente(alma)e espírito.

Beijos,

Rê.

"O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos." (Pv 17.22)

Alessandro Cristian disse...

Acredito que a melhor explicação dicotomista esteja em Gn 2.7: "E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente."
1) "o homem do pó da terra", a parte material, o corpo;
2) "soprou em suas narinas o fôlego da vida", a parte imaterial, o espírito;
3) "e o homem foi feito alma vivente", a soma da parte material e da imaterial, do corpo e do espírito. Ou seja, alma vivente. Deus abençoe a todos.

disse...

Deus te abençoe Alesandro.

Alma = Vida.
Não temos alma, mas SOMOS almas.
Alma foi mal traduzida.
Quando a pessoa morre:
O corpo vai ao pó, e o espírito volta a Deus.
E a alma?
É a vida. Assim, morre uma vida (alma) e o corpo vai ao pó,
e o espírito volta a Deus.
Isso é bem claro quando pregamos que:
"devemos resgatar as almas (vidas) perdidas". Paz!

Ricardo Miñana disse...

En estas fechas tan entrañables
que la armonía, la paz y felicidad entren en tu casa.
¡¡Felices fiestas!!

Un abrazo.

Juber Donizete Gonçalves disse...

Rô,

É um assunto onde há controvérsias. Respeito quem crê na dicotomia humana, apesar que eu toda a vida fui tricotomista. Por exemplo quando leio o conhecido Salmo 103, onde o salmista fala consigo mesmo, creio que é o espírito que está dando ordens à alma.

Abraço e um feliz 2011.

disse...

Juber.Alma: psique ou vida.
Tanto pisquê, quanto nephesh,
representam a vida que possuimos,
e não uma parte de nós.
Nossa vida não é uma parte de nós,
mas somos nós por completo.
Paulo diz haver uma luta entre a carne e o espírito.
Mas nada falou sobre um terceiro elemento (a alma).
Eles entendiam alma como vida, e não como uma parte a mais em nós.

Quando alguém diz que alma é a fonte dos sentimentos,
é apenas forma poética.
É o mesmo que dizer que o coração é a fonte dos sentimentos,
e sabemos que o coração tem outras funções bem diferentes que essa.

Os antigos diziam: "O Senhor sonda os meus rins"
Hoje dizemos: "O Senhor sonda o meu coração".
E o sentido real é: "O Senhor sonda o meu interior".

A Bíblia fala de alma as vezes num sentido figurado. Paz!

René disse...

Rô,

Gostei do seu estudo, apesar de eu estar mais pra tricotomista do que pra dicotomista (o que, na verdade, não importa muito).

Mas eu chamo atenção para o que Paulo falou sobre luta entre carne e Espírito: é Espírito com letra maiúscula, ou seja, o Espírito de Deus que luta contra nossa carne, não nosso próprio espírito (Gl 5.17). Este é só um detalhe que, evidentemente, não anula nada do que você trata no texto.

Outro detalhe é quanto ao cérebro ser a fonte dos nossos sentimentos. Na verdade, nosso cérebro é o decodificador desses sentimentos. Para ser a fonte, ele precisaria ser autônomo, ou seja, ele teria que ter a capacidade de tomada de decisões por si mesmo. Mas ele não tem. Ele precisa de um comando externo para agir. Este comando é dado pela alma (para os tricotomistas), ou pelo espírito (para os dicotamistas).

Nosso cérebro nunca pára. Ele está sempre processando informações, sejam as que vêm pelos sentidos, sejam as que estão armazenadas na memória. Assim, ele comandaria nosso corpo a diversas ações distintas em fração de segundos. Seríamos reféns dele, se não houvesse um comando externo que racionalizasse as informações processadas. Mas isto também não anula nada do que é tratado em seu texto, uma vez que esse comando externo pode, perfeitamente, ser dado por nosso espírito.

Grande abraço e continue na Paz!

disse...

René, lembro me desta passagem.A alma é a pessoa,
"A alma que pecar essa morrerá".

Sentido de alma como a vida (pessoa), na Dicotomia:
"A pessoa que pecar essa morrerá"
O corpo foi formado do pó, e o espírito veio do sopro de Deus. E a alma? de onde vem?

“Como o corpo sem o espírito está morto, assim a fé sem as obras é morta”
(Tg 2.25).

E onde está a alma?

Edmond Jacob afirma, sobre a alma (nephesh):
“Nephesh é o termo usual para a natureza total do homem, para o que ele é e não apenas pelo que tem... Por isso a melhor tradução em muitos casos é ‘pessoa’. Paz!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Eta! Quando nossa maninha enfia uma coisa na cabeça vira apologeta até o último fio de cabelo do espírito kkkk. Adoro te chamar de teimosa Rô, tu és obstinada kkk. Lembro-me quando era assim e fico com saudade de mim kkk. Bj

disse...

Eu adoro estudar Cláudio. Adoro aprender, não tem nada melhor do que aprender. Paz!

René disse...

Calma, Rô,

Não tentei provar pra você que a tricotomia está certa e a dicotomia errada. Só disse que estou mais pra tricotomista e que, na verdade, essa minha posição não importa muito.

Os pontos que citei não alteram em nada o que você expôs, mas fazem diferença em outras questões. Por isto os citei.

Não fique braba comigo... não estou brigando com você!!!

Paz!

disse...

kkkkkkkkk, Mas eu não estou brigando uai. Só você mesmo René!

René disse...

Hummmm, que bom, Rô!!

Achei que você estava brigando comigo, da forma que estava o comentário antes... rssss

Paz!

disse...

kkkkkk Eu nunca brigaria com alguém por discordar de mim, aqui todos são livres para discordar também, não é como em alguns blogs, que até nos bloqueiam , pois temos que concordar com tudo kkkkk, tem um blog que conheço que o cara antes de postar deveria dizer assim: Tem que concordar comigo ou então será bloqueado. Ou então dizem assim: Não da pra caminhar contigo, pois vc pensa diferente de mim kkkkkkkkkk Eu fico só de butuca ou seja de olho nesta baboseiras que leio por aí. Mas tudo bem, assim agente aprende né??

Adriano Lima disse...

Olá Rô!

É mais fácil compreender a dicotomia do que a tricotonomia, mas apesar da complexidade, eu fico com a segunda.

Um abraço e fique na Paz.

Adriano Lima.

disse...

Paz Adriano!

Clovis Cabalau disse...

Rô, mulher sábia
Uma bênção este debate. O estudo foi bem esclarecedor. Acredito que um tricotomista convicto também teria condições de levantar bons argumentos, assim como arminianos e calvinistas o fazem com muita propriedade em suas diferentes visões. Às vezes, prefiro ficar com o que essas teses têm em comum. Dou graças ao Senhor porque há pontos que nos convergem ao mesmo Deus e ao mesmo Senhor, e nos fazem salvos na maravilhosa graça.
Aproveito para te desejar um 2011 cheio de novas experiências com Jesus, muita paz, amor e mais sabedoria (se é que isso possível).

Pastor Guedes disse...

Rô,

Gostaria muito de participar desse debate, mas minha vida está muito corrida!

Sou tricotomista por convicção, mas fico com o bom senso do René. Se eu for dicotomista ou tricotomista não muda muita coisa. Sou apaixonado por essa parte da antropologia bíblica e, querendo Deus, um dia vou publicar algo parecido em meu blog.

Paz!

disse...

Quando publicar me chama que eu vou com prazer. rsss

Só sei que quero falar sobre Deus! disse...

Rô, vim visitar seu blog, querida, muito obrigada por estar lá no meu http://soseiquequerofalarsobredeus.blogspot.com/.
Muito bom tê-la juntinho.
Estou passeando pelo seu blog hoje.
Um beijão,
Carol.

disse...

Fique a vontade mana. Bjs!

Andeson Pimenta disse...

Entendo um pouco diferente porem nao tao longe pois consigo dicotomizar em outra forma e respeito o contrario. Pra mim a alma eh um selo do corpo(vida terrena, assim como o Espirito Santo eh o selo de vida do nosso espirito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...