Subscribe:

25 de março de 2011

Desprezível, eu?!


Nós, seres do sexo masculino, somos malvados. Somos todos muito malvados.  Contudo, o  mais surpreendente, é que, ainda assim, Deus nos dá filhos! Claro que, na maioria das vezes e por quase todo tempo, não sabemos como nos portar, como segurá-los, o que dizer, o que fazer com essas crianças que nos obrigam a olhar para elas, desafiando-nos diariamente a sair da nossa zona de conforto e olhar noutra direção que não seja apenas o nosso próprio umbigo. É sobre isso que trata o filme infantil - infantil mesmo - que, num dia desses, assistimos todos juntos aqui em casa: "Meu malvado favorito" ("Despicable me", que seria traduzido assim: eu, desprezível).



O personagem “Gru” foi criado pela mãe autoritária e indiferente a ele (não há a figura paterna). “Gru” persegue, desde criança, seu sonho, mas sempre procurando a aprovação materna. Todavia, todo esse seu esforço se revela inútil, pois ela despreza os sonhos do filho. Logo, com uma criação dessas, como poderia "Gru" se sair bem como pai? E ainda por cima, pai de três meninas de uma vez?! Ele não aprecia histórias infantis, não gosta de contá-las, não sabe segurar na mão de crianças e, muito menos, dar beijo de boa-noite e - evidentemente - nem dizer “eu te amo”. Enfim, o nosso herói é realmente um adulto desprezível!


Ser pai é um aprendizado. Ser pai é sempre um dia depois do outro. E a grande descoberta de “Gru” é que a beleza do amor está em você decidir amar a quem, com toda liberdade, decidiu amar você também. “Gru” decidiu amar aquelas três menininhas que viraram sua vida de cabeça para baixo, principalmente invertendo valores estranhos que existiam na vida dele. Elas aparecem assim repentinamente, sem aviso prévio e vendendo biscoitos à porta da casa dele. A mais nova das meninas tem um nome sugestivo: Agnes (anjo). Assim, eu poderia dizer que é em uma dessas visitas imprevisíveis de Deus que, de modo bem parecido, tudo pode mudar em nossas vidas também. Eu creio!



É possível, sob outra perspectiva, que nós, homens, ainda que tendo um “Gru” morando dentro de nós (e que passa o tempo todo sonhando em roubar a lua só para suprir nossas demandas mais infantis), venhamos a descobrir, finalmente, que o maior sonho a ser realizado é o de decidir amar nossos filhos, assim como um dia Deus nos amou primeiro. No caso do filme, amar assim como as meninas o amaram primeiro: apesar daquela careca, do nariz esquisito e da aparência um tanto quanto grotesca (“Gru” é um diminutivo em inglês da palavra "gruesome", que quer dizer "repugnante"). No meio do filme, uma das meninas diz para a outra que “Gru” dá medo nela, mas, diante dessas palavras, a pequena Agnes, depois de um momento de reflexão, devolve: “Igual o Papai-Noel”! Talvez porque sejamos todos isso mesmo: um misto de coisa alguma com alguma coisa maravilhosa demais para se compreender; seres totalmente depravados, mas, ainda assim, com  a maravilhosa imagem de Deus plantada em nós.


Filme é sempre algo muito pessoal, uns gostam outros não. Mas “Meu malvado favorito” falou de uma maneira muito especial para mim, por causa dos temas que aborda: adoção, baixa auto-estima, julgamento, descobertas, conquistas, paternidade. Sou pai de duas lindas princesas e tenho descoberto que, apesar do “Gru” que ainda mora aqui dentro de mim, elas me veem de uma maneira toda especial. E, por isso mesmo, elas me fazem querer, cada vez mais, ser um pai melhor para elas. Dica? Um filme para se ver com toda a família, sem esquecer da pipoca e do refri, claro.

Casal 20

25 comentários:

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

APRENDIZADO diário...Isso é ser PAI E MÃE.Muito interessante o post.
Sempre acho que preciso MUITO melhorar o meu lado MÃE.
BEIJOS a RÔ e ao casal 20.

disse...

Já assisti, o interessante que ele sempre quer fazer uma besteira, mas por causa das meninas ele se segura pra caramba. rsss

É muito legal mesmo!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Obrigado pela dica, já to baixando pra ver a noite. Paz.

Rafaela Lima disse...

Oi!

Vi este filme e fiquei encantada! Ele é maravilhoso e você conseguiu descrevê-lo muito bem. Não há quem não fique tocado pelas mensagens do filme.

Beijos!

Vivendo pela Palavra de Deus!!! disse...

Geralmente os pais são um reflexo do que receberam quando criança, muitos crescem num ambiente triste e sem afeto e quando se tornam pais passam isso para a próxima geração. Meu pai veio de uma familia muito seca em termos de afeto e ele passou isso para os filhos, ele eram uma copia do meus avós,minha mãe também veio mas ela adotou uma idéia extraordinária , ela disse não vou dar para os meus filhos o que recebi e isso fez a diferença dentro da minha casa. Aprendi que como pai e mãe o que passamos para os nossos filhos reflete por muitos e muitos anos na vidas deles!!A bondade de Deus é tão grande que nos dar a oportunidade de aprender com os filhos pois ser pai é um aprendizado!!!

Um belo dia!!

disse...

Por isso que a Bíblia diz que o coração dos pais devem estar convertidos aos filhos e o coração dos filhos devem estar convertidos aos seus pais. Paz!

Nair Morbeck Sobrinha disse...

O primeiro passo é o reconhecimento..
Maravilha " E a grande descoberta de “Gru” é que a beleza do amor está em você decidir amar a quem, com toda liberdade, decidiu amar você também. “Gru” decidiu amar aquelas três menininhas ..."

Que todos os homens possam acordar enquanto ainda podem ver crescer seus rebentos diante deles..é mágico!

Shalom

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Querida RÔ. ¡qué pena que el traductor diga cosas extrañas, mezclado en verdad,pero recogí esta frase para meditar «
Ser padre es un aprendizaje. Ser un padre es siempre un día tras otro. Y el gran descubrimiento "Gru-es que la belleza del amor está en amar a quien decide, con plena libertad, decidió también te quiero.»
Al final es un lío, pero lo entiendo.
te dejo un beso de ternura
Sor.Cecilia

disse...

Que bom que você entendeu Cecilia, a beleza do amor esta em decidir amar. Paz minha amiga!

Ligian disse...

Que dica legal!
As meninas são lindas!
Bjim!

soniaconslt disse...

Adorei a dica.
E vou fazer o mesmo que o Cláudio Nunes.
Estou festejando 100 seguidores
Passa lá

Casal 20 disse...

Rô, minha amiga, um abraço muito afetuoso.

Sexta-feira é sempre um dia especial para nós que nos confortamos aqui no aconchego desta tua casa.

Abraços muito afetuosos a todos que estão comentando o texto de hoje. Obrigado!

Aos que irão assistir, um bom filme para vocês também.

disse...

Fabio, eu que me sinto feliz em ter vocês aqui comigo, eu louvo a Deus por suas vidas. Obrigada e bom final. Paz.

Marcello Comuna disse...

Já estou baixando!

Há três anos eu escolhi ser pai sem fazer filho. Me lancei nessa aventura em educar e amar a filha da minha esposa. Logo, com a ausência do pai biológico(não consigo entender como certos caras fazem isso), eu, que surgi apenas para ser o "tio", me transformei em pai.

Vesti a camisa. Ela é minha filha e me chama de pai. Porém, mais do que minha filha, ela é uma anjo que Deus enviou na minha vida para curar muitas ausências da minha infância.

Minha linda Lorena!

Eduardo Medeiros disse...

excelente texto!

da minha parte, não precisei decidir amar o eduardinho pois já o amava antes mesmo dele nascer...rs

abraços ao casal

rô, diz ao claudinho que baixar filme é pecado...kkkkk

disse...

kkkkkkkkkk Vai todo mundo torrar no mármore do inferno Edu. kkkk

Marcelo, você vale ouro meu irmão. já, já estará com seu bebê no colo!

helena disse...

Que legal! esse filme deve ser muito bom mesmo! obrigado pela dica Fábio & Lu, vocês são dez! Rô, vou baixar o filme também, e agora mana? vou torrar no marmore também? kkkkkkkkk... ai que meda!!!

Eduardo Medeiros disse...

rô, as olheiras são mesmo o resultado de pouco sono. dizem que depois dos 6 meses eles começam a dormir a noite toda. eu, como bom incrédulo, só acredito vendo...kkkkkkkk

Gisele Vargas disse...

Valeu a dica Casal 20,fiquei super motivada pra ver.Parabéns pelas princesinhas,são lindas mesmo.Gostei muito das lições compartilhadas ao assistir o filme.
Abraços pra vocês!!!
Beijos pra minha amiga Rô,lindona!

Moyses Alexandre de Godoi disse...

Oi Rô...

Assistimos esse filme juntos eu minha esposa e minha filha de oito anos. Gostamos muito, porque era patente a luta do personagem contra o que julgava ser próprio de sua personalidade e o que aflorava na medida em tinha experiências como pai.

Respondendo um comentário você citou que a Bíblia diz que o coração dos pais devem estar convertidos aos filhos e o coração dos filhos devem estar convertidos aos seus pais. Isso encontra-se em Malaquias 4 e alguma coisa, uns 10 anos atrás ouvi uma mensagem do Caio Fábio sobre esse texto, nunca mais fui o mesmo...

Graça e Paz...

Míryam Lobo disse...

Paz Rô!!

Vou daqui a pouco ver se encontro este filme para comprar. Achei bem interessante o contexto dele.

Beijão mana, fica com Deus!

Viu, vc disse que está com saudades e eu aparecei :)

OBS.: Tô sumidinha por causa da faculdade, mas sempre que dá venho aqui.

Bju e muita paz pro seu coração de amor!

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

RÔ! Estava lendo o BANHO DA MULHER E DO HOMEM mas, quando fui postar um comentário! a net caiu...snif...snif...Procurei e não achei mais.
OLHA!! posta ele de novo...AMEI!!!KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Quero ver os comentários dos amigos novos da RÔ...KKK
Beijos amiga...FICA COM DEUS...
Ah! OBRIGADO POR POSTAR AQUI O CICATRIZANDO!!!!!!

disse...

Miryam que bom que veio. bjs

CLÉLIA, VOU REPOSTA-LO ESTA SEMANA. BJS

Míryam Lobo disse...

Olá Rô!
Bom dia, Paz do Senhor!

Olha, consegui comprar o filme no sábado, mas só assisti ontem depois que cheguei do culto. Amei o filme, e, mais uma vez podemos constatar assistindo, o quanto é fundamental o amor. Como é impressionante ver que amando, conquistamos o amor do outro. Quando há amaor de verdade, nem o coração mais duro resiste. DEUS É AMOR E VEM DELE ESTE AMOR QUE QUERO E PEÇO EM ORAÇÃO QUE TRANSBORDE EM MIM E DE MIM.

Obrigada ao Casal 20 por ter postado sobre este filme maravilhoso, que mexeu muito comigo.

Paz pro coração de amor de vcs!

Eder Barbosa de Melo disse...

Só pra constar eu amei este filme, até hoje quando lembro da piada dos "macacos da nasa" ainda rio. Nesse fim de semana vi Megamente, bonzinho, mas muito inferior. Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...