Pular para o conteúdo principal

Leve Pessoas a Cristo, Não a Religião!


Por Marcello Comuna
Quando comecei a caminhar o caminho da salvação e consequentemente me relacionar com a subcultura evangélica, logo de cara me identifiquei com o trabalho de evangelismo. Compreendendo a importância dessa ordem dada por Jesus aos seus discípulos e consequentemente a mim, já que também me tornei discípulo, sempre tentei encontrar uma maneira relevante de exercer essa função designada pelo Mestre.

Como um calouro que observa tudo no campus da faculdade como novidade, assim era eu nos meus primeiros anos na subcultura cristã. Nesse esquadrinhar de comportamentos e resultados, cheguei a algumas conclusões e gostaria de compartilhar. Você tem todo o direito de discordar, mas essas são as minhas verdades nesse momento. Um fruto do meu observar. Se não gostar é só desconsiderar.

Conclui que a instituição igreja faz um esforço para converter pessoas não somente a Cristo, mas também a sua subcultura cristã. O entendimento por “dar frutos” para a maioria dos religiosos auto-intitulados cristãos se dá por um mudar de hábitos e praticas.

Diversas vezes escutei comentários maldosos sobre determinado músico que ao se declarar seguidor de Cristo, não abandonou a carreira secular para se enfiar no mundo gospel.

Não basta ter um caráter reto e um amor pelo Pai, é preciso satisfazer o padrão moral estabelecido pelos dogmas da subcultura cristã. Uma tentativa de castrar a liberdade do Espírito Santo em convencer as pessoas do pecado e do juízo.

É aquele velho pensamento medíocre da bolha (leia aqui). A proposta de evangelismo da igreja é retirar pessoas do seu habitat natural para “protegê-las” dentro de uma pseudo santa cultura evangélica, um reflexo do que diz John Piper: “Uma má teologia adoece o povo”.

Essa “má” teologia foi e é aplicada sobre o verso do salmista: “Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” Salmos 1:1

Ao passar pelo crivo da hermenêutica e exegese, logo perceberemos que o salmista não nos aconselha a um isolamento das pessoas que não professam a nossa fé, e sim, uma separação de pessoas maldosas, fofoqueiras e caluniadoras. Por acaso esses adjetivos não se enquadram as pessoas da igreja?

Quero acreditar que em muitos há uma sinceridade nessa falácia comportamental, mas com o passar dos anos tenho visto interesses inescrupulosos por trás dessa alienação cultural.

Assim como o governo sempre negou educação e cultura relevante a população para mantê-los burros e pacíficos, a liderança religiosa incentiva um distanciamento do relacionamento cultural com o mundo além das muralhas da subcultura gospel, pois assim, fica mais fácil alienar pessoas com enfermas teologias do medo e do terror.

É preciso ser muito ingênuo para acreditar que em pleno século XXI, com toda informação instantânea através da internet, com tantos cursos teológicos espalhados por aí, a liderança da igreja ainda considere que isolamento é proteção contra o pecado. Passa amanhã!

A hora é agora e o lugar é aqui! Temos que espalhar a subversão da Graça, contagiar pessoas, confrontar com a sã doutrina os lobos que aprisionam o sal dentro saleiro.

Quando pensar em evangelismo, pense em divulgar não só o Evangelho da Salvação, mas também o Evangelho do Reino, o evangelho que nos ensina a servir pessoas antes de querer convertê-las a sua religião ou denominação.

Leve pessoas a Cristo, não a religião.

Comentários

disse…
Pois é maninho, mas isso acontece naturalmente, até quem diz não ter religião mas, que usa a palavra, acaba sempre puxando para seu lado. Até porque se você usa a (Bíblia) não tem como desvincular, caso contrário então fale de si mesmo e não use a "Bíblia".
Quando você leva a pessoa a Cristo você acaba levando para o seguimento. O problema é que este seguimento esta fragmentado, por isso muitos dizem assim "levem as pessoas a Jesus e não a religião" rss. Se você ver o Islamismo ele não é fragmentado. Mas o cristianismo já é!
Saminha... disse…
Concordo com a Rô... o grande problema é que as pessoas assimilam a Bíblia a religião, dizendo então que não precisam ser crentes para amar a Deus. MAs a verdade é que amar a Deus implica em atos. Atos de abrir mão das coisas do mundo, de amar o proximo, de perdoar, desejar o bem, andar a 2º milha...e isso muita gente que diz amar a Deus, não pratica!

Somos cristãos, e isso não é religião. Isso é uma escolha de vida. Glória a Deus!
disse…
É isso mesmo Saminha. Eu não conheço ninguém que ouviu falar de Jesus que não tenha passado pelo cristianismo uai. Não sei como alguém pode desvincular isso. Se você usa a Bíblia é claro!
Marcello Comuna disse…
Antes de tudo, precisamos compreender o significado de religião. Existe o sentido literal, re-ligare, religar o homem a Deus, e existe significado pejorativo, onde se entende o seguimento de dogmas e costumes.

O texto é claro ao abordar isso. Dogmas, costumes e tradições. Quem salva pessoas é Jesus, não os dogmas da religião. O meu intuito quando compartilho da minha fé(evangelismo)é dar testemunho de Cristo, seja com atitudes ou palavras. Não levanto a bandeira da igreja evangélica, levanto somente a bandeira de Cristo.

E até agora, não consegui ver a Bíblia fazendo apologia da religião, somente de Cristo.
Jesus disse que devemos ir e fazer discípulos. Discipulos são aqueles que caminham apos Jesus e tomam os seus ensinamentos como prática de vida.

Se eu mudo a minha prática, como vou me chamar um discípulo de Cristo, ou pior ainda, como ensinarei a outros?

Que caminho seguir?

Se a semente plantada não for regada ela morrerá.

Deus abençoe minha amiga, Rô.

Fica na paz do Senhor.

Pra Thaís Itaborahy

http://palavradevidaaocoracao.blogspot.com
disse…
Acho Marcello que muita gente confunde igreja Evangelica com (Religião cristianismo) aí fazem uma salada danada! muitos olham os Evangelicos como religião.Por exemplo: dizer que não mando ninguém para igreja Evangelica,por que lá só tem picareta, por isso prego para as pessoas não a religião mas sim a Jesus esta errado. Eu não entendo assim. Pode me explicar please!
Religião não é denominação. Mas sim seguimento como Cristianismo. budismo e Islamismo.

Por isso quando digo que não dá para desvincular Jesus da religião cristianismo e nada haver com evangélicos, falo de religião e você fala de denominação, placas.
Marcello Comuna disse…
Mas não podemos esquecer que Cristo não fundou cristianismo. Assim como Confucio não fundou o confucionismo.

Sei que o desafio é grande, como disse em outro texto, é como craca que gruda no casco do navio.

Contudo, me identifico com o segmento protestante por entender que é o que mais se aproxima da idéia de relacionamento com Deus proposto por Jesus.

Eu também falo do que vivo maninha, e definitivamente, mesmo indo a um templo, uma ou duas vezes na semana, não pratico uma religião, pratico o amor em Cristo.

Bjs e paz!
disse…
Maninho vc esta me entendendo?? quando falo de religião falo. Cristianismo, islamismo, budismo. entendeu??
E só se fala de Jesus dentro do cristianismo ou estou errada??
disse…
maninho quando disse que falo do que vivo, estou falando da minha fé protestante que é da religião cristianismo,e não do numero de vezes que vou ao templo. Viu como vc esta confundindo?? Rss Paz!
Anônimo disse…
ÓTIMO! MARAVILHOSO! ASSINO embaixo e rubrico todas as vias. Você está absolutamente certo mano. Excelente! Na liberdade de Jesus, graça e paz.
disse…
Não explicou nada kkkkk
disse…
Marcello seu titulo tinha que ser assim: Não leve pessoas a denominações e sim a Jesus. E não Religião.
Leve pessoas a Cristo, não a religião...
Eu acho que entendi o Marcelo...eu acho!kkkkkk
Amiga, ele está falando que as pessoas se preocupam tanto em transformar o exterior das pessoas dentro das igrejas que, esquecem que o que tem que ser mudado ...É O INTERIOR.E, quando se muda o interior, se entende o que é igreja, corpo,salvação de vidas, transformação, e o que significa levar JESUS ao mundo e não o nome de uma igreja.Eu acho que é isso...eu entendi assim.
Fomos chamados para DEUS como estávamos, cheios de marcas, sequelas, comportamentos, atitudes, defeitos, viciados, contaminados, mas há e precisa haver sim...a DIFERENÇA do antes e do depois de conhecer a JESUS e isso...só o ESPÍRITO SANTO faz em nós.
Beijos Rô e Marcelo.
FIQUEM COM DEUS.
jlcolli disse…
Os blogs apologéticos são um tipo de denominação / religião?

Joab Barros
disse…
Joab você me entendeu, e o maninho Claudio me entendeu também no facebook, debatemos este link lá! Foi muito bom e esclarecedor.
Eduardo Medeiros disse…
estou chegando um pouco atrasado, mas vamos lá.

marcello, eu entendi o que você quis dizer, mas para que seu pensamento seja de fato, "jesus e não religião", você precisa fazer algumas coisas:

1 - deixar de acreditar nos dogmas que o cristianismo construiu para a pessoa de jesus: segunda pessoa da trindade, deus encarnado, da mesma substância do pai, etc, etc, etc, e ficar somente com o jesus homem.

2 - levar em consideração que as narrativas dos evangelhos não nos trazem a figura real de jesus e sim a figura idealizada pelo impacto que ele trouxe aos seus discípulos(não estou dizendo, porém, que os evangelhos devam ser descartados)

3 - deixar de praticar certos rituais que tipificam a religião cristã como o batismo, a santa ceia, a confissão de pecados, os dízimos, a pregação que só em jesus há salvação, etc.

por isso, o que a rô diz tem sentido.

mas rô, você erra ao dizer que evangélico é diferente de cristão, não é. evangélico é apenas uma designação de um certo tipo de cristão mas que faz parte da religião cristã.

resumindo: amigo marcello, você vai por um bom caminho no teu processo de pensar a fé, a vida, a religão; repito, eu concordo com o que você disse, observando as ressalvas que fiz.

e nem preciso dizer que eu não sou dono da verdade.

abraços
disse…
Edu, eu não disse isso, eu disse que igreja Evangélica é uma ramificação do catolicismo ou seja, que vem da religião cristianismo. Quando ele fala sobre ele nunca dizer para alguém ser evangelico ele não esta falando propriamente ao cristianismo, pois quando ele fala sobre a "religião" no título, ele fala chateado porque a igreja evangelica para ele, não esta cumprindo o cristianismo da igreja primitiva. Então ele deveria dizer assim. Não leve pessoas a denominações evangelicas, mas, leve a Jesus.

Até porque,religião tem muitas mas nem todas professa Jesus!
Aclim disse…
Existem dois tipos de evangélicos; os que olham para o homem e os que olham para Cristo. Os que olham para Cristo vê somente Cristo, amor compaixão. Os que olham para o homem veêm tudo o que foi falado aí encima.

Abraço
Marcello Comuna disse…
Vc me fez pensar Rô. Aliás, todos os comentários me fizeram pensar...

Contudo, se eu fosse mudar o título, talvez colocaria: Leve pessoas a Cristo, não ao Cristianismo.

Agora piorou, né? rsrsrs

Explico.

Não é a religião cristã, dentro de suas centenas de ramificações, que cometeu e comete um milhão de erros e heresias? Não é a religião cristã que toma para si o título de única correta e permanece tão aquém da tarefa de expandir o Reino socialmente e de maneira relevante, inclusive perdendo em obras para os espiritas, por exemplo?

Os espíritas(religião) tb pregam Jesus, não como os cristãos, mas pregam...

Eu já vinha pensando sobre esse título "cristão", e como ele soa de uma maneira prepotente e arrogante.

Eu não sou um pequeno cristo!

Me esforçar para ser um imitador d'Ele não me faz um pequeno Jesus.

Me lembro de Pedro pedindo para ser crucificado de cabeça para baixo pq não era digno de ser morto como o Mestre.

Será que Pedro andaria dizendo:Eu sou um pequeno cristo?

Definitivamente, eu não tenho nenhum apego a religião e nem ao cristianismo protestante e nem católico.

Minha paixão é Cristo!

Obrigado a todos que comentaram, vcs me ajudaram a formular melhor meu pensamento.

No meu sincero amor de Jesus.
disse…
Rss Marcello Jesus não é o centro do Espiritismo. Quando falo de cristianismo falo do puro, da igreja primitiva, que através deste que conhecemos e ouvimos falar de Jesus. Então não tenho nada contra a religião, só acho errado falar mal do cristianismo por causa de igrejas evangélicas e católicos perderem o foco. Se não fosse o cristianismo puro não conheceríamos o evangelho. Paz!

Postagens mais visitadas deste blog

TSE suspende propaganda do PT que associa Bolsonaro à tortura

Luis Felipe Salomão, do TSE, suspendeu a propaganda eleitoral em que a coligação petista associa Jair Bolsonaro à ditadura e à tortura.

O ministro atendeu o pedido da defesa de Bolsonaro, que alegou que o programa veiculado viola a lei eleitoral, “uma vez que incute medo na população ao sugerir que se o candidato Jair Bolsonaro for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos”.

“O tribunal tem feito um esforço no sentido de elevar o nível do debate para se evitar a disseminação desse clima de pânico que estão criando”, disse o advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres, a O Antagonista.

Cid Moreira reaparece e comove o Brasil: ”Vivo minha fase final”

Apresentador que marcou a história do ‘Jornal Nacional’ fala sobre os 90 anos. Famoso durante muito tempo por dar o ‘boa noite’’ no ‘’Jornal Nacional’’, Cid Moreira agora é mais conhecido por ser a ‘’’voz de Deus’’ [VIDEO]. Aos 90 anos de idade, o jornalista investe o seu tempo nas narrações de textos bíblicos e comove milhares de cristãos. Cid Moreira recusou-se a fazer propaganda milionária ao lado de Fátima Bernardes Cid é casado com Fátima Moreira há 16 anos e deu uma entrevista ao portal de notícias UOL sobre o fato de estar completando 90 anos com a saúde em dia. “Vivo minha fase final”, afirmou. Entre os muitos fatos pitorescos de sua vida narrados na reportagem, Moreira revela que se recusou a receber R$ 2 milhões para fazer uma propaganda de carne ao lado de Fátima Bernardes. A celebridade, na época, teria recebido R$ 5 milhões para o comercial. O jornalista também chegou a injetar silicone líquido no rosto, o que o fez quase perder a visão de um dos olhos. Filho processa Ci…

Juninho Pernambucano Chama Moro De “Canalha, Traidor Da Pátria”

“Esse canalha traidor da pátria pagará por tudo isso, não tem jeito e ele sabe. Pode demorar, mas traidores não escapam”, afirmou o ex-jogador Juninho Pernambucano sobre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro O ex-jogador Juninho Pernambucano bateu pesado no ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, para quem “a resposta às críticas injustas da imprensa ou das redes sociais não pode jamais ser a censura ou o controle da palavra”. Complementado um tweet do líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS), Juninho escreveu: “Paulo, esse canalha traidor da pátria, pagará por tudo isso, não tem jeito e ele sabe. Pode demorar, mas traidores não escapam. E sabemos quem o faz ter tanta confiança pra passar por cima de tudo, quem o segura, protege e torna suas mentiras, parte da lei. O mundo sabe”.
Para Juninho Pernambucano Moro é traidor por prender o maior ladrão da pátria.  Só no Brasil mesmo. Petista e asno são iguais.