Subscribe:

26 de agosto de 2011

Ana, minha filha, eu vou te levar para trabalhar no circo!

Ana, minha filha, eu vou te levar para trabalhar no circo! - sempre brinquei com isso desde que Ana Lissa começou a fazer suas “coisinhas engraçadas”. Ela vira o polegar totalmente para trás, vira o dedo mindinho mais que 90 graus para trás, ela pega o pé e passa por trás do corpo e da cabeça e brinca, nessa posição, de roer a unha. “Aninha, vamos treinar aquele número da palhacinha que entra dentro da caixa e fica parecendo um boneco de pano, toda dobradinha na pequenina caixa, vamos?”, ríamos dizendo isso para ela, porque ela sempre foi bem "molezinha". Ana é a nossa primogênita: a nossa linda bonequinha de pano!

Mas, um dia, Ana Lissa caiu! Até aí tudo bem, mas, depois, ela caiu de novo e, quando isso aconteceu, ela reclamou do joelho, dizendo que sentia que ele tinha saído do lugar. Bem, o joelho dela, desde cedo, sempre foi outro show à parte. Ela senta na cama com as pernas esticadas e, pasmem, aquela rótula dela saía do lugar e quase ia parar do outro lado da perna. A gente pegava naquela rotulazinha (que hoje chamam de patela) e, que agonia! - aquilo ficava solto, solto, soltinho na nossa mão. “Lu, será que isso é normal?”, eu perguntava arregalando os olhos. Não, não era normal. Nem a história do joelho e nem as outras demais, mas só demos por conta quando ela caiu.

Como moramos numa cidadezinha pequenininha, demos um pulo até uma cidadezinha um pouco maior para vermos a razão possível dessas quedas. O médico olhou, mexeu, tirou a chapa, viu, avaliou e sentenciou: “Caros pais, é um caso típico de hipermobilidade articular ou elasticidade corporal”, disse-nos com cara de quem descobre a resposta de algum mistério até agora indecifrável. “Mas, Doutor, é grave?!”, assustamo-nos. Diante disso, ele desfez o tom de Sherlock Holmes e riu. Grave não era, mas teríamos que ficar de olho, porque não adianta qualquer cirurgia agora, pois Aninha ainda vai crescer e muita coisa pode mudar. Haverá pequenas limitações e cuidados com as aulas de Educação Física e outros detalhezinhos a mais. Entretanto, o sonho de levar Aninha para trabalhar no circo... É, acho que meu cérebro sofre de hipermobilidade imaginativa (rsrsrs).

Sim, eu também tenho essas esquisitices, mas, até agora, pensava que eram apenas umas baboseiras que eu fazia para entreter crianças em festinhas de amigos e parentes, como, por exemplo, passar o meu braço por trás do pescoço e dar uma coçadinha no mamilo. "Tudo isso" sem precisar abaixar a cabeça ou me esforçar durante esse pequeno espetáculo de bizarrices em encontros familiares (sim, faço igualzinho esse cara aí do lado!). Bem, pelo sim ou pelo não, também descobri a reportagem abaixo e gostaria de compartilhá-la com todos vocês. Há algumas informações médicas interessantes para a família sobre a hipermobilidade articular. E pode ser que haja alguém assim na sua família. Assim, desse jeitinho mesmo, igualzinho a mim... ou ao cara dessa foto aí do lado (rsrsrsrs).

Escrevo tudo isso, pois descobri que a hipermobilidade articular é genética e atinge 30% da população brasileira e pode causar tendinite, desvio na coluna vertebral e nos joelhos e até incontinência urinária (uau!). Por isso, assista e se informe. Abraços sempre afetuosos. Casal 20.

20 comentários:

CORAÇÃO QUE PULSA disse...

FÁBIO!!!! Tú faz aquilo tudo e não queria que Aninha fizesse? kkkkkkkk
Ela te puxou!

Mas....vamos descansar em DEUS...tudo no seu tempo.

ANINHA!! A TIA JÁ ama VOCÊ, VIU?!
BEIJOS NA FAMÍLIA Tupiniquim.
FIQUEM COM DEUS.
Zoinho verde! saudades.

disse...

Fabio interessante seu artigo, minha Jessica também fazia isso quando tinha 5 e 6 anos. Jessica passava os braços por trás e sempre teve facilidades de cruzar as pernas brincando, Jessica tem mãos comprida e grandes, dedos finos demais, e smepre teve dores nos joelhos, os pés dela sempre teve o ossinho ao lado grandes demais e levamos ao médico e fizemos raio x e o médico disse que só depois dos 12 anos poderíamos operar, mas até hoje não fez a cirurgia, o osso diminuiu, mas reclama muito de dores nos pés e no joelho. Hoje ela saiu para o médico antes de ir para o estagio pois foi ver aquele problema que te falei em um especialista. Ore por ela ok. Não me parece ser algo bom. Mas Deus é conosco. Adorei o texto, bjs nas meninas. Paz!

Casal 20 disse...

Clélia, filho de peixe... (rsrsrsrs).

Obrigado, amiga, pelo amor e carinho.

Abraços sempre muito afetuosos.

Casal 20 disse...

Rô, estamos juntos em oração!

Estamos aqui para o que der e vier.

Conte conosco, amiga.

Abraços sempre muito afetuosos.

disse...

Obrigada Fabio!

disse...

Fabio é colagenose, mas vamos fazer mais exames. Para ver qual é o quadro dela,pois dentro deste, tem o lúpus, a esclerodermia sistêmica, a dermatomiosite. Mas vou com fé em Jesus!

Casal 20 disse...

Como diz a Clélia: vamos que vamos!

Com Jesus no nosso barco, ele não vai afundar em meio à tempestade.

Estamos orando.

Abraços sempre muito afetuosos.

Vivian Zink disse...

Procurem as orientações sobre Síndrome de Ehlers-Danlos. Creio que irá ajudá-los! ;)

Um abraço!

Vivian

disse...

Obrigada Vivian! Bjs!

Eduardo Medeiros disse...

rapaz, você é parente do red richards(homem-elástico)!!!!??? rsss

brincadeira a parte, eu não conhecia esse problema. mas vai dar tudo certo com tua pequena.

abraços

Cida Kuntze disse...

Oi Fábio!
Que postagem interessante, eu não sabia disso.
Que a sua filhinha fique bem e pelo jeito ela teve a quem puxar né? rsrsrsrs.
Abraços ao casal e um ótimo final de semana, na companhia do Pai sempre!

Rô, tu mudaste a cor da rosa novamente? Era amarela, depois vermelha...agora voltou a ser como antes... mas prefiro assim, amarela...rsrsrs. Viu como sou observadora? rsrsrsrs.
Beijinhos e um abençoado final de semana.

disse...

kkkk Foi minha filha Amanda que mudou para vermelha Cida, mas eu prefiro amarela, pois estava tudo vermelho e eu gosto do contraste. Aí, sem ela saber coloquei a amarela novamente. rsss Bjss!

Missionária Bella Dourado disse...

Também não conhecia este probelma, mas vou orar para que corra tudo da melhor forma, sempre resta esperança.

Que coisa como esta apresentando-se doenças que afetam a musculatura e acabam mudando as formas de alguns membros aqui em São Gabriel as pessoas estão padecendo com deformidades nos pés.

Que Deus mostre os melhores doutores aqui para que venham aliviar as dores e serem intermediarios da cura Dele se assim for da sua vontade.

Meus sinceros votos de recuperações a todos que estão dodóis.

Abraços e abençoada noite.
Bella

Suely - HD disse...

Ah!! Esqueci,

Tenha um abençoado fds.


beijos
Su

Casal 20 disse...

Edu, muito obrigado pelo apoio e palavras.

Há muito tempo não te via por aqui. Que bom que apareceu.

Abraços sempre afetuosos.

Casal 20 disse...

Cida! Cada coisa, não?

Como disse o Edu, filha do homem-elástico só podia dar numa borrachinha (rsrsrs).

Obrigado, Cida, e um ótimo final de semana para você também.

Abraços sempre afetuosos.

Casal 20 disse...

Bella, muito obrigado pelas palavras carinhosas. Estamos atentos. Abraços sempre afetuosos.

Cacá - José Cláudio disse...

Fábio, muito bom esse artigo. Mas ainda ficaram dúvidas. E no caso de contorcionistas (daqueles que quase dão nó no corpo?) Deveriam também ser submetidos a cirurgias? Pelo jeito o caso de sua filha é apenas em um joelho (Deus queira que seja apenas coisa leve). Conheço uns meninos que a gente quase precisa desembolá-los quando se contorcem. Não sabia dessa hipermobilidade e acho que nem os pais sabem. Vou até enviar este link para alguns deles. Obrigado e um abraço grande. Pz e bem.

Casal 20 disse...

Cácá, querido!

Penso eu que os contorcionistas são, desde cedo, treinados para aquilo (tenham ou não a hipermobilidade). Acho que, por isso mesmo, ficam bem molezinhos e penso que, futuramente, deverão aparecer sequelas inevitáveis dessas "molezices". Assim como acontecem às meninas da ginástica rítmica (baixa estatura, lesões, etc).

Obrigado pelo carinho, Cacá.

Abraços sempre afetuosos.

gall disse...

Olá Rô!
Achei seu blog através do google. Minha filha é portadora da sindrome de ehlers-danlos. Ela tem sete anos e descobri quando tinha apenas dois, ela é linda, inteligente é minha pedra preciosa....No começo assusta um pouco, principalmente quando as pessoas questionam o fato, mas issp faz parte...
Beijos,
Rosangela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...