Subscribe:

31 de outubro de 2011

A Redescoberta da Justificação pela Fé

“Para receber o favor de Deus em sua vida você deve ofertar e trazer o seu melhor”

Já ouviu esta frase de uma “igreja evangélica”? Se sim, isto é uma prova de que nosso contexto histórico não está muito diferente do de Lutero.

Qual o problema da frase? O problema é que ela nega toda essência do Cristianismo e do Evangelho, desonrando a Deus e Seu Cristo! Sim, é este o nível de perigo desta “ingênua” frase.


Um dos principais combates de Lutero foi contra as chamadas “indulgências”. Na época através de uma quantia financeira você poderia diminuir o seu sofrimento ou de outros no purgatório. Você basicamente comprava o favor de Deus e barganhava com o Altíssimo.Mas por quê?O Evangelho é a boa notícia de que pela fé (e somente pela fé) na morte de nosso Salvador na cruz temos acesso irrestrito a Deus. Isso porque jamais poderemos pagar o que devemos a Deus. Só através do sacrifício do Filho de Deus que podemos ser aceitos diante dele.

Infelizmente é isso que a teologia da prosperidade tem ensinado nos dias de hoje. Assim como nos dias de Lutero, precisamos de pessoas que se levantem em oração e pregação da Palavra dizendo:

Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra. [Portanto,] separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei [ou que buscais o favor de Deus por mérito financeiro]; da graça tendes caído. (adaptação de Romanos 11:6 e Gálatas 5:4)

Voltemos ao Evangelho


30 de outubro de 2011

Lula e o serviço público de saúde. Ou: Do que Gilberto Dimenstein deveria se envergonhar

Ai, ai!

No primeiro texto que escrevi sobre a doença de Lula, censurei uma coluneta de Gilberto Dimenstein em que ele afirma que o câncer do ex-presidente “vai servir de lição”. Foi mais longe: Infelizmente é desse jeito, com as pessoas sentindo-se próximas e vulneráveis diante de uma ameaça, que se consegue mudar atitudes” (cito no português original). Já disse o que pensosobre essa abordagem.

Parece que os lulistas radicais não gostaram do texto e resolveram pegar no pé do colunista. Aí ele fez o quê? Ora, resolveu atacar o “outro lado”, escrevendo um texto intitulado: “O câncer de Lula me envergonha”. E escreve:
Centenas de e-mails pediam que Lula não se tratasse num hospital de elite, mas no SUS para supostamente mostrar solidariedade com os mais pobres. É de uma tolice sem tamanho. O que provoca tanto ódio de uma minoria?”

Pronto! O mesmo jornalista que, horas antes, achou irônico que Lula tivesse um câncer justamente no órgão associado à fala (e daí?), agora decidiu “atacar a minoria” para mostrar que ele é um homem favorável “à maioria”. Já que o lulismo pegou no seu pé, ele decidiu lhe puxar o saco.

Não acho que Lula ou qualquer político estejam obrigados a se tratarem em hospitais públicos ou a manterem seus filhos em escolas do estado.Mas que se note: NÃO ACHO PORQUE UM POLÍTICO NÃO É RESPONSÁVEL, SOZINHO, PELA BAIXA QUALIDADE DESTE OU DAQUELE SERVIÇOS. ASSIM COMO NÃO É RESPONSÁVEL ÚNICO POR EVENTUAIS ASPECTOS POSITIVOS DO PAÍS, DA SUA ECONOMIA, DO SEU DESENVOLVIMENTO.

Lula e o petismo tentaram privatizar a história do Brasil. Mais do que isso: fizeram tabula rasa do passado para se colocarem como os fundadores de uma nova civilização, o que é absolutamente mentiroso, estúpido, fraudulento. EU REALMENTE NÃO ACHO QUE LULA ESTEJA OBRIGADO A SE TRATAR NUM HOSPITAL PÚBLICO, mas entendo que se faça a cobrança a quem declarou, e não faz tanto tempo, que “a saúde no Brasil está próxima da perfeição”. AS PESSOAS TÊM O DIREITO DE TER ESSA OPINIÃO.

Acho lamentável esse tipo de postura. Ao perceber que fez uma grande besteira, Dimenstein resolveu jogar os lulistas contra os críticos de Lula para poder se colocar como juiz, dizendo-se “envergonhado”. Tenha a santa paciência!

Reitero: eu não acho que Lula esteja moralmente obrigado a se tratar num hospital público, mas não há nada de ofensivo na sugestão. Rigorosamente nada!

O que deve nos envergonhar, isto sim, é o padrão da saúde pública no Brasil. Aliás, Dimenstein deve achar que a sugestão é ofensiva a Lula justamente porque esse serviço, no país, é um lixo; está, obviamente, “muito longe da perfeição.”

Dimenstein deveria é se envergonhar não da opinião dos leitores — ele não tem nada com isso. Deveria é se envergonhar dos dois textos que escreveu a respeito.

Vai ter de tentar o terceiro.

Por Reinaldo Azevedo


29 de outubro de 2011

Lula é diagnosticado com tumor na laringe


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi diagnosticado com tumor localizado de laringe após realizar exames neste sábado, 29, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.
Após avaliação multidisciplinar, foi definido tratamento com quimioterapia, que será iniciado nos próximos dias. Segundo boletim médico divulgado pelo hospital, Lula está bem e deverá realizar o tratamento em caráter ambulatorial.
A equipe responsável pelo acompanhamento de Lula é coordenada pelos médicos Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens Brito Neto.
Aniversário
Lula completou 66 anos na última quinta-feira (27). Ele recebeu a visita de amigos, empresários e autoridades na comemoração do seu primeiro aniversário após deixar a Presidência da República. A celebração ocorreu na sede do Instituto Lula, na capital paulista, local onde despacha atualmente. O intenso movimento no local levou um visitante a emplacar uma piada. "Isso até parece um beija-mão", afirmou.

A presidente Dilma Rousseff não foi à comemoração. Ela mandou seu presente, dois livros, por meio do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.
Yahoo

27 de outubro de 2011

Pastor Marco Feliciano responde ao Bispo Edir Macedo

Assim te conhecerão...




Olha, no dia a dia com as pessoas nos deparamos com diversos tipos de irmãos em Cristo, a verdade é que existe crente (estava com saudade de usar este termo, e o uso naquele sentido original) de todo jeito, uns sequer sabemos que o são, pois em nada se diferenciam das outras pessoas, até desejar a morte de um coitado de um ladrão eles desejam. Misericórdia!
Mas, se olharmos as escrituras veremos que Jesus nos ensina que os outros olharão para nós e nos conhecerão por uma característica bem marcante e ela está registrada em João 13.34, 35:

34 - Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.
35 - Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros. (Almeida Corrigida e Revisada Fiel. Negritei e sublinhei).

Como se pode ver a característica marcante na vida de uma pessoa para ser conhecida como sendo um seguidor de Jesus Crista é a existência (e visualização) do amor para com seu próximo.
Perceba que o texto deixa bem claro que assim, com o amor pelo nosso próximo, TODOS nos conhecerão como sendo um discípulo de Jesus. Será que estou sendo conhecido?
Tem um texto que bem exemplifica esta passagem que vale a pena conferir, vejamos:

“Amor é o emblema, a insígnia, o distintivo pelo qual os homens nos distinguem dos discípulos de outras religiões. Conhecem-se os discípulos de Zoroastro pelo sistema religioso de dois deuses e seus matrimônios incestuosos. Conhecem-se os adeptos de Brama pela sua incomparável abnegação em comer e vestir. Conhecem-se os discípulos de Pitágoras por sua deferência aos números quatro e sete; os discípulos de Platão, pelas ideias fantásticas do côncavo da lua; os discípulos de Zenon, por seus sonhos de apatia e infelicidade; os discípulos de Maomé em seu rigor em observar os decretos de Alá. Podemos conhecer os discípulos dos escribas por suas tradições e exposições da lei; os discípulos dos fariseus, pelo seu formalismo e hipocrisia; [...] os discípulos dos saduceus, pela negação da providência de Deus e descrença na ressurreição. Os discípulos de Cristo, contudo, serão conhecidos não por milagres (1 Co 13.1,2), nem por seus sermões, nem por suas doutrinas, mas por seu amor – amor personificado em Jesus o Filho de Deus, aqui na terra (BOYER, Orlando. Espada Cortante2: Lucas, João e Atos. 1 ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2007, pp. 329,330)”.

O texto acima faz uma explanação bem didática pegando algumas características de diversas ‘religiões’ (uso aspas por não saber se todos são religiões ou existe alguma forma de pensar ou algo assim), características essas que identificam facilmente esta ou aquela pessoa como sendo ou não pertencente a uma determinada religião, razão pela qual fiz questão de usar a expressão ‘crente’ no primeiro parágrafo deste post e fazer a observação que se seguiu.
Pode alguém até dizer que a noção que ele tem da expressão ‘crente’ é bem diferente, sendo o ‘crente’ aquela pessoa bem inconveniente, que fala demais, só ela está com a razão, que não aceita a opinião do próximo, mas não é este sentido que tenho em mente e sim naquele outro sentido, não menos pejorativo, porém com outra conotação, que melhor se adequa a nós (veja aqui o post de um amigo).
No mais, devemos ter este ensinamento sempre em mente, pois se quisermos ser reconhecidos como sendo um verdadeiro discípulo de Jesus Cristo devemos refletir este amor em nossa vida, amando ao próximo como a nós mesmo, do contrário seremos mais um entre tantos.
Na certeza de dias melhores.

25 de outubro de 2011

Cidade Mundial - "Tudo para Glória de Deus"! -Vaidades e vaidades!

Cidade Mundial
Cidade Mundial Terá Capacidade para 150 Mil Fiéis

A “Cidade Mundial”, construída na cidade de Guarulhos, Grande São Paulo, tem 240 mil metros quadrados e capacidade para receber 150 mil pessoas - mais do que o estádio do Maracanã, cuja capacidade está por volta das 90 mil pessoas.
Um dos templos da Mundial, localizado no bairro do Brás em São Paulo, com capacidade para 10 mil pessoas, foi interditado pela prefeitura da capital para que sejam realizadas reformas de forma que possa comportar com segurança esse número de pessoas.

De acordo com o periódico paranaense O Diário, a obra está localizada próximo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e está sendo erguido com a ajuda dos fiéis com contribuições especificamente direcionadas ao empreendimento.
A inauguração de Guarulhos chega em boa hora, já que a sede passará por reformas e o templo que está sendo construído em Santo Amaro ainda não está pronto.
Na semana passada, o fundador da igreja, apóstolo Valdemiro Santiago, revelou que gasta mensalmente R$30 milhões com as construções, com os programas de TV “sem contar com os aluguéis de 4.500 templos”. Ele pediu contribuições dos fiéis para a manutenção das obras da Igreja Mundial.
Segundo a publicação, com a construção da Cidade Mundial, Valdemiro diz que está realizando um sonho. “Esse é um sonho meu, ter um lugar para colocar uma multidão para glorificar a Deus”, diz Valdemiro, emocionado no vídeo que fala sobre a grandiosa obra.
Martelo da Justiça
A Igreja Mundial vem oferecendo aos fiéis um martelo divino que teria poderes para quebrar as “pedras do caminho”. Estes obstáculos são apontados como o desemprego, dívidas, vícios em jogo de azar e ‘marido com amante’.
O objeto sagrado está sendo enviado pelo correio mediante a oferta de R$ 1.000, conforme anúncio na TV .
O site da igreja informa que a arrecadação está sendo destinada para a construção da Cidade Mundial, em Garulhos, na Grande São Paulo.
A igreja justificou a oferta do martelo com um trecho da Bíblia que diz em Jeremias 23:29: “Porventura a minha palavra não é como o fogo, diz o Senhor, e como um martelo que esmiuça a pedra?”

Arte, Liberdade de Expressão e Deus.


Um dos meios mais significantes de expressão é a arte. E quando me refiro à arte, pretendo abarcar todo o leque de manifestações artísticas, desde as artes cênicas, passando pelas artes plásticas, pela música, literatura, etc.

Ao dotar o ser humano de sensibilidade artística, o Criador estava imprimindo nele um dos Seus traços mais marcantes. Deus é o Supremo Artista. Toda a Sua criação é uma grande obra de arte.

Em Efésios 2:10, o apóstolo Paulo diz que “somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas”. A palavra grega traduzida como “feitura” é poiema, que também poderia ser traduzida por “poema”. Que interessante: somos o poema de Deus. Somos uma expressão artística de Deus.

João Calvino, o grande reformador protestante do século XVI, defendia que a arte é um dom de Deus, e que deveria ser usada para glorificá-Lo. E mesmo quando a arte se rebaixa para tornar-se o instrumento de mero entretenimento para o povo, Calvino afirma que este tipo de prazer não lhe deveria ser negado. Quanto mais o homem se aprofunda nas “artes liberais” e investiga a natureza, mais se aproxima “dos segredos da divina sabedoria”.

Sobre isso, escreveu Bavinck (1854-1921):

“A arte também é um dom de Deus. Como o Senhor não é apenas verdade e santidade, mas também glória, e expande a beleza de Seu nome sobre todas as Suas obras, então é Ele, também, que, pelo Seu Espírito, equipa os artistas com sabedoria e entendimento e conhecimento em todo tipo de trabalhos manuais (Ex 31.3; 35.31). A arte é, portanto, em primeiro lugar, uma evidência da habilidade humana para criar. Essa habilidade é de caráter espiritual, e dá expressão aos seus profundos anseios, aos seus altos ideais, ao seu insaciável anseio pela harmonia. Além disso, a arte em todas as suas obras e formas projeta um mundo ideal diante de nós, no qual as discórdias de nossa existência na terra são substituídas por uma gratificante harmonia. Desta forma a beleza revela o que neste mundo caído tem sido obscurecido à sabedoria, mas está descoberto aos olhos do artista. E por pintar diante de nós um quadro de uma outra e mais elevada realidade, a arte é um conforto para nossa vida, e levanta nossa alma da consternação, e enche nosso coração de esperança e alegria.”

E quando falo de arte, não endosso a pretensa distinção entre arte cristã e arte pagã. Concordo com Hermisten Maia Pereira da Costa, que em seu belo texto intitulado “O Espírito Santo na Vida Intelectual e Artística” afirma: “A dicotomia entre “arte cristã” e a “arte pagã” tem contribuído para que os cristãos muitas vezes se distanciem das expressões artísticas, rotulando-as precipitadamente de pagã, sem o devido critério. Por outro lado, e isto é o mais grave, com o nome de arte cristã tem-se pretendido criar um suposto isolacionismo cultural que, na realidade tem sido, em geral, de baixíssima qualidade e, o pior: supostamente para a glória de Deus. Muitas vezes em nome de uma “arte cristã” estamos patrocinando uma “reserva de mercado”, onde a sensatez e o senso crítico não têm vez, visto que neste caso, o que conta é o sentimento, como que este, por si só estivesse acima de qualquer juízo de valor.” 

Michael S. Horton nos adverte com precisão: “Se vamos escrever literatura ‘cristã’ e criar obras de arte e música distintamente ‘cristãs’, deverá ser feito de modo tão plenamente persuasivo intelectualmente e artisticamente que os que não são cristãos ficarão impressionados por sua integridade – mesmo que eles discordem”. 

É o próprio Deus quem capacita pessoas a se expressarem através das artes. Lemos em Êxodo, que Deus escolheu dois homens, Bezalel e Aoliabe, enchendo-os de “habilidade, inteligência e conhecimento, em todo artifício, para inventar obras artísticas, para trabalhar em ouro, em prata e em bronze, em lavramento de pedras de engaste, em entalhadura de maneira, para trabalhar em toda obra fina (...) Encheu-os de habilidade, para fazerem toda obra de mestre, até a mais engenhosa, e a do bordador, em estofo azul, em púrpura, em carmesim e em linho fino, e a do tecelão; toda sorte de obra, e a elaborar desenhos”. Uau! Quanta inspiração Deus deve ter dado àqueles homens!

Porém, de nada adiantaria dar-lhes inspiração, se não lhes fosse dada a liberdade necessária para expressá-la.

Durante a Ditadura Militar, muitos artistas brasileiros foram exilados, porque suas obras eram consideradas subversivas. Um desses artistas foi Caetano Veloso, que amargou um período de exílio na Inglaterra. Alguns dos grandes compositores brasileiros tiveram que expressar sua indignação através de músicas com sentido subliminar. Chico Buarque, por exemplo, tinha suas músicas sistematicamente observadas. Uma de suas músicas com duplo sentido foi “Apesar de Você”:
Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão.
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão.

Apesar de você
amanhã há de ser outro dia.
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar.

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido,
Esse samba no escuro.

Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
de “desinventar”.
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar.

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Ainda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria.

Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença.

E eu vou morrer de rir
E esse dia há de vir
antes do que você pensa.
Apesar de você

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia.

Como vai se explicar
Vendo o céu clarear, de repente,
Impunemente?
Como vai abafar
Nosso coro a cantar,
Na sua frente.
Apesar de você

Apesar de você
Amanhã há de ser outro dia.
Você vai se dar mal, etc e tal,
La, laiá, la laiá, la laiá…….


Naquele período tenebroso da nossa história, todas as publicações, livros, programas de TV e rádio, eram obrigados a passar pelo crivo de um grupo de censores. Os critérios eram subjetivos e iam desde os aspectos ideológicos e políticos, até os relacionados a costume. Os censores indicavam os trechos, e muitos casos, a obra toda que não poderia ser divulgada. Assim, algumas obras ficavam desfiguradas e sem sentido.

Muitos filmes produzidos naquela época nunca chegaram à telas. Políticos e pensadores foram encerrados atrás das grades. Artistas foram expulsos do País. Sem contar aqueles que simplesmente desapareceram, sem deixar vestígios.

Grande parte da nata intelectual e artística do Brasil ficou impedida de se expressar. Todos perdemos com isso.

A igreja cristã, juntamente com seus líderes, deve estimular a arte e a sua livre expressão.

Se houvesse algum tipo de censura religiosa nos tempos bíblicos, provavelmente muitos dos salmos teriam sido editados ou simplesmente descartados. E certamente não teríamos o livro do "Cântico dos cânticos", cujo conteúdo é extremamente erótico, mas nem por isso, deixa de ser espiritual.

Nenhum líder religioso tem o direito de promover qualquer tipo de censura. Em vez disso, deve oferecer aos fiéis instrumentos, para que saibam apreciar e ao mesmo tempo discernir a mensagem que o artista está tentando passar. E aqui vale a admoestação de Paulo, o apóstolo: Apreciar tudo, e reter o que for bom.


Via Hermes C. Fernandes

22 de outubro de 2011

A Parousia e a irmã Maria


Por Eduardo Medeiros


Nada me metia mais pavor do que a "volta de Jesus para arrebatar os crentes preparados". Que adolescente em sã consciência pode estar preparado para tal evento cósmico ? Em minha época de adolescente, as cobranças para se estar "preparado" eram muitas mas se resumiam em mortificar a carne e se separar do mundo. Por mundo, leia-se cinema, teatro, futebol, dança, música profana, sexo(estritamente no casamento e olhe lá...), pensamentos libidinosos, bermudas, joias, calça comprida, baton, corte no cabelo...esses últimos, claro, para as meninas.


Só mesmo quem foi adolescente na igreja evangélica da metade dos anos 70 ao início dos anos 80(ou antes disso, creio) sabe do que estou falando. A mensagem evangélica naqueles tempos era: "Aceite a Jesus, se arrependa dos seus pecados pois Jesus breve vem". Tudo o mais era variações desse tema. A igreja naqueles tempos vivia em constante expectativa. Os crentes daque daquela época ainda não tinham sido contaminados pelo vírus da Prosperidade, ao contrário, uma vida de pobreza e aflição era vista como o ideal do "crente fiel".

Os crentes daquela época eram pessoas sinceras em sua simplicidade e ignorância. Mas até para um adolescente que ao mesmo tempo que se amedrontava com as chamas do inferno sentia-se feliz ao cantar os hinos da Harpa Cristã e ao ler os evangelhos, certas coisas não davam para engolir. Deve ser a tal da "ambivalência" que nosso amigo Levi tanto fala.

A irmã Maria, companheira da minha mãe no "círculo de oração" veio aflita e regozijante ao mesmo tempo(olha ela aí, a ambivalência, outra vez), contar algo muito importante para mamãe. Eu, que às vezes gostava de ficar ouvindo as conversas dos adultos, fiquei de butuca acessa. Ela contou mais ou menos assim: "Irmã Valda, a volta de Jesus está mais perto do que imaginamos. Eu fui à casa da irmã "fulana de tal" com a profeta irmã "sicrana de tal" visitá-la. Como a senhora sabe, ela está doente e com 70 anos. Quando começamos a orar para o Senhor curá-la, a profeta foi tomada pelo Espírito Santo e nos entregou uma mensagem maravilhosa!!! Deus nos disse que aquela irmã já tão idosa não morreria até que visse Jesus voltando para buscá-la..."

Vi o rosto da minha mãe ficar mais branco do que já era. Ela soltou um "aleluia" em meio a temor, pavor, alegria e urgência ao mesmo tempo (taí de novo a tal da ambivalência). Eu, de minha parte, gelei... Mas eu só tinha 14 anos!! Jesus iria voltar e eu não iria me casar, não iria ter filhos, não iria seguir os passos do meu pai na Marinha...Mas então, num momento de lucidez vindo não sei de onde, comecei a matutar...

Seria possível Deus condicionar todo o seu plano através dos séculos(sim, eu tinha lido o livro do saudoso Lawrence Olson, "O Plano Divino Através dos séculos") aos poucos anos de vida que faltavam para uma senhorinha brasileira e moradora da baixada fluminense? Com algum temor por duvidar da palavra profética, ousei questionar tal coisa. Depois que a irmã Maria saiu, perguntei a minha mãe se ela acreditava naquela profecia. Ela, sempre cautelosa com as "coisas de Deus", disse-me que tínhamos que estar prepardo para a vinda de Jesus até naquele mesmo dia. E lançou aquela pergunta cortante e ameaçadora: "Você está preparado, Eduardo?".

E você esta preparado?

The Arrows - Nas Palavras [de Satanás]

Bom final de semana a todos.





Pensem nisso!

21 de outubro de 2011

A conquista da masculinidade (segundo Maria Paula)

Resolvi trazer este texto anti-feminista, porque causou-me certa perplexidade à minha memória púbere seu conteúdo vindo das mãos da Maria Paula.

Maria Paula Fidalgo, filha de Brasília, divorciada do músico João Sulicy com quem teve dois filhos, lançou recentemente o seu livro "Liberdade crônica". Ela não precisa nem de apresentação, porque, durante quase duas décadas, a musa da piada (como é chamada) invadiu as casas de todo o Brasil com sua malícia, sua caricatura de"loira burra", com suas piadas recheadas de atrevimento e pornografia. Ela era a "oitava Casseta" do programa televisivo Casseta e Planeta.

Mas qual o nosso estranhamento? Nestes tempos em que lemos tantos textos de mulheres cristãs feministas e independentes, eis que me deparo com mais uma"pedra" clamando uma verdade que muitas mulheres (sem falarnos homens) dentro da igreja torcem o nariz (pricipalmente na nossa cultura homo-onipresente e andrógina): o papel exclusivo do homem no plano da família!

Queremos deixar este texto como reflexão de que, por mais quevenhamos a produzir "discursos", a prática, a vida como ela é, se impõe e, no fundo no fundo, toda mulher AINDA sabe o que espera de um homem e sabe também o que é um homem de verdade: um Homem com H maiúsculo.

Cabe dizer que determinadas descobertas só acontecem devido à maturidade moldada pelas experiências da vida como ela é e essas experiências se encarregam de desmistificar os mitos juvenis da nossa modernidade (pelo menos é o que acontece com alguns). Ou, quem sabe, o texto abaixo foi apenas um ato falho de um mundo que se cansa de suas próprias bandeiras? Leiam e tirem suas próprias conclusões.

Enfim, um texto de mulher para mulheres, mas, também, uma mensagem poderosa a todos os homens que ainda não cresceram ou estão tateando no escuro e errando o alvo na hora de exercer sua masculidade plena: assumir a responsabilidade que lhe cabe diante da família, que lhe foi dada por Deus.

O grifo no texto abaixo é nosso.

Boa leitura.

Casal 20.

_______________________________________________________________


A conquista da masculinidade

Quando um bebê vem ao mundo, recebe seu primeiro batismo de fogo no estreitamento extremo provocado por sua passagem pelo canal vaginal. Ele precisa deixar o ninho seguro e quentinho do útero da mamãe para vir à luz da vida na Terra. É um momento delicado, perigoso, crítico, cuja fragilidade se revela na mesma proporção que a forçada natureza. Ao enfrentar esse desafio precoce, ele é iniciado na exigência de coragem que irá acompanhá-lo vida afora, imprimindo graus de dificuldade cada vez maiores a que ele será exposto até se tornar um homem maduro, no sentido mais amplo do termo. A morte, com sua dura irreversibilidade, será a última chance a ele: a de encarar de frente o abismo do desconhecido.

Durante a infância e a adolescência, inúmeras pequenas preparações se dão até que o grande momento lhe seja apresentado. Aprende-se a caminhar com suas próprias pernas, o seio cujo alimento lhe é oferecido com abundância na temperatura ideal e em embalagem perfeita, limpa esegura, deixa de estar à sua disposição e os dentinhos começam arasgar a gengiva, satisfazendo a necessidade de triturar alimentos mais substanciais. Logo logo, esses dentinhos começam a cair para dar lugar aos definitivos. Com a puberdade, chegam as alterações de humor provocadas pelos hormônios. Os pelos crescem, a voz vai engrossando e os interesses se voltam para a descoberta do sexo e seus atrativos, cujo apelo só será ultrapassado mais tarde, quando questões filosóficas maiores fizerem com que o jovem se dedique a conquistas profissionais, as que lhe trarão maior independência erespeito perante os seus.

Cada um desses ritos de passagem tem seu significado profundo e serve de base para que o grande momento seja alcançado com sucesso. O momento em que se dará a sublime descoberta do verdadeiro sentido da masculinidade plena: tornar-se o provedor de um núcleo familiar. Chamar para si a responsabilidade de construir uma estrutura forte o suficiente para sustentar o crescimento físico, intelectual, emocional e espiritual dos filhos gerados pelo seu próprio sêmen. Proporcionar não só sua continuidade genética, mas aprimorar as qualidades subjetivas de sua linhagem.

O homem que consegue dar esse passo fundamental toma em suas mãos as rédeas do destino da humanidade e traça um caminho evolutivo consistente para todos os outros.

Esse é o verdadeiro e sofisticado macho alfa, que faz nossa aventura nesse planeta valer a pena, independentemente da sua conta bancária, do nível de poder alcançado ou do seu conhecimento profissional. Osujeito que protagoniza a cena ao ser contemplado com a consciência do valor da paternidade conquista o direito de habitar o topo da pirâmide e será eternamente reverenciado por isso.

Publicado originalmente na seção Crônica da Revista, na Revista do jornal Correio Braziliense, domingo, 9 de outubro de 2011, ano 7, número334.
Por Maria Paula

Se você gostou deste post, clique aí embaixo e conheça outros posts que você poderá gostar também:

20 de outubro de 2011

Cegos, surdos e mudos: até quando continuaremos assim?



Se olharmos bem para o ser humano veremos que uma característica bem peculiar da grande maioria é deixar que ascoisas aconteçam, mesmo que estejamos sendo prejudicados, deixamos para lá, nos conformamos, não fazemos caso, sabemos que temos direitos, sabemos que não deveria ser daquele jeito, mas mesmo assim preferimos abrir mão de nossos direitos à ter de exigir seu cumprimento.
Bons exemplos não faltam: problemas nas relações de consumo como taxas bancárias, cobranças indevidas de telefonia, como ligações não feitas que aparecem em nossas contas, falha no serviço de telefonia móvel e internet, compras pela internet. Outros como: saúde, educação e segurança pública. Sem falar na gestão do orçamento público, o dinheiro dos impostos desviados e tantas outras coisas que acontecem, todos sabemos que não deveriam estar acontecendo, mas, mesmo assim, permanecemos inertes, nada fazendo.
Se você tiver tempo para ver mais uma que estão fazendo conosco, e espero que tenha tempo, assista a este vídeo, sei que ele é longo, mas acho que todos nós temos o direito de ter conhecimento acerca destas práticas.




Na certeza de dias melhores.

Por Fábio José Lima. (estou também aqui e aqui).

19 de outubro de 2011

Momento vergonha - Pr. Antonio Silva - Unção de Arão, 12 litros de óleo -Fácil impressionar os fracos!



Quanto desperdício gente. rss
Já pensou se ele escorrega e cai, quebra uma perna ou duas . rss

Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, 2 TM 3:2

A Ira de Deus é Contra o Pecador -

Deus odeia o pecado, mas ama o pecador??

Tim Conway, amparado por uma gama de textos da Escritura, mostra que a noção de que a ira de Deus não é contra o pecador mas só contra o pecado, não está de acordo com o testemunho da
Palavra de Deus.



Por Tim Conway © Grace Community Chruch | gccsatx.com

Tradução: I’ll Be Honest (Português)

Revisão: voltemosaoevangelho.com


Este é melhor, assistam!

18 de outubro de 2011

Você ainda tem coragem de dizer que é a favor do aborto?


180

180, o filme – 33 minutos que mudarão sua opinião sobre aborto

Introdução

A Living Waters produziu recentemente um documentário fantástico sobre aborto. São 33 minutos que farão você pensar sobre o assunto. Cabe lembrar que o filme possui algumas cenas fortes, então recomendamos cuidado. Por fim, esperamos que você valorize a vida humana ainda mais após vê-lo.

Assista abaixo. É só clicar nas duas letras CC em vermelho no Vídeo e verás as legendas em Português. Não eixem de assistir.

Ajude-nos a divulgar este vídeo. Divulgue nas redes sociais usando os botões na barra lateral à direita. Se você tem um blog, poste o vídeo.

Créditos: Voltemos ao Evangelho

Vi no Anderson

10 acusações contra a igreja moderna


Pregado quarta-feira, 22 de Outubro de 2008, na Conferência sobre Avivamento, em Atlanta, Geórgia. Paul Washer dá um apelo urgente para os cristãos e as igrejas na América do Norte, onde muitos têm crido em um falso evangelho e em uma falsa garantia de sua salvação. Ele enumera 10 acusações contra o moderno sistema de igreja na América. Esta é uma mensagem histórica urgente, informe outras pessoas e espalhe a mensagem. Precisamos de uma reforma e um avivamento nos padrões bíblicos!

Greg Gordon (Organizador da Conferência sobre Avivamento)

Voltemos ao Evangelho

14 de outubro de 2011

Bruxas na Fogueira da nossa Hipocrisia.


"Olho para os nossos dias... Onde estão os profetas do Senhor? Onde estão aqueles dispostos a falar a verdade a qualquer preço? Onde estão aqueles dispostos a sacrificar a “carreira ministerial”, ou a “sujar” o currículo eclesiástico, ou mesmo a ser perseguido, ridicularizado, caluniado, ultrajado, desprezado? Existirá ainda algum profeta entre nós? Há quem possa em nosso meio dizer como Isaías “quem deu crédito a nossa pregação!” Carlos Moreira.
Eu não tenho pacto com homens, com visões ou com esquemas. Também não me conformo à preguiça da minha carne em se acomodar ao status quo estabelecido, à sua enorme tendência em fugir do confronto, à sua ganância enrustida em busca de um bom salário como pastor ou como um burocrata. Estou determinado à pensar fora da caixa, talvez meu destino seja perder a cabeça em uma bandeja de prata, quem sabe?

Faço minhas as palavras de Lutero, minha consciência está algemada a palavra de Deus. Então eu assumo o risco e estou disposto a pagar o preço. Que venham as pedradas!

As Escrituras me bastam! Seus ensinos são suficientes para me manter sadio na fé. Então, meu amado irmão, se minhas abordagem te chocam, me perdoe, mas esses são os meus valores. "Sou responsável pelo que falo, não pelo o que você entende".

Sistemas aprisionam as pessoas. Sistemas políticos, sistemas religiosos, todos eles. Alguns sistemas aprisionam com força bruta, outros com sutilezas na inserção de desejos, sentimentos e filosofias. Ditaduras civis e religiosas aprisionam corpos e mentes, sistemas capitalistas incitam o desejo por um consumo desenfreado. Chamam avareza e egoísmo de precaução monetária e acumulam riquezas. Justificam as guerras invocando a paz.

Em nome de Deus, em nome do progresso, em nome da paz, o homem mata, escraviza, manipula, aliena e estupra os sonhos dos menores e mais fracos.

Onde estão os profetas? Onde estão os poetas? Estou sufocado com essa nuvem densa de letargia, com essa atmosfera de adoração ao deus do hedonismo.

O Estado rouba, ladrões teatrais se apresentam falsamente como representantes de Deus e roubam também. Eles são culpados por esses crimes. Porém, quando eu e você sentamos atrás da mesa com nossa covardia nas mãos nos tornamos seus cúmplices.

A verdade é que nos prostituímos por muito pouco. Nos vendemos por pequenos confortos que conseguimos comprar em dez vezes no cartão. Nos vendemos por uma casa própria, por uma estabilidade no emprego, por um título de líder na instituição eclesiástica, por uma promoção no trabalho. Nos escondemos em nossas tocas, em nossos mundinhos cheio de hipocrisias e contradições. Vez em quando, olhamos por cima do muro e lançamos nossas bombas de moralidade sobre uma sociedade decadente. Gritamos contra os gays! Gritamos contra o aborto! Gritamos contra os comunistas! Gritamos contra os capitalistas! Gritamos contra as bruxas! Gritamos contra tudo e todos que nos ameace o conforto. E declaramos: Somos defensores dos bons costumes! Que piada!

Amamos termos sido reconciliados com Deus através de Cristo, mas gritamos pena de morte para os psicopatas e pedófilos, como se houvesse respaldo bíblico pós Graça para alegar que nossos adultérios, vícios, cólera, inveja e egoísmo, fossem mais santos que assassinato e estupro. Parece que não entendemos que somos um monte de fezes dentro da mesma privada. Uns fedem mais e outros menos, mas nossa justiça continua sendo trapo de imundice para Deus. Os trapos gosmentos de um leproso.

Acho brutal uma criança assassinada. Contudo, sei que tenho capacidade para ser igualmente brutal com quem tocar nos meus, inclusive se o assassino for um adolescente. Ou seja, somos a mesma coisa em estágios diferente, em condições sociais e psíquicas diferentes.

E no final, "quem ordena a execução não acende a fogueira".

Eu luto pelos valores do Reino de Cristo, O amo e amo seus mandamentos. E talvez seja por isso que meu estômago embrulha diante da hipocrisia e falso moralismo de uma burguesia indiferente ao caos, de uma igreja irrelevante preocupada somente em seu mundinho e sua cultura, que prega muito mais sobre moral, política, filosofia, do que sobre o amor.

Mas eu ainda amo a igreja. Tenho que amar. Jesus a amou. Amo a comunhão sincera, amo a adoração espontânea, amo o servir humildemente, amo a luta dos irmãos em tornarem-se homens mais parecidos com o Mestre. E é por amar que me esforço para desconstruir costumes inúteis, doutrinas de homens que não se submetem a Bíblia, mas submetem a Bíblia aos seus achismos, distorcendo textos para corroborarem suas arrogâncias e vontades.

É por amar que escrevi esse texto, para que possamos tirar nossas máscaras de hipocrisias e lembrarmos o quanto podres e devedores nós somos.

Somos uma sociedade de covardes prostitutas!

Creio na soberania do Criador sobre toda criatura e criação. Creio nas palavras de Jesus: As pedras clamarão!

Já que não se levanta profetas em nossa cultura gospel, vamos ouvir Deus falar através da profetiza baiana Pitty. Veja como essa pedra clama contra nós!

"Livro" Anacrônico
Capítulo 2005, versículo 11.


Encaixotem os livres

Desinfectem os cantos
Estuprem as mulheres
Brutalizem os homens
Despedacem os fracos
Enfeitem a moda
Sodomizem as crianças
Escravizem os velhos
Fabriquem as armas
Destruam as casas
Façam render a guerra
Escolham os heróis
E queimem as bruxas
Deixa queimar...
E queimem as bruxas
Quem vai queimar?
Empurrem conselhos
Forneçam as drogas
Engulam a comida
Disfarcem bem a culpa
Protejam a igreja
Perdoem os pecados
Condenem os feitiços
Decidam quem vai morrer
Contaminem a escola
Violentem os virgens
Aprisionem os livros
Escrevam a história
E queimem as bruxas
Deixa queimar...
E queimem as bruxas
Quem vai queimar?
Quem ordena a execução
Não acende a fogueira
(Pai, rogai por nós)
Quem ordena a execução
Não acende a fogueira
(Pai, rogai por nós)
Quem ordena a execução
Não acende a fogueira
(Pai, rogai por nós)
Quem ordena a execução
Não acende a fogueira
(Pai, rogai por nós)
E queimem as bruxas
Deixa queimar...
E queimem as bruxas
Deixa queimar...
E queimem as bruxas
Deixa queimar...
E queimem as bruxas
Quem vai queimar?

Leia me também em: http://verboprimitivo.blogspot.com/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...