Subscribe:

31 de maio de 2012

ESTÁ ESCRITO — MAS DEIXA ISSO PRA LÁ!

Quando Jesus Cristo falou, na parábola do mordomo infiel, que “os filhos deste mundo são mais prudentes, na sua geração, do que os filhos da luz” (Lc 16:8), definitivamente Ele não estava brincando! Esta verdade se aplica perfeitamente a muitas coisas referentes à vida religiosa, como por exemplo, à relação entre a doutrina espírita com os livros que delineiam os princípios de sua fé, a saber, as obras de Allan Kardec, comparada à mesma relação existente ente o crente e a Bíblia. No espiritismo, nenhum outro livro, nenhuma nova doutrina, nenhuma prática em qualquer um dos centros espíritas, nenhum ensinamento proferido por espíritos, por mais evoluídos que digam ser, podem contradizer o que está escrito, por exemplo, em O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, ou em O LIVRO DOS ESPÍRITOS, ou em O LIVRO DOS MÉDIUNS. Embora eles, os espíritas, ridicularizem e desmoralizem a Bíblia, eles têm sua própria base doutrinária, escrita, sólida e pétrea, da qual não se desviam nem para a esquerda e nem para a direita — ou seja, o mesmo que nos foi ensinado desde o princípio (Js 1:7-8), mas insistimos em desprezar!

Há alguns dias, um padre, defendendo a primazia da igreja católica sobre a Bíblia, afirmou que “a Igreja surgiu antes da Bíblia, logo é maior que ela e não está sujeita a ela!”. Ora, este padre precisa entender que Escrituras não são apenas os livros do Novo Testamento, mas começam com o Antigo e se complementam com o Novo. Portanto, as Escrituras são MUITO ANTERIORES à Igreja, já que começaram a ser escritas na época de Moisés (+/- 1500 aC) , ao passo que a Igreja foi edificada por Cristo após a Sua morte e ressurreição, no primeiro Século da Era Cristã. E a própria Igreja Católica dos primeiros séculos, no Concílio de Nicéia, definiu o cânon neotestamentário, na época do imperador Constantino! Sabia disso, seu padre?

Mas não me surpreende que católicos, espíritas ou mesmo outras vertentes que se digam cristãs desmoralizem ou diminuam a importância da Bíblia. Surpreende-me quando tal desprezo parte de nosso meio. Somos nós, e não os incrédulos, os maiores profanadores do texto sagrado! Quando eu vejo espíritas usando — mesmo que de forma errada — os mesmos princípios usados pelos crentes de Beréia (At 17:11), ou seja, a virtude de examinar se as coisas são mesmo assim, e se devem ser mesmo assim, eu sinto uma profunda tristeza, pois esta deveria ser a conduta dos cristãos em relação à Bíblia! Enquanto nós desprezamos o exame sério das novas doutrinas à luz da Palavra de Deus, espíritas aplicam o mesmo princípio usando as obras de Kardec! Mesmo que o mais elevado “espírito de luz” traga qualquer verdade nova, para o espiritismo tal verdade não pode contradizer os escritos de Kardec. Que lição, heim senhores neopentecostais??

As Escrituras existem exatamente para limitar a ação do homem dentro da Igreja, para evitar que homens inescrupulosos venham pregar doutrinas novas, sem qualquer respaldo no texto inspirado, na regra de fé e prática da Igreja, cabendo a nós, no zelo pela Palavra e pela doutrina dos apóstolos, analisar todas as coisas à luz das Escrituras, e não dar crédito a todo espírito ou a qualquer pessoa, independentemente daquilo que esta pessoa afirma ser (1 Jo  4:1; Ap 2:2, 2:20). Eis a grande importância das Escrituras na fé cristã: o papel de conduzir o homem à fé verdadeira, evitando que o homem se afaste do plano divino, criando meios de servir a Deus que Ele jamais pediu na Sua revelação para o homem.

Certa vez, o Senhor foi confrontado por um doutor da Lei sobre o que fazer para herdar a vida eterna. O Senhor Jesus devolveu com outra pergunta: “Que está escrito na lei? Como lês?” (Lc 10:26). Olhem bem, Jesus o remeteu ao que ESTÁ ESCRITO. O mesmo ocorreu quando o jovem rico fez a mesma pergunta acerca da vida eterna, e o Senhor falou-lhe o óbvio: o que estava escrito na Lei (Mt 19:16-19). Em mais uma ocasião, Jesus deixou claro que os judeus examinavam as Escrituras, porque cuidavam ter nelas a vida eterna, e são elas que dEle testificam (Jo 5:39). No caminho de Emaús, Ele não se utilizou de outro expediente, senão abrir aos discípulos o que nas Escrituras havia testificando a seu respeito, “E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras” (Lc 24:13-27).

Os bereianos compreenderam exatamente isto: a importância das Escrituras e a importância sine qua non de que todos os ensinos, quer dos apóstolos, quer de pastores, quer de leigos, fossem sempre e amiúde comparados a elas, e jamais fossem aceitos quando tais ensinos contrariassem o que está escrito. Os espíritas também compreenderam tal princípio, e não permitem inovações que contrariem Kardec. Quando aprenderemos tais virtudes dos “filhos deste mundo”?

É uma pena que a Igreja dos nossos dias abandonou este princípio. Aquilo que na Igreja Primitiva era indispensável, a valorização que a Igreja sempre deu às Escrituras, a ponto de os reformadores clamarem a plenos pulmões defendendo o princípio da SOLA SCRIPTURA, foi completamente abandonado em nossos dias, uma vez que os interesses pessoais de pastores e líderes se tornou o objetivo maior da Igreja. Suplantou a Bíblia, que se tornou um mero coadjuvante, um amuleto, um livro de enfeite ou uma espécie de "crachá", única identificação para mostrar que uma pessoa é crente, quando a traz debaixo do sovaco! 


Resumo da ópera: os espíritas têm muito a nos ensinar em relação ao respeito para com os escritos sagrados! Quem dera tivéssemos pela Bíblia a metade do respeito e da valorização que eles têm para com as obras de Kardec!

Quando o salmista afirma que a Palavra de Deus é “lâmpada para meus pés e luz para o meu caminho” (Sl 119:105) está afirmando que se alguém quer andar seguro, sem vacilar os passos e sem enveredar em caminhos escusos, deve observar os passos de acordo com a Escritura, e não de acordo com meus pensamentos, quereres e desejos. O jovem mantem o caminho puro quando o observa conforme a Palavra (Sl 119:9), e não conforme qualquer ensinamento “pastoral” ou “apostólico”, ou mesmo conforme novas revelações. Mas Deus é tão bom que, embora me aconselhe veementemente que eu observe as Escrituras como regra de fé e prática, me dá a liberdade de escolher a lâmpada que iluminará a minha vida, a bússola que direcionará meus passos. O problema é que Ele não se responsabiliza pelo destino daqueles que preferirem negar a Palavra para seguir seus próprios planos de voo, andar por caminhos que nos sejam mais agradáveis. Já diz o velho ditado: todos os caminhos levam a Roma. Prossiga desprezando o Mapa seguro que Deus deixou para a Igreja, e ande nos caminhos que mais agradam ao seu coração. Eu não tenho dúvida que chegarás a Roma! Já ao céu... Bem... Tenho minhas dúvidas.. Deixa eu ver o que está escrito... Ou você prefere deixar o que está escrito pra lá??

Zilton Alencar (45) mora em João Pessoa – PB. Casado com Chirley Alencar, é músico, programador, webdesign e servo de Deus. É também colunista deste blog às quintas-feiras, e esporadicamente em seu blog pessoal, o BLOG DO ESQUIZILTON.

30 de maio de 2012

Milagres,ou puro engano?


Milagres?

Fonte:Internet

 Durante muito tempo quando eu ainda não era esclarecido acerca do evangelho, eu sempre parava em frente à TV pra acompanhar os programas de muitas igrejas, principalmente as que mostravam as suas seções de ”milagres”. Eu sempre botei a maior fé naquilo, teve uma vez que eu estava com uma baita dor de dente, tomei remédios e nada, foi quando me veio a idéia de participar em casa mesmo, daquilo que eles chamavam de momento de fé. Coloquei um copo com água sobre a TV e esperei o momento tão especial; a oração da fé com o bispo sei lá quem em fim, se vocês querem saber o final de tudo, a dor passou sim. Terá sido um milagre? Será que Deus age mesmo nesse meio? É isso que eu quero tentar elucidar pra vocês amigos leitores .
Vamos para o meu caso; foi milagre a dor ter passado? Claro que não! Vou explicar:

 Lembra que eu havia tomado o remédio? Geralmente quem toma remédio e tá com muita dor acaba ficando impaciente, a prova disso é que às vezes você acaba dormindo por força do sono, mesmo sentindo dor. No meu caso, eu não conseguia dormir mas, o remédio estava fazendo efeito a ponto da dor parar, daí ao invés de atribuir ao remédio tomado eu atribui aos milagres, é simples. Mas tem muita gente que está enganado em relação a isso.
Tem outros casos, que eu fico assistindo; os depoimentos de pessoas que chegam com fortes dores de cabeça.Quero explicar.
Essas dores de cabeça são provocadas tanto pelos choques climáticos como pelas altas temperaturas que se chocam com os templos climatizados, daí dizem que foi milagres quando não foi. Dores na coluna, o que provoca? Assentos dos ônibus ou uma noite mal dormida em casa que quando chega ao templo as pessoas confortavelmente são acomodados e as dores passam, parece até ceticismo em relação a soberania de Deus em querer fazer mas não é, é lógica .
Outra coisa é a prosperidade que tanto é testemunhada por muita gente, explico.
Antes de ir a igreja o cara era um desregrado em todos os aspectos de sua vida principalmente no financeiro, vamos pra uma matemática da prosperidade básica, anote comigo.

30 marços de cigarro/mês = $130,00
60 cervejas/mês = $180,00
8 dias de baladas gastando superfluamente =$500,00
30 dias de drogas = $700,00
Gastos com prostitutas = $800,00
Gastos em mesas de umbandas = $1.000.00

Fonte:Internet

Eu acho que já dá pra ter uma noção que quando o individuo vai a uma igreja dessas, ele deixa de gastar tudo isso. Pare e reflita; onde está o suposto milagre? O que houve foi uma organização em sua vida que lhe gerou uma economia tão grande como essa que vocês estão vendo, e olhe que eu to usando por base a vida de uma pessoa simples isso tende a aumentar se a classe social da pessoa for maior, por isso que assistimos depoimentos de alguém que comprou carro, adquiriu bens e tal; eis aí o motivo. Outro fenômeno que ocorre: os demônios são expulsos a toda hora, não estou dizendo que demônios não existam, é claro que existem, mas da forma que acontece lá não. Existe uma coisa que acontece muito em grupos que dá-se o nome de psico social ou seja o cara vê aquilo e a tendência é ele através de suas faculdades mentais achar que está possuído de acordo com as características que o líder impõe, quer um exemplo? Em outros lugares isso não acontece, por quê? Porque não é ensinado assim, entendeu, portanto não se deixe enganar.
Quero encerrar com a outra coisa fantasmagórica. (risos) Desculpem minha ironia, mas não posso me calar. Agora onde você está vire sua cabeça bem rápido e você vai ter a impressão de ter visto alguém passar, imagine alguém sozinho em casa? O cara vai dizer que viu alguém, quero encerrar dizendo que isso que eles chamam de milagres eu chamo de algo que é explicável. Milagres são revelacionais, qualquer líder usado por Deus não vai impor as mão a toa só vai a quem Deus mandar, portanto essa idéia de chamar todos que Deus vai fazer milagres é mentira, aquilo que Deus determinou vai acontecer, minha oração não muda o que Deus já determinou.

Pr. Lucivaldo Dionísio 

29 de maio de 2012

Feliz aniversário, Betty Anne! - uma história de morte e ressurreição

John Jalsevac

SAN CLEMENTE, Califórnia, EUA, 5 de janeiro de 2012 (Notícias Pró-Família). 

Quando Minka Disbrow, de 16 anos, deu à luz sua filha Betty Anne em 1929, ela se apaixonou. Não importava para Minka que sua filha havia sido concebida por um estuprador, um homem que, junto com outros, havia atacado violentamente Minka e sua amiga quando elas fizeram uma caminhada durante um piquenique.
Mas as circunstâncias eram tais que não havia esperança de que Minka pudesse ficar com sua filha e lhe dar um vida boa. Durante um mês ela manteve e cuidou de Betty Anne no lar luterano para meninas grávidas, para onde seus pais a haviam enviado, e então a entregou para adoção.
“Eu amei esse bebê tanto. Eu queria o que era melhor”, Minka recentemente disse para a Associated Press.
Minka, que agora tem 100 anos, continuou a manter contato com a agência de adoção, da qual ela recebia atualizações ocasionais sobre sua filha durante anos. Mas quando a agência de adoção mudou de direção, as atualizações cessaram.
Com o passar dos anos, Minka se casou, teve dois filhos, trabalhou em vários empregos e se mudou para várias cidades, finalmente se estabelecendo em San Clemente — mas em todas as mudanças ela nunca se esqueceu de sua filha, especialmente no aniversário do nascimento dela: 22 de maio.
Foi num desses aniversários, 22 de maio de 2006, que Minka espontaneamente fez uma oração, dizendo: “Senhor, se tão somente me permitires ver Betty Anne, eu não a incomodarei, prometo. Tudo o que quero é vê-la antes de morrer”.
Poucos meses depois o telefone de Minka tocou. Para o choque dela, ela se viu conversando com um homem estranho que, depois de lhe fazer várias perguntas sobre a identidade dela, a informou que ele estava com Betty Anne, e que ela queria conversar com sua mãe.
Esse homem era o astronauta Mark Lee, um dos seis filhos de Betty Anne.
“Meus joelhos tremeram”, Minka disse para o jornal Orange County Register sobre o momento em que ela conversou com sua filha pela primeira vez desde a partida chorosa tantas décadas atrás.
Acontece que na mesma época em que Minka havia feito sua oração em maio, sua filha, que estava com mais de 70 anos na época, havia começado o processo de procurar sua mãe biológica. Um dos filhos de Betty Anne, Brian, conduziu a pesquisa, obtendo os registros de adoção de sua mãe por meio de uma ordem judicial, e então localizando Minka (que ele achou que muito provavelmente estaria morta, considerando a idade dela) mediante uma simples consulta na internet.
Agora mãe e filha estão próximas, e regularmente se conversam e se visitam.
“Foi como se nunca tivéssemos nos separado”, Minka disse para a Associated Press. “Como se estivéssemos na família a vida inteira”.
O reencontro que era uma improbabilidade começou a receber atenção depois que Minka começou a contar o testemunho para membros de sua igreja e para a sua comunidade. O jornal Orange County Register publicou uma matéria sobre as duas em dezembro, seguida por uma notícia da Associated Press, dando-lhe atenção nacional.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

28 de maio de 2012

ELIAS, O TISBITA, E SILAS, O MALAFAIA


Sou uma pessoa avessa aos desafios, mormente os religiosos. Eles não são fruto de pessoas inteligentes, pois os desafios são vias de mão dupla, e os desafiadores ignoram esta verdade. O prerrequisito de um bom desafio é que ambas as partes deveriam estar prontas e dispostas a ouvir, analisar os argumentos e refutações, e a parte errada deve estar disposta a mudar, retratar-se. Ou seja, uma espécie de aposta: quem perder, perde! Não parece ser o caso do ilustre televangelista, que descobriu uma mina de ouro na teologia da prosperidade e está muito mais disposto a enfrentar qualquer Zé Bobão que esteja firme no propósito de permanecer fiel às Escrituras e à Doutrina dos Apóstolos... Portanto, qualquer blogueiro que aceitar o desafio saiba de antemão: mesmo que sejam dadas TODAS AS REFUTAÇÕES BÍBLICAS, o desafiante demonstra que não está nem um pouco disposto a reconhecer a falácia desta “teologia”, e muito menos abandoná-la. Eu, entretanto, se me provarem nas Escrituras que a minha postura está equivocada, não vejo nenhum problema em me retratar. 

Nunca vi um destes desafios produzir qualquer mudança, pois o desafiante jamais admite estar errado, mesmo quando refutado à luz da Escritura e esclarecidas todas as dúvidas pertinentes. Perde o desafio, mas não se convence! É refutado, mas não se arrepende! Vê que está errado, mas não muda de atitudes e opiniões! Não tem como contra-argumentar ou replicar, mas não se entrega! Lembro-me de uma Testemunha de Jeová com quem debati na minha juventude. Mostrei na Bíblia dele, na "Tradução do Novo Mundo", que a Trindade existe e que não somente 144 mil iriam para o céu, mas todos os salvos. Ele, atônito, me disse ao fim do debate (quando não dispunha de mais argumentos): “Estou lendo na minha Bíblia, mas ainda não acredito!”. Mudar de direção quando confrontado com a verdade é para poucos, e para grandes.

A maioria dos desafios são burros em sua gênese! Lembro-me de alguns deles, lançados ao Senhor Jesus: “E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães [...] Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra [...] Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles, E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares” (Mt 4:1-9). “E os que iam passando blasfemavam dele, meneando a cabeça  e dizendo: Tu, que destróis o santuário e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo; SE ÉS FILHO DE DEUS, DESCE DA CRUZ.   De igual modo também os principais sacerdotes, com os escribas e anciãos, escarnecendo, diziam: a outros salvou; a si mesmo não pode salvar. Se é Rei de Israel, DESÇA AGORA DA CRUZ, E CREREMOS NELE” (Mt 27:39-42 – grifos meus). Agradeço a Deus por Jesus não ter se perturbado com a ignorância dos desafiantes. O propósito de Deus em Cristo não era convencer o diabo ou os judeus de que Ele era Filho de Deus, e sim levar a cabo o propósito de sacrificar-Se a Si mesmo para salvar toda a humanidade.

O único desafio que julgo digno de menção e de atenção foi o lançado por Elias, descrito no primeiro livro dos Reis:

Então disse Elias ao povo: Eu, só, fiquei, por profeta do Senhor, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinquenta homens. Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém, não lhe metam fogo; e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe meterei fogo. Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor: e há de ser que, o deus que responder por fogo, esse será Deus. E todo o povo respondeu, e disseram; É boa esta palavra....” (1 Rs 18:22-24).

Elias representava a minoria. Só ele (pelo menos até então ele ainda não sabia da existência de outros sete mil homens fieis, que talvez representassem no máximo 1% da população do país) permanecera firme no propósito de servir ao Senhor, ao passo que todos os outros O deixaram e seguiram outros deuses, pois lhes era mais conveniente. Qualquer semelhança com a igreja de nossos dias não e mera coincidência, aonde a “teologia da prosperidade”, que nunca foi pregada por Cristo, pelos apóstolos ou pelos pais da Igreja, se alastra pelos quatro cantos da terra. Não há UMA ÚNICA RELIGIÃO do mundo que prega a riqueza material e a prosperidade financeira como bênção absoluta de Deus, somente os cristãos adeptos da teologia da prosperidade! E os que se levantam contra esta teologia antibíblica são a minoria, a escória, os incrédulos, os Manés e os Zé-Bobões. A Igreja se tornou uma multidão de profetas de Mamon, e contra esta multidão uns poucos fieis precisam lutar diuturnamente.

Elias condenou o coxear de toda uma nação, indecisa entre dois pensamentos: servir a Yahweh ou servir a Baal. Subentende-se que Elias era uma pessoa firme em um único pensamento! Quanto aos pregadores da atualidade, há tempos atrás pregavam CONTRA esta doutrina nefasta, mas ao usufruírem de suas benesses financeiras deram as mãos a ela. Negaram a fé original e primitiva, assim como os falsos profetas de Baal e Asera, que deixaram o Senhor, abraçaram outros deuses e não tinham o menor interesse de voltarem a servir ao Deus verdadeiro, pois dispunham do sustento e da proteção de Jezabel (1 Rs 18:19). São até piores que os sacerdotes de Baal e Asera, que abandonaram o Senhor e assumiram sua apostasia, enquanto que os modernos querem servir a Deus e a Mamom ao mesmo tempo, acender uma vela para Deus e outra para o diabo, conciliar o inconciliável (Mt 6:24; 1 Jo 2:15-17)! Se o Senhor é Deus, sigamo-nO; se Baal é deus, sigamo-no. Faz-se mister parar de coxear entre dois ou mais deuses, mas não dá para seguir os dois ao mesmo tempo, pois são antagônicos! Infelizmente, a teologia da prosperidade tenta unir os dois, que a Bíblia categorica e definitivamente afirma não se unirem...

Elias conclamava a nação inteira a servir a Deus, e somente a Ele.  Jesus deixou claro que não era possível servir a Deus e a Mamom, mas a teologia da prosperidade quer afirmar exatamente o contrário. O centro do culto, o fim das ofertas, dos louvores, das campanhas e de tudo mais se tornou o RECEBER, o GANHAR, o SER ABENÇOADO, o PROSPERAR. Ao se ofertar R$ 911 para um determinado Ministério, ganhamos não somente uma bela Bíblia, mas também a ABSOLUTA CERTEZA de que Deus irá nos abençoar financeiramente.

Elias não chamava ninguém a uma nova fé, uma nova visão de Deus, e sim à visão antiga.  Sua batalha contra os profetas falsos era reconduzi-los ao antigo, e não ao novo! Eis o grande problema dos predadores, digo, pregadores da teologia da prosperidade: trazer o novo, aquilo que nem Cristo e nem os seus imediatos trouxeram ao mundo. Não há registros históricos de que a Igreja primitiva e os pais da Igreja dos primeiros Séculos pregavam qualquer coisa sequer PARECIDA com o que se prega hoje através da teologia da prosperidade! Trata-se de uma nova visão, capitalista e consumista, que tem por objetivo ofuscar e eliminar a antiga, a visão bíblica. Desde a antiguidade Deus admoesta seu povo: “Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele, e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos” (Jr 6:16; 18:15). A teologia da prosperidade é a antítese do chamamento dos profetas, que sempre conclamaram o povo a retornar às veredas antigas e praticar as primeiras obras. É a negação da volta ao primeiro amor cobrado por Cristo à igreja de Éfeso (Ap 2:4) e da admoestação ao anjo da igreja de Laodiceia (Ap 3:17), que se gabava: “rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta”, mas o Senhor deixou claro que na verdade ele era “desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu”. Não existe comparação melhor a se fazer a muitos pastores e igrejas da atualidade, uma vez que seu maior objetivo é enriquecer, e muitas vezes sob o argumento de pregar o Evangelho com esta riqueza, mas as mansões, os jatinhos, os carrões e as fazendas mostram outra realidade!.

Elias restaurou o altar de Deus que estava quebrado. Em completo desuso, qualquer objeto tende a se deteriorar. Naquela época, ninguém o usava, e nos dias de hoje permanece sem usá-lo, pois os maiores altares são os gazofilácios, os boletos e os débitos bancários. Há muito se deixou de se servir a Deus para servir-se a si mesmos! Ninguém dá mais uma oferta; semeia-se, esperando de antemão receber cem vezes mais! Blasfema-se assim do Senhor, julgando que Ele se compra por dinheiro!!

Desculpa, pr. Silas. Não vou perder meu tempo assistindo seu programa para ver se a teologia da prosperidade que pregas é bíblica (as evidências, a Bíblia, a história da Igreja e o bom senso demonstram claramente que não é, embora te recuses a enxergar o óbvio que enxergavas perfeitamente há alguns anos). Não tenho o menor interesse de aceitar seu desafio. Ele é somente mais um desafio de tolos, como a grande maioria dos desafios, como os que foram lançados ao Senhor Jesus pelo diabo e pelos principais sacerdotes. Muitas pessoas boas dentre os “blogueiros endemoninhados e hereges”, como chamas os profetas que Deus levantou para te admoestar e conduzir ao caminho antigo, te darão a resposta que pedes e mereces, te mandarão refutação bíblica e histórica para esta execrável teologia que abraçastes. Lamento que, como é de teu costume, não darás ouvidos a eles, nem considerarás a misericórdia divina revelada através das admoestações que eles te fazem. Antes, darás ouvidos a falsos profetas (estrangeiros e nativos), à concupiscência pela riqueza e à soberba da vida. E por mais que esta concupiscência e esta soberba sejam cheias de boas intenções (pregar o evangelho — qual deles mesmo?), de boas intenções o inferno está cheio! Os fins não justificam os meios! Mateus 7:21-23 que o diga!!

Permaneço orando por ti e por teu Ministério, na esperança que te deixes alcançar pelas Escrituras, pelo bom senso e pelo arrependimento. Este é o meu desafio para ti.

Zilton Alencar (45) mora em João Pessoa – PB. Casado com Chirley Alencar, é músico, programador, webdesign e servo de Deus. É também colunista deste blog às quintas-feiras, e esporadicamente em seu blog pessoal, o BLOG DO ESQUIZILTON.

26 de maio de 2012

É impossível ser noiva de Cristo tendo um caso com o diabo ou com o mundo.







Por Rô Moreira 


Estamos vivenciando um deprimente momento de apostasia, onde alguns líderes usam de estratégia para o crescimento de suas igrejas com falácias de prosperidade mediante o ofertório nas polpudas contas bancárias de suas igrejas e associações. Criticam veementemente a condição da religião a ser seguida, falando que não as prega, mas não esquecem de dizer que só na igreja deles Deus cura, liberta e prospera.

 Essa gente só pensa em dinheiro, pede ofertas de todas as formas possíveis e de maneira bem astuta. Não estão nem aí, para o título que carregam, alguns inclusive tentam mostrar ao povo que são mais importantes do que os outros e usam de codinomes similares ao nome pastor. Eles fingem seguir o Deus eterno, mas buscam as coisas imediatas deste mundo e não permite qualquer idéia de futuro, pois se não for agora não serve, tem que ter o valor imediato.

O que mais me chama atenção é que a Igreja Católica por muitos anos recebeu por parte dos evangélicos o título de prostituta, em referencia a passagem citada no livro do Apocalipse. Mas na atualidade percebemos que a pratica da prostituição que mais tem entristecido o povo de Deus, levando inclusive muitas pessoas a se afastarem das igrejas, está ocorrendo no próprio seio evangélico por questão de ganância.

Uma pena a grande massa não saber o verdadeiro significado da palavra igreja nos sentidos universal e instucional. Quando citada no sentido universal, a palavra igreja fala do povo que pertence a Cristo, uma sociedade capacitada pelo Espírito Santo e unida pela fé, que suportam os fardos uns dos outros, vivendo de forma disciplinada e com um relacionamento pessoal e responsável com Cristo.

Disse Jesus: “Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mateus 16:18). Quanto à palavra igreja na definição de institucional ou assembléia de santos, percebe-se ser uma organização independente do povo que a compõe. Este não é o conceito bíblico de igreja. Jesus não morreu para estabelecer uma instituição, mas para salvar o povo do pecado e o seu Espírito habita num povo redimido.

A noiva de Jesus vive num paradoxo entre o estar no mundo e o não fazer parte dele. A grande maioria não sabe que a sua natureza é santa, viva, poderosa, separada, sem ruga e sem mácula, sem mistura, zelosa e de boas obras, purificada pelo fogo do Espírito Santo. A péssima compreensão está em não saber o sentindo real de ser igreja e seus valores. Sendo assim acabam vivendo sem nenhum referencial de Deus, perdendo o centro, a base de sustentação de sua vida, vendo a sua originalidade sucumbir pelo mundanismo e falsas promessas, se prostituindo com o inimigo se tornando vazia sem nada acima, nem embaixo, nem dentro e nem fora dela.

Os nascidos de Cristo devem acordar deste sono indolente no qual a maioria se encontra e voltar o primeiro amor, ao início de tudo. A igreja é a noiva do Cordeiro e deve ser amada e cuidada e não ser usada de forma contrária aos princípios da bíblia. Não devemos nos aquietar em vê a noiva entregue totalmente a desonra, devemos sim, nos levantar em oração, para que Deus possa intervir em favor daqueles que  zelam por ela.  Ela é o luzeiro do mundo.

É necessário um despertamento da noiva, não há mais tempo, não se pode mais esperar. A pergunta que faço hoje a todos:

Temos nós clamado pela igreja com perseverança? Temos colocado a noiva do Cordeiro a cada dia no altar? 


Pense nisso!



“ O testemunho que dividiu opiniões “




Interessante como a mídia tenta nos manipular de toda e qualquer forma. Neste Domingo tivemos o depoimento de  Maria da Graça Meneghel ( Xuxa )no programa Fantástico. Soube que  o programa teve um índice de audiência tremendo por conta de sua declaração de ter sido abusada sexualmente quando criança.
 Quero dizer que achei tudo muito teatral, me perdoem quem achou que não. Mas a  impressão que tive em relação a Xuxa no Domingo foi de uma mulher querendo se parecer com Michael Jackson. Pois boatos corriam que  ele foi abusado, ela declara que foi também... ele criou um parque e um castelo para crianças... E ela disse amar crianças e montou uma fundação...Ele nunca foi feliz no amor e ela também não.  Para mim Xuxa criou um conto de fadas  em relação aos seus relacionamentos com Pelé e Senna, e em nenhum momento falou do pai de sua filha. 

Portanto, mais uma vez Xuxa chama a atenção pra si dando um show de interpretação. Você pode estar se perguntando: Interpretação na maioria das vezes não está ligada a um personagem inexistente? Mas a colocação que quero fazer é exatamente essa. Pergunto-me: Por que tudo isso agora? Por que se expor tanto? Não teria uma jogada nisso tudo? Que mérito levaria o nosso país que em sua cultura tem por marca a omissão e a emoção e também que nos faz chorar com cada personagem que nos é apresentado? Pois é, tivemos mais uma personagem como tantas, desta vez protagonizada pela rainha dos baixinhos.
Que coisa! Esse título tem tudo a ver com Xuxa! Ela já gostava de criança antes mesmo do sucesso na mídia. Já fazia sucesso com uma criança em especial. Podemos até dar nome a essa situação. Pode ser "Estranho amor"... e como é estranho! Xuxa extrapola em seu amor pelos baixinhos! Nem sei se podemos chamar de amor. Mas a palavra apropriada seria possessão. Pois é amigos, ela fala de momentos que chega até ser mágico. Passado, como se fosse um conto de fadas, que só existe em seu roteiro, e claro, em sua linda interpretação. Xuxa. Amante da velocidade, ou melhor, do mais veloz. Xuxa. Despertando paixões em alguém que tinha tudo a ver com ela. Alguém muito ligado a baixinhos... Que coincidência, vocês não acham? Amigo leitor não se deixe enganar. Tem uma palavra que dá pra definir tudo isso. Hipocrisia/ator de máscara caiu-lhe bem vocês não acham?
Quero concluir dizendo que nossa emoção na maioria das vezes tende a nos tirar da razão. É o que tem acontecido. Somos facilmente ludibriados por lágrimas e sorrisos que dão até pra notar que é forçado, mas vamos lá, sei que vai ter gente que vai dizer: Você pode julgar? Posso sim! Eu sou ser humano sujeito a erros, é claro, mas não sou idiota levado por uma mídia manipuladora que engana e envenena.


Lucivaldo Dionisio 

Cuidado,crianças podem está correndo perigo na igreja.

Fonte: Internet

 Determinada vez algumas crianças foram até Jesus, e os seus discípulos quiseram impedi-las. Daí Jesus disse:

"Deixai vir a mim os pequeninos".

Caro leitor, quero neste artigo abordar um sério problema que tem ocorrido no meio evangélico, muitos lideres citam a passagem de provérbios onde diz: ”Ensina o menino no caminho em que deve andar “. Texto maravilhoso mas interpretado de forma totalmente errada pelos lideres e pelos pais principalmente. Fazemos parte em uma cultura que ensina o menino ir à igreja e nada mais, sei que tem pessoas lendo este artigo e que talvez estejam Pensando: “Mas meus pais me levavam a igreja e hoje eu estou aqui”. Dê graças a Deus por você está no evangelho, por que a nossa realidade na prática é outra totalmente diferente, uma que a maioria das igrejas não investem em crianças e as que investem constroem apenas um lugar pra abrigá-los e nada mais. Quando me refiro que não há investimentos eu quero dizer que as crianças, hoje, não são esclarecidas acerca do verdadeiro evangelho, na verdade elas nem tem este recurso na igreja e nem tão pouco em casa. O que eles têm em casa são os pais, que em si, já são uns “maus exemplos” por que nem vida cristã se vê em casa, me explique como poderá um menino, desses, crescer de forma sadia? Outra coisa bem assustadora é quando os pais são extremamente religiosos, obrigando-os a atos do tipo: “Hoje é dia de jejuar” então, todos tem que fazer por que eu estou mandando.  Por favor, queridos não dá pra ver uma coisa dessas e ficar calado, muitas igrejas evangélicas tem sido no mínimo passiva de processos judiciais, por que, literalmente, vão de encontro ao estatuto da criança e do adolescente, igrejas que proíbem as crianças de jogar futebol, ir a uma praia, jogar vídeo game mesmo que de uma forma moderada, brincar com outros meninos que não sejam evangélicos. Onde vamos parar? Eu estou certo que não há investimentos em crianças por que muitos lideres sabem que vão trazer gastos, partindo do pressuposto que elas não são dizimistas, está tudo explicado.
Encerro o artigo dizendo o seguinte, que enquanto a postura das igrejas evangélicas for essa, infelizmente as nossas crianças estarão correndo perigo, tenho acompanhado muitos casos de prisão de menores, e acreditem, a maioria que cometem crimes possuem pais evangélicos, meditemos nisso e nos despertemos para uma educação sadia, que amanhã reflita em uma vida cristã sadia.

 A criança de hoje pode ser o cristão ou marginal de amanhã.
 A educação pode ser fundamental nesses processos quando dada ou quando negada.

 Pr.: Lucivaldo Dionísio

Comissão aprova criminalização da homofobia no novo Código Penal



A comissão de juristas que discute a reforma do Código Penal no Senado aprovou nesta sexta-feira a proposta que criminaliza o preconceito contra gays, transexuais e transgêneros. O texto ainda precisa ser votado pelo Congresso.

Comissão aprova projeto que torna legal casamento homossexual

A proposta também criminaliza o preconceito contra mulheres e baseados na origem regional (contra nordestinos, por exemplo). Estas modalidades de preconceito, assim como a homofobia, ficam igualadas ao crime de racismo, que é imprescritível e inafiançável.


Isso significa que, se a proposta virar lei, quem for acusado dos crimes de preconceito pode ser processado a qualquer tempo e, preso provisoriamente, não pode ser solto após pagar fiança.


O texto determina alguns comportamentos que serão considerados crimes, caso sejam motivados por preconceito. Entre eles estão impedir o acesso de alguém em transporte público, estabelecimento comercial ou instituição de ensino e a recusa de atendimento em restaurante, hotel ou clube.

A proposta também criminaliza o ato de impedir o acesso a cargo público ou a uma vaga em empresa privada, e demitir ou exonerar alguém injustificadamente, baseado no preconceito. Dependendo da gravidade, o acusado que for funcionário público pode perder seu cargo.

A veiculação de propaganda e símbolos preconceituosos, inclusive pela internet, também foi criminalizada.

A pena prevista para todas as modalidades de crime vai de dois a cinco anos de prisão, e pode ser aumentada de um terço até a metade se for cometida contra criança ou adolescente.

Por: Uol

24 de maio de 2012

Google, Facebook e Apple estão censurando material cristão “Discurso do ódio” tem sido a justificativa mais comum para retirar do ar material religioso


Um estudo apresentado pela associação de comunicadores cristãos, National Religious Broadcasters (NRB), sediada nos Estados Unidos, aponta que existe uma tendência crescente a censurar questões religiosas na internet, especialmente  em relação ao cristianismo.
O informe tem um nome complicado: “True Liberty in a New Media Age: An Examination of the Threat of Anti-Christian Censorship and Other Viewpoint Discrimination on New Media Platforms” [Liberdade Verdadeira numa Nova Era Midiática: Análise da Ameaça da Censura Anticristã e da Discriminação de outras opiniões nas Novas Plataformas]. Mas a conclusão é que há fortes indícios disso, principalmente nas empresas Google, Apple, Facebook e Twitter.
A parte final mostra preocupação com os grandes grupos que hoje dominam a internet: “Nossa conclusão é de que as ideias e outros conteúdos religiosos cristãos enfrentam um perigo claro de censura nas plataformas de comunicação baseadas na rede”. Afinal, algumas empresas já proibiram abertamente conteúdo cristão, enquanto outras estabeleceram diretrizes que podem levar à censura. Veja os destaques:
A Apple já bloqueou vários aplicativos de conteúdo cristão na loja iTunes.  A primeira vez foi em março de 2011, quando censurou o material da Exodus International, ministério que se dedica a ajudar homossexuais a mudar seu estilo de vida. A empresa de Steve Jobs considerou o material ofensivo e disse que “violava suas diretrizes”.
Em julho de 2011, a Apple retirou da loja iTunes o material da Christian Values Network, portal que financia organizações de caridade. O motivo seria as reclamações recebidas de que algumas organizações assistenciais tinham posturas fundamentalistas e se posicionavam contra os direitos dos homossexuais.
O estudo conclui que a chamada “política de conduta da Apple” não usa os mesmos critérios quando se trata de humor ou comentários políticos, que desfrutam de privilégios mesmo que possam ofender determinados grupos.  Existem mais de 420 mil aplicativos e apenas os cristãos foram censurados.
Segundo o relatório, o site de buscas do Google se negou a veicular um do Christian Institute, justificando que tem “a política de não permitir publicidade relacionando a aborto e religião”.
O Christian Institute processou a empresa, porém, o Google ainda bloqueia qualquer anúncio que contenha frases como “o aborto é assassinato” ou similares.
Existem produtos e promoções que não são oferecidos a igrejas, grupos religiosos ou organizações que levem em consideração a religião ou orientação sexual ao contratar seus empregados. Além disso, a NRB afirma que quando operou na China com uma versão local, o Google mostrou concordância em cooperar com o governo para bloquear listas de palavras relacionadas com grupos religiosos.
O informe da NRB cita ainda o que disse Scott Cleland, ex-subsecretário adjunto norte-americano para Políticas de Informação e Comunicação. Segundo ele, “o Google rejeita os valores tradicionais judaico-cristãos”. Recentemente, dois ministérios evangélicos alegaram terem seus vídeos retirados do Youtube (que pertence ao Google) por exibirem “mensagem de ódio”. Na verdade, eram vídeos falando contra o aborto e o casamento gay.
“Na semana passada, o YouTube proibiu uma mensagem do rabino ortodoxo Yehuda Levin porque ele criticou o movimento pelos direitos dos gays”, disse Craig Parshall, vice-presidente da NRB. Novamente, a justificativa foi “discurso do ódio”.
Ainda segundo o informe, o Facebook proíbe “conteúdo religioso incitante e agendas político-religiosas” e também aplica censura, apagando comentários anti-homossexuais e mantem parcerias com organizações que promovem o estilo de vida LGBT.
O Twitter é quem possui o controle menos rígido, mas possui a  definições muito confusas do que consideram “discurso do ódio”, usando um filtro para que certos termos não entrem nos Trending Topics, assuntos mais comentados do momento.
Por fim, os provedores de serviços de internet Comcast, AT&T e Verizon também violam a liberdade de expressão e suas normas permitiriam censurar qualquer conteúdo cristão, afirma o estudo.
Traduzido e adaptado de CBN e Charisma News




Obs:  Rô Moreira

Vivemos tempos que não se pode falar mais nada contra  a minoria.

 Lamentável!!

Governo prepara decreto que proíbe aluguel de horário da TV às religiões






O governo está elaborado um decreto que vai regulamentar o uso da radiofusão de modo a acabar com o mercado paralelo nesse setor de serviço de concessão pública. Na prática, o novo marco regulatório impedirá que as emissoras de TV e rádio aluguem horário para as denominações religiosas. O uso das TVs para esse tipo de finalidade proporcionou nos últimos anos o crescimento de igrejas neopentecostais como a Mundial, de Valdemiro Santiago, e a Graças de Deus, de R.R. Soares. E algumas emissoras vêm tendo bom faturamento sem que precisem investir na programação e disputar a audiência. Só a Bandeirantes, que vendeu seu horário nobre para Soares, deverá faturar R$ 280 milhões nos próximos 12 meses. Das emissoras de sinal aberto com cobertura nacional, apenas duas — Globo e SBT — não lucram com programas religiosos. Pela atual legislação, as emissoras podem repassar a terceiros no máximo 25% de sua programação, o que nem sempre é respeitado e a fiscalização não funciona. Antes de ser aprovado, o decreto será posto em discussão pública, informou Julio Wiziack, repórter da Folha de S.Paulo que teve acesso a uma minuta da regulamentação. As emissoras não quiseram comentar a proposta da nova regulamentação. Quanto aos líderes religiosos, a expectativa é de que eles, principalmente os evangélicos, pressionem fortemente o governo neste ano de eleições para que o decreto não seja levado adiante. A proposta do marco regulatório prevê, também, a comercialização pelas emissoras de serviços de transmissão de dados, impulsionando a TV digital e a oferta de sinais de internet. Com informação da Folha de S.Paulo. TV e rádio não podem estar a serviço de crenças religiosas. por Eugênio Bucci em abril de 2011 Petista quer disputar com líderes evangélicos a influência na classe C. janeiro de 2012 Religião na TV.





Vi lá no Paulo Lopes

23 de maio de 2012

Façamos Obras Maiores Que As de Cristo


"E, quando aqueles homens chegaram junto dele, disseram: João o Batista enviou-nos a perguntar-te: És tu aquele que havia de vir, ou esperamos outro?
E, na mesma hora, curou muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos.
Respondendo, então, Jesus, disse-lhes: Ide, e anunciai a João o que tendes visto e ouvido: que os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam e aos pobres anuncia-se o evangelho". Lucas 7:20-22

Por Marcello Vieira
O povo crerá por conta dos sinais (João 4.48). Quando se fala em sinais muitos pensam em cegos físicos sendo curados, paralíticos levantando - e andando, mortos ressuscitando. É verdade que esses sinais foram frequentes no ministério de Cristo e que ele nos deu poder para repeti-los através do Espírito Santo. Porém, os sinais não se limitam aos prodígios. Na verdade, encarando nosso contexto histórico e social, penso que as obras maiores que o Messias disse que faríamos estão além dessas maravilhas.

Em mundo com tanto caos, pobreza e injustiça, a igreja é desafiada a ter sua luz mais brilhante do que em qualquer outro momento da história. A igreja tem o desafio de salgar mais do que em qualquer outro tempo. Os moribundos estão por toda parte. Milhares de pessoas vitimizadas por um sistema corrupto não tem a oportunidade e nem os subsídios básicos para começarem a lutar com reais chances de vencer. As almas dos povos estão infectadas pela desesperança e pela humilhação social que lhe foram imputadas. Além do juízo vindouro, milhares de pessoas já padecem em um inferno social e psicológico. A alma do ser humano nunca foi tão maltratada - as doenças da psique crescem em grande escala. A corrupção e a afronta dos políticos elevam seus níveis de ousadia garantindo-se na impunidade da justiça e na letargia pacífica de um povo que não tem acesso a educação de qualidade. Um povo que é facilmente distraído com futebol e novela.

 E dentro desse contexto estamos nós, a igreja de Jesus Cristo, aqueles que foram chamados para fora para trazer boas notícias. Fomos plantados por Deus no olho do furacão, temos em nossas mãos o verdadeiro remédio para toda essa miséria humana, temos a oportunidade de realizar as obras maiores que Jesus nos habilitou para fazer.

Nossos sinais devem ir além de indivíduos, o evangelho é coletivo. Observe que diante do questionamento de João Batista a respeito de sua divindade, Cristo entra em atividade física e começa a transformar a vida de quem está ao redor. Somente depois ele responde: "Contai a João o quê tem visto e ouvido: que os cegos enxergam, os paralíticos andam, os leprosos são purificados, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados e o evangelho é anunciado aos pobres". Ele nem precisa auto afirmar que era o Messias, apenas manda que se relate os fatos - porque contra fatos não há argumentos.

A igreja precisa realizar os sinais. Muito mais do que pregadores realizando prodígios (suspeitos) na televisão, precisamos interferir na realidade da nossa comunidade. Olhar para fora e subverter o caos. A corrupção assola nossa pátria, os heróis morreram de overdose e se sujaram no esgoto da corrupção. Cabe a nós gritar por justiça, cabe a nós estender as mãos, cabe a nós trazer a visão aos cegos na alma, cabe a nós trazer o movimento as pernas daqueles que foram aleijados pelas circunstâncias, cabe a nós abrir os ouvidos dos que não ouvem, mas não com nossos berros de moralismo, mas com atitudes corroboradoras do amor que anunciamos.

Menos marcha para Je$u$, mais Marcha pelo Caminho, pela Verdade e pela Vida! Mostremos os sinais! Façamos as obras maiores transformando a realidade ao nosso redor com o poder do Evangelho.

Deus nos ajude!


22 de maio de 2012

Silas Malafaia faz um desafio aos Blogueiros. "Os críticos de meia tigela" a quem eles se refere com tanto deboche.



Rô Moreira.

Mais uma vez Silas Malafaia  vem contra os blogueiros que criticam sua postura em relação a Teologia da prosperidade. E continua chamando quem o critica de invejosos e que não são cristãos.

Leiam:
" Muitas vezes pela Internet, blogueiros, alguns sites...quero fazer um desafio à essa turma aí, à esses críticos de meia tigela que estão por aí, eu sou acusado ..Pr. Silas agora é da Teologia da Prosperidade, O Pr. Silas mudou..e blá blá blá... uns caras que não sabem nem comer de colher, querem me ensinar a comer de garfo, então vamos lá, aqui está o meu desafio: no programa do dia 02 de Junho e 09 de Junho  eu vou colocar aqui uma mensagem que eu reuni o povo da minha igreja que eu sou Pastor na arena do HSBC, só o povo da minha igreja, o tema da mensagem é : Uma vida de prosperidade e, eu desafio blogueiros, críticos de meia tigela, certo? Quem planta notícia em Internet, invejoso, caluniador, eu vou desafiar vocês a assistir a esses dois programas e me dizer: ONDE É QUE ESTÁ O MEU ERRO TEOLÓGICO SOBRE A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE que eu PREGO E CREIO?? É um desafio. ...Eu vou desafiar você a apontar aonde está o meu erro teológico nas mensagens que eu vou pregar. TÁ DESAFIADO! O Senhor falou isso, não está na Bíblia...TÁ DESAFIADO! Quero ver se vão ter coragem de botar no Blog e nos sites de notícia A MENSAGEM QUE O PR. SILAS PREGOU TEM TUDO A VER COM A BÍBLIA. Vamos ver se tu vai discordar, aí tu é incrédulo, vai ver se eu estou lá na esquina!" SILAS MALAFAIA , hoje em seu programa.

Com informações no site do Silas Malafaia


21 de maio de 2012

O DESAFIO DE UM POSSÍVEL EX-PROFETA DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE E DA VITÓRIA FINANCEIRA


"Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasse em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina [...]" (1 Tm 1.3)
O Desafio está feito e é simples: Assistir ao programa do pastor Silas Malfaia do dia 02 e 09/06, onde irá ao ar uma mensagem pregada ao “povo de sua igreja” na Arena HSBC, que teve como tema “Uma Vida de Prosperidade”, e dizer aonde é que está o erro teológico do pastor Silas Malafaia sobre a Teologia da Prosperidade.
Os desafiados também foram claramente definidos: blogueiros, sites de notícias, essa “turma” toda, críticos de meia-tigela, invejosos, caluniadores e “quem quiser vim (sic)”.
Bem, diante do desafio feito, na qualidade de blogueiro, segue abaixo algumas considerações:
- Depois de afirmar, ao sair da CGADB, que Convenção era cachaça de pastor, penso que o pastor Silas Malafaia, depois de tantos anos filiado (tomando cachaça convencional), ainda deve estar com uma grande ressaca. Assista a declaração AQUI;
- Antes de pedir para que a mensagem que vai ao ar fosse analisada, ele deveria tratar das campanhas vergonhosas de semeaduras que promoveu em TV aberta. Veja AQUI;
- A Bíblia de Estudo Batalha Espiritual e Vitória Financeira, publicada, divulgada e aprovada pelo pastor Silas Malafaia, comentada pelo “profeta” Morris Cerullo é um manual explícito de Teologia da Prosperidade. Em meu livro “Uma Igreja com Saúde” refuto suas notas e comentários. Leia também AQUI;
- Como ainda não assisti a mensagem que vai ao ar, e nem sei se o farei devido as minhas muitas ocupações, espero sinceramente que o pastor Silas Malafaia tenha abandonado as heresias da Teologia da Properidade e da Vitória Financeira (denunciadas neste blog). Afinal, ninguém é perfeito, sendo passivo de errar, de reconhecer o seu erro, e mediante o verdadeiro arrependimento, ser perdoado.
Sendo assim, continuarei orando pela pessoa do pastor Silas Malafaia, e ao mesmo tempo combatendo as heresias da Teologia da Prosperidade e da Vitória Financeira.
A minha posição sobre o ensino bíblico acerca da prosperidade do cristão já está bem definida em meus artigos e livros. Para aqueles que não conhecem ainda nosso posicionamento, sugiro a leitura do texto "Nem Teologia da Prosperidade, nem Teologia da Miserabilidade"


19 de maio de 2012

Giro Famosidades Brita Brazil desmente declaração de Xuxa

MAIS: Oi? Xuxa declara que foi pedida em casamento por Michael Jackson
Por FAMOSIDADES
SÃO PAULO – As declarações de Xuxa ao programa dominical “Fantástico” estão dando no que falar.
A repercussão da vez é com a atriz Brita Brazil, que após postar uma foto da capa da revista “Manchete”, comentada por Xuxa durante o programa, escreveu em seu Facebook: “Como ela disse na entrevista ao ‘Fantástico’ que a capa da ‘Manchete’ tinha uma loira (ela) uma morena (Luisa Brunet) uma negra e uma ruiva? Como? Eu era a ruiva ou a negra?”.
Depois, decidida a contar sua visão da história, ela disse: “Versão original da história de como Xuxa conheceu o Pelé, pode ser que ela tenha se esquecido”. E continuou: “No final das fotos [da capa da ‘Manchete’], ele me chamou pra ver o show da Simone. Antes de começar o show fiquei visivelmente entediada, pois ele estava cheio de seguranças e pessoas ricas da alta sociedade. O papo era fútil e eu estava quase dormindo na mesa. Então ele disse: ‘quer chamar uma amiga tua pra te fazer companhia?’. Eu disse que sim e, na época, Xuxa e eu éramos amigas. Fui à portaria do Canecão, pois não existia celular, e liguei pra ela”.
Depois, Brita afirmou que a apresentadora disse que não podia ir, pois não tinha dinheiro para pagar um táxi, sendo assim, Pelé pagou para ela. “Ela veio e nos divertimos muito, como sempre.”
Brita seguiu: “Esticamos até o Regine's, boate famosa na época. No final da noite ainda fui levar Xuxa em casa. Depois deste dia, o Pelé me convidou para jantar. Só que o que me interessava era que ele tomasse uma posição contra o racismo, isto em 1980. Como ele viu que não ia rolar nada mais divertido do que ativismo, perguntou se eu me importaria de dar a ele o telefone da minha amiga loirinha, que tinha saído conosco naquele dia. Eu dei imediatamente”.
Concluindo sua versão dos fatos, a cantora garantiu: “Tem até uma historia engraçada que o Blade, irmão dela [Xuxa], não acreditou que era o Pelé na linha. Logo depois, eu me mudei para os ‘States’. Quando voltei, encontrei o Pelé na gravação de ‘Chico City’ e ele me disse que estavam juntos [Ele e Xuxa]. Fiquei muito feliz por isto”.
Por falar no irmão da “Rainha dos Baixinhos”, ele deu uma declaração ao jornal “O Globo” dizendo que ficou sabendo dos abusos sexuais sofridos por ela durante a infância somente através da entrevista exibida no “Fantástico”.
“Essa entrevista pegou a gente de surpresa. A família não sabia disso. Foi um ato de coragem. Não sei porque ela resolveu contar isso agora, aos 49 anos. Talvez tenha batido uma revolta. Ela resolveu falar sobre isso como um alerta para que as crianças não deixem de denunciar . Por esse lado, faz sentido”, falou.
Ao encontrar a apresentadora, Blad a abraçou e falou algumas palavras de consolo à ela. “Disse que estou do lado dela para o que der e vier. Ela vai escutar muita coisa boa, mas tem gente que vai questionar isso.”
Como era muito próximo de Xuxa na infância, seu irmão estranhou o fato de nunca ter percebido nada. “Essa é uma coisa pessoal dela. Devia acontecer quando não tinha ninguém por perto. Eu nunca notei nada. Estávamos sempre juntos. Nossa programação aos finais de semana era a mesma”, contou.
Opine em nosso Facebook!
FAMOSIDADES

18 de maio de 2012

ACADEMIA EM DEBATE 2012 - Paulo Romeiro: Corrupção nas igrejas

Paulo Romeiro é jornalista, escritor e doutor em ciências da religião.
Será que existe corrupção nas igrejas??

O Deus da festa e a Festa de Deus - uma teologia bíblica para missões indígenas

A partir da parábola da grande festa (Lc 14: 16-24), Jesus alerta que, embora o convite da salvação seja para todos, não serão todos os que participarão da festa ali narrada. A parábola nos fala de um homem que prepara uma grande festa, mas a festa é menosprezada pelos convidados oficiais. Então, são chamados os desprezados pela religião daquela época, aqueles que não poderiam dar nada em troca ao dono da festa, caso fossem convidados. A parábola apresenta também um último grupo que se vê obrigado a participar da festa, porque ainda haveria espaço naquela casa. Enfim, com essa parábola, Jesus anuncia aos judeus a plenitude dos gentios – o milênio da pregação da Igreja – ou seja, a preparação para a Festa das festas.

O povo judeu percebeu, desde cedo, que seu Deus era um Deus de festa. O judeu celebrava, embora não houvesse nenhuma base bíblica para isso, o 1º dia do ano deles como uma data separada para comemorar o que seria o dia em que Deus criara os céus e a terra. Há, portanto, quem entenda que João, no primeiro capítulo de seu evangelho, tenha exatamente exposto Jesus no contexto dessa festa da criação, para a qual o judeu dera o nome de “Festa da Lua Nova”. De qualquer modo, a criação de Deus é uma festa, uma sublime orquestração sinfônica de graça e beleza. Festa ornamentada ainda pela celebração do 1º casamento e que atinge sua sublimidade quando Deus convida o homem e a mulher para celebrarem com Ele no sétimo dia. Entretanto, desobedientes, fomos expulsos daquela festa bonita. Como pecadores, perdemos o direito de comer do fruto da árvore da vida.

O desenrolar da história mostra como sentimos falta daquela festa original, mas, por outro lado, como estamos totalmente incapazes de celebrar Deus novamente. Vemos, a partir da expulsão da festa bonita de Deus, que tentamos reparar o estrago que fizemos realizando nossas próprias festas. Por isso, o que encontramos na história de Caim, nas gerações perversas do tempo de Noé (e na embriaguez deste também) e na torre de Babel são simulacros, distorções, corrupções daquela festa bonita de Deus. Todavia, o Dono da festa já decretara preparar, separar e ensinar um povo sobre essa festa bonita da qual, inevitavelmente, sentimos saudades. Aqui, as narrativas de Sodoma e Gomorra, as festividades cultuais dos povos que cercavam as famílias dos patriarcas hebreus e também as festas coloridas e sobejadas dos egípcios são outros exemplos da depravação das festas empreendidas pelos seres humanos. Mas, então, que festa afinal é essa Festa de Deus?

Moisés foi a faraó e disse que o Dono daquele povo os estava chamando para festejar no deserto (Êx 5:1 e 10:9)! As festas na história de Israel deveriam ser sinais de uma Festa maior e não um simples retorno àquela festa do Éden. Deus deu festas ao seu povo: a festa da Páscoa e dos pães asmos; a festa do Pentecostes; a festa dos Tabernáculos. E por todo período anterior ao nascimento de Jesus, outras festas foram instauradas pelo povo: o Dia da Purificação e a Festa da Dedicação são exemplos. Todavia, o povo de Israel falha em aceitar o exclusivismo dessas celebrações: a festa é de Deus e deve ser para Deus somente! Não podemos realizá-las como queremos, segundo nossas imaginações e, muito menos, realizar festas para Deus e para Baal também! Aqui, Elias surge como o profeta que restaura a festa ao verdadeiro Deus, no entanto, o povo logo se esquece do fogo que testemunhou descer do céu. Por isso os cativeiros da Assíria e da Babilônia: “façam, então, festas aos deuses deles”, sentencia Deus, o Dono da Festa.

Mas, afinal, que Festa é essa festa exclusivista de Deus? Na narrativa do Evangelho segundo João, este ressalta que as festas do AT eram festas que discorriam sobre as características do Único que poderá nos levar de volta à festa bonita de Deus. Desse modo, eis Jesus conforme nos apresenta João a cada capítulo: Jesus é o autor e a razão da festa da criação; numa festa de casamento, eis que velhas coisas se tornam novas por causa de Jesus; na festa da Páscoa, Jesus fala sobre o novo nascimento; às vésperas da festa de Pentecostes (as primeiras colheitas), Jesus é chamado de Salvador do mundo; na festa dos Tabernáculos, Jesus cura e perdoa os nossos pecados; nova festa da Páscoa e Jesus é o Pão do céu; nova festa dos Tabernáculos e Jesus é, mais uma vez, o protetor do povo: a fonte da água, a água do ES; a festa do sábado - Jesus é o nosso sábado; na festa da Dedicação (quando os judeus comemoravam a retomada do templo que fora dominado por Antíoco Epifânio), Jesus é o Templo novo; e o grande desfecho dessa apresentação do evangelista tem como cenário, mais uma vez, a festa da Páscoa, na qual Jesus é a própria Ressurreição. Assim, conforme João, eis que Jesus é a nossa Festa! As festas do AT eram sombra e não necessitavam mais ser celebradas, pois o perfeito veio e o perfeito é Jesus (Col 2:19). Jesus é o Dono da Festa, a Festa é para Jesus, Jesus nos convida para a sua Festa – este é o evangelho da Salvação! Pois, agora, em Cristo Jesus, há uma Festa maior e muito mais bonita. 

Mas qual, exatamente, é essa Festa ainda mais bonita, a Festa diante da qual todas as outras eram apenas sombras? A Festa das bodas do Cordeiro: o casamento do Filho de Deus com sua noiva! Aleluias! Uma festa muito mais bonita do que a do casamento de Adão e Eva e muito mais superior do que a festa das bodas de Caná. A Festa que já havia até mesmo sido anunciada pelos profetas do AT. Jesus vai se casar com a sua noiva e, neste exato momento, precisamos anunciar a todos os povos que a noiva de Jesus é a Igreja pela qual ele morreu na Cruz do Calvário! 

Por fim, o tema da festa se apresenta triunfante: “Fiquemos alegres e felizes! Louvemos a sua glória! Porque chegou a hora da festa de casamento do Cordeiro, e a noiva já se preparou para recebê-lo. A ela foi dado linho finíssimo, linho brilhante e puro para se vestir. O linho são as boas ações do povo de Deus. Então o anjo me disse: —Escreva isto: “Felizes os que foram convidados para a festa de casamento do Cordeiro!” E o anjo disse ainda: —São essas as verdadeiras palavras de Deus” (Ap 19: 7-9).

Comecei este texto com uma mensagem tirada de uma parábola contada pelo próprio Jesus: o convite da salvação é para todos, mas não são todos que participarão da Festa bonita do casamento do Cordeiro Jesus. “Felizes as pessoas que lavam as suas roupas (no sangue do Cordeiro), pois assim terão o direito de comer a fruta da árvore da vida e de entrar na cidade pelos seus portões! Mas fora da cidade estão os que cometem pecados nojentos, os feiticeiros, os imorais e os assassinos, os que adoram ídolos e os que gostam de mentir por palavras e ações” (Ap 22:14 e 15).

Muitos cristãos que trabalham num contexto indígena de culturas bem específicas e singulares, em que as festas são um elemento importantíssimo, já sabem que muitas das festas indígenas na verdade são luas que escondem uma triste e fria face oculta. Sabem que, do outro lado dessa alegria em festejar, em dançar e se congregar com seus parentes e se pintar, há relações cruéis de apaziguamento de espíritos que precisam ser aplacados de suas investidas opressoras para que possa haver uma boa economia diária na vida da comunidade. Creio, então, que a Bíblia nos afirma que há uma Festa verdadeiramente bonita e feliz oferecida pelo próprio Deus aos povos indígenas também. O receio de muitos indígenas (influenciados pelos inimigos do Evangelho) é que os missionários venham a proibir as alegrias de suas expressões culturais. Ao contrário, e este é o foco deste meu texto, precisamos anunciar a eles a alegria e o regozijo da reconciliação com Deus na celebração da Festa bonita de Deus! Portanto, ouçamos: eis o convite sendo feito pelo próprio Noivo, o Dono dessa Festa. E que essa bela noiva indígena, lindamente ornamentada, possa também estar preparada para responder ao seu Noivo: “Venha! Venha! Venha! Eu também quero festejar”!

Para saber mais, clique na imagem acima!
Casal 20
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...