Subscribe:

18 de setembro de 2013

Bíblia, livro realista.

Rô Moreira
Deus, no registro da revelação, não oculta a situação real do ser humano, não mascara os fatos, não omite as circunstâncias factuais, não camufla a realidade, não esconde a verdade. A degeneração é apontada, a imagem do homem caído é esculpida e exposta; tudo para que se patenteie o estado depravado da humanidade e se revelem a incapacidade e a inabilidade do pecador de salvar-se a si mesmo. 
Então, a graça ressalta-se, evidencia-se. É ao antigo e ao atual “homo sapiens” degenerado que o divino Redentor se dirige diretora e salvadoramente pelas Escrituras. O corpo clerical romano também é parte da humanidade corrompida pela queda e, em decorrência, igualmente incapaz de qualquer justiça própria de autojustificação ou auto regeneração. 
A Reforma libertou-nos da tutela espiritual e mental do catolicismo, que submete seus fiéis ao ensino de uma tradição sem código, sem definição e sem limites, e a um magistério clerical supostamente infalível.
De tais fontes extremamente suspeitas derivaram dogmas de fé proeminentes como: Perpétua Virgindade de Maria; Assunção de Maria; Infalibilidade do Papa; Imaculada Conceição de Maria; o sacrifício incruento de Cristo na Missa; a Transubstanciação e outros.
Foi com base no "depósito sagrado da tradição" e no "magistério clerical" que o clero tornou-se sucessor de Cristo, e o batismo recebeu acréscimos: vela, saliva sacerdotal, óleo bento, sal e padrinhos, além de receber o poder de ser "opere operato", ("expressão teológica latina que significa "pela obra operada") isto é, poder salvador em si mesmo no momento da celebração e pelo ato em si, pois nele e por ele se crê atuarem Cristo e o Espírito Santo.
Cremos firmemente que as Escrituras são a real e completa revelação de Deus e de sua vontade aos eleitos; que o Revelador determinou o registro da revelação, necessário e indispensável à edificação e à santificação do povo escolhido (Jo 20.31); que ele mesmo providenciou a preservação dos documentos sacros, contendo o assento da revelação, permitindo a descoberta de cada documento e a reunião de todos no conjunto que temos hoje, a Bíblia. As Escrituras mostram-nos o Deus eterno, transcendente e único, agindo no seio da humanidade real, utilizando a vida e a inteligência de homens pecadores, inseridos na cultura de seu tempo, falíveis como os demais, para revelar o que deseja que seus eleitos conheçam a seu respeito e comunicar o que exige em termos de submissão, obediência e comportamento. Para o reformado, as Escrituras são eficientes, completas e suficientes em matéria de revelação, de fé e de conduta. Paz!!!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...