Pular para o conteúdo principal

Mascarado e outros quatro são detidos em protestos no 7 de Setembro no Rio






Comemorações de Sete de Setembro pelo Brasil15 fotos

1 / 15
7.set.2013 - Policiais militares se concentram no Rio de Janeiro com o objetivo de evitar transtornos durante manifestação no desfile de Sete de Setembro, neste sábado (7) Ide Gomes/Frame/Estadão Conteúdo
Pelo menos cinco pessoas foram detidas no protesto que acontece durante o desfile cívico de Sete de Setembro, no Centro do Rio de Janeiro. Duas delas foram conduzidas à delegacia por agressão a policiais militares, uma por desacato, uma porque portava um estilingue e outra, um professor da rede pública, para fazer identificação criminal porque estava mascarado.

Os cerca de 150 manifestantes estão reunidos na avenida Passos, perpendicular à avenida Presidente Vargas, por onde passa o desfile das Forças Armadas. Às 8h, quando havia aproximadamente 50 pessoas no local, uma barreira formada por PMs isolou o grupo na avenida Passos, justificando que a Presidente Vargas era "área de segurança do desfile".
Apesar de terem marcado o início do protesto para as 7h, os primeiros manifestantes começaram a se reunir na esquina das avenidas Passos e Presidente Vargas, meia hora depois da hora agendada. Às 8h30, cerca de 100 manifestantes estavam no local.
Os manifestantes gritam "deixa passar a revolta popular" e carregam bandeiras pretas, do Black Bloc, da Palestina e de movimentos sociais.
Cinco viaturas do BPChoque (Batalhão de Polícia de Choque) e dezenas de policiais estão posicionada no meio da avenida Presidente Vargas.
No último dia 3, a Justiça do Rio de Janeiro autorizou a condução a delegacias de pessoas que estiverem mascaradas em manifestações, mesmo que não tenham sido flagradas cometido crimes.
Os atos estão programados em dois pontos do centro da cidade, antes e depois do desfile da Independência. Na avenida Presidente Vargas, na altura da esquina com a avenida Passos, adeptos dos grupos Black Bloc e Anonymous farão uma passeata contra o governo do Estado e contra as prisões dos administradores da página "Black Bloc RJ" no Facebook. A Presidente Vargas também será palco do Grito dos Excluídos.
Manifestantes também se organizam via redes sociais para um protesto marcado para a praça da Cinelândia, onde está situada a Câmara Municipal e o Theatro Municipal. O evento faz parte da "Operação 7 de Setembro", convocada pelo Anonymous.
Na quinta-feira (5), a Polícia Militar informou que, em função dos protestos, a maior parte do efetivo não participará do Desfile da Independência.

Manifestações agendadas

Pela primeira vez as celebrações do Sete de Setembro, dia da Independência do Brasil, deverão ser acompanhadas de protestos em ao menos 149 cidades do país, inclusive em todas as capitais. As manifestações estão sendo convocadas pelo grupo Anonymous nas redes sociais desde que eclodiu uma onda de protestos pelo país, entre junho e julho.
Mais de 400 mil pessoas confirmam participação no evento, que reúne links com os protestos convocados nas 149 cidades.
A segurança foi reforçada nos desfiles em Brasília --em que a presidente Dilma Rousseff participa--, São Paulo e no Rio de Janeiro, entre outras capitais. Manifestantes mascarados estão proibidos de participar dos protestos na capital federal, em Minas Gerais e em Pernambuco.
A pauta de reivindicações divulgada pelo Anonymous inclui seis itens: prisão de condenados no mensalão; aprovação do projeto de lei 7368/2006, conhecido como Lei de Combate à Corrupção; redução do número de deputados; reforma tributária; fim do voto obrigatório; e aprovação do novo Plano Nacional de Educação (PNE).
Uol.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Discurso de Janaína Paschoal causou pânico no establishment

O discurso de Janaína Paschoal na convenção do PSL, que lançou Jair Bolsonaro na disputa pela presidência da República, causou pânico na grande mídia e na esquerda, ou seja, no establishment. 
Foi notável que logo após a fala da jurista no evento, a grande mídia tratou de tentar joga-la contra o partido. Teve grande mídia dizendo que ela irritou aliados. Teve outra dizendo que ela criticou os eleitores de Bolsonaro.  No entanto, como já estamos cansados de saber, quando a grande mídia critica algo, é porque esse é o caminho certo.  Filipe Martins, no Twitter, explicou o porquê deste discurso ter incomodando tanto a velha imprensa. 
Confira em 7 tuítes:




Filipe G. Martins@filgmartin  · 
1. O discurso da Janaína está cumprindo um papel importante na transição da campanha do Deputado Jair Bolsonaro.

Toffoli manda recado a Zanin

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje é um estorvo na defesa do meliante Lula.O ministro Dias Toffoli está disposto a apagar a pecha que lhe foi impregnada de ‘petista’.

De antemão, usou o jornal Folha de S.Paulo para mandar um recado com endereço certo. O advogado Cristiano Zanin.

Caso ele assuma o plantão do Supremo Tribunal Federal (STF), não adianta entrar com habeas corpus em favor do ex-presidente Lula. Ele não concederá liminar, em hipótese alguma.

A preocupação atual do ministro é assumir sem problemas a presidência do STF.

Outro fator preponderante para o posicionamento de Toffoli, segundo fonte segura, é a aversão entre todos os ministros do STF ao próprio advogado.

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje certamente é um estorvo na defesa do meliante petista.

Por outro lado, há quem diga que Toffoli não é petista. É ‘Dirceusista”.

Faz sentido. Zé Dirceu está solto.

Jornal da Cidade