Subscribe:

2 de outubro de 2013

Qual a letra que mata?


Rô Moreira

2 Co 3.6-11
Não está em jogo a intelectualidade e liberdade intelectual em contraposição a um estreito apego à letra. O termo grego "gramma" não significa letra nesse sentido específico, mas refere-se de modo bem geral ao que foi escrito, a Escritura a Lei. Ao caracterizar a antiga aliança como "gramma" Paulo imediatamente tem em mente "a Escritura", a saber, a Escritura como Lei. A nova aliança, porém caracteriza-se pelo Espírito; o Espírito de Deus, Aquele Espírito por meio do qual o Deus vivo escreve
nos corações sua Escritura e transforma Igrejas em "cartas de Cristo." Porque a letra (ou: a escritura/lei) mata, mas o Espírito vivifica. A Escritura como "lei" não é caminho para vida, como se ensina no pensamento religioso. A letra mata, mas o Espírito vivifica, é uma frase usada como chavão por muitos que sem conhecer o verdadeiro sentido das palavras ditas através de Paulo, acabam formando desculpas para não estudar a Bíblia e Teologia com profundidade e afinco. O Apóstolo Paulo escreveu esse texto para que os coríntios pudessem compreender melhor a diferença entre as duas alianças que o Senhor fez, a saber, o Antigo e o Novo Testamento.

A lei mosaica, ou seja, a Torah seria a primeira aliança essa era a letra que matava escrita com letras de fogo em tábuas de pedra. A segunda é escrita nos corações através do Espírito Santo no Novo Testamento.
Contraste das Alianças:
1- A velha foi promulgada pela letra.
A nova pelo Espírito.
2- A velha foi escrita em pedras.
A nova nos corações.
3- A velha foi concedida com Glória desvanecente.
A nova com maior e permanente Glória do Espírito.
4- A velha ministrou condenação.
A nova justificação.
5- Na velha aliança a face de um homem brilhou.
E na nova, todos brilham. Louvado seja Deus!!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...