Subscribe:

7 de outubro de 2013

"O deus da lâmpada mágica Neo pentecostal e o Deus de graça e amor"




Rô Moreira
O Neo pentecostalismo criou um deus novo, mas sem poder real. Não somente deturparam toda a escritura às suas conveniências comerciais e mercantilistas, mas também inventaram muitas heresias que foram inclusive disseminadas e adotadas por várias igrejas pentecostais, irrompendo assim, uma era das trevas para os "crentes" modernos, que se fazem de surdos e cegos para tudo o que lhes é oferecido, um povo a caminho da heresia, do ceticismo cristão, do ateísmo cristão, pois são crentes que não conhecem e nem dimensionam quem é Deus, e qual a sua verdadeira mensagem de amor e graça; inventaram um deus não somente segundo suas ganâncias, mas também segundo o desejo desenfreado por conquistas materiais e por múltiplas benção: como riquezas, curas e felicidade no amor a qualquer custo.

O sacrifício é feito em prol do sucesso da conquista. Eles criaram um deus mágico, um deus tão pequeno quanto o gênio da lâmpada; criaram o deus da magia, basta esfregar para que ele (o gênio) apareça e realize os seus pedidos e sonhos. Mas, agora para isso acontecer, basta sacrificar-se financeiramente e o dono da lâmpada (o "pastor", dono da igreja) fará o desejo do incauto cristão, e assim os pedidos ao gênio aparecerão de forma milagrosa e de diversas maneiras místicas, como: o poder do sal grosso, vassouras mágicas, água benta, tercinho de Jerusalém, lenços ungidos, e outras coisas. Refletindo sobre a confusão que há nos arraias evangélicos entre religião e magia, onde a Bíblia é vista como um livro de receitas mágicas, o líder religioso é visto como um guru e o culto como manipulação espiritual.

Nesses lugares os cultos são vistos com uma compreensão errada da Bíblia, uma prática animista com alguns versículos soltos para confundir o público evangélico. Alguns cânticos que são apresentados por esse segmento nem cristocêntricos são, falta embasamento bíblico para tal, e quem ousar discordar é visto como quem é “contra o louvor”, mas todos sabem que estes cânticos não são louvores, mas é apenas entretenimento que promove o bem-estar dos frequentadores do local, que não trás nenhuma verdade Bíblica e só mexe com as emoções, diferenciando do verdadeiro culto que produz temor, reverência, consagração e serviço.

Em resumo, afirmo que a nossa existência  tem um propósito especial: nós fomos criados para glorificar o seu nome e não para ajuntar tesouros aqui na terra. No céu é o lugar desse tessouro, lá nada pode fazer com que ele se deteriore (Mt 5.19-21), mas para que isso aconteça, nossa mente tem que estar focada em agradar a Deus e não a nós mesmos. 

Paz a todos!



0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...