Subscribe:

2 de outubro de 2013

O Papiro de Magdalem – O Testemunha Ocular de Jesus Cristo


Rev Geremias Vale e Rô Moreira

Os Evangelhos foram escritos, muito tempo depois das histórias que narram? O método crítico sempre defendeu que sim, os evangelhos foram escritos muito tempo depois dos eventos, sendo na melhor das hipóteses histórias recheadas de lendas e editadas por editores posteriores, pois, as testemunhas oculares já teriam morrido há muito tempo, talvez, final do século II, o que desqualificaria qualquer pretensão à um testemunho ocular. A Descoberta Charles Huleatt foi um Reverendo Anglicano e estudioso (1863-1909). Serviu como capelão em Luxor, entre 1893-1901, em pleno período vitoriano. Do Luxor Hotel, onde eram oferecidos seus serviços de capelania aos ocidentais que por ali passavam, podia ver o templo de Luxor, construído na décima oitava dinastia, por Amenófis III, com o motivo de glorificar o deus egípcio Amom. No templo de Luxor há inúmeros relevos, em honra aos deuses egípcios, todavia, há também traços modestos da iconografia cristã, como relevos de Cruz, em parte do recinto. Sabe-se que no século quarto o cristianismo no Egito já consolidado há vários séculos, já no período apostólico há indícios de uma forte comunidade cristã na terra dos faraós, o Próprio Apolo, um eloquente pregador cristão citado em Atos 18.24, era de Alexandria no Egito. Huleatt estudou em Oxford, o que lhe proporcionou os meios para identificar um documento antigo, o Jovem capelão encontra por acaso, um fragmento, que identifica como sendo um fragmento antigo de Mateus, logo que faz a descoberta, envia para a análise de outros especialistas na Magdalen College de Oxford. A data? Na papirologia, ciência que estuda manuscritos em papiro, usa-se a caligrafia, para comparar manuscritos, pois com o passar do tempo, o estilo de escrita muda, logo, usar material com data conhecida de determinado período para verificar a semelhança, é uma forma de encontrar o período do manuscrito. O manuscrito de Jesus, como também é conhecido, é de um estilo chamado Uncial, assim chamado porque sua escrita as letras estão dispostas de forma vertical e com letras separadas. Os pergaminhos de Qumran, assim chamados por causa da comunidade dos Essênios, que viveu no deserto, na época em que Jesus estava em atividade em seu ministério. No Ano 68 AD a 10 legião romana fretensis, marchou de Jericó, dando fim à comunidade de Qumran, sepultando 800 pergaminhos escondidos, descobertos somente em 1847. Na caverna 4, 15.000 fragmentos foram encontrados, protegidos pela areia seca, alguns fragmentos do antigo testamento pertencentes ao de Levítico, também designados nos catálogos oficiais como ‘4QLXXLev’ e ‘pap4QLXXLevitucus’, escrito em grego, demonstrou a mesma semelhança incríveis à escrita do papiro de Jesus, principais as letras “alfa”, “beta, “gamma”, “epsilon” e “omicron”, juntamente com outros fatos científicos relevantes para acadêmicos, o então denominado papiro de Jesus é incluído pelo método científico, para dentro do período testemunhal, isto é: anterior à 70AD, data da queda de Jerusalém. Na caverna 7, foi encontrado um fragmento do evangelho de Marcos, escrito em grego, onde aparecem as letras NNHCA, que são parte da palavra ENNHCAPET (Genesaré), do capítulo 6, e só aparece no Evangelho de Marcos, também conhecido hoje como ‘7Q5’ o que levou o papirólogo espanhol José O’Callaaghan, no ano de 1972 a declarar que alguns dos fragmentos da caverna ‘7’ eram com certeza, textos do Novo Testamento. No museu arqueológico John Rockeffeler em Jerusalém, está um vazo encontrado na caverna ‘7’, com uma inscrição em Hebraico que dizia “Roma”, o que indica, estarem depositados ali, documentos vindos daquele lugar, vale lembrar que é consenso entre os pesquisadores o fato de que o Evangelho de Marcos tenha sido escrito em Roma. O pesquisador chamado Carsten Thiede, examina o papiro de Magdalen, a afirmar que de que o pergaminho de Jesus pertence a um códice ainda mais antigo, pertencente a década de 50 do primeiro século, apenas vinte anos após os acontecimentos, sendo portanto do período testemunhal, comparadas as forma e a caligrafia de ‘7Q5’, que não pode ser posterior à 68AD.
A publicidade No ano de 1994, mais precisamente no mês de Dezembro, o Jornal The Times de Londres publica à notícia fazendo referência à pesquisa do estudioso Alemão Carsten Peter Thiede, o que teve repercursão de outros Jornais britânicos como o the Sunday Telegraph impactando de Los Angeles a Nova Delhi, sendo inclusive a notícia veiculada pelo canal ITN de Londres. Matthew d’Ancona, autor da matéria original do The Times, recebeu tantos telefonemas e cartas pedindo mais informações sobre o caso, que decidiu viajar nas pegadas do falecido Reverendo Anglicano Charles Huleatt, de onde surgiu um documentário para a Discovery Chanel e um livro, ambos com o nome de “Testemunha Ocular de Jesus” As implicações Muita mídia é dada a documentos espúrios dos séculos II à IV, como o caso do Evangelho do Pseudo-Barnabé, recentemente e do Evangelho do Pseudo-Tomé, anterior àquele, usado para tentar provar a existência de uma espécie de teoria de conspiração, denominado de ‘proto-marcos’ ou documento ‘Q’, inserido no segundo Evangelho. O Evangelho de Mateus de Magdalem é um documento autentico, que passou pelo crivo de estudiosos de documentos antigos, portanto desde segunda metade do primeiro século dá um testemunho autêntico das narrativas do Evangelista, que foi uma testemunha ocular dos eventos que registrava, em tempo real, pois tinha esta técnica adquirida na coletoria de impostos para os Romanos, até o momento em que o Filho de Deus o chama para uma maior função; escrever um documento histórico que seria, uma das bases da civilização Ocidental, o evangelho que leva o Nome de Mateus.
Só é permitido cópia com os devidos créditos deste site.
http://mulheresabias.blogspot.com.br/2013/10/o-papiro-de-magdalem-o-testemunha.html

2 comentários:

Frankmar Corrêa disse...

Gostei de saber sobre papiro de Magdalen ser do Evangelho de Mateus do século I.

Porem muitos ainda insistem em afirma que é o papiro de Magdalen é do século II.

Creio que o Evangelho de Mateus ensinar a verdade a respeito de Jesus .Não nas teorias dos céticos e critico.eu acredito no que diz o Novo Testamento.

Frankmar Corrêa disse...

Gostei de saber sobre papiro de Magdalen ser do Evangelho de Mateus do século I.

Porem muitos ainda insistem em afirma que é o papiro de Magdalen é do século II.

Creio que o Evangelho de Mateus ensinar a verdade a respeito de Jesus .Não nas teorias dos céticos e critico.eu acredito no que diz o Novo Testamento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...