Pular para o conteúdo principal

A Doutrina Reformada dos Sacramentos.


Rô Moreira

·         A Doutrina Reformada dos Sacramentos.

O que são os sacramentos? A palavra sacramento vem de uma palavra latina que significa "juramento", e embora não seja encontrada na Escritura, usamo-la porque cada sacramento é uma promessa ou juramento visível, tangível (tocável) de Cristo para a sua igreja. A palavra sacramento é usada para se referir a certos ritos especialmente dados por Cristo à sua igreja para confirmar suas promessas a ela. Esses ritos devem ser usados na igreja até que Cristo volte (Mt. 28:19, 20; 1Co. 11:26). Esses ritos ou cerimônias são símbolos ou sinais. Isso é evidente a partir do fato que Jesus chama o pão da ceia do Senhor de "meu corpo", e o cálice de “o novo testamento no meu sangue" (Lucas 22:20). Visto que o pão e o cálice não podem ser essas coisas literalmente, como esperamos mostrar, devem ser sinais do corpo e sangue de Cristo. Vemos essa mesma coisa no batismo.
A Escritura chama pelo mesmo nome o batismo com água e o lavar dos pecados pelo sangue de Cristo.
Tanto o sinal como a realidade espiritual têm o mesmo nome: Batismo,
 (compare Atos 2:41 e 1Pe. 3:21). Esses símbolos e sinais são dados para ajudar a nossa fé (Juízes 6:36-40; Lucas 1:18-20; Lucas 2:12).

Eles ajudam a nossa fé de duas formas: retratando as realidades invisíveis e espirituais, e apontando para Cristo como o Salvador completo. Necessitamos deles porque nossa fé é freqüentemente fraca, e devemos crer sem ver (João 20:29; 2Co. 5:7). Crendo que há continuidade entre a circuncisão e o batismo, e entre a páscoa e a ceia do Senhor, vemos os sacramentos como selos (Rm. 4:11) também. De fato, se são sinais, devem ser selos também, pois sinais sempre confirmam ou selam algo. Como selos, os sacramentos não funcionam apenas retratando realidades espirituais aos crentes e nos ensinando certas coisas, mas também fortalecendo e confirmando a nossa fé. Os sacramentos fortalecem nossa fé ao nos assegurar no batismo que tão verdadeiramente como a água lava os nossos corpos, assim o sangue de Cristo lava as nossas almas, e na ceia do Senhor que tão verdadeiramente como o pão e o vinho nos nutrem e refrescam, assim Cristo é diariamente a comida, bebida e vida das nossas almas.Os sacramentos, então, são um testemunho maravilhoso e extraordinário da bondade e misericórdia de Deus, que não nos despreza, mas nos sustenta em nossa fraqueza. Por essa razão, os sacramentos são necessários, e nosso uso deles é uma evidência da nossa confiança em Deus. Paz e bom final de semana!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Descontrolada, Gleisi diz que o juiz Sérgio Moro é 'safado e sem-vergonha'; assista

A senadora Gleisi Hoffmann subiu à tribuna do Senado para defender a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da cadeia com um habeas corpus ilegal concedido por um desembargador militante no plantão, contrariando o próprio Tribunal, as cortes superiores, e o CNJ. Descontrolada, Gleisi concentrou seus ataques no juiz Sérgio Moro, que ela chamou de "safado e sem-vergonha". Gleisi ainda garantiu que "O Brasil vai pagar muito caro, a democracia brasileira vai pagar muito caro. E eu tenho certeza de que vamos criar situações muito graves no Brasil ainda de instabilidade, a que nós não vamos conseguir dar direção e saída".



Assista: 

Leia também:

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…