Subscribe:

13 de novembro de 2013

Damares, por favor, pare de cantar heresias!

Os fariseus iriam "curtir" bastante essa canção Alto Preço!

Por Gutierres Fernandes Siqueira


Dificilmente a cantora Damares lerá este texto, mas ainda assim eu faço
um apelo: - Damares, por favor, pare de cantar heresias! 

Para quem não a conhece, essa cantora paranaense faz um tremendo 
sucesso nas igrejas pentecostais e é famosa pela vingativa, antibíblica e
mal escrita canção “Sabor de Mel”. Ou seria de fel? Damares faz parte de
uma classificação que reúne o pior da música evangélica brasileira- a chamada
“música gospel pentecostal”. Esse gênero é sinônimo de letras mal escritas,
triunfalismo, cantoria de vingança, corinhos de “fogo” e ausência completa de
referências à cruz de Cristo. Nasceu em meados da década de 1970 e abraçou
com entusiasmo uma versão light da Teologia da Prosperidade. E é em si cheia 
de ressentimentos e autoconfiança.  

Mas por que este apelo? Recentemente essa cantora gravou uma música
com o título “Alto Preço”[1]. E essa canção é uma das maiores aberrações
doutrinárias já produzida nas últimas décadas. A teologia desse “hino” ensina
uma salvação baseada em obras e na meritocracia humana. A composição não
é dela, mas a interpretação e divulgação é. 

Veja a trágica letra:

Eu tô pagando, eu tô pagando
O preço pra morar no céu eu to pagando
Eu vou lutando, eu vou chorando
Cada detalhe o Senhor está somando
Eu tô pagando, eu tô pagando
O preço pra morar no céu eu tô pagando
Eu vou lutando, eu vou chorando
A santidade tem um preço, eu tô pagando
Tô pagando, tô pagando
Um alto preço
Um alto preço

Sim, nesse “hino” Deus soma os nossos méritos e nós “pagamos o preço para
morar no céu”. Acho que o apóstolo Paulo teria um infarto caso ouvisse uma 
música como essa cantada em uma igreja cristã. A música despreza uma das
verdades cristãs mais óbvias para um leitor atento da Bíblia: é Jesus quem paga
o alto preço. Somente Ele! Se confiarmos em nós mesmos como pagantes desse
preço o nosso destino é apenas da danação eterna. Essa música é a expressão 
de uma das maiores heresias que um cristão pode expressar. É o desprezo da 
cruz de Cristo. “Vocês foram comprados por alto preço; não se tornem escravos
de homens”. [1 Coríntios 7.23].


Nota:

[1] Mas, por favor, não confunda com a ótima canção do Asaph Borba que possui 
o mesmo título.

__________________
PS: Alguns reclamaram que a análise ficou a cabo somente do refrão, mas a música 
completa em nada muda essa abordagem crítica. Pelo contrário, somente reforça. 
No primeiro refrão é dito que o sangue de Jesus justifica e que Ele pagou o preço.
Porém, logo em seguida, vem a ideia de "complementar a obra de Cristo". Assim,
Jesus pagou o preço, mas eu também preciso pagá-lo. Ou seja, a obra do Senhor
é insuficiente. A composição de Anderson Freire é puro pelagianismo.

2 comentários:

Sodré disse...

Excelente reflexão. Compartilhei. O Sermão da Montanha, amar inimigos, graça, parece ter dado lugar a dente por dente e olho por olho..triste isso...

Sodré disse...

recebi do Anthoni Luiggi compartilhei, excelente!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...