Pular para o conteúdo principal

A ativista que virou ‘Amélia’

Ex-integrante do Femen casa com militar e quer participar do Big Brother, que criticava

Rio - O colar de pérolas clássico, o cabelo escovado, a roupa comportada e o batom
vermelho parecem retratar uma legítima dona de casa norte-americana dos anos 1950.
 O visual ‘caretinha’ revela que a vida já não é mais de tanta contestação de valores.
 É não é mesmo. Sara Winter, 21 anos, a ex-integrante do movimento Femen —
que faz protesto com topless —, acaba de repetir o mais milenar do rituais: o casamento.
 E como o destino não poderia deixar de pregar peça, o eleito foi um militar do Exército.


Sara Winter se casou com o militar do Exército Itallo Marcel no dia 31 de outubro (Dia das Bruxas), em cerimônia civil que teve a presença dos seus pais
Foto:  Reprodução












“Casei no Dias das Bruxas (31 de outubro) porque adoro a data. Foi no cartório
e meus pais acompanharam. Fiz registro de união estável porque meu marido
(Itallo Marcel) é aluno da Escola de Sargentos das Armas. Enquanto ele não se
 formar, não podemos nos casar no civil. Mas mudei. Antes, por causa da quantidade
 de protestos do Femen, estava meio mendiga. Mas sempre gostei de me arrumar e nunca
 fui contra casamento”, explicou. Ela agora atua no Bastardxs, movimento social que tem
 entre as pautas o feminismo.
PAZ E AMOR
A Sara ‘paz e amor’ agora vende bolo de chocolate pelas ruas de Recife, para onde se
 mudou por causa do marido. Cada pedaço custa R$ 3. Os dotes culinários afloraram à
 medida em que ela viu a necessidade de ajudar nas despesas da casa. A cozinha,
opressão de tantas mulheres entediadas com a vida doméstica, se transformou em
 fonte de renda. “Virei ambulante e gritante porque aqui o mercado é no grito.
Tem gente que compra o bolo só porque eu digo que tem muita cobertura e amor
”, conta a jovem, que só não trabalha nos finais de semana. “É quando ele vem do
 quartel para casa e eu quero ficar com ele”, diz, apaixonada. Nos planos do casal
não estão filhos, por enquanto. Sara disse que o relacionamento que surgiu no
Carnaval, na Cinelândia, não vai impedi-la de continuar a exibir os seios.
BBB: antes contra, agora candidata
Sara quer entrar para a casa mais vigiada do Brasil. De ativista contra o Big Brother
 Brasil, ela passou a candidata ao programa da TV Globo, para onde já enviou seu
vídeo com a inscrição . Em janeiro, a jovem, ainda no Femen, invadiu o Santana
Parque Shopping, em São Paulo, com o corpo pintado e cartaz na mão,
para protestar  contra a “alienação social causada pelo programa”.
 No local, o público interagia com participantes do reality show numa estrutura de
 vidro. “Não gosto do BBB. Nunca assisti. Quando fiz o protesto, fui presa em três
segundos. Mas um amigo comentou: ‘Se você não pode mudar a estrutura por fora,
 tente fazer algo de dentro. Raramente tem alguém lá que ajuda a criar uma sociedade
 mais política-social. Talvez seja a oportunidade.”

O Dia online

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade