Pular para o conteúdo principal

Tatuagem, pode?

Um Resposta Pastoral


As Escrituras declaram que o nosso corpo e templo do Espirito Santo conforme I Coríntios 6.19 “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?” Sendo assim é sensato de fato procurar saber qual o padrão de Deus para esse templo.
Temos apenas um texto que fala sobre o marcar o corpo que se encontra em Levítico 19.28
Contudo não temos um claro e explicito mandamento sobre esta questão nas Escrituras, mas temos alguns princípios que pode te ajudar a decidir sobre isso.
Essa formula serve para nos ajudar discernir entre o que é certo e errado.
Questão 1: O que estou prestes a fazer e útil ou proveitoso – fisicamente, mentalmente e espiritualmente? Convém que seja feito?
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm.” I Coríntios 6.12
Questão 2: O que estou prestes a fazer pode me dominar?
“Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.” I Coríntios 6.12
Questão 3: O que estou prestes a fazer ofende a outros? Escandaliza?
“E, por isso, se a comida serve de escândalo a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que não venha a escandalizá-lo.” I Coríntios 8.13
Questão 4: O que estou prestes a fazer glorifica a Deus?
“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus.” I Coríntios 10.31
Sabendo que não somos guiados por regras e sim pelo Espirito Santo, e o modo pelo qual o Espirito Santo nos guia é por meio da Palavra de Deus. Leia e medite nestes versículos, e que a vontade de Deus se cumpra sobre a sua vida.

Um Resposta Reflexiva

Penso que se pregar o não-uso de tatuagens (poderia ser um brinco ou uma calça jeans) pela imagem da tradição, pela exaltação da identidade da denominação, pelo glória da imagem moral de si mesmo, Deus ficaria em segundo plano e nesse caso a pregação do não-usar tatuagem seria pecado, pois desfoca a glória de Deus e coloca nas atitudes morais.
Da mesma forma, se quero usar uma tatuagem para afirmar a minha identidade, para confrontar “o sistema” com a liberdade da minha mente, para atrair os olhares e sensualizar, o uso da tatuagem (ou de uma calça jeans) se torna pecado, pois mais uma vez a imagem do homem num prazer fútil coloca Deus de lado.
Enfim, o objetivo do coração do crente é que o problema. Não a atitude.
Simão, o mago, buscava gozar dos dons do espírito – Paulo dizia que devemos buscar – mas ele o fazia com objetivos completamente carnais e não-regenerados. Se fazemos ou nos abstemos de algo sendo guiados por objetivos baseados em nossos próprios desejos não-regenerados cometemos pecado. Mais específico: se tatuamos ou deixamos de tatuar baseados em nossos próprios desejos não-regenerados cometemos pecado.

Uma Resposta Teológica

Levítico 19:28 condena tatuagens no Israel antigo. Essa proibição fazia parte do “código de santidade”, uma seção extensa de Levítico dedicada a leis que foram dadas a Israel para distinguir o povo das nações ao redor deles. Os gentios usavam tatuagens, portanto, Israel não deveria usá-las para fornecer uma demonstração visível do fato que Israel era “santo” (isto é, separado como especial para Deus). A partir do contexto de Levítico 19:28, parece que as tatuagens especificamente proibidas eram aquelas recebidas como parte de uma cerimônia pagã, embora alguns pensem que é uma proibição ampla contra todas as tatuagens.
Contudo, quando Cristo veio, ele derrubou a parede divisória entre judeus e gentios (Ef. 2:12ss.). Especificamente, isso significa que as leis que foram dadas para separar Israel do restante das nações, são agora contraproducentes se aplicadas na mesma forma que o Israel antigo as observava. Devemos adaptar nossa aplicação da Lei para seguir o seu propósito original à luz das mudanças que Cristo trouxe.
Considere o exemplo da circuncisão. Essa estipulação distinguia Israel dos cananistas na Terra Prometida. Mas o Novo Testamento nos ensina claramente que ser santo para Deus não mais requer ser circuncidado (e.g. Rm. 2; Gl. 2; 5). A circuncisão era um símbolo exterior de dedicação a Deus. Mas esse símbolo exterior, dividindo povos ao longo de linhas raciais, não é mais útil. O povo de Deus procede de toda nação, e os símbolos de santidade que devemos carregar agora são um coração puro (e.g. Rm. 2:28-29, que também era requerido no Antigo Testamento) e o batismo (que não tem quaisquer conotações raciais, e substituiu a circuncisão como o sinal do pacto; Cl. 2:11-12).
Ora, isso não é dizer que tudo o que aparece no “código de santidade” pertence somente a tal separação – há outros fatores em ação também, tais como os morais (a moralidade de Israel era para ajudá-la a se distinguir das outras nações). Se alguém está convencido que as tatuagens eram uma questão moral, então tal pessoa deve se abster delas. Eu, contudo, não posso pensar em nenhuma razão para a tatuagem ser uma questão moral – certamente a Bíblia não declara que existem falhas morais envolvidas no uso de uma tatuagem, não importa qual seja o contexto. O caso seria muito similar aos mandamentos que não devemos cortar o cabelo em redondo ou danificar as extremidades da barba (Lv. 19:27). Essas são práticas inocentes em si mesmas. Elas eram erradas no antigo Israel por causa de sua associação com práticas pagãs (tais como adivinhação, rituais de morte, prostituição cúltica, etc.; cf. Lv. 19:26-31). Se essas ações não possuem associações perversas em nosso tempo, não existe nenhuma razão para proibi-las.
Por Ra McLaughlin
Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto
Disponibilizado por: monergismo.com

Comentários

...acho interessante mencionarem uma so passagem bíblica q fala de tatuagem e esquecerem tantas outras passagens que também falam do mesmo assunto.Esquecem principalmente que Deus foi o primeiro tatuador quando pôs em Caim uma tatuagem na testa e Ele mesmo tem tatuagens na coxa e na mao.Pensa ae?
BoroG Zuca disse…
A forma de desenho a pele um risco ao corpo. se tenho uma tatuagem, serei levado a condenação selestial.
XTIMX disse…
Parabéns, bom texto.
Noemi disse…
Bendiciones desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Descontrolada, Gleisi diz que o juiz Sérgio Moro é 'safado e sem-vergonha'; assista

A senadora Gleisi Hoffmann subiu à tribuna do Senado para defender a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da cadeia com um habeas corpus ilegal concedido por um desembargador militante no plantão, contrariando o próprio Tribunal, as cortes superiores, e o CNJ. Descontrolada, Gleisi concentrou seus ataques no juiz Sérgio Moro, que ela chamou de "safado e sem-vergonha". Gleisi ainda garantiu que "O Brasil vai pagar muito caro, a democracia brasileira vai pagar muito caro. E eu tenho certeza de que vamos criar situações muito graves no Brasil ainda de instabilidade, a que nós não vamos conseguir dar direção e saída".



Assista: 

Leia também: