Subscribe:

30 de abril de 2013

S Pr. Marco Feliciano lhe representa, glorifica de pé Igrejaaa!

Denúncia contra os Gideões Missionários 2013 -

GMUH 2013 - Ouriel de Jesus está de volta ao congresso pentecostal depois de pregar heresias absurdas



.
.
Fiquei surpreso ao saber (pela net) que o pastor Ouriel de Jesus expulso das Assembléias de Deus por criar e ensinar heresias (dentre as heresias; conversar com anjos no altar da igreja e subir ao céu e receber o tal do TEI - o Triunfo Eterno da Igreja) está de volta ao GMUH (será que ele dá tanto IBOPE assim?).

Pra quem não sabe, no último semestre de 2003, a igreja evangélica de língua portuguesa nos Estados Unidos foi abalada pelas aberrações teológicas descritas no livro "O Triunfo Eterno da Igreja", que neste artigo será identificado como TEI, de autoria do Pr. Ouriel de Jesus e um grupo de obreiros da World Revival Church em Boston, Massachussets, que segundo estes, foi traduzido no Paraíso, numa suposta "Sala das Escrituras". Conforme o relato dessas pessoas, eles estiveram nesse "paraíso" em "arrebatamento de sentidos". A reação do Concílio Geral das Assembléias de Deus dos Estados Unidos, ao qual o Pr. Ouriel de Jesus era filiado, foi imediata.


Assim que detectaram sérios desvios das Escrituras através da leitura e análise do livro, o Concílio da denominação, como medida cautelar, decidiu radicalmente em desfiliar esse pastor do seu rol de membros e dissolver o Distrito de Língua Portuguesa. Além do jornal "Mensageiro da Paz", órgão oficial das Assembléias de Deus no Brasil, edição de outubro, e da excelente revista "Ultimato", que na edição de novembro de 2003, publicou refutação sobre essa fantasia escatológica, Flávio Costa, membro da World Revival Church, também produziu um sério estudo apologético sob o título "O Triunfo Eterno da Igreja à Luz das Escrituras", onde foi a fundo, refutando com firmeza e autoridade bíblica os ensinos heréticos contidos nessa pseudo-revelação.

Antes do lançamento do livro, essa Igreja já era centro de algumas controvérsias doutrinárias relacionadas com "manás invisíveis" que os crentes recebiam e testemunhavam dos seus "sabores", as visões de anjos, alguns jamais encontrados na Bíblia. Depois dessa "angelomania" vieram os contatos com mortos que partiram com o Senhor que enviavam mensagens para os seus entes queridos vivos, algo que podemos definir como uma "mediunidade" disfarçada de evangélica. Comunicação com mortos, mesmo com aqueles que morreram no Senhor, é comunicação com demônios ( 1 Sm 28.7-14; 2 Rs 21.6; Is 8.19; Lc 16.26-31).

O nome de Ouriel de Jesus na lista dos pregadores em 2013

Ao que parece o nome do pr. Ouriel de Jesus chegou a figurar na lista de preletores do GMUH em 2010, más, parece que acabou sumindo da lista, talvez, por críticas dos irmãos e da liderança das ADs.
Confira na imagem abaixo extraída do blog do Pastor Robson Aguiar.



Falta dizer:

Que o pastor Cesino Bernardino não está nem aí pra liderança das Assembléias de Deus todo mundo já sabe, afinal, o pastor Marco Feliciano já foi proibido de pregar nas ADs de Santa Catarina pelo já falecido pastor Valmor Batista, porém tal ordem nunca foi levado em consideração pelo pastor Cesino.

Agora, o GMUH trazer de volta o herege pastor (bispo) Ouriel de Jesus, depois de pregar heresias absurdas? É o fim dos tempos.


SAIBA MAIS SOBRE O LIVRO TEI -Triunfo Eterno da Igreja - (encontrei na net)


Especial — Brasileiros publicam nos Estados Unidos livro absurdo sobre os tempos do fim

Acaba de ser publicado em Boston, nos EUA, o livro “O Triunfo Eterno da Igreja” (372 páginas), escrito em português. Fica difícil mencionar o nome do autor ou autores por causa da natureza da obra. Na ficha catalográfica há uma explicação: “Este livro foi dado por revelação, após uma seqüência de arrebatamento de sentidos do Grupo de Oração da World Revival Church — Assembly of God, na região de Boston, EUA, sob a liderança e coordenação do presidente dessa igreja, Pr. Ouriel de Jesus”. A “comunicação sobrenatural” durou cinco meses (de outubro de 2001 a fevereiro de 2002).

GRUPO DE ORAÇÃO

O grupo de oração é formado de sete pastores, três evangelistas e quatro missionárias, todos brasileiros. Pelo menos três deles (os pastores Christian Oliveira, Clewson Oliveira e Jussara de Jesus, esposa de Ouriel) fazem parte do alto escalão da World Revival Church.

OURIEL NO PARAÍSO 

Segundo Ouriel, ele e seus companheiros de oração muitas vezes estivéramos Paraíso, na Nova Jerusalém, diante do Trono, na Sala dos Projetos de Avivamento, na Sala dos Conselhos, na Sala das Alianças, na Sala dos Tempos, na Sala das Profundezas de Deus e na Sala das Escrituras (p. 21).

OS TRÊS SEGREDOS DA BÍBLIA

A eles foi dado a conhecer três segredos até então ocultos: as palavras que Deus mandou Daniel selar e lacrar até o tempo do fim (Dn 12.14), as coisas indizíveis que Paulo ouviu no terceiro céu (2 Co 12.4) e o conteúdo do livrinho que o anjo mandou João comer (Ap 10.9).

TRADUZINDO DA LINGUAGEM CELESTIAL PARA A LINGUAGEM HUMANA

Ouriel confessa que foi uma tarefa dificílima traduzir para a linguagem humana o que estava escrito na linguagem celestial. As frases tinham de ser lidas da direita para a esquerda e as letras eram parecidas com as letras hebraicas. Quando o assunto lido e traduzido era a respeito de Deus Pai, as letras eram azuis. Mudavam do azul para o vermelho quando diziam respeito a Jesus. E do vermelho para o amarelo-ouro quando se referiam ao Espírito Santo. Uma luz saía do meio do livro e controlava o trabalho da tradução: se brilhasse menos intensamente era porque a tradução estava a contento. Caso contrário, era porque precisava melhorar.

A COMISSÃO DOS SETE

Depois de tudo pronto, uma comissão constituída do próprio Ouriel, de outros quatro pastores, de um leigo e de uma missionária — a “Comissão dos Sete” — fez a revisão do livro e redigiu o prefácio. Os signatários do texto fazem referência à “incomum humildade” de Ouriel, “cujas marcas de intimidade com Deus são inefáveis e incontestáveis”, e dão o seu aval às revelações contidas no livro “O Triunfo Eterno da Igreja”:

Estamos absolutamente convictos de que o mundo reconhecerá a autenticidade deste livro bem como do avivamento a que se refere.

E, para terminar, registram uma palavra de apoio ao ministério de Ouriel, a quem chamam de “Apóstolo do Avivamento”:

Declaramos nossa fidelidade, solidariedade, apoio e compromisso com este avivamento, do qual o Deus trino nos fez participantes e do qual desejamos desfrutar até o dia gloriosíssimo do arrebatamento da Igreja.

GEZIEL GOMES

Entre os signatários está o conhecido pastor Geziel Gomes, co-pastor da World Revival Church.





Clik no livro acima e leia mais sobre o TEI 

PESSOAS CAINDO AO TOCAREM NO LIVRO PROFANO "TEI"















Clik nas imagens para ampliar

Alguém ainda duvida que o sr. Ouriel de Jesus prega e cria heresias?


Pregação com Doutora Damares Alves - Bastante pertinente ao momento que vivemos.


Divulguem em suas igrejas. Não é para orar, isso é bom também, mas a hora agora é de divulgar e parar de votar neles e na sua ideologia. O Brasil precisa renascer!!!


29 de abril de 2013

Foram 75 Pregadores nos Gideões, e um Homossexual vem para Cristo, exatamente,em meio a esta polêmica toda no dia em que o Marcos Feliciano Prega.

Rô Moreira

 Foram 75 Pregadores nos Gideões, e um Homossexual vem para Cristo, exatamente em meio a esta polêmica toda no dia em que o Marcos Feliciano prega. Armação ou operar de Deus? Se foi armação, vai custar caro! Espero, de coração, que não tenha sido. Porque esta gravado e a imprenssa vai correr atrás.

BOM, VAMOS LÁ. O Feliciano abraça o gay que supostamente  creu ali na hora, e o abraça, e o povo incauto dos Gideões vão ao delirio como sempre. São duas pregações diferentes ...a do Feliciano e o gay. E a do Abílio e a cadeirante que anda. (risos) . Me perdoem, mas o dia que esses "Pastores" cuararem enfermos nos hospitais, eu acredito. Enquanto isso só acontecer na Igreja através deles , eu não acredito.


 .

28 de abril de 2013

Feliciano foge da polêmica e perde sapato na chegada ao ginásio


Marco Feliciano chega em Camboriú para os Gideões 2013
Marco Feliciano chega em Camboriú para os Gideões 2013

Pastor e deputado chega a Camboriú, onde ficará até domingo para o 31º Congresso de Gideões

CAMBORIÚ - Em breve aparição ontem à noite no Litoral catarinense, onde participou da abertura do 31º Congresso de Gideões e Missionários da Última Hora, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) seguiu à risca o script traçado pela cúpula do PSC no início da semana: fugiu de qualquer polêmica e evitou dar declarações.

– Eu não vou falar, não quero falar, estou aqui para pregar – disse o pastor, pedindo respeito.

O deputado vem sendo alvo de protestos desde que foi eleito à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, por causa de declarações consideradas homofóbicas e racistas por ativistas.

Usando o habitual terno e gravata dos dias de trabalho à frente da comissão, Feliciano carregava numa das mãos a Bíblia quando subiu ao palco do Ginásio Irineu Bornhausen. Para se deslocar do hotel ao local do evento, usou um helicóptero pago pelos organizadores. Passava das 20h quando a aeronave pousou no terreno ao lado do ginásio. O restante do caminho, pouco mais de 800 metros, foi percorrido de carro.

Parlamentar perdeu sapato na chegada ao ginásio

Atrasado, o deputado entrou pela lateral, na porta reservada a autoridades e pastores. Enquanto caminhava rapidamente para evitar os jornalistas, perdeu um dos sapatos. Um dos três assessores que estavam com ele recuperou o calçado. Apesar do receio da organização, nenhuma manifestação foi registrada.

No palco, onde estavam outros pastores e lideranças evangélicas, Feliciano foi discreto. Assistiu em pé às apresentações e à entrada das autoridades. Sorridente, parou para tirar fotografias com pelo menos uma dúzia de fiéis que tiveram acesso à área reservada, mas não circulou no meio da plateia de quase 4 mil pessoas. Conversou somente com alguns pastores, entre os quais o evangélico Cesino Bernardino, presidente dos Gideões Missionários da Última Hora. Ao ver o assédio da imprensa, pediu aos organizadores para não ser incomodado.

O pastor não deve dar entrevistas nos dias em que passará em Camboriú. O parlamentar fica no Litoral até domingo, dia em que prega de manhã e à tarde. Segundo informações de bastidores, Feliciano está hospedado no Hotel Estação 101, às margens da rodovia. As diárias no local variam entre R$ 139 e R$ 179. É lá que estão acomodados outros pregadores que participam do encontro. (colaborou Victor Pereira)

politica@santa.com.br
ROSANE FELTHAUS

Na Madrugada deste Domingo, o pugilista deportado por Tarso Genro, nocauteou a ditadura cubana e seus sabujos Brasileiros

O que se viu num ringue em Nova York, na madrugada deste domingo, foi muito mais que um grande combate pela unificação do título de campeão mundial da categoria supergalos. Quem assistiu à luta no Radio City Music Hall em que o cubano Guillermo Rigondeaux venceu o filipino Nonito Donaire testemunhou, sobretudo, o triunfo de um homem livre sobre a ditadura dos irmãos Castro e seus sabujos em ação no Brasil. Ao fim de 12 assaltos, Donaire perdeu por pontos. Fidel, Raúl, Lula e Tarso Genro foram, mais uma vez, merecidamente nocauteados.
Em agosto de 2007, depois de fugirem do alojamento dos atletas cubanos que participavam dos Jogos Panamericanos do Rio, Rigondeaux e o também pugilista Erislandy Lara tentavam alcançar a Alemanha e a liberdade quando descobriram que o ministro da Justiça do Brasil era um capitão-do-mato a serviço de Fidel Castro. Capturados pela Polícia Federal, ambos foram devolvidos à ilha-presídio a bordo de um avião militar venezuelano.  “Eles quiseram voltar”, mentiu Tarso Genro.
A falácia abençoada pelo presidente Lula foi implodida em janeiro de 2009 pela segunda e bem sucedida fuga das duas vítimas da política externa da canalhice. “Enquanto ficamos na polícia, fomos proibidos de conversar com jornalistas ou advogados”, disse Erislandy Lara ao finalmente desembarcar na Alemanha, onde retomou o caminho que logo o instalaria no  ranking dos melhores do mundo na categoria médio-ligeiro. Até a chegada do avião emprestado por Hugo Chávez, revelou Erislandy na entrevista, os carcereiros procuraram alquebrar moralmente os cativos com informações aflitivas e promessas falsas.
Souberam, por exemplo, que Fidel Castro os havia rebaixado a “traidores da pátria”, que alguns parentes já tinham sido demitidos e que seus amigos estavam sitiados por ameaças de morte. Mas o ditador colérico agiria com magnanimidade, e revogaria todos os castigos, caso voltassem para Cuba em silêncio, ressalvaram os mensageiros de Tarso Genro. Outra cilada: já no aeroporto de Havana foram informados de que nunca mais voltariam a lutar.
Três anos depois da deportação dos cubanos insatisfeitos com a democracia proclamada por Fidel em 1959, o ministro da Justiça impediu que o terrorista em recesso Cesare Battisti fosse extraditado para a Itália e ali cumprisse a pena de prisão perpétua aplicada ao matador de quatro “inimigos do proletariado”. Para livrá-lo da ditadura italiana que só bandidos ou vigaristas enxergam, Tarso promoveu o amigo comunista a “asilado político” e concedeu-lhe a cidadania brasileira.
Hoje com 32 anos, Rigondeaux só não conseguiu ganhar mais cedo o cinturão que o eternizará na história do boxe porque foi vencido em 2007 pelo supergalo gaúcho que ganhou uma vaga na história universal da infâmia. Tarso gosta de passear em Nova York, lembrei na madrugada deste domingo. E, enquanto erguia um brinde ao vitorioso, não resisti à tentação de imaginá-lo cruzando com Rigondeaux em alguma esquina de Manhattan.
Certos castigos são muito pedagógicos, sorri ao pensar no encontro. Tomara que o campeão reconheça o homem que o derrotou, há quase seis anos, num duelo repulsivamente desigual. E decida que a hora da revanche chegou.

Veja Abril

CRISTÃOS PERSEGUIDOS PELA NOVA ORDEM MUNDIAL - OLAVO DE CARVALO

Rô Morera

Espetacular!!
Saiba o Que é O Genocídio Cultural.
Ele precede sempre ao Genocídio Físico dos Cristãos
Olavo da um show de sabedoria, coisa que muito "Crente" do nosso meio tem medo de falar. Um bando de pastores bundões. Que se juntam aos pastores vendidos e vestem a camisa de sua Denominação (AD) evergonhando o evangelho se alinhando e fazendo alianças com o PT

.

Vídeo do Rev. Marcos Amaral - E agora, quem tomará as devidas providências?

Rô Moreira
Um artigo do Rev. Marco Amaral, causou muito desconforto aos irmãos presbiterianos, que sempre se colocaram na linha de frente em defesa da sã doutrina e da fé Reformada.
Diante deste fato, gostaria de saber quais as providências que serão tomadas a partir de agora em relação a este individuo no Supremo concilio?

O vídeo abaixo mostra o Reverendo Marcos Amaral, Presidente do Sínodo de Guanabara, junto com representantes das religiões espíritas, diz que 'o cristianismo não é religião de confrontação' "que os evangélicos terão que reconhecer os erros!" Que erros??



Salvos da Ira de Deus - Rupert Teixeira

"A doutrina da Ira de Deus é uma doutrina que exalta o amor, a santidade, a justiça de Deus, "Desculpe, meu Deus está irado com você pecador..." A ira de Deus pode somente ser compreendida como uma manifestação da santidade e da justiça de Deus, porque Deus é santo, Ele odeia o pecado e não pode habitar com pecadores... pra haver amor, tem haver ódio, pra você amar uma criança, você tem que odiar o aborto, ou não?"

"Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal, e a opressão não podes contemplar. Por que olhas para os que procedem aleivosamente, e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?"
Habacuque 1:13 "Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal.
Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade."
Salmos 5:4-5

"Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a IRA de Deus SOBRE ELE PERMANECE."


 

27 de abril de 2013

O crente chuchu


Você já ouviu falar a respeito do crente chuchu? Não?  Quem sabe você está sentado ao lado de um...

Mas não vá cometer a bobagem de perguntar se é ele, ta? E se for você o tal? Já imaginou a sua reação se alguém chegar e disser: “diz aí, crente chuchu!” Existem ainda ouros tipos.
Ex: O crente cebola, que faz a gente chorar; o crente calhambeque, só vai no empurrão; crente macaco vive de galho em galho; o crente celular vive chiando ou fora de área, o crente jiló, totalmente amargo; etc.

Pois bem, o crente chuchu, é aquele que não tem sabor próprio; que não influencia em nada o gosto da comida; se misturar com carne, tem gosto de carne, se misturar com peixe tem gosto de peixe. É como se diz no popular: “nem cheira, nem fede”.

Nesse aspecto, temos muitos dentro de igrejas que se encaixam nessa definição. Gente sem luz própria, sem qualquer influência, sem ministério, sem servir ao corpo. São aqueles de Apocalipse 3:15 e 16, que não são nem frios nem quentes, mas mornos, e que causam náuseas no Senhor. São aqueles que, por não terem sua própria experiência com Deus, vivem da experiência dos outros. Andam sempre inseguros, inconstantes, frágeis, por não terem raiz própria. É como o chuchu mesmo, que precisa sempre de uma cerca para se segurar. Pessoas que não sabem o que querem; não pára em igreja alguma, vivem trocando de pastor, de irmãos, de doutrina; nunca estão contentes com nada, vivem em busca de aventuras espirituais; estão sempre abertas a tudo, não selecionam nada, ouvem qualquer profecia, lêem qualquer livro, escutam qualquer música, enfim, vivem numa salada existencial e espiritual, sem qualquer firmeza ou definição para a sua vida.

O crente chuchu é facilmente influenciado por falsos ensinos, ou comportamentos estranhos. Querido, não seja crente chuchu, mas seja você mesmo.
Você tem uma identidade espiritual, uma função definida, prática e abençoadora no corpo de Cristo e na sua igreja local. Mostre a sua cara, seus talentos, o que você recebeu de Deus para abençoar o seu povo. Envolva-se, participe, contribua.

Também vença a tentação de seguir os modismos, pois eles passam. Firme os pés na Palavra de Deus e abra os olhos.

 (Extr./Adap. Rev. Itamar Bezerra)

II IPB de Viana

Por que não sou arminiano?


RUY MARINHO                              

 Por Pr. Fabiano Antônio Ferreira, D.D.

(Estudo feito no Colégio de Pastores na Obra da Restauração de Tudo [1] - Abril/2003)

O propósito destes dois breves artigos é justificar porque não adoto o sistema teológico que ficou conhecido na história da igreja cristã como arminianismo, nome devido ao seu defensor, Tiago Armínio (1560-1609), em contraposição ao sistema oposto que foi cognominado de calvinismo, em homenagem ao grande reformador francês João Calvino (1509-1564). O presente artigo revelará para o leitor a primeira razão.

O sistema arminiano foi apresentado de forma sistemática à igreja holandesa em 1610, por discípulos de Tiago Armínio, na forma de cinco pontos que sintetizavam os ensinos do professor holandês e alteravam os ensinos dos reformadores, diferenciando deles não apenas em termos de ênfase, mas de conteúdo. Os cinco pontos do arminianismo apresentados na Remonstrance(Representação) são os seguintes: (1) Livre-Arbítrio (ou capacidade humana: o homem, mesmo caído, ainda tem condições de atender por si mesmo ao chamado do evangelho, vindo por seus próprios recursos a arrepender-se e exercer a fé; para os arminianos não existe morte espiritual em termos absolutos; (2) Eleição Condicional (Deus não teria marcado ninguém para salvar-se ou perder-se, mas a eleição antes da fundação do mundo seria baseada na presciência divina, que elegeria aqueles que de antemão previu que iriam arrepender-se e crer, sendo, portanto, o conjunto dos eleitos aberto, sem garantir a segurança de qualquer pessoa antes do encerramento de sua história; (3) Expiação Geral ou Ilimitada (Jesus Cristo não teria morrido por pessoas específicas, mas sim por toda a humanidade, apenas possibilitando a salvação de qualquer pessoa que, dentro da história, creia em sua morte expiatória, embora isso não seja suficiente para garantir-lhe a absoluta segurança, uma vez que a salvação depende da perseverança na fé, e não se sabe com certeza quem irá perseverar até o fim; (4) Graça Resistível (Na concepção arminiana, a graça de Deus pode ser resistida no ato da salvação e, quando o pecador aquiesce a ela, até mesmo depois de "salvo", o homem pode resistir a Deus de modo a vir a perder-se total e finalmente); (5) Insegurança da Salvação (Ninguém pode garantir que os que são verdadeiramente regenerados vão perseverar até o fim, ou seja, uma pessoa que hoje se presume salva, amanhã poderá vir a perder sua salvação). É bom lembrar que, do sistema arminiano formulado pelos remonstrantes, Armínio discordaria do 5o ponto, pois, apesar de toda a sua incapacidade de entender o que os reformadores ensinaram, jamais duvidou da Perseverança dos Santos.

Em 1618, um concílio internacional constituído de 84 renomados eruditos reformados reuniu-se na cidade de Dort, na Holanda, para analisar e responder aos remonstrantes, formulando, em 1619, após sete meses de discussões em 154 seções, os importantes Cânones de Dort, dispostos em cinco capítulos cujos títulos ficaram sendo conhecidos como os Cinco Pontos do Calvinismo, em homenagem ao grande reformador João Calvino. Esses cinco pontos, pois, são a síntese do ensino reformado, não apenas subscrito por João Calvino, mas por todas as confissões de fé históricas e catecismos reformados, a saber, Confissão de Fé dos Países Baixos, Catecismo de Heildelberg, Segunda Confissão Helvética e Confissão de Fé de Westminster, e, como bem ficou demonstrado nos Cânones de Dort, refletem o verdadeiro ensino das Escrituras reafirmado pelos reformadores e negado pelos remonstrantes.

Os Cinco Pontos do Calvinismo são os seguintes: (1) Depravação Total (Os homens não regenerados, após a queda, são totalmente incapazes de escolher o bem quanto a questões espirituais, visto que estão mortos em delitos e pecados, sendo habilitados apenas por um milagre de ressurreição espiritual, que ocorre quando da regeneração, veja Ef 2:1-10); (2) Eleição Incondicional (Deus, antes da fundação do mundo, em seu propósito eterno e soberano, segundo o conselho da sua vontade, em amor elegeu alguns pecadores para a salvação, independente de quaisquer méritos que neles se observassem, nem tampouco previsão de arrependimento e fé, veja Ef 1.3-12; 2Ts 2.13; Jo 6.37, 39, 6.65; At 13.48); (3) Expiação Limitada (Ao enviar seu Filho para ser morto por causa dos pecados dos homens, Deus, na verdade, tinha em mente propiciar o único meio para que seus eleitos pudessem ser salvos, o que lhes garante eterna salvação, enquanto a expiação arminiana é universal e, contudo, não garante a salvação de ninguém em termos absolutos; a melhor demonstração desta verdade foi feita por John Owen no livro Por quem Cristo morreu?, PES, e eu o aconselho a ler a discussão detalhada ali, inclusive as respostas às objeções a este ensino lógico e claro das Escrituras; Mc 10.45; Tt 2.14; Hb 9.28; At 20.28; Ef 5.25; Jo 17.6, 9; Hb 9.12; Ap 5.9); (4) Graça Irresistível (Os eleitos, dentro do tempo, serão chamados por Deus para sair de suas sepulturas espirituais, isto de um modo irresistível, no ato da aplicação da redenção pelo Espírito Santo (regeneração), uma vez que esta redenção eterna foi-lhes conquistada objetivamente por Deus Filho. O apóstolo Paulo diz Rm 8.28-30: "Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. 29 Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. 30 E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou." (Veja também Jo 6.37, 39, 65; Tt 3.3-6; Ef 2.1-10); (5)Perseverança dos Santos (A salvação do eleito é eterna, uma vez que a mesma graça de Deus que os salvou agirá eficazmente em suas vidas, de maneira que não poderão cair total e finalmente, pois justificação, regeneração e adoção são irreversíveis. É verdadeira a afirmação da Escritura que "nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" (Rm 8.1). Veja também Jo 10.28-30: "25 Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo disse, e não credes. As obras que eu faço em nome de meu Pai testificam a meu respeito. 26 Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas. 27 As minhas ovelhas ouvem a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. 28 Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão. 29 Aquilo que meu Pai me deu é maior do que tudo; e da mão do Pai ninguém pode arrebatar. 30 Eu e o Pai somos um.".

Pois bem, ao analisar o que os reformadores ensinaram fundamentalmente, cujo resumo são os Cinco Pontos do Calvinismo, e constatar a total consistência desses ensinos com as Escrituras, não pude fazer outra opção e o meu pêndulo teológico se inclinou irresistivelmente para o Calvinismo.

No dizer de Paulo Anglada, em Calvinismo - As Antigas Doutrinas da Graça, Editora Os Puritanos, SP, 1996, "As antigas doutrinas da graça são um sistema lógico, coerente e harmonioso. Os assim chamados pontos do calvinismo revelam como é possível a redenção eterna de pessoas pecadoras totalmente depravadas, em conseqüência do pecado original, pelo Deus Triúno: o Pai elege incondicionalmente, o Filho redime objetivamente os eleitos, e o Espírito Santo aplica eficazmente a redenção ao coração daqueles por quem Cristo morreu". Por fim, Anglada diz: "A doutrina calvinista da perseverança dos santos é a conclusão inevitável e bíblica da obra da redenção. O homem, em seu estado natural, está totalmente depravado - isto é, teve suas faculdades espirituais completamente corrompidas, tornando-se inimigo de Deus, morto nos seus delitos e pecados. Deus o Pai movido pelo seu infinito amor escolheu, antes da fundação do mundo, alguns dentre estes para manifestar a sua misericórdia, elegendo-os para ser santos e irrepreensíveis. Vindo a plenitude dos tempos, o Senhor Jesus Se fez carne, cumpriu a lei e morreu na cruz pelos eleitos de Deus, expiando objetivamente a culpa que lhes fora imputada pelo pecado de Adão. Na época própria, aprouve a Deus chamá-los eficazmente, aplicando soberanamente a Sua graça especial para a salvação, independentemente de qualquer mérito da parte deles. Que absurdo imaginar que, depois de tudo isso, o redimido possa apartar-se totalmente da graça de Deus e perder a salvação!"

Assim, como estou convencido de que esses dois sistemas são os dois pólos em que podemos nos situar teologicamente, de modo que não se pode ser lógica, coerente e biblicamente, arminiano e calvinista, ou uma mistura "calviminiana" que contenha uma porcentagem de um e de outro sistema ao mesmo tempo, segue-se que tive de optar entre um e outro. Ou você é arminiano ou você é calvinista, e não uma mistura desses dois sistemas mutuamente exclusivos. Optei, como não poderia deixar de ser, pelo calvinismo, uma vez que ele reflete o sistema ensinado pelos apóstolos e pelo próprio Jesus. Não me envergonho de estar na companhia dos mais nobres santos da história da igreja, como Agostinho, Lutero, Calvino, John Knox, John Bunyan, John Gill, John Owen, George Whitefield, Jonathan Edwards, Spurgeon e outros. Estou em boa companhia, você não acha?

Agora, quando se fala em arminianismo, o sistema da incerteza, da dúvida, do pessimismo, do medo, da insegurança, só quem sofre dos mesmos problemas que seu articulador é que pode abraça-lo. Só pode ser calvinista quem tem fé suficiente para submeter-se à soberania de Deus e pode aceitar o que as Escrituras ensinam claramente, só os eleitos convictos de sua posição é que podem ser calvinistas.

Por séculos, os arminianos conviveram com seu sistema sem leva-lo aos seus extremos lógicos e, por conseguinte, sem revelar de fato a sua verdadeira face. Os cinco pontos que enumeramos são apenas a ponta do iceberg do arminianismo. Você quer saber o que realmente estava escondido no sistema arminiano e que hoje declaradamente está sendo defendido pelos arminianos que ousaram levar o arminianismo aos seus extremos lógicos? Uma frase só:Open theism (Teísmo aberto)! Sabe o que é isto? No próximo artigo eu explico. Esta será a segunda razão porque não sou arminiano. A ponta de seu iceberg já me afastou dele, e o corpo do iceberg, por certo, me manterá definitivamente no outro pólo, no porto seguro do calvinismo, em excelente companhia. Até o próximo número de Pregação Hoje.

2ª Parte

Neste segundo artigo, exponho a segunda razão que me distanciou definitivamente do arminianismo. O fato é que Deus, em todas as épocas, "precisou" de homens que nutriam uma correta perspectiva dele, de si mesmos e de seus semelhantes. Aliás, este é o alvo supremo da vida cristã e a meta da verdadeira espiritualidade. Homens que viam a Deus por uma correta perspectiva teológica, enxergando-o pela ótica da Escritura: um Deus infinito, soberano, onipotente, onisciente, onipresente, que rege o seu mundo criado com sabedoria infinita e que dispõe de meios eficazes de antemão planejados para levar a história ao fim que ele mesmo planejou, agindo sempre segundo o conselho de sua santa vontade.

Homens que se vejam como o grande apóstolo Paulo - e nesta santa fileira podemos colocar Lutero, Calvino, Jonathan Edwards, Matthew Poole, John Owen, John Gill, C. H. Spurgeon, D. M. Lloyd-Jones, Gerstner, R. C. Sproul, etc., e quem sabe eu e você, a história dirá -, que se considerava o mínimo entre os santos, o principal dos pecadores, exemplo daqueles que haveriam de crer em Deus, um verdadeiro referencial para os eleitos de Deus contemporâneos seus e seus sucessores. Que também via os homens por uma correta perspectiva espiritual, pela ótica da doutrina acerca do homem revelada na Escritura.

Para o apóstolo Paulo, os homens eram salvos ou não. Os salvos eram os eleitos de Deus, predestinados para filhos de adoção por Jesus Cristo, chamados eficazmente pelo evangelho, ressuscitados de suas sepulturas espirituais pela ação miraculosa do Deus triúno para tomarem assento nos lugares celestiais em Cristo, marcados para entrar na história humana como ovelhas do Pai e do Filho, resgatados pelo sacrifício expiatório, propiciatório e substitutivo do Filho na cruz do Calvário e regenerados pelo Espírito Santo em sua vocação eficaz e irresistível, e selados pelo mesmo Espírito para o dia da redenção. Sua mensagem era: Deus salva pecadores!

Os outros homens, segundo seu evangelho, eram eleitos ou reprovados, o que o motivava a pregar intensamente o evangelho a fim de ser o instrumento de Deus para a descoberta dos eleitos, que Deus soberanamente ia colocando em seu caminho, dentre os quais podemos citar a vendedora de púrpura Lídia e o carcereiro de Filipos.

Paulo era grato a Deus por ser colaborador de Deus e cooperador de Deus em favor da Senhora Eleita, a Igreja. Era humilde, como não poderia deixar de ser, por ter sido escolhido por Deus para fazer um grande serviço no seu reino, que ele sempre esteve consciente de que não era merecedor. Alegre ele dizia: "Mas Deus me escolheu desde o ventre" e em outro lugar, "Ele nos elegeu antes da fundação do mundo".

Diferentemente desta visão salutar da Escritura, ilustrada com um máximo exemplo, o do apóstolo Paulo, está a visão de mundo arminiana.

Até pouco tempo, o arminianismo, desde a sua concepção em contraposição ao calvinismo, conviveu com suas inconsistências lógicas internas, quando foi definitivamente levado aos seus extremos lógicos [2], através de seus proponentes mais aferrados no cenário evangélico canadense e americano, liderados por Clark Pinnock [3] - e já há representantes tupiniquins [4] do arminianismo levado aos seus extremos nesta terra brasili!-, e chegou a ponto de ver Deus com a imagem inversa daquela que é descrita na Escritura, esvaziando todos os seus atributos e criando um "Deus" finito e impotente (ou deus? ou um ídolo?), que nem ao menos sabe o que poderá acontecer no futuro, tendo em vista que há um ser no universo chamado homem, livre, dotado de um "livre-arbítrio", imprevisível, com ações não causadas e que é uma ameaça ao cumprimento de Suas predições na Escritura, por não permitir que Deus preveja nenhuma de suas ações futuras. Na visão arminiana extremada, que é totalmente humanista e antibíblica, assumindo uma postura quase liberal (no sentido acadêmico e histórico do termo), Deus é rebaixado quase à posição do próprio homem caído, ou talvez um pouco abaixo, e o homem sobe a uma estatura quase do Deus da Bíblia. Esta visão, obviamente, não passa de produto da imaginação do homem caído em seu projeto de autonomismo apóstata, inspirado, como não poderia deixar de ser, pelo arqui-inimigo de Deus, que foi o primeiro a desejar essa autonomia rebelde. O autonomismo apóstata só poderia levar à desconstrução [5] da teologia, como já era previsto. De fato, o arminianismo, que enfatiza exageradamente o autonomismo, é a prova mais completa da depravação total do ser humano!

Quando o arminianismo extremado é assumido como visão de mundo e fornece os pressupostos para a análise da Escritura, o homem passa a ocupar o centro das atenções e Deus sai para segundo ou terceiro plano. Os superpoderes que os homens passam a ter são a evidência disso, pois até mesmo os homens não-regenerados que a Bíblia ensina estar mortos em delitos e pecados passam a não mais ser vistos assim, mas são vistos como capazes de ascender aos céus, se quiserem, e até mesmo sair de lá, caso entrem. Isso tudo nada mais é do que aquela antiga heresia que ficou sendo conhecida na história da igreja como pelagianismo [6] ou o seu alomorfe (outra forma), o semi-pelagianismo. De acordo com a visão arminiana, nem Deus pode deter um homem assim tão poderoso, mas tem de ficar sempre de plantão para poder contornar os problemas que o homem cria no universo, que podem até frustrar os seus planos, e forçosamente Ele tem de ficar costurando a história até ver se ele consegue fazer aquilo que antigamente predisse na Escritura, e talvez "impensadamente", por "não saber" do que o homem era capaz. Na visão da Escritura, todos os problemas que os homens causaram e irão causar, sob insinuação do arqui-inimigo de Deus, são conhecidos exaustivamente por Deus e jamais o pegaram ou o pegarão de surpresa, pois Ele é onisciente e sabe para onde a história está indo e jamais perdeu ou perderá o controle de tudo o que acontece no mundo criado, como supõem os arminianos extremados. Mais ainda, a doutrina bíblica da providência divina ensina-nos que tudo está decretado pelo Deus Todo-Poderoso, de modo que não existe algo que ocorra sem ser produto de seu decreto eterno.

Por outro lado, no arraial evangélico, essa visão arminiana constrói os super-pastores, os verdadeiros todo-poderosos que ameaçam tomar o lugar de Deus, que determinam, decretam, chamam à realidade as coisas que não são, abençoam, profetizam prosperidade e etc. Em suma, fazem coisas que antigamente só o Deus da Bíblia podia fazer. Quem sofre mais nisso tudo são as ovelhas fiéis e sinceras que são manipuladas por líderes com esse tipo de orientação arminiana extremada, que oferecem para elas ao invés de eleição e segurança eterna e absoluta, uma posição de candidatas ao reino dos céus, ameaçando-as por qualquer motivo, até os mais frívolos e banais, de perderem sua salvação. O arminianismo é um terrorismo espiritual pior do que o encabeçado por Osama bin Laden! É com tristeza profunda que eu constato e registro esta realidade.

Ao ler a biografia de Armínio e suas obras completas, desconfio de sua insanidade. Desconfio também da insanidade do sistema "teológico" que seus discípulos criaram, uma monstruosidade humanista resultante do autonomismo apóstata, que solapa a salutar visão da Escritura que, realmente, desde que humildemente abraçada, pode produzir instrumentos realmente poderosos nas mãos de Deus. A proposta teológica arminiana prefigurava embrionariamente a desconstrução da genuína teologia bíblica e, forçosamente, não poderia fazer outra coisa. Muito embora seus defensores hoje digam que não apoiam o desconstrucionismo, na prática, porém, eles estão desconstruindo toda a sã doutrina. Deus já se encontra desconstruído em seus atributos e, ao que tudo indica, a própria Trindade não poderá escapar das propostas insanas dos arminianos extremados.

Em contrapartida, para você recuperar o fôlego, a teologia bíblica genuína já invadiu as vidas de muitos pecadores na história e produziu santos na Igreja do Deus vivo, a ponto de um desses santos, Jonathan Edwards, poder soar o alerta em sua congregação, mostrando vividamente os perigos que correm os"Pecadores nas mãos de um Deus irado". (Com ar de zombaria, de repente, os liberais diriam que isso foi um dos "desatinos" do período pré-iluminista!). Ao que me parece, e também creio que a R. C. Sproul, a teologia arminiana e seu parceiro muito chegado, o liberalismo, refletem nada mais nada menos do que a cena de um "Deus (ou deus) nas mãos de pecadores irados!".

Que Deus nos guarde das idéias perniciosas desses pecadores irados, que estão imergindo muitos cristãos sinceros num verdadeiro buraco negro e a fé cristã num lago de areia movediça. Coisas estranhas estão surgindo por aí afora, como o teísmo libertário, a teologia do processo, a teologia da abertura de Deus (que implica num lógico e total esvaziamento da onisciência de Deus, a partir do qual Deus passa a não conhecer o futuro), a emergência veloz de um neo-gnosticismo gospel e a última novidade - digo última por que eu não sou onisciente como os arminianos extremados, graças a Deus, e não sei o que eles estão aprontando ao redor deste mundo - é que eles já estão trabalhando para esvaziar o inferno [7]. Era só o que faltava. Será que eles, no fundo, não estão é com medo de ir para lá? Claro, pelo sistema arminiano extremado, ninguém pode ter certeza absoluta de salvação e de que não vai parar lá. Então, dizem eles agora, vamos construir um túnel "teológico" para resgatar aquelas pobres almas que supõem os adversários que estejam lá (bem baixinho: os calvinistas!) e comecemos a empreitada de diminuir sua temperatura, pois pode ser que paremos lá, ninguém sabe o futuro, nem Deus nem nós! Para os liberais a tarefa foi fácil, bastando desconstruir o inferno e pronto: problema resolvido!

O arminianismo extremado, querido leitor, é, na realidade, a "teologia" da incerteza, da insegurança e da desesperança: um buraco negro de areia movediça. Fortalece o homem e enfraquece ou quase extingue Deus. É antibíblico desde os seus fundamentos e inconsistente com a Escritura. Saiamos de sua região inóspita correndo, aborrecendo até a roupa manchada de suas nódoas miasmáticas e sigamos em direção aos pastos verdejantes da sã doutrina da Escritura, onde ouvimos a voz doce e suave do Bom Pastor, encontramos garantia de vida eterna, como também paz e segurança absolutas por estarmos seguros nas mãos Daquele de quem ninguém pode arrebatar suas ovelhas, porque Ele é maior do que todos e do que tudo. Nas mãos desse Deus verdadeiro, não nas de uma deidade desconstruída por pecadores irados, você pode ser realmente uma bênção!

Reafirmando os ideais da Reforma:

Sola Scriptura
Sola Gratia
Sola Fide
Solus Christue

26 de abril de 2013

Fiéis de igreja fazem ‘vaquinha’ para pastor Waguinho não ser preso; ex-pagodeiro deve R$ 103 mil de pensão



Waguinho deve pensão alimentícia Foto: Divulgação
Waguinho deve pensão alimentícia Foto: Divulgação
Luã Marinatto, no Extra
Depois de ter a prisão decretada no último dia 18 pela juíza Daniela Brandão Ferreira, da 11ª Vara de Família, devido ao não pagamento de pensão alimentícia, o ex-pagodeiro e agora pastor Waguinho conta com o apoio de amigos e fiéis da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, liderada pelo Pastor Marcos Pereira, para não ir parar na cadeia. A defesa do músico entrou na última quinta-feira (25) com um pedido de renegociação, onde ofereceu R$ 45 mil obtidos a partir de um “vaquinha” para que o pedido de prisão seja suspenso – segundo o advogado Henrique Machado, um fiel chegou a usar o dinheiro da venda de um carro para colaborar. O total da dívida é de cerca de R$ 103 mil.
- Eu, outras pessoas da igreja, colegas… Estamos juntando dinheiro para que ele não vá preso, pois o Waguinho não tem recursos – confirma o pastor Marcos Pereira, amigo pessoal do cantor.
O processo é movido pela modelo Solange Gomes, que tem uma filha de 13 anos com Waguinho. Em 2004, ele chegou a passar cinco dias atrás das grades pelo mesmo motivo. Na ocasião, o cantor só foi solto após desembolsar R$ 15 mil. Atualmente, a pensão é de oito salários mínimos. Waguinho alega ter um rendimento mensal de R$ 10 mil, o que o impossibilitaria de arcar com tal valor.
- O objetivo é maior é que essa bola de neve termine. Ele não é inadimplente, só não condições de pagar. O Waguinho mora de aluguel, não tem nem patrimônio – garante Henrique Machado, acrescentando que o artista tem outros quatro filhos para sustentar.
Solange Gomes e a filha com Waguinho, Stephanie Foto: Nina Lima
A advogada de Solange Gomes, Rosana Aparecida de Oliveira Miranda Nogueira, questiona a renda declarada por Waguinho à Justiça. Ela usou como exemplo uma apresentação feita pelo cantor na última terça-feira, na casa de eventos Via Show, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, em que o músico lançou o CD gospel “Momentos com o Senhor”. Apesar de ter contado com a presença de quase três mil pessoas, Waguinho diz não ter recebido cachê e garante ter amargado um prejuízo de R$ 2 mil. Sobre a proposta de acordo apresentada à Justiça, a advogada de Solange afirmou que só ira se pronunciar depois de ser devidamente intimada.
- Só aí nos posicionaremos. Mas o faremos de forma a atender melhor aos interesses da Stephanie (filha do casal), e não aos do Wagner – avisa Rosana Aparecida.
Daqui a dois meses, uma audiência discutirá a revisão dos valores pagos por Waguinho. A intenção da defesa do cantor é que a pensão passe a ser de no máximo dois salários mínimos e meio.
Waguinho com Solanges Gomes em foto de 1999, antes do nascimento de Stephanie Foto: Sérgio Cabral
Waguinho com Solanges Gomes em foto de 1999, antes do nascimento de Stephanie Foto: Sérgio Cabral

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...