Subscribe:

31 de julho de 2013

Pastor Silas Malafaia intimida Fiéis para NÃO denunciarem PASTORES LADRÕES



ESSE HOMEM ESTA BRINCANDO COM DEUS!!! Precisa ser salvo para ouvir ISSO. E quem esta trabalhando para levar a verdadeira palavra de DEUS ... Faça um Boletim de Ocorrência de "AMEAÇA"

...Vida ministerial:
Novamente a auto-doutrina autoritária dos "meu ungidos"...
leiam a Bíblia....

Não Toquem No Ungido – Alienação Gospel – Pr. Silas Malafaia


E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível. Gálatas 2:11
Antes de qualquer coisa quero dizer a Malafaia que sou ungido do Senhor, portanto, ele não pode falar de mim, a não ser que ele diga que minha unção não vale, só os que são do seu grupo.
Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. 1 João 4:1
pastor Silas, até uns dias atrás ameaçou denunciar pastores da CGADB. Parece contraditório com o seu atual discurso.
Apesar de o Silas ter grande cabedal de conhecimento, isso não o torna absoluto nem messiânico.
ungidoNo passado, Reis, Sacerdotes e Profetas eram ungidos do Senhor. A unção era símbolo de consagração e autoridade. Poderia ser usada também para utensílios do Templo.
E dele espargiu sete vezes sobre o altar, e ungiu o altar e todos os seus utensílios, como também a pia e a sua base, para santificá-las. Levítico 8:11
No Novo Testamento não há registro de unção de diáconos, presbíteros ou pastores. Apenas doentes recebem a unção, o que não acontecia no AT.
Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; Tiago 5:14.

Quando lemos sobre a parábola do bom samaritano vemos que foi colocado azeite e vinhosobre suas feridas e o Profeta Isaias fala de feridas que não foram amolecidas com o óleo Lc. 10.34; Is. 1.6. Talvez daí tenha surgido essa recomendação sugerindo o óleo como remédio.
(ver Melo, Joel Leitão de, Sombras, Tipos e Mistérios da Bíblia, p. 87, Rio de Janeiro, CPAD,1989)
Algumas igrejas ungem Evangelistas e Pastores, mas, não há fundamento bíblico para isso.
No Novo Testamento só o Batismo nas águas e a Santa Ceia possuem rituais simbólicos. Elementos do judaísmo como candelabro e Arca, são introduzidos em algumas igrejas pelos neojudaizantes. Tudo apontava para Cristo.
Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Colossenses 2:16-17
E disse aos seus homens: O SENHOR me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do SENHOR, estendendo eu a minha mão contra ele; pois é o ungido do SENHOR. 1 Samuel 24:6
O texto acima fala de ferir com espada e não de criticar ou denunciar um abuso ou crime. Portanto, é mal empregado pelos que defendem que o pastor não deve ser denunciado, que também não foi o caso do texto, pois se tratava do Rei (político), não religioso. A autoridade religiosa nessa época era Samuel, que além de profeta também era sacerdote.
Então tomou Samuel um cordeiro de mama, e sacrificou-o inteiro em holocausto ao Senhor; e clamou Samuel ao Senhor por Israel, e o Senhor lhe deu ouvidos. 1 Samuel 7:9
Até o Rei ímpio Ciro era considerado ungido do Senhor
Assim diz o SENHOR ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão. Isaías 45:1
Aliás, toda autoridade é constituída por Deus.
Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem. João 19:11
Na verdade, a unção tríplice do sacerdote, rei e profeta, falava de Cristo e sua missão.
O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; Isaías 61:1
O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, Lucas 4:18.
Então desmistificamos essa teoria de que pastores são ungidos do Senhor. Ao menos, não são literalmente. Principalmente no contexto invocado pelo pastor Silas Malafaia. Creio que de fato somos por analogia. Mas, não somos isentos de julgamentos.
Observem:
Filho do homem, profetiza contra os pastores de Israel; profetiza, e dize aos pastores: Assim diz o Senhor DEUS: Ai dos pastores de Israel que se apascentam a si mesmos! Não devem os pastores apascentar as ovelhas? Ezequiel 34:2
Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina, 1 Timóteo 1:10
Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos.Mateus 24:24
Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;
Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano.
Mateus 18:15-17 - Esse texto também se aplica a pastores.
Quanto o texto “Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida”? 1 Coríntios 6:3
O julgamento começa na igreja e dependendo do que aconteceu se houve crime, o acusado deve ser levado as autoridades constituídas para julgá-lo.
A igreja deve denunciar primeiro ao ministério, em seguida as autoridades competentes. Roubo, pedofilia, homicídio, assédio sexual, ou qualquer outro crime cometido seja por membro ou pastor, deve sim, ser denunciado. Tão somente, tenha cuidado na forma da denuncia, tem que ter provas, testemunhas, e outros elementos que contribuam para que o denunciante não esteja caluniando e nem difamando inocentes.
Silas, não adianta tentar desqualificar os que escrevem contra as vossas aberrações gospel.
Você não é dono da verdade, nem teus anéis te põem na frente de ninguém. A bíblia só é entendida pelo Espirito, e não por canudos. Prova na bíblia querido que estais certo em tuas colocações. Outra coisa, palavra chula, não combina com UNÇÃO.
Quem tem que sair da igreja, é o pastor ladrão e não os crentes honestos. A igreja tem o poder legal de excluir o pastor, mas, o pastor não pode excluir a igreja. Parece que Malafaia está delirando.

Protesto gay invade culto de 85 anos da AD em Santarém – Vídeo



gaysantarem
Um protesto gay invadiu a festa de 85 anos da Assembléia de Deus em Santarém no Pará. O pregador da noite era o Deputado Federal e Pastor Marco Feliciano. O Pastor Feliciano deu voz de prisão para vários manifestantes e ordenou a policia militar a tira-los do evento mas eles nãoo cederam e iniciou um tumulto. Os manifestantes foram para na delegacia como mostra a matéria da Tv Liberal com a Tv Tapajós, afilidas da Globo em Santarém.

compartilhe Gospel Hoje

Ciro Gomes abre o coração e diz o que pensa sobre a Presidente Dilma e o seu Governo.


Rô Moreira

A entrevista de Ciro Gomes mostra claramente tudo àquilo que já sabemos: Além de afirmar que a presidente Dilma é inexperiente e está mal assessorada, ela não ouviu as vozes das ruas e nem sequer se deu ao trabalho de ler os cartazes lá expostos, preferindo continuar com o programa do seu partido. Ninguém pediu reforma política, até porque ela interessa mais ao governo para articular a política da sua maneira.
O que povo pediu foi: Saúde e Educação padrão FIFA, Segurança, Mobilidade Urbana, fim da corrupção na política, melhora nos investimentos do PAC e fortalecimento da economia, vejamos:
A saúde foi se deteriorando, não por causa de má gestão, mais por falta de investimentos, (que deveriam ser 12% da arrecadação bruta) e não valorização dos profissionais, além do favorecimento de criação de clínicas e planos particulares.
Na educação, eles se mantém firmes ao não investimento dos 10% da arrecadação bruta que está sendo proposta pela oposição.
A segurança não tem sido eficaz e o governo não se move para baixar a maior idade penal e rever o código penal, principalmente para crimes de morte.
Na mobilidade urbana, o governo piorou a situação com o incentivo de compra de carros 0km, aumentando a quantidade de veículos na rua e a falta de investimento em Metrô. Nova York é bem menor que São Paulo e tem 400 km de via de Metrô, enquanto São Paulo tem 80 km.
O fim da corrupção política. Se o povo não fosse às ruas, eles teriam aprovado a PEC 37 e livrariam os políticos de 12.000 processos de corrupção e depois estava previsto a uma revisão da “Lei de Ficha Limpa”. Além da nomeação de um Juiz (Cardozo) para inocentar os Mensaleiros de formação de quadrilha, o que deve ocorrer em breve.
O verdadeiro PAC não está existindo, que é o Investimento em Portos, Aeroportos e transportes Aquaviários, além das melhorias das estradas, o que se vê são o minha casa minha vida, vale cultura, vale mobília e bolsa família e nada mais. Estão privatizando tudo e ainda falavam mal de FHC.
Na economia estão perdidos por não fazerem planos de longo prazo, vivem em cima do consumo interno e excesso de impostos, além desses paliativos como aconteceu na linha branca e principalmente com os automóveis, só que esqueceram que as multinacionais é quem mandam neste mercado, aí 70% arrecadados nestas transações são enviados para os países de origens dessas montadoras, enquanto ficam 30% para investir no Brasil. Vivem de comprar dólares para manter a moeda estável, na verdade estão sem saída por falta de investimentos, principalmente em tecnologia e na indústria. Uma pena!

Veja o conteúdo dessa entrevista:
Em entrevista a uma emissora de rádio de fortaleza, Ciro Gomes, ex. governador do Ceará e ex. ministro da Integração Nacional do governo Lula, afirmou que, apesar de apoiar Dilma Rousseff, ela é uma pessoa “meio arrogante e muito, muito, muito inexperiente”, “cercada de gente de quinta categoria”, “pilotando uma aliança assentada na putaria, na fisiologia, na roubalheira, no clientelismo, é isso aí”.
Ademais, criticou o discurso proferido por Dilma em resposta aos protestos, tendo em vista que a mesma teria feito “uma lambança” de reforma política, não tendo “falado nada”, além de citar o fato de que “nenhum cartaz estava pedindo reforma política”.
Afirmou, também, que “meteu os pés pelas mãos nesse negócio dos médicos”, referindo-se ao programa “Mais Médicos”, criticando a proposta de importação de médicos estrangeiros sem a revalidação de diplomas etc. “Deu tudo para trás e não vai acontecer nada”.
“Se ela não cortar ministérios, tem que pelo menos trocar a equipe”, referiu.



30 de julho de 2013

Avaliando com a Bíblia a visita e pronunciamentos do Papa Francisco.


NOTA: Sermão pregado na Igreja Presbiteriana de Santo Amaro em 28.07.2013, baseado em um texto meu anteriormente postado no BLOG, atualizado para o contexto da visita do Papa ao Brasil, no final de julho de 2013.

LeituraMateus 9.35-38
E percorria Jesus todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades.Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustascomo ovelhas que não têm pastor. E, então, se dirigiu a seus discípulos: A seara, na verdade, é grande, mas os trabalhadores são poucos. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.

Introdução:
Certamente temos visto multidões, idosos e jovens, enfrentando a chuva, a lama, o frio, a ausência de transporte, a insegurança das cidades, para ver o Papa em sua visita ao Brasil, que começou na segunda-feira, 22.07.2013, e se estende até o último domingo do mês. A mídia tem divulgado a visita com tanta intensidade, que se você estava neste planeta, nestas últimas semanas, não pode ter ignorado a presença do Papa no Brasil. Por exemplo, a revista semanal de maior circulação e repercussão (VEJA) trouxe reportagens de capa sobre o acontecimento em duas semanas seguidas. Como avaliar a pessoa do Papa, a sua visita e os seus pronunciamentos? Como entender as expressões de fé e devoção encontradas nos olhares das multidões? O texto de Mateus 9.35-38 fala de multidões às quais não faltava religiosidade! Ao lado da curiosidade, havia devoção, ensino dogmático, religião, mas eram ovelhas "que não tinham pastor"! A sinceridade, mesmo presente, não era passaporte para a verdade! E o pastor de que se fala no texto, é um só - Cristo Jesus, fora do qual não há salvação. Quem é o Papa atual?

O cardeal argentino, Jorge Mario Bergoglio foi escolhido Papa (e assumiu o nome de Francisco) em um dia considerado por muitos “cabalístico” (13.03.13). Havia uma expectativa em muitas pessoas e na mídia de que o novo líder da Igreja Católica fosse um Papa “progressista”. Estes se espantaram com a sua posição em relação à união de gays; à questão do homossexualismo, que hoje em dia é propagada como “apenas” uma opção sexual; e sobre o aborto. Ele é contra, ponto final! Alguns católicos se espantaram porque ele não colocou, de início, o envolvimento social como prioridade máxima da Igreja. Em vez disso, contrariou a mensagem que tem soado renitentemente ao longo das quatro últimas décadas, especialmente em terras brasileiras, proclamada pelos politizados “teólogos da libertação”, ou da natimorta “teologia pública”. Ele aparentou priorizar as questões espirituais!

Desde o início do seu “Papado” certas declarações chamaram a atenção, também, dos evangélicos. Por exemplo, ele disse que a missão da Igreja é difundir a mensagem de Jesus Cristo pelo mundo. Na realidade, ele foi mais enfático ainda e afirmou que se esse não for o foco principal, a Instituição da Igreja Católica Romana tende a se transformar em uma “ONG beneficente”, mas sem relevância maior à saúde espiritual das pessoas! Depois, o viés mudou um pouco, especialmente nesta visita ao Brasil. A ênfase passou para uma postura de vida ascética e humilde, demonstrando uma frugalidade que, em uma era de opulência, corrupção, apropriação de valores alheios e desprezo pelos valores reais da vida, também soa saudável e pertinente!

Ei! Disseram alguns evangélicos – essa é a nossa mensagem!!

Bom, não seria a primeira vez na história que um prelado católico reconhece que a Igreja tem estado equivocada em seus caminhos e mensagem. Já houve um monge agostiniano que, estudando a Bíblia, verificou que tinha que retornar às bases das Escrituras e reavivar a missão da igreja na proclamação do evangelho, libertando-a de penduricalhos humanos absorvidos através de séculos de tradição. Estes possuíam apenas características místicas, mas nenhuma contribuição espiritual e de vida que fosse real às pessoas. Assim foi disparado o movimento que ficou conhecido na história como a Reforma do Século 16, com as mensagens, escritos e ações de Martinho Lutero, em 1517. Lutero foi seguido por muitos outros reformadores, que se apegaram à Bíblia como regra de fé e prática.

Será que estamos testemunhando uma “segunda reforma” dentro da Igreja Católica? Se algumas dessas declarações do Papa Francisco forem levadas a sério, por ele próprio e por seus seguidores, vai ser uma revolução. Mas é importante lembrar, entretanto, que proclamar a mensagem de Jesus Cristo é algo bem abrangente e sério. Existem implicações definidas e explícitas nessa frase. E a questão que não quer calar é: será que a Igreja Católica está disposta a se definir com coragem em pelo menos nessas cinco áreas cruciais? Examinemos uma a uma.

1. AS ESCRITURAS: Rejeitar apêndices aos livros inspirados das Escrituras. Ou seja, assumir lealdade apenas às Escrituras Sagradas, rejeitando os chamados livros apócrifos.Proclamar as palavras de Jesus, nesta área, é aceitar tão somente o que ele aceitou. Em Lucas 24.44, Jesus referiu-se às Escrituras disponíveis antes dos livros do Novo Testamento, como “A Lei de Moisés, Os Profetas e Os Salmos” – essa era exatamente a forma da época de se referir às Escrituras que formam o Antigo Testamento, em três divisões específicas (Pentateuco, livros históricos e proféticos e livros poéticos) compreendendo, no total, 39 livros. Representam os livros inspirados aceitos até hoje pelo cristianismo histórico, abraçado pelos evangélicos, bem como pelos Judeus de então e da atualidade. Ou seja, nenhuma menção ou aceitação dos livros apócrifos, não inspirados, que foram inseridos 400 anos depois de Cristo, quando Jerônimo editou a tradução em Latim da Bíblia – a Vulgata Latina[1]. Evangélicos e católicos concordam quanto aos 27 livros do Novo Testamento, mas essas adições à Palavra são responsáveis pela introdução de diversas doutrinas estranhas, que nunca foram ensinadas ou abraçadas por Jesus e pelos apóstolos. Além disso, na Igreja Católica, a própria TRADIÇÃO tem força normativa igual à Bíblia. Proclamar a palavra de Jesus ao mundo começa com a aceitação das Escrituras do Antigo e Novo Testamento, e elas somente, como fonte de conhecimento religioso e regra de fé e prática. Se não nos atemos a conhecer as Escrituras verdadeiras, caímos em erro, como alerta Jesus a alguns religiosos do seu tempo, que apesar de citarem as Escrituras, se apegavam mais às tradições do que à Palavra de Deus: “Não provém o vosso erro de não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus?” (Marcos 12.24). O livro doApocalipse, no final da Bíblia, traz palavras duras tanto para subtrações como para ADIÇÕES às Escrituras: (22.18)   “Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; (22.19)   e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro”.

2. A MEDIAÇÃO COM DEUS: Rejeitar a mediação de qualquer outro (ou outra) entre Deus e as Pessoas, que não seja o próprio Cristo. Não acatar a mediação de Maria, e muito menos a designação dela como co-redentora, lembrando que o ensino da palavra é o de que “há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1 Timóteo 2.5). Na realidade, a Igreja precisa obedecer até à própria Maria, que ensinou: “Fazei tudo o que Ele vos disser” (João 2.5); e Ele nos diz: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao pai, senão por mim” (João 14.6). Foi um momento revelador da dificuldade que o Papa tem na aderência a essa mensagem da Bíblia, observar sua homilia pública (angelus) de 17.03.2013. Após falar várias coisas importantes e bíblicas sobre perdão e misericórdia divina, finalizou dizendo: “procuremos a intercessão de Maria”... Ouvimos as próprias palavras do Papa: “No dia seguinte à minha eleição como Bispo de Roma fui visitar a Basílica de Santa Maria Maior, para confiar a Nossa Senhora o meu ministério de Sucessor de Pedro”.[2] Em Aparecida, nesta visita ao Brasil, ele também disse: “Hoje, eu quis vir aqui para suplicar à Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude e colocar aos seus pés a vida do povo latino-americano”. “Que Deus os abençoe e Nossa Senhora Aparecida cuide de você”. Não é assim que irá proclamar a palavra de Jesus ao mundo, pois precisa apresentá-lo como único e exclusivo mediador; nosso advogado; aquele que pleiteia e defende a nossa causa perante o tribunal divino. Para o Papa, “a Igreja sai em missão sempre na esteira de Maria, mas o Povo de Deus sabe, que a igreja verdadeira segue a vontade de Deus, expressa em Sua Palavra.

3. O CULTO ÀS IMAGENS: Rejeitar as imagens e o panteão de santos composto por vários personagens que também são alvo de adoração e devoção devidas somente a Cristo. Essa característica da Igreja Católica está relacionada com a utilização de imagens de escultura, como objeto de adoração e veneração; e também precisaria ser rejeitada.[3] Ela contraria o segundo mandamento e desvia os olhos dos fiéis daquele que é o “autor e consumador da fé - Jesus” (Hebreus 12.2). Proclamar a palavra de Jesus ao mundosignifica abandonar a prática espúria e humana da canonização de mortais comuns, pecadores como eu e você, em complexos, mas inúteis processos eclesiásticos, que não têm o poder de aferir ou atribuir poderes especiais a esses santos. Proclamar a mensagem de Jesus, seria abandonar a adoração e devoção à “Nossa Senhora Aparecida” e a tantas outras “Nossas Senhoras” e ídolos que integram a religião Católico-Romana. Vejam o que nos diz a Bíblia:
Salmo:
115.3   No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada.
115.4   Prata e ouro são os ídolos deles, obra das mãos de homens.
115.5   Têm boca e não falam; têm olhos e não vêem;
115.6   têm ouvidos e não ouvem; têm nariz e não cheiram.
115.7   Suas mãos não apalpam; seus pés não andam; som nenhum lhes sai da garganta.
115.8   Tornem-se semelhantes a eles os que os fazem e quantos neles confiam.
115.9   Israel confia no SENHOR; ele é o seu amparo e o seu escudo.
Habacuque
2.18   Que aproveita o ídolo, visto que o seu artífice o esculpiu? E a imagem de fundição, mestra de mentiras, para que o artífice confie na obra, fazendo ídolos mudos?
Jeremias
10.3   Porque os costumes dos povos são vaidade; pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado;
10.4   com prata e ouro o enfeitam, com pregos e martelos o fixam, para que não oscile.
10.5   Os ídolos são como um espantalho em pepinal e não podem falar;necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, e não está neles o fazer o bem.

4. O DESTINO DAS PESSOAS: Rejeitar o ensino de que existe um estado pós-morte que proporciona uma “segunda chance” às pessoas. A doutrina do purgatório não tem base bíblica e surgiu exatamente dos livros conhecidos como apócrifos (em 2 Macabeus 12.45), sendo formalizada apenas nos Concílios de Lyon e Florença, em 1439. Mas Jesus e a Bíblia ensinam que existem apenas dois destinos que esperam as pessoas, após a morte: Estar na glória com o Criador – salvos pela graça infinita de Deus (Lucas 23.43 – “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” – e Atos 15.11 -  fomos salvos pela graça do Senhor Jesus”), ou na morte eterna (Mateus 23.33 – Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?”), como consequência dos nossos próprios pecados. Proclamar a palavra de Jesus ao mundo é alertar as pessoas sobre a inevitabilidade da morte eterna, pregando o evangelho do arrependimento e a boa nova da salvação através de Cristo, sem iludir os fiéis com falsos destinos.

5. AS REZAS: Rejeitar os “mantras” religiosos, que são proferidos como se tivessem validade intrínseca, como fortalecimento progressivo pela repetibilidade. É o próprio Jesus que nos ensinou, em  Mateus 6.7: “... orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos”. É simplesmente incrível como a ficha não tem caído na Igreja Católica, ao longo dos séculos e, mesmo com uma declaração tão clara contra as repetições, da parte de Cristo, as rezas, rosários, novenas, sinais da cruz etc. são promovidos e apresentados como sinais de espiritualidade ou motivadores de ação divina àqueles que os repetem. Proclamar a palavra de Jesus ao mundo é dirigir-se ao Pai como ele ensina, em nome do próprio Jesus, no poder do Espírito Santo, abrindo o nosso coração perante o trono de graça (Filipenses 4.6: Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças”).

Conclusão:
Assim, enquanto acompanhamos a visita, é verdade que podemos admirar a coragem deste homem, Jorge Bergoglio, que tem se pronunciado claramente contra alguns pecados aberrantes que estão destruindo a família e a sociedade. No entanto, muito falta para que a Palavra de Deus e os ensinamentos de Jesus façam parte real de sua mensagem e de uma igreja transformada pelo poder do Espírito Santo – como vimos em cada uma dessas áreas mencionadas (e em outras, também).

Em toda essa situação, podemos aprender algumas coisas: (1) Pedir a Deus que dê forças às nossas lideranças evangélicas, e a nós mesmos, para termos intrepidez no interpelar de governantes e da mídia, quando promovem leis e comportamentos que contradizem totalmente os princípios que Deus delineia em Sua Palavra. Estes princípios sempre são os melhores para o bem da humanidade, na qual o povo de Deus (incluindo nossos filhos e netos) está inserido. (2) Exercitar cautela em nossa apreciação e entusiasmo das ações e palavras do Papa – a idolatria e diminuição da intermediação de Cristo continuam bem presentes em sua visão religiosa e na Igreja que o tem como líder. Envolvimentos de evangélicos nessas celebrações são totalmente desprovidas de base bíblica - representam um descaso por essas profundas diferenças doutrinárias que representam a diferença entre a vida e a morte espiritual das pessoas. (3) Clamar a Deus por misericórdia e salvação real para o nosso povo e para a nossa terra. Como é triste em ver tantos olhos e esperanças fixados em santos, mitos, misticismo e na pessoa humana, em vez de no Deus único soberano. O Deus da Bíblia é a esperança de nossas vidas. É ele que nos alcança e nos fala em Cristo Jesus, pelo poder do Espírito Santo. Esse nosso Deus é real e eterno e não temporal como o Papa.

Solano Portela

Papa: 'A igreja sempre precisa ser reformada'



Em suas últimas horas no Brasil, Papa Francisco concedeu entrevista exclusiva ao repórter Gerson Camarotti, da GloboNews. No encontro, o pontífice se deparou com questões espinhosas, como os escândalos de corrupção no Vaticano e a opinião sobre as recentes manifestações dos jovens brasileiros.
Questionado sobre os escândalos de corrupção que envolveram Nunzio Scarano, monsenhor que trabalhava na Administração do Patrimônio da Santa Sé e que estaria envolvido em lavagem de dinheiro e corrupção, Papa Francisco afirmou que na igreja há muitos homens bons, mas que infelizmente "faz mais ruído uma árvore que cai do que um bosque que cresce."
Diante da perda do espaço da igreja, Francisco fala ironicamente do favor que esse Nunzio fez à Igreja e disse que a crise que assola à Igreja Católica foi bastante discutido no conclave que o proclamou papa.
"É preciso reconhecer que ele (Nunzio) agiu mal, e a Igreja tem que dar a ele a punição que merece, pois agiu mal. No momento do conclave, antes temos o que chamamos congregações gerais, uma semana de reuniões dos cardeais. Naquela ocasião, falamos claramente dos problemas. Porque estávamos sozinhos, e para saber qual era a realidade e traçar o perfil do novo Papa. E dali saíram problemas sérios, derivados em parte de tudo o que vocês conhecem: do Vatileaks e assim por diante. Havia problemas de escândalos", afirmou Papa Francisco. "Mas também havia os santos. Esses homens que deram sua vida para trabalhar pela Igreja de maneira silenciosa no Conselho Apostólico", acrescentou.
Segundo ele, antes do conclave ficou definido que uma comissão de oito cardeais fosse nomeada para estabelecer as diretrizes de uma nova reforma da Igreja. "Os teólogo dizem desde a idade Média: A Igreja sempre precisa ser reformada".
Em relação às manifestações dos jovens no Brasil, o Papa afirmou que desconhece os motivos e foi cuidadoso em sua análise. "Com toda a franqueza lhe digo: não sei bem por que os jovens estão protestando. Esse é o primeiro ponto. Segundo ponto: um jovem que não protesta não me agrada. Porque o jovem tem a ilusão da utopia, e a utopia não é sempre ruim. A utopia é respirar e olhar adiante. O jovem é mais espontâneo, não tem tanta experiência de vida, é verdade. Mas às vezes a experiência nos freia. E ele tem mais energia para defender suas ideias. O jovem é essencialmente um inconformista. E isso é muito lindo! É preciso ouvir os jovens, dar-lhes lugares para se expressar, e cuidar para que não sejam manipulados", avaliou.
A saída dos fiéis das igrejas católicas para as evangélicas também foi explicada com cautela, mas levantou uma hipótese. "Pra mim é fundamental a proximidade da Igreja. Porque a Igreja é mãe, e nem você nem eu conhecemos uma mãe por correspondência. A mãe dá carinho, toca, beija, ama. Quando a Igreja, ocupada com mil coisas, se descuida dessa proximidade, se descuida disso e só se comunica com documentos, é como uma mãe que se comunica com seu filho por carta. Não sei se foi isso o que aconteceu no Brasil, mas sei que em alguns lugares da Argentina que conheço isso aconteceu", explicou.
O pontífice elogiou os trabalhos da segurança do Vaticano e do Brasil durante sua passagem pela Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. "Eu não sinto medo. Eu não poderia vir ver este povo, que tem um coração tão grande, detrás de uma caixa de vidro. As duas seguranças (do Vaticano e do Brasil) trabalharam muito bem. Mas ambas sabem que sou um indisciplinado".
Sobre a rivalidade entre Brasil e Argentina, o Papa Francisco voltou a fazer uma brincadeira que havia feita durante entrevista aos brasileiros que lhe acompanharam durante a vigem entre Roma e o Rio de Janeiro na semana passada. "O povo brasileiro tem um grande coração. Quanto à rivalidade, creio que já está totalmente superada. Porque negociamos bem: o Papa é argentino e Deus é brasileiro", brincou o santo padre.

Estadão.com

Como cobrar o preço dos marxistas culturais pelo desrespeito praticado no evento da JMJ


ap_photo_silvia_izquierdo_1
Como eu sou ateu, mas jamais um humanista, eu me solidarizo com muitos católicos que estão revoltados com o desrespeito praticado pela escória de sempre (humanistas, marxistas, gayzistas e feministas) de membros da Marcha das Vadias invadindo evento da JMJ. Só que agora é o momento da ação estratégica, ao invés da reação emocional.
A mídia de esquerda, obviamente, está escondendo as imagens das provocações, mas ei-las:
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Clique para ampliar
Em relação a última das imagens acima, veja a descrição encontrada no Facebook:
Em seguida, os manifestantes quebraram as imagens e as cruzes. Por fim, uma manifestante pegou o que sobrava de uma cruz, colocou camisinha em sua base e a enfiou no ânus de seu parceiro de encenação. Tal ato assustou até mesmo outros manifestantes que não esperavam tanta ousadia. Uma delas disse que colocaria uma máscara para não ser reconhecida, já que receava represálias no trabalho.
O que os católicos deveriam fazer em relação a isso?
Um amigo sugeriu que os católicos processarem os organizadores da Marcha das Vadias, mas isso não vai gerar efeito algum, até por que a Marcha das Vadias poderá dizer que a ação foi feita por anônimos e de forma espontânea. O resultado, em termos estratégicos, será nulo.
Obviamente este post é para todos os leitores, mas a partir de agora vou me dirigir ao público católico. (E quem não for católico, pode continuar lendo, até para ajudá-os a seguir as dicas)
Uma coisa que aprendi com Sam Harris, e que jamais vou esquecer, é que aos discursos (inclusive visuais, como nos casos acima) devemos sempre anexar um preço. Se o discurso de um oponente for ridículo, temos que cobrar esse preço. Em suma, alguém não pode lançar mensagens estúpidas impunemente, pois há um preço a ser pago por isso, e o preço é o da ridicularização.
Exemplos praticados pelo neo-ateísmo são múltiplos, mas em especial vejamos o caso de Sarah Palin. Quando ela declara ser a favor do criacionismo, eles cobram o preço desta declaração e a ridicularizam em público de forma a demolir possibilidades eleitorais dela. Esquerdistas e humanistas, portanto, sabem cobrar o preço de declarações de seus oponentes. Esta é a regra que defendo aqui.
O que proponho é que vocês, católicos, façam exatamente o mesmo. Anexem o preço na mensagem do oponente, e, como ela é ridicula, cobrem o preço. Simples assim.
Como fazer isso? Criem memes, posts rápidos e correntes, aos milhares, mostrando o baixíssimo nível moral do movimento feminista atual e do movimento gayzista. Dividam o custo, e deixem uma parte dele ser pago pelos neo-ateus. Mostrem que é esse tipo de coisa que querem ensinar aos seus filhos nas escolas com o “Kit gay”.
Se o esquerdista disser “Mas não são todos que fazem isso, só uma minoria”, retruque dizendo que essa minoria está financiada por uma maioria deles e por um discurso de ódio que eles criaram. Diga também que eles, da Marcha das Vadias, tinham poder para impedir que a duplinha fizesse a baixaria acima. Então, não tem desculpinha para esquerdista. A ridicularização tem que ser lançada sobre todo movimento humanista, feminista e gayzista. Além do mais, 3 milhões de católicos reunidos, e nenhum deles fez uma baixaria assim. Por que no meio de centenas do lado gayzista/feminista/humanista, surgiram dois que apelaram deste jeito? Incluam esse fato nas mensagens de ridicularização sobre eles.
Mais ainda: basta colocar as imagens da Marta Suplicy e de vários políticos do PT financiando os gayzistas e as feministas, e daí compartilhem parte do custo com eles. Não se esqueçam de que o preço a ser pago deve ser dividido entre os feministas, os gayzistas, os humanistas e o PT. Depois mostrem que toda essa baixaria acima está sendo financiada com o dinheiro público.
Esta é a lição simples. Cobrem o preço das atitudes ridículas feitas pelo seu inimigo, e o preço é a ridicularização pública. Mas, caso você não cobre, você paga este preço, e esta uma contingência da qual não podemos fugir. Em tudo que tenho estudado sobre ciência política, descobri esta regra incontornável: se uma alegação política for feita, e você não cobrar o preço desta alegação de seu oponente, então você paga por ela.
Quando os nazistas começaram, 60 anos antes do Holocausto, a divulgar conteúdo anti-semita extremado, o preço poderia ter sido cobrado desses autores nazistas, com a exposição pública do quão ridículo e abjeto era este conteúdo. Obras como “Apoiando  Hitler”, de Robert Gellatelly, nos mostram que os intelectuais judeus agiram de forma oposta. Usaram a técnica do “vamos deixar pra lá”, ao invés de cobrar o preço dos nazistas. Aí a regra mostrando que não existe alegação política grátis é implacável: “Você não quer cobrar o preço das declarações absurdas do seu oponente. Não tem problema. Você paga”. O preço foi pago pelos judeus nos campos de concentração.
A pergunta que faço é: você estão dispostos a pagar o preço disso tudo que os gayzistas/humanistas/feministas fizeram, em aliança com o PT, ou irão cobrar o preço deles?  Esta é a decisão a ser tomada no interior de cada um. Caso você tome a decisão de não pagar o preço, mas sim cobrá-lo do oponente, você está enfim pronto para gerar resultados políticos…

Fonte

Dilma sai em defesa de Joaquim Barbosa e diz que não há constrangimento entre eles

A presidente Dilma Rousseff sai em defesa de Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). "Ele não fez nada", afirma a petista sobre a imagem de TV que mostraria o magistrado cumprimentando o papa Francisco e passando reto por ela numa cerimônia no Rio de Janeiro, na semana passada. BRIGOU COM ELE Barbosa foi atacado em sites e mídias sociais pela suposta "arrogância" e falta de educação. "O ministro Joaquim chegou [ao local da audiência com o santo padre] e logo mandei chamá-lo para a sala em que eu estava. Ficamos duas horas conversando e vendo TV." BRIGOU COMIGO Na hora dos cumprimentos, Dilma diz que apresentou Barbosa ao papa explicando que "esse senhor é o primeiro negro presidente do tribunal, pelos seus méritos, uma pessoa que se superou". E emenda: "O papa se aproximou dele de forma afetiva e o ministro sorriu para mim". É INÚTIL Dilma critica o fato de pessoas quererem "criar constrangimento" entre ela e o presidente do STF. "Já nos encontramos duas vezes nas últimas semanas, uma delas a meu pedido e outra a pedido dele. Como presidente de poder, o Joaquim Barbosa sempre foi extremamente correto comigo. E eu tenho absoluta clareza de que ele jamais faria uma coisa dessas [referindo-se à cena do papa]." Uol

29 de julho de 2013

Pastor Silas Malafaia no programa ‘Na Moral’ com Bial

O programa irá ao ar na próxima quinta-feira O pastor Silas Malafaia participou da gravação do programa ‘Na Moral’, que será exibido na próxima quinta-feira, 1º de agosto, às 23h50, na TV Globo. Apresentado pelo jornalista Pedro Bial, o programa discutiu a questão do Estado Laico e contou ainda com a presença de um ateu, um padre e um espírita. “O programa teve muitas partes quentes. A dúvida é saber o que vai ao ar. Dependerá da edição. Foram quase duas horas de gravação para um programa de 35 minutos”, ressaltou o pastor, antes de fazer as considerações abaixo. Pastor Silas comenta: Quem tem medo de desafios e de correr riscos fique em casa e seja mais um na multidão. Tenho aprendido com a Bíblia que não devemos temer nenhuma confrontação da nossa fé. Se sou convidado para um programa que eu sei que vai ter edições, estou correndo risco. Entretanto, como conheço um pouco de TV, também sei que não dá para editar tudo. Eles podem colocar alguns dos meus momentos não muito bons, mas também não dá para colocar só isso, senão o programa perde a graça. Eu tive embates fortes com o ateu. Acredito que Deus, por Sua infinita bondade, tem me preparado nesses mais de 30 anos na TV para não ter medo de câmeras nem da confrontação. A minha oração foi esta: que o Espírito Santo estivesse na edição. Como vou me omitir diante de um assunto desse? O meu desejo é que Deus seja glorificado. Ao assistir ao programa, antes de julgar-me, lembre-se de que existem edições. Na Moral vai ao ar no dia 1º de agosto, às 23h50, na TV Globo.

28 de julho de 2013

Lideres Evangélicos, aprendam com o papa.

Rô Moreira


A visita do papa foi providencial para o Brasil pelo momento que estamos vivendo. Toda sociedade tem sido afligida por este governo que a tem fragmentado com a desculpa de atender ( as minorias) . Criou um excesso de ministérios com alegação de dá visibilidade a essa gente que segundo eles andam esquecidas. Porém a forma como eles tem conduzido estas pastas tem favorecido a intolerância por parte dessa gente, não respeitam mais o próximo acusando as suas vitimas (família e igreja) de intolerantes, conservadores, fundamentalistas e religiosos.

 Presenciamos durante a Jornada mundial da juventude varias ações de falta de respeito com a crença alheia, ao quebrarem imagens, desdenhando os símbolos da fé católica com ações depravadas (nus) em plena rua, onde não se respeitam as autoridades e leis cometendo (atentado ao pudor e Vilipendio) assegurado pelo código penal no Art. 208 que diz que é crime - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso: Pena - detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa. Parágrafo único – Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente à violência.

Pelo lado positivo podemos ver que esta visita foi providencial, no que tange a instabilidade atual onde as pessoas não sabem mais em quem acreditar, os políticos amarrados por interesses pessoais e partidários, apoiando o governo até em ações que contrariam a vontade popular. Os lideres religiosos evangélicos e seus cantores se contrapondo a vontade popular apoiando um governo corrupto e a igreja Católica acuada e sem voz, apática assistindo a tudo calada. Eis que a visita do Pontífice veio a calhar, no momento em que a juventude brasileira cansada de tanta manipulação foram as ruas rejeitando qualquer tipo de liderança: política , ideológica e religiosa.

 Neste momento naturalmente apareceu um líder distante que pregou para uma juventude sedenta de justiça, amor e respeito. Mostrando que o inconformismo deve existir em todos os jovens, os incentivando a protestar sempre, nunca aceitando a manipulação que os tornarão no futuro em pessoas tristes. E disse mais, que os dois extremos desta nação não devem ser esquecidos, (nem os jovens nem tão pouco os idosos,) em uma favela carioca ele disse a multidão:" jovens respeitem os seus avós" porque alguém tem que passar sabedoria para essa garotada e não manipula-los, como esta acontecendo por parte desta liderança política que querem usá-los para depois descartá-los.

 Essa visita mexeu não só com os católicos, mas com os cristãos evangélicos também, pois os comentários na rede é de que todos gostaram das palavras do papa, isso nos mostra que, os evangélicos estão sem um referencial de liderança fiel aos princípios morais e bíblicos. Mostrou que os cristãos evangélicos estão crescendo sem qualidade alguma, carentes de lideres que realmente os representem, homens de Deus, pastores que cuidem de fato de suas ovelhas .

Temos assistido em nosso meio, ações vergonhosas de pura ganância pelo dinheiro, vemos isso claramente nas contendas por disputas nas convenções, a heresia da Teologia da prosperidade, a falta de amor ao próximo com alegações de que o governo tem que ser assistencialista e a igreja não precisa ajudar.

 E o pior, a distorção do verdadeiro evangelho, enganando a todos com fantasias e encantamentos, promessa de vida próspera, criando uma multidão de crentes não praticantes e desigrejados. A visita dele mexeu tanto com os  evangélicos que até o presidente da comissão de direitos humanos (Marcos Feliciano) ficou enciumado da receptividade que o papa vinha recebendo e ganhando, ou seja, todo o holofote da mídia.

 E para a preocupação desses Neopentecostais que criaram o slogan de que não pregam "religião" chamando todos os seguimentos para receber milagres em suas igrejas, saibam que hoje,
 (os espíritas e católicos), fazem parte de uma grande multidão denominada “juventude papa”.


 O que mais chamou minha atenção nas palavras do papa foi: " casamento não está fora de moda, não temos que pensar no provisório e sim no definitivo, no amor eterno, basta acharmos a pessoa certa, é de Deus constituirmos uma família, nos casar e não se "juntar" pensar no provisório, no momento, por não saber o que nos espera no futuro, ao acharmos a pessoa certa e verdadeira veremos que valerá a pena ter um casamento sólido com muito amor e compreensão um ao outro, e isso sim será eterno e não o "provisório", pois como a palavra mesmo se traduz, provisório, passageiro...Não temeremos ao amor, Deus coloca e tira de nossas vidas as pessoas certas, basta apenas acreditarmos que ele sempre nos reserva o melhor...' Papa Francisco.

Thalles Roberto fala para o filho bater em outras crianças na escola

Thalles neste Video diz que não quer vê o moleque chegando em casa cheio de nhém nhém nhém e diz pro moleque partir pra cima e não apanhar de ninguém na escola.

Thalles disse que odeia religião?? Uai, mas ele não é cristão? Que religião é a dele?? Cada coisa!

27 de julho de 2013

Manifestantes quebram imagens sacras na Praia de Copacabana


Grupo protesta contra a Igreja quebrando imagens sacras Foto: Marcelo Tasso / AFP
Grupo protesta contra a Igreja quebrando imagens sacras Marcelo Tasso / AFP
RIO — Manifestantes que participam da "Marcha das Vadias" na tarde deste sábado quebraram imagens sacras na Praia de Copacabana, onde milhares de peregrinos aguardam o início da vigília da Jornada Mundial de Juventude (JMJ). A ação partiu de um casal que estava pelado, tampando os órgãos sexuais com símbolos religiosos, como um quadro com a pintura de Jesus Cristo. Esculturas de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora de Fátima foram destruídas. Em um ponto do protesto, eles juntaram cruzes, jogaram camisinhas em cima e começaram pisar nos artigos religiosos. Um dos manifestantes chegou a botar um preservativo na cabeça de Nossa Senhora.

A Marcha das Vadias seguiu do Posto 5, em Copacabana, para Ipanema. A aproximadamente 2,5 quilômetros da casa do governador Sérgio Cabral, um pequeno grupo tentou convencer manifestantes a caminharem até a residência do governador Sérgio Cabral, no Leblon, mas a passeata acabou voltando para Copacabana. Um grupo chegou a protestar em um local próximo a hospedagem da Comitiva do Vaticano, e seguiu em direção à Avenida Princesa Isabel. Segundo a Polícia Militar, o ato chegou a reunir mil pessoas.
As integrantes do movimento fazem críticas ao Papa Francisco, à Igreja e ao governador do Rio, Sérgio Cabral. Elas gritam frases como "A verdade é dura, Papa Francisco apoiou a ditadura", "Não é mole não, a igreja apoiou a inquisição", e "Cabral, chuta que é macumba". Vestidas de biquini e sutiãs, a maioria das manifestantes utilizavam adornos em forma de diabinhos, enquanto outros usavam máscaras. Quando manifestantes tentaram se aproximar do palco da Jornada Mundial da Juventude, foram impedidos por agentes da Força Nacional, que montaram uma barreira humana nas areias da praia. Os fiéis, do outro lado, respondem, rezam, e alguns até tiram fotos.
— A juventude tem direito de protestar, mas o que está rolando é um desrespeito com o movimento dos outros. Cada um tem seu espaço — reclamou a peregrina Mariana Dutra, de 18 anos, do Mato Grosso.
Pela tarde, ao se deparar com o protesto, peregrinos confrontaram a passeata cantando "Esta é a juventude do Papa", frase que virou uma espécie de grito de guerra dos jovens. Um grupo de argentinos decidiu passar pelo meio da manifestação. Manifestantes responderam gritando palavras de ordem, como frases a favor da camisinha. Alguns católicos que passavam pelo local criticaram o movimento.
— Acho um desrespeito. Eles poderiam fazer em outro lugar ou em outro momento. A JMJ é um momento nosso — disse Júlia de Moura, de 17 anos.
A passeata deixou o Posto 5, onde estava concentrada, por volta de 15h, com 450 pessoas, que se misturavam aos peregrinos. Bandeiras do movimento LGBT e de partidos políticos podiam ser vistas com o grupo. Algumas manifestantes levavam cartazes com frases como "Meu corpo não pertence à Igreja" e "Sou cristão e apoio a Marcha das Vadias", enquanto outras exibem os seios nus.
Apesar das imagens quebradas, o clima entre manifestantes e católicos, no entanto, é tranquilo. Muitos peregrinos não se dizem incomodados com a manifestação. Enquanto a passeata seguia, três senhoras rezavam com terços na mão. Eulália Cabral, de 56 anos, chegou a abraçar alguns manifestantes. Ela disse que não estava constrangida com o ato:
— Vim para ver o Papa, acabei vendo a manifestação. Não tenho nenhum constrangimento. Vivemos em país democrático. Eles são livres para se manifestarem. A causa é válida, mas não acho que isso tem que ser feito dessa forma. Continuarei aqui rezando. A minha fé não se abala.
Marco Rocha, que integra o grupo da "Marcha das Vadias", disse que foi "super bem tratado" pelos peregrinos, que até foto fizeram deles:
— A marcha acontece todos os anos em Copacabana nesta mesma data. Este ano foi cancelada por conta da JMJ. Mas resolvemos vir mesmo assim.
O grupo “Católicas pelo Direito de Decidir”, favorável à "Marcha das Vadias", distribuía uma carta aberta ao Papa Francisco chamada "Queremos uma nova Igreja".
— A gente segue o legado de Jesus Cristo, ele pregava a vida. Somos a favor do direito reprodutivo e da vida das mulheres. A maioria das mulheres que sofrem aborto são católicas, temos que preservá-las — afirma Valéria Marques, uma das organizadoras do movimento.
Manifestantes justificaram a passeata bem no momento da realização de um evento católico. Alexia Ferreira, de 27 anos, explica que a intenção do protesto é incentivar o debate:
— Não se prode promover um evento com uma única ideia. O ato é uma tentatativa de diálogo.
Joana Moraes, de 22 anos, também defendeu a "Marcha das Vadias":
— Não queremos confronto, tanto é que a organização da passeata decidiu ir na direção contrária dos peregrinos.
Princípio de confusão em protesto após a Via Sacra
Nesta sexta-feira, um protesto após o término da Via Sacra, realizada na Avenida Atlântica, teve um princípio de confusão depois de um manifestante, exaltado, discutir com um policial que tentava revistá-lo. O protesto começou por volta das 17h, quando um grupo de 50 pessoas se reuniu em frente à estação Cardeal Arcoverde com faixas e cartazes contra o governador Sérgio Cabral.
À noite, quando o número de manifestantes já tinha subido para cerca de 300 pessoas, o grupo seguiu pela Barata Ribeiro em direção à Avenida Atlântica. Lá, cerca de 70 homens da Força Nacional formaram um cordão de isolamento para impedir a passagem dos manifestantes na orla. Um grupo chegou a tentar invadir a área reservada para a imprensa, mas foi impedido pela polícia.
Sob chuva, o grupo seguiu pela Avenida Nossa Senhora de Copacabana em direção a Ipanema, mas depois deu meia volta. Eles atravessaram o Túnel Velho e entraram em Botafogo, seguindo em direção à Lapa. Fiéis que assistiram à encenação da Via Sacra na Praia de Copacabana tentam desviar do caminho do protesto, que terminou de forma pacífica.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/manifestantes-quebram-imagens-sacras-na-praia-de-copacabana-9220356#ixzz2aIT2ybvX
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Papa Francisco rezou com evangélicos em Manguinhos Pontífice parou em uma igreja evangélica da Assembleia de Deus Complexo de Manguinhos e fez uma oração com o pastor e os cristãos protestantes da Assembleia de Deus




Papa Francisco visita a comunidade de Varginha, no Complexo de Manguinhos, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro

Rio de Janeiro- Em sua caminhada pela comunidade de Varginha, no Complexo de Manguinhos, na zona norte da capital fluminense, o papa Francisco parou em uma igreja evangélica da Assembleia de Deus e fez uma oração com o pastor e os cristãos protestantes, informou o padre Márcio Queiroz, que acompanhou o pontífice na visita à favela.

"Caminhando pela comunidade, chegamos até a igreja evangélica. Eu mostrei a ele que eles estavam no templo, e ele pediu para ir até lá para cumprimentá-los. O papa falou com o pastor e com as pessoas que estavam lá, e os convidou a rezarem um Pai Nosso", disse.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, também comentou a parada do pontífice na Assembleia de Deus. "O papa parou em frente à igreja e rezou com os fiéis da Assembleia de Deus que estavam na porta. Até eles pediram bênção. Foi um momento ecumênico, espontâneo e muito bonito", ressaltou.

Os padres também deram mais detalhes da visita de Francisco à moradia de uma família da comunidade. Segundo Federico, a casa era muito pequena, de 5 por 4 metros e estava lotada, com mais de 20 pessoas da família.

"Estavam lá todas as gerações de uma família. Foi um momento de muita comoção. Uma das coisas mais bonitas foi que todas as crianças pequenas foram ao colo do papa e ele abençoou uma por uma. No fim, todos fizeram uma oração juntos. Foi um momento de muita espiritualidade”.

O padre Márcio explicou que a casa estava cheia porque a família da dona é da Paraíba, e todos tinham vindo ao Rio para a visita do papa. Segundo ele, havia uma criança de 15 dias de vida e uma idosa de 93 anos, e o pontífice perguntou o grau de parentesco de cada um. "Como tinha medo que alguém enfartasse, tive que ligar na noite anterior e avisar que aquela seria a casa escolhida. Quando contei, ouvi um silêncio e pensei que a dona da casa tinha desmaiado", brincou o padre.

Outro detalhe da passagem do papa pela favela destacado pelos sacerdotes foi a parte em que o papa entrou em uma capela local. "Ele ficou muito comovido, e tinha lágrimas nos olhos", disse o porta-voz do Vaticano.

O padre Queiroz informou que apresentou a mãe ao papa, e disse que ela rezava diariamente por todos os sacerdotes. Segundo ele, por causa disso, ela ganhou um terço de presente do pontífice. "Ele [o papa Francisco] estava saindo da capela e voltou para presenteá-la", declarou.

Exame.abril.

26 de julho de 2013

AONDE JESUS IRIA…? Resposta do Asaph Borba


Gastei, junto com Rosana, minha esposa, um bom tempo lendo os comentários nas mídias sociais referentes à minha participação na Jornada Mundial da Juventude, evento católico que está ocorrendo agora aqui no Rio. - Julho 2013.
Mesmo sendo organizado pelo segmento carismático, é latente o quanto a Igreja evangélica brasileira é preconceituosa quanto à ramificação romana. Parece que, se Jesus resolvesse vir para o Rio nesta semana, em que o Papa também está por aqui, o último lugar aonde ele poderia pregar ou cantar seria em um dos eventos católicos. Apostasia, ecumenismo, se vendendo para Roma, desviado e outras, foram críticas à minha pessoa, fruto de leituras feitas por alguns dos meus seguidores, que parecem preferir que as pessoas católicas estejam isoladas do que, recebendo a palavra e ministração de um dos seus comuns, no caso eu.
Lembro de um fato em que Jesus ter sido também criticado por andar com publicanos, pecadores, prostitutas e a escória social de sua época, e por isso sem dó, foi condenado, pela religiosidade insípida e sem vida dos judeus, que não se importavam com o futuro das Marias Magdalenas, e Zaqueus. Tinham pedras nas mãos sempre prontas para atirar sem conhecer portanto o coração do Mestre que sem dúvida amava e ama a todos sem distinção.
Se Jesus estivesse aqui sem dúvida estaria nas concentrações. Compartilharia com a multidão de estrangeiros que chegaram comigo da Europa esta semana, buscando alguma coisa que muitos deles não sabe o que é. Quando recebi o convite do Fraternidade Carismática de Roma na figura de seu presidente Mateo Callisi ele disse: você tem algo pra compartilhar que será uma bênção para nós. Sim eu tenho. Tenho o Espírito Santo guiando minha vida, família e ministério a quase 40 anos. Tenho cânticos que proclamam a glória de Deus, que entronizam Cristo e não deixam dúvida que o Reino de Deus que eu vivo é inabalável. Sim, carrego em meu peito uma chama acesa que o Pai insiste em renovar para compartilhar a toda criatura. Ando pelo mundo afora falando de uma amor que transformou a minha vida na Cruz e pode faze-lo com qualquer pessoa, seja ela evangélica, católica, islâmica ou ateu.
Me espanta, o quanto até mesmo pastores, ficam inertes frente ao movimento natural de eventos no mundo. Em uma concentração de gente como essa, nosso povo fica de longe criticando qualquer iniciativa de aproximação, quando deveria estar na rua acolhendo, compartilhando e mostrando amor. Deviam se perguntar porque meu nome foi escolhido e aceito para um evento internacional coordenado pelo Vaticano? Em vez de pensar, como muitos, o mal, pensem sim o bem. Pensem que é uma oportunidade que o Pai está dando a este servo, de ser sal e luz para esta gente.
O homem nada tem, se do alto não lhe for dado. O céu abriu esta porta. Se Jesus estivesse fisicamente entre nós, ele estaria junto a mim, Bené Gomes, Isaías Carneiro, Mike Herron e Mateo Calisi proclamando a Glória do Pai e cantando “Eu sei que foi pago um alto preço”. Estaria curando vidas, trazendo verdade e salvação a todos.
Que bom, entretanto, que a grande maioria dos comentários que li, entendem o momento e oportunidade, assim como meu pastor Moysés Cavalheiro de Moraes, o fez, e estão comigo em oração. Entendo assim, que a miopia é parcial e minoritária no povo evangélico. Mesmo que não haja uma estratégia central da Igreja para abençoar esta gente, hospedando e mostrar amor, pelo menos uma grande parte do povo de Deus já entende que Deus tem uma só Igreja neste mundo que não é nem católica nem evangélica mas é simplesmente IGREJA, a noiva de Cristo. Para esta IGREJA vou junto com minha esposa, filho e banda ministrar amanhã, seguro e impulsionado pelo Espírito Santo e sustentado por uma multidão de irmãos em oração.
No amor do Pai Asaph


Ele gostou do que viu, nós ao contrario ficamos tristes em ver toda a juventude envolvida naquela idolatria e enganada. Simplesmente lamentável !! 

Mocidade Dependente de Deus da Igreja Batista da lagoinha e seu carnaval gospel


Rô Moreira

Diante do projeto de lei 186/2013 se for aprovado na Câmara e sancionado pelo prefeito Roberto Claudio. De autoria da vereadora Germana Soares (PHS) o projeto tem como objetivo destacar a música gospel que já é considerada como manifestação cultural. “A ideia de promover o Carnaval Gospel de Fortaleza, a exemplo do que já acontece em cidades como o Rio de Janeiro, Londrina, Olinda e Ouro Preto, é oferecer aos cidadãos fortalezenses uma festa de cunho popular diferente, em meio às comemorações do período de carnaval”, disse a autora do projeto. O PL 186/2013 já começou a tramitar na Câmara e encontra-se na Comissão de Legislação esperando um parecer do vereador Benigno Júnior (PSC) que é o relator do projeto. Se for aprovado o Carnaval Gospel será realizado todos os anos na mesma época do Carnaval e deverá ter desfiles de rua, comemorações em locais públicos e a participação de artistas locais e de outros estados. É isso aí gente, não sei mais onde vamos parar com toda esta carnalidade gospel.

Eu fico cada vez mais estarrecida com tudo que tenho visto neste meio que infelizmente ainda faço parte chamado evangélico. É lamentável quando tentam santificar algo profano dando o nome de gospel, é lamentável esta mistura toda de cantores gospel com o mundo. Não vejo diferença alguma. Vejam aí a bateria da Igreja Batista da Lagoinha, esta com certeza não ficará atrás de nenhuma bateria de escola de samba aqui do Rio de Janeiro.
 Creio que estão bem preparados para concorrer com outras escolas, Ops! Igrejas.srsrsrsr!!Vergonha,
 vergonha, vergonha!!!

Feliciano contra a Globo



Metralhadora giratória
Marco Feliciano está enciumado com a receptividade que o papa Francisco vem recebendo no Brasil. Agora resolveu comparar-se ao pontífice. Diz Feliciano:
- O papa é político, eu também. Assim como eu, o papa condena casamento de pessoas do mesmo sexo, a descriminalização das drogas e o aborto. Mas, no caso dele, a mídia aplaude. Por que o papa é tratado como popstar, ovacionado, e eu, tão atacado?
Em seguida, o deputado pastor mirou na Rede Globo:
- Onde estava a TV Globo, que não mostrou as manifestações contrárias ao papa, o beijaço e etc? Isso é discriminação religiosa contra mim, contra o pastor Silas Malafia e outros.
A Globo, ao contrário do que diz o nobre deputado, cobriu o beijaço.
Por Lauro Jardim
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...