Pular para o conteúdo principal

Marchas pró e contra intervenção militar serão realizadas no sábado em SP


Fabiana Maranhão
Do UOL, em São Paulo
Ao menos três marchas, duas pró e uma contra a intervenção militar no país, serão realizadas neste sábado na área central e na zona sul de São Paulo. As manifestações estão sendo organizadas pelas redes sociais.
Uma das marchas vai sair às 15h da praça da República e seguirá em direção à praça da Sé, no centro. Até às 13h30 desta sexta-feira (21), cerca de 2.000 pessoas tinham confirmado presença no evento.
A ideia dos organizadores é lembrar os 50 anos da Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que reuniu em 19 de março de 1964, centenas de milhares de pessoas no centro da capital paulista.
A caminhada organizada por setores conservadores do país pedia a saída do então presidente João Goulart. Treze dias depois, o presidente foi deposto, e foi instituído um governo militar.
Uma segunda marcha pró-intervenção vai partir no mesmo horário do obelisco do Ibirapuera, na zona sul da cidade, e terá como destino o Comando Militar do Sudeste, no mesmo bairro.
Pouco mais de 400 pessoas confirmaram, por meio das redes sociais, presença no evento. A organização da marcha pretende entregar uma carta, pedindo a intervenção militar no governo federal.
Uma marcha que é contra esse movimento, batizada de Marcha Antifascista, está marcada também para às 15h, com concentração na praça da Sé e com destino ao prédio que abrigou o antigo Deops/SP (Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo), na Luz. No local, funciona atualmente o Memorial da Resistência.
Cerca de 5.600 pessoas confirmaram presença no evento por meio da página da marcha no Facebook. "Setores ulta-reacionários querem trazer de volta a marcha fascista que deu aval ao golpe de 1964 no Brasil, e nós da Ação Antifascista Brasil somos contra qualquer forma ou apoio ao fascismo", afirmam os organizadores.
A reportagem do UOL entrou em contato com a Polícia Militar para saber se haverá reforço no policiamento, mas não obteve resposta. Marchas semelhantes estão sendo organizadas para este sábado em várias capitais e cidades do país.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade 

Filho de Lula mergulha na depressão: "Meu mundo caiu"

O jovem Luís Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, está vivendo em estado de profunda depressão. A informação extremamente abalizada e fidedigna é da respeitabilíssima coluna Radar, da Revista Veja. O quadro depressivo teria se agravado após a prisão do ex-presidente. Luleco, como é conhecido o rapaz, é réu na Operação Zelotes, juntamente com o pai. Os seus advogados já conseguiram adiar o seu interrogatório por quatro vezes. Fortes rumores indicam que Lula, de dentro da cadeia, tenta conseguir através do deputado petista e atual presidente do Corinthians, Andrés Sanches, um time na Europa para o garoto trabalhar. Há quem diga que o seu estado tem se agravado bastante em função do temor de ser preso. Lula quer afastá-lo do Brasil.

Jornal da Cidade