Subscribe:

27 de março de 2014

Teólogo publica vídeo comparando funk “Beijinho no Ombro” a “Sabor de Mel”, de Damares: “Qualquer semelhança não é mera coincidência”; Assista

Teólogo publica vídeo comparando funk “Beijinho no Ombro” a “Sabor de Mel”, de Damares: “Qualquer semelhança não é mera coincidência”; Assista
A funkeira Valeska Popozuda tem ocupado a grande mídia com a música “Beijinho no ombro”, que fala sobre demonstrar aos inimigos que com fé em Deus é possível superar dificuldades e inveja, além de vangloriar-se com as conquistas. Em 2008, a cantora Damares chegou ao topo da música pentecostal no Brasil com a conhecida “Sabor de Mel”, de temática semelhante.
Dentro desse contexto, o teólogo e blogueiro Yago Martinspublicou um vídeo em sua página no Facebook fazendo a comparação entre as duas letras e afirmou que sua iniciativa era um alerta ao povo evangélico: “Um pequeno comparativo didático: qualquer semelhança não é mera coincidência. Pois mais cômica que seja a comparação e a apresentação da mesma, a intenção primária não é fazer rir, mas alertar a respeito de um ponto. Pensem nisso”, sugeriu aos internautas.
Posteriormente, o teólogo comentou o vídeo numa entrevista ao GPrime, e disse que a letra da música de Damares foge aos princípios básicos dos ensinamentos de Jesus: “Não falo de teologia acadêmica ou elucubrações profundas, mas até mesmo o sermão do monte ou os ‘Bê-á-bás’ da fé. Jesus disse: ‘Vocês ouviram o que foi dito: Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem’ (Mateus 5:43-44). Como podemos ter uma igreja evangélica que ainda não conseguiu internalizar um dos princípios teológicos básicos da fé, que é o amor? Os púlpitos fracos que prometem bênçãos e vitórias criam um monstro que tem nome de cristianismo, mas está longe da religião de Jesus”, observou Yago.
O jovem teólogo acrescenta que a música “‘Sabor de Mel’ é uma teologia da vingança, onde a cantora conclama os crentes a desejarem o destaque a fim de tripudiar sobre os próprios inimigos”, e isso seria uma distorção dos princípios do Evangelho. “A canção deseja que os que não te ajudaram antes se arrependam disso por não terem conseguido o destaque que Deus te deu. Devemos amar aqueles que são nossos inimigos, e não desejar que eles ‘nos vejam por cima’”, acrescentou.
“Sabor de Mel”, composta por Agailton Silva, é uma das músicas gospel pentecostal que mais são alvo de críticas por parte dos teólogos em geral, que enxergam nela uma mensagem de incentivo à meritocracia, conquistas por esforço próprio e ameaças aos indiferentes, tornando-os “inimigos”.
“Existe certo tipo de sentimento de vitória sobre os inimigos que faz sentido e é até mesmo cristão. No Último Dia, os inimigos do Evangelho receberão a justa paga, e seremos vitoriosos sobre eles. Uma canção que celebra a vitória final sobre os inimigos da Cruz pode ser bíblica e fiel. Nem de longe é o que encontramos na canção de Damares, no entanto. Lá há nada mais que um ‘beijinho no ombro pras inimigas’, uma palavra de escárnio contra inimigos pessoais, o que é inadmissível”, pondera Martins.
Assista ao vídeo comparativo de “Beijinho no Ombro” e “Sabor de Mel”:


Gospelmais

3 comentários:

Pr Alegria de Jesus disse...

Teologia da Vingança.
É a mais nova onda da igreja brasileira.
"Não julgueis", "Não toqueis nos ungidos" são os argumentos mais utilizados.
Há um video que expressa essa nova "paixão" dos "gospel" de plantão:

A canção Deus vai Matar, resume tudo:
https://www.youtube.com/watch?v=dlxk33_W7uw

Casa Minha disse...

Tua crítica não soma em nada... tente fazer uma interpretação daqueles não te ajudam mas sim te defamam esse se tornarão dependentes daqueles que se deixam ser usados por Deus e mesmo em meio as humilhações continuam no propósito. Cara vigia!

Casa Minha disse...

Cara vijia... tente fazer outra análise pois tuas críticas não somam.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...