Pular para o conteúdo principal

Em meio à confusão após desocupação de terreno da Oi, mulher salta de carro armada para conter grupo que saía do Jacarezinho




Uma cena chamou a atenção de quem passava pela Avenida Leopoldo Bulhões, na altura da Favela do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio, na manhã desta sexta-feira, logo após o tumulto em que se transformou a desocupação de um terreno da Oi no Engenho Novo, também na Zona Norte. Depois de passar por um trecho da via onde havia um ônibus em chamas, uma loira saltou de um carro, arma em punho, para conter um grupo que saía da comunidade. Ela se identificou como policial e impediu, sozinha, que os jovens seguissem caminho, pois suspeitava que fossem realizar depredações - um deles tinha uma pedras nas mãos.


Um dos jovens carregava pedras
Um dos jovens carregava pedras Foto: Bruno Gonzalez / Extra



A PM identificou a loira como a major Fabiana
A PM identificou a loira como a major Fabiana Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Segundo a Polícia Militar, a loira é a major Fabiana Silva, subcomandante do 22º BPM (Maré). Em nota, a assessoria da corporação informou que "ela estava a caminho do serviço e se deparou com um grupo suspeito que iria incendiar um ônibus. Ela desceu da viatura e impediu a ação. Eles fugiram em direção a Comunidade do Arará, em Manguinhos."


Ela impediu que um grupo deixasse o Jacarezinho
Ela impediu que um grupo deixasse o Jacarezinho Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Na cena flagrada pelo EXTRA, logo depois de Fabiana conseguir conter o grupo, alguns policiais militares se aproximaram dela - que vestia camiseta, calça branca e sapatos vermelhos de salto alto. A major, então, passou a conversar com eles e determinar onde deveriam ficar posicionados. Perto dali, eram ouvidas explosões de bombas e barulhos semelhantes ao de tiros.


A mulher se identificou como policial
A mulher se identificou como policial Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Feridos em hospitais
A confusão durante a reintegração de posse teve sete feridos - entre eles duas crianças, de seis meses e 9 anos -, segundo informou o Corpo de Bombeiros. As duas crianças inalaram fumaça e foram liberadas no local, assim como Zeneide S. de Moura, de 27 anos. Para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Engenho Novo foram levados Leonardo Chagas, de 32 anos, Marlon dos S. Monteiro, de 19 , e Denilson L. Silva, de 21. Já um menor de 13 anos foi levado para o Hospital Salgado Filho, no Méier. Segundo a Polícia Militar, cinco policiais foram feridos a pedradas e seguiram para o Salgado Filho.


O ônibus em chamas na Leopoldo Bulhões
O ônibus em chamas na Leopoldo Bulhões Foto: Bruno Gonzalez / Extra

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, as equipes realizaram combate a focos de incêndio em quatro ônibus, um carro (uma viatura da PM) e dois caminhões nos arredores da localidade, além das chamas que atingiram um dos prédios invadido.


Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/rio/em-meio-confusao-apos-desocupacao-de-terreno-da-oi-mulher-salta-de-carro-armada-para-conter-grupo-que-saia-do-jacarezinho-12164738.html#ixzz2ybItWcJC

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade