Subscribe:

24 de julho de 2014

Israel rejeita critica do Brasil a ação em Gaza e diz que país e "irrelevante"

O governo de Israel reagiu duramente  nesta quinta Feira (24 ás criticas feitas pelo Brasil a operação militar na faixa de Gaza;

 A chancelaria de Israel afirmou que o comportamento do Brasil ilustra a razão por que  esse gigante econômico e cultural permanece politicamente irrelevante . Além disso , o governo disse que o país escolhe ser parte do problema em vez de integrar a solução.

A decisão do governo brasileiro de retirar seu embaixador de Tel Aviv, em Israel, foi criticada pelo ministério do Exterior israelense nesta quinta-feira (24).

"Esse tipo de conduta mostra porque o Brasil, grande potência cultural e econômica, fica irrelevante na arena mundial", emitiu em nota o ministério.
Na noite da última quarta-feira (23), o ministério das Relações Exteriores emitiu uma nota em que convoca o embaixador brasileiro "para consultas". A decisão do Brasil foi baseada no fato de achar "inaceitável a escalada de violência entre Israel e Palestina".

"Condenamos energicamente o uso desproporcional da força por Israel na Faixa de Gaza, do qual resultou elevado número de vítimas civis, incluindo mulheres e crianças. O Governo brasileiro reitera seu chamado a um imediato cessar-fogo entre as partes. Diante da gravidade da situação, o Governo brasileiro votou favoravelmente a resolução do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre o tema", explica o texto.

Ainda ontem a ONU abriu uma investigação para verificar se os israelenses cometeram crimes contra a humanidade, ao atacar civis palestinos na Faixa de Gaza. O primeiro-ministro de Israel, Benyamin Netanyahu, classificou essa investigação de "piada".

Na nota Israel se diz decepcionado coma convocação do embaixador brasileiro e observa que a atitude não reflete o nível das relações bilaterais além de ignorar o direito de Israel de se defender. Israel espera apoio de seus amigos em sua luta contra o Hamas, reconhecido como uma organização terroristas por muitos países, afirma.
Logo após a reação Israelense o chanceler Brasileiro, Luiz Alberto Figueiredo, minimizou a crise, dizendo que a discordância entre países amigos é natural . Em visita a S. Paulo ele disse que o comunicado do  Itamaraty nesta quarta e que contou com o aval da Presidente, segundo a Folha apurou, não apaga as criticas feitas anteriormente ao Hamas, só porque não as menciona. Ele afirmou ter escrito o texto.

" O gesto que tinha que ser feito foi feito. O BRASIL entende o direito de Isrrael de se defender, mas não está contente com a morte de mulheres e crianças" explicou.

Em relação as criticas de Israel, Figueiredo disse que o Brasil não é um "anão diplomático" por ter relações com todos os países da ONU.


Com informação da Folha.

1 comentários:

PACIENTE ANALISADO disse...

Deu no Correio Brazilense;

Porta-voz israelense já diz “amar o Brasil”
Depois de chamar o país de “anão diplomático”, assessor do chanceler de Israel ameniza as críticas e faz elogios à atuação brasileira na criação do Estado Judeu. Trégua de 12 horas permitirá a ajuda humanitária em Gaza.

Agora o que eu queria entender, primeiro eramos irrelevantes, mas mesmo assim se incomodaram com nosso protestos aos ataques, se eramos irrelevantes por que se incomodaram? E agora pedem desculpas, agora que nao entendi mesmo, se somos de fato irrelevantes e anoes, pq pedem desculpas? Esse pessoal da diplomacia Israelense esta me parecendo bipolar!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...