Pular para o conteúdo principal

Ex-diretor da Petrobras entrega políticos em delação premiada


O ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto Costa, Deu o nome de 12 senadores, 49 deputados federais e um governador na parte  de sua delação premiada que trata de políticos , segundo a Folha apurou.

Os envolvidos seria, de três partidos, ainda de acordo com a apuração da reportagem: PT, PMDB e PP.

Costa dizia na cela em que esta preso na Policia Federal em Curitiba (PR) que não teria eleições neste ano se ele revelasse tudo o que sabe.

Os politicos receberiam segundo Costa, 3% do valor dos contratos da Petrobrás na época em que ele era diretor de distribuição da estatal, entre 2004 e 2012 .

O depoimento chegou no começo desta semana ao STF para que o ministro Teori zavascki homologue o acordo. 

Delação premiada ou colaboração com a justiça é a figura jurídica que prevê a redução de pena quando um réu fornece informações que possam esclarecer outros crimes.

Costa decidiu fazer uma delação pemiada no ultimo dia 22 depois que a Policia Federal fez buscas em empresas de suas ilhas, de seus genros e de um amigo dele, todas no Rio de janeiro. Em uma das empresas, a Policia Federal encontrou indícios de que Costas tem amis conta no exterior.

Em Junho a Suiça copmunicou as autoridades Brasieliras de que Costa e seus familiares tinham US$ 23 Milhões em contas secretas naquele país.

O Ex diretor havia negado a policia que tinha recurss no exterior.

A existencia ds contas na SuÍça foi o motivo alegado pelo Juiz federal Sergio Moro para decretar a prisão de Costa pela segunda vez, em 11 Junho.

Costa também estava em pânico com a perspectiva de ser condenado a mais de 30 anos de prisão.

A deleção do ex diretor da Petrobrás é sigilosa e o teor de todos depoimentos nao foi revelado até agora.

A Folha revelou que aprioridade do procuradores da operação lava jato era descobriri como esquema de desvio na Pètrobras alimentava politicos e como as empreiteiras operavam para fazer os recursos chegarem até os parlamentares.

Costa foi responsável pela obra mais cara da Petrobras, A refinaria Abreu Lima, em Pernanbuco, cujo preço fibal pode ultrapassar R$ 40 Bilhões.

Segundo a Policia Federal, os contratos eram superfaturados e o sobrepreço era repassado pelas empreiteiras ao doleiro Alberto youssef.

O doleiro por sua vez, cuidara da distribuição do suborno aos politicos. . 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade