Subscribe:

22 de setembro de 2014

HISTÓRIA DO PENTECOSTALISMO MODERNO - AS TRÊS ONDAS




pentecostalismo teve 3 ondas (até agora), cada uma delas se distanciando mais da verdade:

A primeira onda – Pentecostalismo Clássico. Teve início em 1901, quando a sra. Agnes Ozman, 
nos Estados Unidos, disse ter recebido o batismo do Espírito Santo e falado línguas.
 A prática foi incorporada ao movimento Holiness. Um outro evento mais conhecido deu-se em 
1906, quando se relatou o falar em línguas em uma igreja na rua Azusa (Azusa Street Mission), 
estado da Califórnia. Desses dois eventos procede a maioria das igrejas pentecostais históricas,
 como a Assembleia de Deus e a Igreja do Evangelho Quadrangular.

A segunda onda – Pentecostalismo recente ou Renovação Carismática. Semelhantemente ao
 movimento pentecostal anterior, enfatizou os “dons extraordinários”, com grande ênfase ao 
“dom de línguas”. A grande diferença é que as linhas denominacionais foram quebradas e a
 visão doutrinária pentecostal atingiu várias igrejas. O ano de 1960 marca o início desta 
onda, em uma igreja Episcopal da Califórnia, na qual se observou o falar em línguas.
 A própria imprensa secular deu destaque ao acontecimento. O movimento, nos Estados 
Unidos, se espalhou pelas universidades, entre organizações para-eclesiásticas, tais como
a ABU. Além de atingir denominações tradicionais, como luteranos, presbiterianos e
 metodistas, penetrou nos católico-romanos, partindo da universidade de Notre Dame,
 formando o movimento dos “católicos carismáticos”, que perdura até hoje.
 A maior característica desse período foi a determinação dos persuadidos pelos
 ensinamentos pentecostais, a permanecerem nas denominações de origem, “renovando-as”.

A terceira onda – O movimento de sinais e maravilhas – o Neopentecostalismo. A designação
 “terceira onda” foi cunhada por Peter Wagner, em 1983, um dos proponentes do movimento 
de crescimento de igrejas. Ele escreveu que as duas primeiras ondas continuavam, mas agora 
o Espírito estaria vindo em uma “terceira onda” com sinais e maravilhas. Temos aqui, também,
 o surgimento do movimento Vineyard, que conseguiu adeptos e transformou-se em uma 
denominação, propagando o que ficou conhecido como “evangelismo do poder” 
(power evangelism) – o evangelho é propagado e demonstrado por sinais e maravilhas 
sobrenaturais. O dom de línguas, neste estágio, recebeu uma ênfase menor do que o de “profecias”, 
curas e realização de efeitos especiais e sobrenaturais – muitas vezes sem razão ou conexão 
aparente – tais como: quedas, risos, urros, etc. – Outras características são a teologia da 
prosperidade e/ou as grosseiras aberrações usando algo FÍSICO que vem da superstição 
pagã e até do demonismo aberto (dentes de ouro; vômito / sopro / cola do Espírito; 
gargalhada de Toronto; latidos santos; água magnetizada; óleo de Israel; fogueira santa; 
amuletos, patuás e despachos; etc.). Tal teologia da prosperidade e grosseiras aberrações 
físicas comuns ao ocultismo são enfatizadas em mega-igrejas e mega-TELE-cultos 
(Hinn, Hagin, Macedo, Soares, Rodovalho, Milhomens, Castellano, etc.).

A mensagem central é:

“Faça/ dê/ use isto FÍSICO (que só NOSSA igreja pode lhe vender/ dar), depois
 ORDENE a Deus aos demônios e ao universo, e você vai instantânea e totalmente
 ter TUDO que quiser, quer seja na área financeira, profissional, de saúde, de casamento,
 espiritual, ou qualquer outra área.”

AS TRES ONDAS PENTECOSTAIS NO BRASIL

A Primeira Onda Pentecostal - No Brasil, o Movimento Pentecostal pode ser dividido 
em três ondas: começou em 1910 com a fundação da Congregação Cristã no Brasil e as
 Assembleias de Deus em 1911. Depois, da América, chega a Igreja de Cristo no Brasil
 (1932, Mossoró, RN) e entra em conflito com as outras duas por defender que o Batismo
 com o Espírito Santo dava-se no momento da conversão e não com a experiência posterior
 de falar em línguas. Em seguida, surgiu a Igreja Evangélica do Calvário Pentecostal
 (1935, Catalão, GO) que depois se funde com a Igreja de Deus de Cleveland, EUA, e se 
tornou a Igreja de Deus no Brasil. No ano seguinte surgiu a Igreja de Nosso Senhor
 Jesus Cristo (1936, São Paulo, SP) e, três anos depois, de origem americana, a Missão
 Evangélica Pentecostal do Brasil (1939, Manaus, AM). Novas denominações vão surgindo
 até 1950. A Primeira Onda Pentecostal, portanto, vai de 1910 a 1950.

A Segunda Onda Pentecostal: Começou em 1950 quando dois missionários da International
 Church of The Foursquare Gospel vieram ao Brasil e fundaram a Igreja do Evangelho 
Quadrangular (I.E.Q), construindo um pequeno templo (1951, São João da Boa Vista). 
Em 1952, a convite do pastor da Igreja Presbiteriana do Cambuci viajaram à capital de 
São Paulo e realizaram uma cruzada de evangelização e milagres. Em seguida, conseguiram
 uma tenda de lona no mesmo bairro e, através do rádio, revolucionaram o evangelismo 
pentecostal, com reuniões em tendas a que compareciam milhares de pessoas. Nascia assim 
a Cruzada Nacional de Evangelização, com a tenda número 1 percorrendo todas as cidades 
do estado de SP. Sempre que a tenda se mudava, deixava uma I.E.Q. no local. Desta Igreja 
surgiram muitas outras denominações como O Brasil para Cristo, a Igreja Pentecostal Deus
 é Amor, A Casa da Bênção, Igreja Cristã Pentecostal da Bíblia do Brasil, Igreja Pentecostal 
Unida do Brasil, Ministério Cristo Vive, Igreja Unida, Igreja de Nova Vida e diversas outras.
 A Segunda Onda Pentecostal vai de 1950 a 1970.

A Terceira Onda Pentecostal: Começou em 1970 e deu origem a um novo ciclo chamado de
 Neopentecostal (onde Neo quer dizer Novo), por serem mais liberais, pois a maior parte
das denominações pentecostais anteriores proibiam, inclusive, ouvir-se rádio ou assistir tv, 
e eram rígidas com relação a usos e costumes. De 1977 a 1992 surgiram as Igreja Universal
 do Reino de Deus, fundada pelo Bispo Edir Macedo (1977, Rio de Janeiro), a Igreja 
Internacional da Graça de Deus, fundada pelo Missionário R. R. Soares, (1980, Rio de Janeiro),
 a Comunidade Cristã Paz e Vida, fundada pelo Pr Juanribe Pagliarin (1982, São Paulo), 
Igreja Renascer em Cristo, fundada pelo Apóstolo Estevan Hernandes (1986, São Paulo),
Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, fundada pelo Bispo Robson Rodovalho
 (1992, Brasília) e Igreja Mundial do Poder de Deus, fundada pelo Apóstolo Valdemiro 
Santiago (1998, São Paulo). De um modo geral, os Neopentecostais utilizam intensamente 
a mídia eletrônica e aplicam métodos de moderna administração, bem como o uso de
marketing, planejamento estatístico, análise de resultados etc. O Neopentecostalismo 
é a vertente pentecostal que mais cresce no Brasil e, consequentemente, a mais influente. 
A Terceira Onda Pentecostal está em pleno movimento.

Quase todas as Neopentecostais surgiram por divergências. Ex.: a Universal surgiu por
 divergência entre Edir Macedo e o Pr McAlister, fundador da Igreja de Nova Vida. As
 Igrejas da Graça e Mundial por divergência de R.R. Soares e Valdemiro Santiago 
com Edir Macedo. A Sara Nossa Terra surgiu por divergência entre os Bispos Rodovalho
 e Cesar Augusto, quando presidiam a Comunidade Evangélica de Goiânia.

Renovados: Várias denominações passaram a experimentar as manifestações Pentecostais,
 sendo chamadas de "Renovadas", como a Igreja do Avivamento Bíblico (divisão da IMB),
 Igreja Presbiteriana Renovada (divisão da IPB), Igreja Cristã Maranata (também divisão da IPB),
 Convenção Batista Nacional (divisão da CBB), e a Igreja Adventista da Promessa
 (divisão da Igreja Adventista do Sétimo Dia).

Católicos Carismáticos: Nos anos mais recentes, até a Igreja Católica Apostólica Romana,
seja para fazer frente aos Neopentecostais ou como busca por algo maior, deu origem
à Renovação Carismática Católica, onde padres tentam pregar e se vestir como pastores,
 leem a Bíblia, limpam seus templos dos ídolos e oram para curas pela fé. 
Ocorre que, apesar dessa “renovação”, continuam orando para Maria e colocando-a como
medianeira entre Deus e os homens, em oposição à Tm 2:5.

A Igreja Triunfante: Assim, constatamos em nosso país e no mundo o surgimento 
continuado e crescente de novos ramos denominacionais, mas o que interessa mesmo 
é ser membro da Igreja Triunfante – aquela de Cristo, cujas portas do Inferno não 
prevalecerão contra ela e que subirá como Noiva do Senhor para morar eternamente
 com Ele (Jo 14:1-3).
 


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...