Pular para o conteúdo principal

DILMA MANDA FOSTER FICAR NO CARGO DE PRESIDENTE DA PETROBRAS

Segundo Graça Foster, a proposta foi apresentada ao conselho de administração na reunião da última sexta-feira, 14, e teve apoio unânime
Graça Foster não resistiu à avalanche de denúncias de corrupção na empresa que presidiu
A presidente da Petrobras, Graça Foster, voltou a perdir demissão do cargo nesta quarta-feira, mas a presidente Dilma Rousseff decidiu mantê-la no cargo. É a terceira vez que Foster pede para sair. Ela chegou a convocar entrevista coletiva para comunicar sua saída, mas Dilma a proibiu de fazê-lo, e Graça Foster aproveitou a presença de jornalistas para afirmar que permanecerá à frenta da estatal “enquanto a presidente Dilma quiser”.
O Palácio do Planalto considera que a permanência de Graça Foster mantém Dilma longe do escândalo, e poucos se lembram de responsabilizá-la pelo esquema, iniciado quando era ministra de Minas e Energia e presidente do conselho de administração da Petrobras.
Foster está no centro do furacão alimentado pelo conjunto de denúncias de corrupção, levada na Operação Lava Jato, ordenada pela Justiça Federal, e o “derretimento” das ações da estatal, tanto na bolsa de valores de São Paulo quanto no mercado financeiro norte-americano.
O esquema de ladroagem na Petrobras começou no primeiro governo Lula e somente foi desbaratado em março deste ano, quando o juiz federal Sérgio Moro determinou à Polícia Federal a prisão de doleiros como Alberto Youssef e de figurões como o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Como contou com a ajuda de familiares para tentar apagar rastros do esquema, Paulo Roberto foi preso e, para se livrar e livrar familiares das duras penalidades  por tentativa de obstruir a Justiça, acabou por propor um acordo de delação premiada. Suas revelações, acrescidas àquelas prestadas por Youssef, também sob delação premiada, acabou expondo as dimensões até históricas do escândalo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade