Subscribe:

15 de janeiro de 2015

Deputado Jean Wyllys afirma que cristãos “calvinistas são aliados do movimento gay”





Voltando a relacionar os princípios defendidos por católicos e evangélicos ao regime fascista, o deputado federal e ativista gay, Jean Wyllys, criticou abertamente padres e pastores que pregam contra a homossexualidade.
Ele afirmou que não são todos os cristãos que entendem que o homossexualismo seja abominação: “É importante dizer que não são todos os padres e pastores que promovem esse tipo de incentivo. O movimento LGBT tem muitos aliados na Igreja Católica e, também, entre os evangélicos. Inclusive, existem Igrejas Inclusivas, Calvinistas, com o protestantismo histórico, que não são contrárias à dignidade dos homossexuais”, afirmou, mencionando o pai do ministro da saúde Alexandre Padilha, que lidera um movimento de protestantes tradicionais, como batistas, anglicanos e luteranos, e que prega a tolerância ao movimento homossexual.
Na entrevista concedida ao jornal Extra, de Pernambuco, o deputado também voltou a bater na tecla de que os cristãos que pregam uma doutrina contrária ao homossexualismo são responsáveis pelas mortes de gays, vítimas de intolerância; e que se utilizam do dinheiro arrecadado com dízimos e ofertas, livres de impostos (isenção prevista na Constituição) “para promover campanhas difamatórias contra mim, colocando-me a imagem de ‘inimigo do cristianismo’”.

Gospel Prime

Obs da Rô Moreira: Se ele soubesse o quanto calvinistas verdadeiros odeiam a Depravação humana, não falaria tanta bobagem, mas acredito até que ele saiba sim e age com desonestidade.

 Primeiro temos que definir o que é ser " calvinsita" quer dizer que algumas igrejas historicamente nasceram da Reforma protestante e que seguiram a linha calvinista, como Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos. (PCUSA), que hoje apoia a causa dos ativistas gays. Mas que teologicamente esta igreja deixou de ser calvinista já nos idos da década de 30 quando adotou o liberalismo teológico. Um dos pontos centrais do calvinismo é o reconhecimento de que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus, ponto este negado pelos liberais presbiterianos. Uma vez que a Bíblia foi deixada de lado, abriu-se a porta para a agenda gay na igreja. Portanto, Wyllys está usando o termo de forma no mínimo desonesta, pois fecha os olhos para estas distinções


1 comentários:

pepepjr disse...

Ele disse que "toleramos o movimento gay", de fato ele esta certo, nós toleramos, os gays, as prostitutas, os traficantes, e todos os demias pecadores, até porque toleramos a nós mesmos. Dai a pensar que apoiamos, concordamos, estamos juntos, vai uma distancia abissal. Mas eu acho que ele aponta uma outra questão pra mim, há mesmo uma intolerância maior com os gays por parte dos segmentos religiosos, até pelo comportamento mais agressivo ou provocador desses. Nesses contexto, os que conseguem dialogar, sem gritar, podem ser confundidos como "tolerantes que concordam". De qualquer modo, se é isso que ele pensa e for possível uma aproximação, sou favorável, contudo, a pratica continua condenável.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...