Pular para o conteúdo principal

A Beija-Flor entra na avenida com as mãos sujas de sangue

Você acha que os dirigentes brasileiros já fizeram de tudo, mas logo chegam novidades no front. A Beija-Flor entra no carnaval carioca com o maior patrocínio jamais recebido por qualquer escola de samba. São, no total, 10 milhões de reais. E o que explora esse megaempresário? Cervejas? Comida? Alguma coisa muito essencial e cotidiana, para que derrame tanto dinheiro na avenida. Nada disso – essa pessoa explora seres humanos. Africanos, para ser mais direto. Trata-se de Teodoro Obiang Nguema Mbasogo (foto) – mais conhecido apenas como Obiang, ditador que há 35 anos manda e desmanda na Guiné Equatorial, país da África Central. Da Europa anunciam, também com certa surpresa: o ditador teria dado 3 milhões de euros ao grupo carnavalesco. Mesmo em euros, é muita coisa. O país é um dos maiores produtores de petróleo da África, o que possibilita que Obiang vá às compras pelo mundo, adquirindo luxuosos apartamentos no Rio de Janeiro, Londres, Buenos Aires, Paris e uma mansão de 30 milhões de dólares na Califórnia – esta última para o filhão, que assumirá os negócios quando Obiang não estiver mais por aí. Os gastos impressionam até mesmo quem é muito, muito rico. Não sobra muito para os cerca de 700 mil demais habitantes, como se pode imaginar. Apesar da renda por cidadão ser de mais de 20 mil dólares, 76% da população vive abaixo da linha da pobreza. O enredo da Beija-Flor: “Um griô (homem sábio) conta a História: um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos sobre a trilha de nossa felicidade”. Entrarão na avenida muitas pessoas, incluindo muitos negros, com o dinheiro de outros tantos negros africanos que sofrem com a mão pesada de um ditador que governa por decreto. E o que dizem os movimentos sociais (qualquer um)? Festa popular? Não se trata de política, diz a Beija-Flor em nota. É um lance ‘cultural': “O tema tem viés estritamente cultural e não aborda o formato de governo do país. Buscamos enaltecer a arte e a força do povo da Guiné Equatorial. Bem como a transformação dos benefícios das suas riquezas naturais em melhorias para a população”. A Beija-Flor diz estar indo para cantar a liberdade – “Negro canta, negro clama liberdade!” – e, para isso, aceitou de bom grado o dinheiro destes mesmos negros. Sempre me perguntam como ajudar de longe aqueles que mais precisam em todo o mundo. Eu não sei. Acho muito difícil mesmo. Mas uma coisa é certa: não é sendo conivente com um dos ditadores mais sanguinários de todos os tempos.

Fonte

Comentários

zeferino alvaro disse…
Perfeita análise sociológica. Não sei como podem separar o social do cultural.
mas é assim . O príncipe desse mundo cega, embrutece e entorpece os sentimentos. ..

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade