Pular para o conteúdo principal

Petrolão: Lula liberou, o dinheiro entrou, Dilma se elegeu

21/03/2015
 às 14:00 \ BrasilCultura


DILMA-BEIJA-LULAA Operação Lava Jato se aproxima de Lula.
No mesmo dia em que o então presidente desbloqueou o repasse de verbas para a refinaria Repar, a conta do diretório nacional do PT recebeu 350 mil reais da SOG Óleo e Gás, uma das beneficiárias da obra.
Lula liberou, o dinheiro da propina entrou. Sim: nos cofres do partido.
Com esta revelação, a IstoÉ desta semana torna ainda mais comprometedora aquela canetada do ex-presidente que rendeu em novembro do ano passado o editorial do Estadão “Lula e Dilma sempre souberam de tudo“, ratificação da famosa capa da VEJA às vésperas da eleição.
Lula, como sabíamos, passou por cima da recomendação do TCU ao Congresso para que bloqueasse as verbas para as obras da Repar, repletas de irregularidades. Em 27 de janeiro de 2010, ele vetou o bloqueio e abriu o caminho para as empreiteiras.
Este blog tratou do assunto aqui, ligando a canetada de Lula ao depoimento do lobista Júlio Camargo, que confessou o pagamento de propina para obter o contrato da refinaria.
Camargo operava para o grupo Setal, ao qual está submetida a SOG Óleo e Gás. Agora sabemos que, graças a Lula, ele liberou o dinheiro para o PT. Sim: em ano de campanha, curiosamente a nove meses da eleição de Dilma Rousseff.
Como “o Ministério Público identificou pelo menos 10 das 24 doações partidárias feitas com o objetivo de disfarçar o pagamento de propinas”, os procuradores da Lava Jato vão cruzar os documentos entregues pelos empreiteiros com a prestação de contas do PT na Justiça Eleitoral.
A “mãe” do Brasil cada vez mais parece a filha do petrolão.
Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil
Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade 

Filho de Lula mergulha na depressão: "Meu mundo caiu"

O jovem Luís Claudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, está vivendo em estado de profunda depressão. A informação extremamente abalizada e fidedigna é da respeitabilíssima coluna Radar, da Revista Veja. O quadro depressivo teria se agravado após a prisão do ex-presidente. Luleco, como é conhecido o rapaz, é réu na Operação Zelotes, juntamente com o pai. Os seus advogados já conseguiram adiar o seu interrogatório por quatro vezes. Fortes rumores indicam que Lula, de dentro da cadeia, tenta conseguir através do deputado petista e atual presidente do Corinthians, Andrés Sanches, um time na Europa para o garoto trabalhar. Há quem diga que o seu estado tem se agravado bastante em função do temor de ser preso. Lula quer afastá-lo do Brasil.

Jornal da Cidade