Pular para o conteúdo principal

(Audiência Pública). Doutrinação ideológica na pauta do Congresso e da mídia



Rô Moreira

Organizou-se um debate da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados   no plenário 10,  para discutir a suposta existência de doutrinação política e ideológica nas escolas no dia 24/3/2015,

O deputado Izalci (PSDB-DF) propôs o debate argumentando que estudantes e pais se preocupam com o “grau de contaminação político-ideológica” dos colégios brasileiros, do ensino básico ao superior.

Izalci não deixa claro que tipo de doutrinação seria feita nas escolas, mas diz que “um exército organizado de militantes travestidos de professores” prega aos alunos sua própria visão de mundo, com o pretexto de transmitir uma visão crítica da realidade.

A temática da doutrinação política e ideológica ganhou, pela primeira vez, uma audiência pública no Congresso Nacional. É claro que existe um longo caminho a ser percorrido, mas a própria realização da audiência oferece motivos para comemoração.

Trata-se de um marco em termos simbólicos e midiáticos. A imprensa, ainda que de forma tímida,noticiou o debate. Do ponto de vista político, a audiência foi uma iniciativa da sociedade civil sem qualquer tipo de vinculação partidária.

O movimento Escola Sem Partido (ESP), cujo fundador e coordenador é o advogado Miguel Nagib, congrega desde 2004 pais de alunos, estudantes e professores que já não suportam a  instrumentalização da educação para fins ideológicos e partidários.

Eis um aspecto que perturba os engenheiros sociais do Ministério da Educação: entre os fundadores e participantes do ESP estão vítimas diretas e indiretas da doutrinação que ocorre em escolas e universidades da rede pública e particular.

Dizem que há males que vem para o bem! Infelizmente a nossa nação entrou numa crise sem fim, entrou num túnel totalmente escuro, mas parece que se acendeu uma luz no fim desse túnel dentro dessa crise.

 Vou explicar para um melhor entendimento: A partir do ano de 2003, com a ascenção do PT no poder foi deflagrada uma missão bolivariana no Brasil, o "Aparelhamento do Estado"; com mais de 107 mil cargos comissionados, o aparelhamento do STF, da OAB, TCU, CGU TSE, entre outros órgãos, a multiplicação de ministérios para comprar apoio, o mensalão e o petrolão com o mesmos objetivos, e por fim, o fortalecimento das nações bolivarianas com obras de infraestruturas com o dinheiro do povo brasileiro por intermédio do BNDES, mas isso todos já sabem! Porém, o que muitos não sabem é que a intenção de construção da pátria grande para se perpetuarem no poder busca um plano mais audacioso e maquiavélico ainda, isso está ocorrendo nas escolas publicas e particulares, pois ele enfraquece os demais partidos com as suas ideologias, trazem conflito para os lares brasileiros por confundir a cabeça dos filhos em relação a orientação dos pais, seja no âmbito religioso, sexual ou político ideológico.

 Estão educando os nossos filhos segundo a vontade do partido que está no poder, esquecendo que quem educa são os pais e não os professores, estes tem que ensinar a ler, escrever e fazer conta e não lavagem cerebral nos filhos dos outros. A crise brasileira acaba por ser a luz que tanto precisávamos para por fim a esse plano de ditadura bolivariana que se deseja implantar por aqui.

 Vejam,  o vídeo trata-se de uma comissão da câmara discutindo sobre a doutrinação de ideologia nas escolas, assistam queridos a denuncia da professora Ana Caroline Campagnolo. E depois assistam o vídeo da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados realiza no dia 24.03.2015, no plenário 10.

Denuncia feita pela professora Ana Caroline Campagnolo.




Doutrinação Política e Ideológica nas Escolas (Audiência Pública)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade