Pular para o conteúdo principal

Luiz Fux Ministro do STF pede prisão de advogado na tribuna e causa tumulto.



Rô Moreira

Um Julgamento sobre a liberdade de um advogado  condenado a 24 anos aconteceu no STF hoje a tarde pelos crimes de atentado violento ao pudor e estupros praticados contra menores, terminou em confusão nesta terça-Feira (14) no STF, com direito a agressão entre advogados. Os Ministros da 1º turma do STF derrubaram uma decisão provisória (liminar) do ministro Marco Aurélio Mello, tomada em 2011, que manteve em liberdade e ex-servidor da justiça Eleitoral mineira Levi Cançado Lacerda. Ele é acusado de  abuso contra dez menores e ainda recorre contra a condenação em outras instâncias da Justiça. Durante a análise do caso, o Ministro Luiz Fux que,diante do resultado, Lacerda Deveria ser preso. A tese de Fux não prevaleceu e foi rejeitada pelos demais colegas. Outros Ministros alegaram que o STF não tem a praxe de determinar a prisão no próprio tribunal. O advogado Francisco Neves  que acompanhava a sessão pegou Lacerda pelo colarinho e conduziu pela força até do lado de fora do prédio, o entregando a policiais militares que estavam em frente do STF preparados para atuar em eventuais manifestações. Os policiais abordaram a dupla quando Neves começou a sacudir Lacerda aos Gritos, policiais tentaram imobilizar Neves que trocou empurrões com  agentes. Lacerda afirmou que é inocente, disse que há depoimentos que não foram validados. Ele chega se referir aos menores como "vítima", mas depois diz que é força de expressão, e negou que tenha cometido abuso contra. Foram dez crianças abusadas segundo a denúncia.

Quando um cidadão se indigna com a impunidade ele extrapola nas suas ações e, é isto o que vemos nesta imagem, mas quem o faz tomar essa atitude são as burocracias dos nossos tribunais, a lei fria que o magistrado se propõe seguir. Infelizmente o sentimentalismo deixa de interferir num momento crucial como este, deixando o corporativismo falar mais alto. Mas ainda bem, que tem gente como esse advogado que ao assistir tamanha impunidade em nome do não sei o quê, tomou uma iniciativa aparentemente precipitada, porém do tamanho de sua indignidade sendo correta ou não. Precisamos de mais magistrados como este, que não se curva para os erros por conta de qualquer tipo de entendimento como muitos fazem em favor desse governo corrupto, a ponto de contaminar as instituição publicas e privadas de nossa nação.

Comentários

Sara Raquel disse…
O que esperar do STF, completamente aparelhado para defender interesses de criminosos... até parece que que há uma certa cumplicidade entre eles no sentido de que em uns condena e os outros absolve.
Fernando Campelo

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade