Pular para o conteúdo principal

Delegado Eder Mauro humilha Jean Wyllys e faz sucesso na internet; veja o Vídeo.







Rô Moreira



 O deputado jean Willys como sempre com as suas argumentações incoerentes querendo se transformar no paladino da justiça em favor dos pobres negros oprimidos moradores da periferias das cidades. Com um discurso vazio de esquerdopata os comparou com jovens brancos da classe média para colocá-los como coitadinhos, só que eles esqueceu que as comunidades estão cheias de jovens brancos pobres.
Essa argumentação de que morar na favela e ser negro não é justificável para se entrar no crime, até porque, para quem quer estudar as escolas municipais e estaduais oferecem vagas e dão materiais e uniformes independente de onde as crianças morarem ou da cor suas pele. Os negros menores que não estudam tem como responsáveis diretos os seus pais e não a sociedade. As escolas técnicas estaduais e federais estão a disposição de qualquer jovem independente da cor de sua pele, vai quem quer, é só se dedicar aos estudos quem quer. Agora, essa pratica esquerdista de vitimizar as tais "minorias" acusando sempre o outro lado, já está cansando. Qual a culpa que tem um determinada família branca de classe média se uma determinada família negra e pobre não coloca os seus filhos na escola? Qual a culpa dos brancos se um determinado grupo de negros entram no crime e morrem nele? Será que estão dando a sugestão de exterminar os brancos sem razão para igualar os números dos homicídios entre as cores de pele ou estão sugerindo ignorar os crimes cometidos pelos negros para poder igualar os números?
Esse papo de liberar as drogas sem responsabilidade alguma é mais criminoso do que o combate a elas, até hoje não vi uma campanha desses esquerdopatas contra as drogas, não vi nenhuma ação desse governo nas fronteiras e nem sobre o contrabando de armas e não endurecem as penas para os homicidas, mas falar bobagens, há, isso eles são craques!!!



Com este  discurso fácil , indignou o delegado e com razão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Descontrolada, Gleisi diz que o juiz Sérgio Moro é 'safado e sem-vergonha'; assista

A senadora Gleisi Hoffmann subiu à tribuna do Senado para defender a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da cadeia com um habeas corpus ilegal concedido por um desembargador militante no plantão, contrariando o próprio Tribunal, as cortes superiores, e o CNJ. Descontrolada, Gleisi concentrou seus ataques no juiz Sérgio Moro, que ela chamou de "safado e sem-vergonha". Gleisi ainda garantiu que "O Brasil vai pagar muito caro, a democracia brasileira vai pagar muito caro. E eu tenho certeza de que vamos criar situações muito graves no Brasil ainda de instabilidade, a que nós não vamos conseguir dar direção e saída".



Assista: 

Leia também: