Pular para o conteúdo principal

Pastor é escalado para fazer meio de campo entre Dilma e Eduardo Cunha


12270835

O pastor Samuel Ferreira, da Assembleia de Deus do Brás, em SP, foi um dos escalados para fazer o meio de campo entre o governo Dilma Rousseff e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ele é íntimo do peemedebista e apoiou a presidente na eleição de 2014 –até a levou para um culto no Brás.
MÃOS VAZIAS
De acordo com integrante da equipe de Dilma Rousseff, o governo não tem como prometer a Cunha o que não pode entregar –ou seja, algum tipo de blindagem nas investigações da Operação Lava Jato.
MÃOS CHEIAS
Caso Cunha deixasse a presidência da Câmara, no entanto, seria possível para o governo botar o pé no freio e não engrossar as fileiras do que propõe que ele seja cassado, ainda que 32 parlamentares do PT já tenham apoiado ações contra ele no Conselho de Ética do parlamento.
SÉRIO RISCO
Na análise de advogado próximo do PT, a proposta poderia interessar, já que, uma vez cassado, Cunha corre o sério risco de ser preso. E não apenas pelas acusações de ter contas no exterior –mas também por suspeitas de que tentou coagir testemunhas das investigações. O parlamentar já negou tanto que tenha recursos fora do país quanto que tenha pressionado depoentes da Lava Jato.
TÔ FRACO
As liminares concedidas ontem pelo STF (Supremo Tribunal Federal) acabaram transformando Cunha no elo mais fraco, por enquanto, de qualquer tentativa de negociação. Ele perdeu o poder de acionar a bomba do impeachment contra Dilma a qualquer momento.

Jornal o Dia Noticias.

Obs :Não podemos esquecer do Envolvimento da Igreja com a lava-jato. Pois receberam  parece que foi 500 mil de "oferta"? Ganharam dois cheques parece via Eduardo Cunha. 
Por isso esta incumbência de apaziguar Cunha e Dilma, e a impunidade continua.

Mas, fazer acordo com Dilma,  seria péssimo para os Brasileiros, Se cunha fizer acordo com Dilma, já era. Dilma disse que ninguém tem moral pra retirar ela do poder. vejam a que ponto ela chegou, de acusar os que são como ela, imorais e corruptos.

Espero que Cunha não caia nessa, pois com o PT, não tem acordo. 

Comentários

JULIO GUIMARÃES disse…
Vejo uma distância enorme entre essas armações políticas, e o evangelho de Jesus, a igreja precisa de homens que preguem a Palavra, sem medo, sem conchavo com os perversos. Esse Eduardo Cunha, tem dado um horrível testemunho de cristão, e todos os que não tem coragem de denunciar o pecado, fazem parte da mesma raça, a raça de víboras da qual Jesus mencionava ao falar com religiosos,... essa raça que está na Assembléia que dizem ser de Deus tem provado que de Deus não tem nada! São covardes, cruéis, cínicos, amantes dos prazeres mais do que amigos de Deus! Eu sinto ânsia de vômito, nojo dessa corja instalada nas igrejas evangélicas!!!

Mas Deus ha´de saciar nossa sede fome de justiça!!!
Chamem o Silas Malafaia para fazer o meio de campo....Isso é mesmo piada. Se já não bastasse esse tal Samuel Ferreira ter levado a Dilma em sua Igreja agora vai dar uma de conciliador? É como diz a música: Cada um no seu quadrado...
Antonio Costa disse…
Quem conhece sabe bem quem é a peça, pastorzinho politiqueiro barato, fomentador de heresias, amigo dos endinheirados, detesta pobre inclusive não os batiza e nem realiza seus casamentos, é por isso que é unha e carne de Cunha, são todos da mesma laia e se não se arrependerem vão parar no mesmo lugar na eternidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade