Pular para o conteúdo principal

Defensoria do Rio pede liberdade para cerca de cinco mil presos


Defensoria do Rio pediu que a Justiça solte cerca de cinco mil presos
A Defensoria Pública do Rio entrou com habeas corpus em favor de cinco mil presos. Os pedidos estão causando preocupação na Vara de Execução Penal, responsável por analisar os HC, e no Ministério Público. A Defensoria afirma que, desde o início do ano, já enviou mais de cinco mil pedidos e que 1.277 deles pedem livramento condicional e 778 progressão do regime semiaberto para prisão domiciliar - um total de 2.055 HCs. Segundo o MP, a maior parte dos pedidos da Defensoria é de liberdade para os detentos.
Segundo fontes do MP, pelo menos, 30 desses habeas corpus são em favor de presos ligados a milícias ou líderes de facções criminosas.
Os pedidos em massa devem tumultuar o Judiciário fluminense nesta reta final de ano. É que o recesso começa em 11 dias.
A coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Execução Penal do MP, promotora Andressa Duarte Cançado, diz que já foi enviado um alerta "a todos os promotores e procuradores de Justiça sobre os HCs, para que eles façam análise cuidadosa de cada caso, verifiquem a situação jurídica dos presos e analisem se há instrução de documentos para a avaliação de cada benefício". 
- Ficamos surpreendidos com a quantidade de Habeas Corpus impetrados ao mesmo tempo às vésperas do Natal, pois isso implicará certamente numa dificuldade de avaliação das saídas de Natal dos presos que têm esse direito - explica a promotora.
O outro ladoOs defensores públicos Rodrigo Pacheco, 2º defensor público-geral do Rio, e Emanuel Queiroz, coordenador de Defesa Criminal da DPE, contestam a informação do Ministério Público e atacam a Justiça, que, segundo eles, é lenta na apreciação dos pedidos. Leia trechos na nota da DPE:
"Há mais de 5 mil pedidos efetivados na Vara de Execuções Penais há meses, alguns sem apreciação desde janeiro de 2015, situação de total ilegalidade. A lentidão da prestação jurisdicional da VEP data de anos, não havendo qualquer iniciativa do Tribunal de Justiça em mudar esse estado de coisas pra lá de ilegal.
(...)
Os habeas corpus buscam a apreciação de pedidos simples, como a transferência de um preso de uma cadeia pública para um presídio, como de pedidos de restabelecimento da liberdade de quem já cumpriu integralmente sua pena e permanece ilegalmente preso.
(...)
A economia total para o estado, apenas com livramento condicional e progresso para o semiaberto, será de R$ R$ 5.659.300, um montante considerável, especialmente diante da crise atual. 
Reivindicar direitos legalmente consagrados é o papel da defensoria pública, instituição vocacionada à defesa dos direitos humanos."
Fonte O Globo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade