Pular para o conteúdo principal

Oposição diz ter obtido maioria qualificada na Venezuela Com 2/3 do Legislativo, Capriles diz que país quer mudança; Maduro admite derrota

CARACAS — A oposição venezuelana derrotou o chavismo e diz ter conquistado dois terços do Legislativo nas eleiçõesde domingo, pela primeira vez em 16 anos, no mais forte golpe contra o presidente Nicolás Maduro e a revolução bolivariana. Extraoficialmente, membros do Conselho Nacional Eleitoral disseram que a coalizão conseguiu a maioria qualificada para legislar — obtendo ao menos 112 dos 167 deputados da Casa. O órgão retém os dados prometidos por horas. Segundo o levantamento, a MUD teve a ampla vantagem contra 51 assentos do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), de um total de 167 vagas. O número garante aos opositores chances de aplicar uma série de decisões legislativas que poderiam acabar com o governo de Maduro, caso invoque um referendo revogatório do Executivo. Capriles, ex-candidato à presidência e atual governador de Miranda, comemorou o resultado, antecipado por opositores. O secretário-executivo da coalizão opositora, Jesús Torrealba, afirmou que "estão negociando por mais quatro, mas 112 estão certos". A MUD divulgou uma lista dos 112 representantes eleitos em seu site oficial. Capriles disse que Maduro deve se por à ordem da nova Assembleia Nacional em uma coletiva de imprensa do bloco opositor. Ele afirmou que é o primeiro interessado na libertação de presos políticos. — A mudança no país obteve maioria qualificada, dois terços da Assembleia Nacional — declarou Capriles. Ele pediu aos eleitores do partido governista PSUV que não continuem acreditando nos dirigentes oficiais. No Twitter, antes da coletiva, Capriles alfinetou Maduro no Twitter. Ele afirmou que nesta segunda-feira os representantes vão falar à imprensa. "Ganhamos Venezuela! Sempre dissemos, este era o caminho! Humildade, maturidade e serenidade! Que viva o Povo venezuelano!", escreveu na rede social. "Nicolás definitivamente não entendeu o que aconteceu hoje em nossa Venezuela e o que nosso Povo disse com seu voto. O país quer Mudança". Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/oposicao-diz-ter-obtido-maioria-qualificada-na-venezuela-18234385#ixzz3tgTgX6OO © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade