Subscribe:

30 de março de 2015

A mulher santifica o marido descrente – O que isso significa?




Este é um problema que surgiu na igreja em Corinto, e certamente surgiu em toda a igreja primitiva. Algumas pessoas tentam usar esse texto com o propósito de validar um servo de Deus escolher alguém ímpio para se casar. Esse é o problema de ir a Bíblia tentando achar justificativas para escolhas que Deus deixou claro que não devem ser feitas, e não ir a Bíblia para buscar a verdade de Deus sobre todas as coisas, inclusive relacionamentos, casamentos...

Paulo está falando sobre a conversão de um homem ou mulher casados, quando o outro cônjuge permanece ímpio, e não sobre o servo de Deus deliberadamente escolhendo esta situação. Essa era uma situação comum na igreja primitiva e hoje também: “Se algum irmão tem mulher descrente, e ela consente em habitar com ele, não a deixe. E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe.” - 1 Coríntios 7:12-13

Imagine, por exemplo, uma mulher que pela pregação da Palavra foi regenerada e creu no Evangelho. Ela se tornou viva, se arrependeu, exerceu fé. Ela é uma nova criatura em Cristo mas está casada com um marido não-cristão (ou  um marido com uma esposa não-cristã).

A questão que surgiu naqueles dias, e que é pertinente hoje é: e agora, devo me divorciar? A luz está ligada as trevas...? Serei corrompido por este relacionamento? A pureza de Cristo vai ser corrompida por isso? Paulo está falando de alguém que sendo regenerado tem agora uma vida para o Senhor... e não de um cristão nominal, mundano... em que o estilo de vida nada mais é do que o do mundo, escolhendo deliberadamente estar em jugo desigual... Mas de alguém que se converte já estando casado ou casada. Então ele diz: “E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe.” – Ou seja, se por causa do sua vida em Cristo o cônjuge descrente quiser deixá-lo, a relação com Cristo tem toda a prioridade, mas se o descrente consente em viver junto, essa não é uma razão para deixar o relacionamento (casamento). Paulo não está falando de alguém que é cristão escolhendo deliberadamente um cônjuge não cristão.

A questão em Corinto (e ainda hoje ) era – Estou sendo corrompido, minha pureza em Cristo está sendo corrompida? Devo deixar meu casamento? E outro pensamento que surgiu junto com esse era: E meus filhos? Se eu sou cristã e meu marido não é cristão, os meus filhos vão ser poluídos, impuros pela presença de um não cristão (ímpio) na família? Preciso sair dessa situação para proteger meus filhos das más influências do cônjuge não regenerado? Todas essas questões eram comuns quando alguém em um mundo pagão era regenerado e o cônjuge não. Muitas vezes, o marido não convertido abandonava a esposa – mas a questão era se isso podia partir do convertido. A resposta como vimos era: “E se alguma mulher (ou marido) tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe.”(v.13) – O verso 15 diz que se o cônjuge incrédulo desejar se divorciar por causa de Cristo, da conversão do outro cônjuge, este que foi abandonado não está mais preso aquela pessoa: “Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz. Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?” 1 Coríntios 7:15-16 – Se ele quer ir, deixai-o ir. Ou seja, se for a escolha do cônjuge não regenerado, por causa do evangelho, se divorciar, deixe-o ir. Mas você ( que foi regenerado ) não faça isso. Por quê. O verso 14 diz: “Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.” - 1 Coríntios 7:14
Paulo não está falando de salvação. Nem todos os cônjuges incrédulos se converterão, isso não é algo que se possa contar como certo. Ele diz: “Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?” – Ao falar então que “o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido” – o que Paulo está ensinando?



Paulo está simplesmente dizendo que é o inverso que acontece – se de fato o cônjuge convertido foi de fato regenerado e vive uma nova vida – deve entender que maior é aquele que agora habita, dirige e santifica ele do que aquele que está no mundo. O poder e a graça de Deus manifesta na vida do cônjuge convertido é tão grande, que ao invés de dele ser influenciado pelo mal na vida do não regenerado, o não regenerado será influenciado pela graça, que opera os frutos do Espírito, e o poder de Deus na vida do convertido. Esse é o ponto de Paulo, ao invés do marido descrente ter uma influência mundana ou não santificadora sobre a esposa, o oposto é verdadeiro, a luz resplandecerá sobre as trevas, e o outro sofrerá a influência da vida transformada do que foi regenerado e é uma nova criatura.

Agora, de que tipo de santificação estamos falando? A palavra está falando simplesmente que há um certo grau de pureza, um certo grau de separação do mal... Ou seja, o cônjuge cristão em um casamento, reduz a força total da impureza e do mal na vida do lar. Num casamento entre dois incrédulos, você tem um mal absoluto operando. Você tem o mundo, a carne, o diabo... e você não tem nada para mitigar este mal. Este mal não tem nada para diluí-lo, enfraquecê-lo. Mas quando um desses cônjuges de fato se converte, de fato é regenerado, esse mal que era absoluto é atenuado.

Então estamos falando aqui de “santificação conjugal”, santificação familiar e não de santificação espiritual produzida pela salvação de um homem. O ponto aqui é que você, que foi regenerado, vai exercer um efeito positivo na medida em que sua presença naquele ambiente íntimo, na casa, no casamento... é sustentado pela graça e o poder de Deus para uma nova vida, e a benção de Deus que flui através dessa nova vida, irá atenuar o mal, que num casamento entre incrédulos seria pleno. Ou seja, haverá um efeito santificante num sentido temporal, num sentido terreno sobre o seu cônjuge descrente. E esse efeito atingirá os filhos: “...de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.” - 1 Coríntios 7:14



A palavra é usada aqui nestes mesmos termos. O que significa? Se o convertido está preocupado com seus filhos, seriam “imundos” crescendo num lar assim... O que Paulo está ensinando é – Se ambos os pais são não-cristãos, há um nível de mal absoluto que domina o lar, porque Deus não está lá em seu poder e graça. Mas sendo um dos cônjuges é de fato regenerado, os filhos  já não estão sob o impacto total da impureza de uma vida não regenerada, mas em certo grau, este mal é mitigado, restringido, há um certo grau de separação do mal pela presença de uma mãe ( ou pai ) cristão (Regenerado).


Ou seja, sua relação com Deus e a benção que flui de sua vida separada para Deus, terá um efeito positivo sobre o marido e os filhos, um efeito de restrição, em parte, do mal de uma vida não regenerada.  Então Paulo diz, não se separe por causa disso. Se isso partir do cônjuge não cristão por causa de Cristo, você não estará mais em servidão, mas não parta de você por esses motivos alegados. Fique lá, e a obra de Deus através da sua vida terá um impacto atenuante sobre o mal em seus filhos e seu lar. Mitigando o mal que seria pleno pela influência de sua vida limpa e santa que flui da regeneração e santificação de sua vida.

Não há garantias de salvação - “Porque, de onde sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? ou, de onde sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?” – Mas a presença de uma pessoa regenerada e vivendo para Deus, mitigará o mal, influenciando e não sendo influenciada.


Brasil em crise, mas financia metrô em Venezuela e doa Usina para á Bolívia em meio a crise energética.





O que tudo isso indica??

 Todos ja sabemos que a intenção é reforçar o Bolivarianismo na América latina. È inaceitável que em meio a toda essa crise o que  vale mais na cabeça do governo petistas são seus ideias.

O Governo não se preocupa com o quanto custará ao contribuinte, pois será US$ 1,6 bilhão (5,3 Bilhões) o financiamento do BNDES para construir a linha 5 do metrô de Caracas, capital Venezuelana.

O BNDES se alimenta do dinheiro do Tesouro Nacional, arrancado do bolso do contribuinte.

A empreiteira que é citada no escândalo de corrupção na Petrobras foi responsável por três linhas do metrô de Caracas, além de outras obras no país.

Se não falta dinheiro Brasileiro para Nicolás Maduro,  no Brasil o governo aplica calotes e cancela programas.

para a refroma da linha 3 do metrô de Caracas o início da linha 4, a Odebrecht recebeu do BNDES US$ 194, 6 milhões.

A empresa Odebrecht atua na Venezuela desde 1992, mas foi em 2004 com a sobras do metrô de Caracas que a empresa deslanchou no país.

O bondinho de caracas também foi construído pela Odebrecht, além da ponte rio Orinoco e o projeto agrário socialista no país.

O Brasil também vai doar a usina para a Bolívia em meio a uma crise de energia sem precedentes no país e em busca de fontes alternativas para evitar um racionamento. O governo brasileiro vai gastar 60 milhões para reformar e doar uma usina térmica para  a Bolívia. O Ministério de Minas e Energia esta nas tratativas finais para viabilizar a negociação.

A transação esta preste a ser concluída e depende apenas de um sinal verde do Ministro de Minas e Energia, a doação faz parte dos compromissos bilaterais assumidos entre os dois países.

Por meio de nota o Ministério de Minas e Energia informou que o acordo teve como objetivo "promover a cooperação energética com a Bolívia".  O Ministério disse que a Transferência de R$ 60 milhões foi autorizada por meio da medida provisória 625/ 2013.

Com informações da Folha Política

29 de março de 2015

Cunha: “A gente finge está (no governo). E eles também”



Cunha (PMDB-RJ), fez duras críticas ao governo e à relação da presidenta Dilma Rousseff com o Congresso. Na avaliação dele, Dilma “não conhece o Congresso”, se cerca de pessoas fracas, passa a sensação de “paralisia” e de quem não tem o que propor ao país e mais: contribuiu decisivamente para o agravamento da crise política ao incentivar a criação de um partido para rivalizar com o PMDB e ao “implodir” a sua base de sustentação no Parlamento.

Em entrevista ao jornal O Globo, Cunha resumiu assim a relação de seu partido com o Planalto: “Na prática, a gente finge que está lá (no governo). E eles fingem também (que o PMDB está no governo).” Segundo ele, o PMDB nunca teve ministério relevante. “Ninguém quer. Para quê? Você acaba apadrinhando, tem que ser tudo técnico, né? Só que é ladrão técnico, não é ladrão político”, disparou. “Para ficar livre do cara, você diz que apoia. E os caras são ladrões, que querem ter apoio para roubar”, emendou.

Eduardo Cunha negou que ele e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), estejam governando, de fato, o país com o enfraquecimento político de Dilma. “Quem tem a caneta? É ela. Quem edita medidas provisórias? É ela. Quem libera o Orçamento? É ela. Quem nomeia e indica a cargo? É ela. Então, é ela quem governa”, afirmou.
Para o presidente da Câmara, a petista comete uma série de equívocos, que vão da “inércia de comunicação” à falta de habilidade para formar equipe. “Dilma saiu da máquina. É a primeira presidente da República que não foi parlamentar. Ela não conhece o Congresso”, disse.

O peemedebista criticou diretamente os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência), considerados por ele sem estatura para a coordenação política, e Ricardo Berzoini (Comunicações), apontado pelo deputado como “patrocinador” da “radicalização dos atos políticos”.

Na avaliação do peemedebista, a crise política começou no dia da eleição de Dilma. “Ela não disse o que ia fazer com o país. Isso foi gerando a crise política. Ficou claro e nítido que eles estavam fazendo uma opção de enfraquecer a todos nós”, declarou aos repórteres Maria Lima, Júnia Gama e Sérgio Fadul.

“Ela tinha a estrutura e não precisava implodi-la”. Cunha chamou de “operação Tabajara” a tentativa de recriação do PL pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), para formar uma bancada que se contrapusesse, dentro da base aliada, ao PMDB. De acordo com Eduardo Cunha, a estratégia foi fomentada pelo Planalto e tinha alvo certo: “Foi contra a gente mesmo, contra o PMDB”.

O presidente da Câmara disse ainda que a independência do PMDB na Câmara foi motivada pelas dificuldades de relacionamento com o PT no período eleitoral. Na época, peemedebistas acusaram petistas de não abrirem mão de candidaturas em favor do PMDB nos estados e se aliarem com adversários regionais do partido.

Cunha se recusou a responder se sonhava um dia ocupar o Palácio do Planalto, ainda que interinamente, e disse não ser “anjo” nem “demônio”, mas “coerente” com aquilo que fala.

A respeito das investigações da Operação Lava Jato, o peemedebista classificou o esquema apontado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal como “o maior escândalo de corrupção do mundo”, negou interferir no andamento da CPI da Petrobras e reiterou que houve interferência do governo na inclusão de seu nome na lista dos políticos investigados. E voltou a direcionar seus ataques ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, com quem diz estar em “guerra aberta”.





Leia a entrevista completa
 aqui

27 de março de 2015

PASTOR ELIENAI CABRAL- fala de algumas aberrações comuns entre pregadores pentecostais




Assista a esse vídeo onde o Pr. Elienai Cabral orienta a todos os pentecostais contra algumas aberrações entre pregadores pentecostais. Esse vídeo serve para esclarecer o que de fato é a pregação bíblica e o que deve ser evitado na comunicação da mensagem do Evangelho. Lembrando que o pastor Elienai é pentecostal, comentarista de Lições bíblicas da CPAD, e uma dos melhores expoentes da igreja Assembleia de Deus no Brasil em matéria de ensino.  Assista e Reflita.








Fonte: Desperta Jovem

25 de março de 2015

Dezenas de famosos na lista de correntistas do HSBC na Suíça, diz O Globo Yahoo Brasil








Artistas, intelectuais e celebridades estão na lista de pessoas que enviaram dinheiro para contas do HSBC na Suíça, segundo informa hoje o jornal o Globo, que apurou o assunto juntamente com o portal UOL. Eles fazem parte de uma lista de 8.667 brasileiros que tinham contas no paraíso fiscal. Ainda segundo O Globo, alguns dos artistas que fizeram depósitos são beneficiários de verbas públicas através da Lei Rouanet de fomento à cultura. embora não haja conexão entre o recebimento das verbas e os depósitos no banco no exterior.

O caso do banco HSBC, conhecido como 'Swissleaks' começou com o vazamento de uma lista do banco contento milhares de correntistas internacionais que eram orientados a mover fundos para a filial do banco em Genebra para evitar incidências fiscais. Manter uma conta em um banco estrangeiro é absolutamente legal, mas na maioria dos países do mundo - incluindo o Brasil - é preciso notificar o governo.
Entre os artistas listados pela reportagem do jornal carioca, estão nomes do primeiro time do entretenimento no Brasil, como o humorista e entrevistador Jô Soares, as atrizes Cláudia Raia, Maitê Proença e Marília Pera, os atores Francisco Cuoco e Edson Celulari e familiares de luminares da cultura brasileira como Jorge Amado e Tom Jobim.
Um dos correntistas identificados na lista do HSBC, o escritor Paulo Coelho, não teve problemas em dizer que tem três contas no banco, e foi além, defendendo o papel da imprensa em divulgar as informações para esclarecer o caso.
Na longa lista, estão pelo menos dois familiares de Jorge Amado, além dele e da esposa Zélia Gattai, os cineastas Andrucha e Hector Babenco.
À exceção de Jô e Ricardo Waddington (irmão de Andrucha numa produtora) , todosos artistas e celebridades que figuram na lista foram beneficiados por verbas levantadas através da Lei Rouanet. Os valores vindos por meio do incentivo à cultura variam entre R$100 mil (no caso de uma peça teatral de Marília Pera) até os R$16 milhões captados por Hector Babenco para o filme "Carandiru" e para a peça "Hell" e os R$7.4 milhões arrecadados por Claudia Raia para a produção de três musicais. Roberto Medina, dono da empresa produtora do festival Rock In Rio (que captou R$13 milhões para sua execução), também figura na lista. Já a Fundação Tom Jobim captou R$ 1,7 milhão para uma exposição sobre a obra do músico.

Procuradas pela reportagem de O Globo, as celebridades e artistas disseram "não ter ciência de qualquer conta no banco suíço ou ter realizado todas as operações financeiras de forma legal".
Jô Soares disse que fi correntista do HSBC em Nova York, mas que todas as suas operações foram declaradas corretamente e disse que jamais teve contatos com a filial suíça, mesma resposta dada por Roberto Medina. Ricardo Waddington, Hector Babanco e Maitê Proença negaram a existência de contas e os artistas Francisco Cuoco, Marília Pera, Claudia Raia, Edson Celulari não se posicionaram, assim como o cineasta Andrucha Waddington e a Jobim Music.


Yahoo



Benny Hinn é internado na UTI para tratar de arritmia cardíaca e falta de ar, dizem familiares




O televangelista Benny Hinn foi internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no último fim de semana para tratar de problemas relacionados ao coração.
Benny Hinn deu entrada no hospital de Orange County, na Califórnia (EUA) com falta de ar, e depois de uma avaliação mais minuciosa, os médicos afirmaram que ele se recuperará completamente.
De acordo com informações do Charisma News, o televangelista adepto da teologia da prosperidade se queixava de exaustão após ter voltado do Brasil, onde participou do 7º Congresso Fogo de Avivamento para o Brasil, realizado em São Paulo.
“Este é um desafio, mas estou recebendo bons relatórios. Nós não temos todas as respostas… À medida que envelhecemos, nosso corpo precisa de reparo”, afirmou Benny Hinn, 63 anos, ao jornalista Steve Strang numa rápida conversa no hospital.
Strang informou ainda que a filha mais velha de Hinn, Jessica Hinn-Koulianos, contou que o pai não estava se sentindo bem depois das participações no Congresso neopentecostal no Brasil, e que sua irmã, Tasha Gelyana havia lhe dito que o pai estava com sinais de exaustão e queixando-se de falta de ar.
Dentro desse cenário, a família decidiu internar o televangelista e contratar um dos melhores cardiologistas do estado, enquanto os médicos tratavam os pulmões para aliviar os problemas respiratórios. “Ele forçou seu corpo demais depois de estar no Brasil. Ele é humano, mas ele está otimista e ele vai ficar bem”, disse Jessica Hinn-Koulianos.
Jessica contou ainda que o coração de Benny Hinn estava registrando uma média de 200 batimentos por minuto, devido a um problema de fibrilação arterial, ou arritmia cardíaca, como é mais popularmente conhecido.
“Seu ritmo cardíaco voltou ao normal. Nós acreditamos que Deus vai curá-lo”, pontuou Jessica. Um dos principais líderes do Benny Hinn Ministries, entidade religiosa criada pelo televangelista, afirmou que em breve ele estará de volta à ativa: “Dentro de algumas semanas os médicos dizem que ele vai estar de pé ministrando em todo o mundo, assim como ele tem feito por mais de 40 anos”, disse Don Price.

24 de março de 2015

Funcionários pagam rombo de fundo de pensão dos Correios. A conta é resultado de um déficit atuarial de R$ 5,6 bilhões no Postalis, controlado pelo PT e PMDB, provocado por investimentos suspeitos

  • Na semana passada, carteiros de ao menos dez Estados brasileiros fizeram paralisação para protestar
Funcionários dos Correios tentam evitar por meio de uma batalha judicial e de greves que os participantes do Postalis, fundo de pensão da estatal, tenham redução de um quarto nos seus salários a partir de abril de 2015 pelo período de 15 anos e meio.
A conta é resultado de um déficit atuarial de R$ 5,6 bilhões no Postalis, controlado pelo PT e PMDB, provocado por investimentos suspeitos, pouco rentáveis ou que não tiveram ainda rendimento repassado ao fundo. Também sob influência dos dois partidos políticos, o Funcef, dos empregados da Caixa Econômica Federal (CEF), e a Petros, da Petrobras, contabilizam prejuízos bilionários.
Partiu do conselho deliberativo do Postalis a decisão de impor aos funcionários a contribuição extra que terá forte impacto sobre os salários. No primeiro momento, ficou definido um corte de 25,98% nos contracheques. O déficit será reavaliado a cada ano a partir do retorno dos investimentos e da expectativa de vida dos participantes.
Um funcionário que tem salário de R$ 10 mil, por exemplo, receberá R$ 2.598,00 a menos no final do mês apenas para cobrir o déficit, além o valor da contribuição definida. Vão pagar o porcentual extra os funcionários mais antigos, aqueles que entraram nos Correios até 2008. Isso equivale a 75% do pessoal da empresa.
Integrantes do fundo argumentam que o déficit bilionário é resultado da má administração dos investimentos dos últimos anos. Também acusam os Correios de não terem pago a dívida que têm com o Postalis. Por isso, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) entrará nesta segunda-feira com duas ações na Justiça Federal. A primeira contra a ECT para que a empresa reconheça que deve R$ 1,150 bilhão ao fundo e abata esse valor do cálculo do déficit que precisa ser equacionado. No outro processo, a federação quer que a estatal assuma o pagamento do déficit integralmente por entender que a responsabilidade pela má gestão dos ativos do fundo é da patrocinadora.
"Esse novo reajuste repassa para nós a culpa da má administração do fundo", afirmou José Rodrigues dos Santos Neto, presidente da Fentect. Ligada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), a federação diz reunir 30 sindicatos, que representam 74 mil trabalhadores dos 120 mil dos Correios.
Na semana passada, carteiros de ao menos dez Estados brasileiros fizeram paralisação para protestar contra a contribuição extra definida pelo conselho deliberativo do Postalis.
A Adcap (Associação Nacional dos Profissionais dos Correios) também irá ingressar com medida judicial. "Entendemos que os Correios deixaram de pagar essa dívida com o Postalis para maquiar o balanço e apresentar resultado positivo no ano passado", afirmou Luiz Alberto Menezes Barreto, presidente da entidade, que representa os profissionais de nível médio, técnico e superior.
Extras
Os funcionários dos Correios e a empresa já fazem contribuições extras ao plano desde 2013 para cobrir o déficit de R$ 1 bilhão dos dois anos anteriores. Nesse período, foi descontado mensalmente do contracheque 3,94% do valor da aposentadoria, da pensão ou do valor previsto para o benefício - no caso dos servidores da ativa.
As contribuições extras, que subiram de 3,94% para 25,98%, são para equacionar o plano de benefício definido do Postalis, sob o risco de o banco e os dirigentes do fundo serem punidos pelo órgão regulador. Na conta foi incluída uma dívida dos Correios com o Postalis de 2008, da época em que o plano de benefício definido foi saldado.
Os Correios fizeram o pagamento dessa dívida, em parcelas, de 2001 até março de 2014, mas interrompeu o pagamento por determinação do Ministério do Planejamento e do Tesouro Nacional. Os órgãos de controle concluíram que a estatal saldou integralmente sua parte com o término do plano definido. O R$ 1,150 bilhão restante, segundo o governo, constitui déficit atuarial e deve ser dividido a patrocinadora (Correios) e os funcionários.
Ação
O Postalis tem um entendimento diferente. O fundo entrou com ação com pedido de tutela antecipada (liminar) contra os Correios para cobrança desse montante relativo às obrigações sobre o tempo de trabalho dos participantes antes da criação do plano.
Os Correios informaram, por meio de nota, que contrataram consultoria especializada para avaliar se o Postalis ou o governo tem razão.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Pastor Daniel Batista da Igreja Cenáculo da Fé para as Nações. Diz que Templo de Salomão esconde quartel militar do PT.

O Pastor Daniel Batista neste vídeo denuncia um quartel militar do PT escondido dentro do Templo do Salomão da Igreja Universal do Reino de Deus, 15 andares abaixo de sua estrutura, para promover uma "Primavera Árabe" no Brasil. O pastor pede que o Ministério Público investigue. Disse ainda mais que foi encontrado em Pará /Belém, armas caseiras na Igreja universal.

 Vai saber se é verdade ou não, quem sabe? Do jeito que as coisas andam neste país, dá pra duvidar de alguma coisa??



Ex diretor diz que PMDB o manteve no cargo para "dividir" diretoria de Abastecimento.





Ex diretor da Petrobras Paulo roberto Costa um dos personagens da operação Lava jato, quase morreu após uma viagem á Índia.
Com malária e pneumonia, a chance de viver , segundo médicos, era de 5%. sua sobrevivencia teve um preço para o PP, partido que colocou no cargo: dividir o setor com o PMDB.


Entubado , Carlos Roberto costa ficou 15 dias na CTI de um hospital no Rio.

Passou 2 meses afastado do cargo na diretoria de Abastecimento se tratando. O relato foi gravado em vídeo pela força-tarefa da Operação lava  jato. Veja o video.


 




Fiquei lá, no morre ou não morre. (três gerentes) fizeram "N" contatos políticos, porque tinham grande ideia que eu não ia voltar" Contou. " Nesse meio tempo, o PMDB do Senado resolveu me apoiar. Tem PMDB do Senado e tem PMDB da Câmara. Não são o mesmo PMDB."

A doença havia enfraquecido a força política de Costa na diretoria de abastecimento. A força-tarefa da lava jato, ele contou que após se recuperar foi procurado pelo deputado Federal Aníbal Gomes (PMDB-CE), enviado pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL)

"O contato do Senador Renan Calheiros que esteve comigo na Petrobras aqui no Rio de Janeiro ee steve comigo na Petrobrás em Brasília  foi o deputado Aníbal Gomes. Ele pediu uma audiência , disse. Os contatos que eu tive com os senadores do PMDB foi a mais com o Renan Calheiros e com o Romero Jucá."



A sustentação política de Costa na diretoria de Abastecimento foi mantida pelo PMDB. segundo ele, houve reuniões e jantares no 2º trimestre de 2007 na casa de Renan  em Brasilia para tratar primeiramente da manutenção de Costa no setor e, depois , para falar de obras da estatal petrolífera.

"sabemos que tem um problema lá, que querem te tirar, a gente acha que você deve continuar. Já conversamos com o PP a respeito disso", teriam dito representantes do PMDB para Costa. " Se eles me tirassem naquele momento, ia assumir outro (do) PT. Era PT na gás e Energia, PT na exploração e Produção, PT na área de Serviços, PT na área de abastecimento, ia ser PT de ponta  a ponta. Obviamente que o PMDB também não queria isso"

A contrapartida que o PP daria ao PMDB, após consolidar Costa no cargo, era a divisão da diretoria de Abastecimento. O PP, com o PT e PMDB, são suspeitos de lotear diretorias da Petrobrás para arrecadar entre 1% e 3% de propina em grandes contatos, mediante a fraudes em licitações e conluio de agentes públicos com empreiteiras organizadas em cartel.

" Ajudar o que fosse possível o partido, igual ao PP. Mesma coisa", teriam dito representantes do PMDB, segundo Costa.

O Ex diretor é o primeiro delator do esquema de corrupção e propina instalado na estatal petrolífera e desbaratado pela força-tarefa da lava jato. Ele foi preso duas vezes, entre Março e agosto de 1014 e, desde o fim do ano passado, cumpre prisão domiciliar.

23 de março de 2015

Virgem Maria era Maria, mas não era virgem -- e quem diz isso é a Bíblia

Por  | Yahoo Notícias – 3 horas atrás

 
A história milenar sobre o nascimento de Jesus Cristo pode não ter acontecido da maneira como foi passada adiante. A principal mudança, explicam especialistas, é que um erro de tradução teria levado ao equívoco sobre Maria, que não seria virgem.

A polêmica está em torno de um termo citado no texto original, em hebraico (Isaías, capítulo 7:14). A palavra em questão, usada para fazer referência a Maria, é “Almah”, o que ao pé da letra significa “jovem que chegou à idade de se casar”. Na mudança para o grego, porém, o termo teria sido traduzido como “virgem”, perdendo seu sentido original.

“Cristãos de todo o mundo afirmam que Jesus nasceu de uma virgem, mas a palavra usada no texto em hebraico, Almah, significa basicamente uma jovem que está na idade apropriada para se casar”, explica Francesca Stavrakopoulou, PhD e professora de religiões antigas da Universidade de Exeter.

A explicação de Francesca é corroborada por outros especialistas, como a professora de religião da Universidade de Princeton, Elaine Pangels. “Foi uma espécie de lampejo e disseram que foi um milagre”, afirma ela.


https://br.noticias.yahoo.com/virgem-maria-era-maria--mas-n%C3%A3o-era-virgem----e-quem-diz-isso-%C3%A9-a-b%C3%ADblia-191231454.html

22 de março de 2015

Pastor surfista faz culto ao som de Coldplay e diz: "Não podemos ser esquisitos

Pastor faz culto ao som de Coldplay e Jota Quest, e diz: “Jesus não ouvia música cristã”




A aposta de um pastor em inovação para atrair jovens vem causando bastante burburinho
 na comunidade evangélica e também na mídia.
A ideia de Filipe Falcão, 26 anos, mais conhecido como pastor Lipão, é que as pessoas 
reconheçam o ministério Onda Dura como uma igreja fora dos padrões:
Ultimo Segundo
 “Não queremos ser mais uma igreja, o segredo é ser uma igreja diferente. 
Não podemos ser esquisitos no mundo real”, afirma.
A justificativa acima se explica: Lipão ministra seus sermões ao som de Coldplay, 
Chico Buarque e Jota Quest, artistas da música secular. Há pouco menos de um mês, 
ele já havia conquistado a atenção da mídia da cidade de Joinville (SC) por incentivar
“Não tenho essa imagem para tentar alcançar o jovem. Tenho essa imagem porque 
sou jovem”, defende-se das críticas. “Jesus não ouvia música cristã, não ia às festas 
cristãs, tampouco só conversava com cristãos. Reavalie o que é santidade”, acrescenta
o pastor, propondo uma reflexão que normalmente os líderes evangélicos desencorajam.
Com a postura menos tradicional, o ministério Onda Dura atraiu muitos fiéis gays e 
dependentes químicos. E Lipão explica: o segredo é ensinar a palavra de Deus, 
não empurrá-la “goela abaixo”, pois isso é o oposto do que a Igreja Primitiva fazia.
“Apenas pregamos o que está na Bíblia. Ela reprova essas atitudes, sim, mas ninguém
 aqui vai falar ‘você é pior do que eu’. Se alguém chegar para mim e falar ‘sou gay, fumo
 maconha e não quero mudar’, respondo: ‘Beleza, pode continuar’. Não é uma pegada de
 imposição”, conceituou o pastor em entrevista ao iG.
Reprodução
Kauane Leite, bailarina formada pela Bolshoi, virou pastora aos 19 anos na Onda Dura











21 de março de 2015

Petrolão: Lula liberou, o dinheiro entrou, Dilma se elegeu

21/03/2015
 às 14:00 \ BrasilCultura


DILMA-BEIJA-LULAA Operação Lava Jato se aproxima de Lula.
No mesmo dia em que o então presidente desbloqueou o repasse de verbas para a refinaria Repar, a conta do diretório nacional do PT recebeu 350 mil reais da SOG Óleo e Gás, uma das beneficiárias da obra.
Lula liberou, o dinheiro da propina entrou. Sim: nos cofres do partido.
Com esta revelação, a IstoÉ desta semana torna ainda mais comprometedora aquela canetada do ex-presidente que rendeu em novembro do ano passado o editorial do Estadão “Lula e Dilma sempre souberam de tudo“, ratificação da famosa capa da VEJA às vésperas da eleição.
Lula, como sabíamos, passou por cima da recomendação do TCU ao Congresso para que bloqueasse as verbas para as obras da Repar, repletas de irregularidades. Em 27 de janeiro de 2010, ele vetou o bloqueio e abriu o caminho para as empreiteiras.
Este blog tratou do assunto aqui, ligando a canetada de Lula ao depoimento do lobista Júlio Camargo, que confessou o pagamento de propina para obter o contrato da refinaria.
Camargo operava para o grupo Setal, ao qual está submetida a SOG Óleo e Gás. Agora sabemos que, graças a Lula, ele liberou o dinheiro para o PT. Sim: em ano de campanha, curiosamente a nove meses da eleição de Dilma Rousseff.
Como “o Ministério Público identificou pelo menos 10 das 24 doações partidárias feitas com o objetivo de disfarçar o pagamento de propinas”, os procuradores da Lava Jato vão cruzar os documentos entregues pelos empreiteiros com a prestação de contas do PT na Justiça Eleitoral.
A “mãe” do Brasil cada vez mais parece a filha do petrolão.
Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil
Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page.

20 de março de 2015

No RS, líder do MST defende Dilma e critica ministros

Stédile chegou a dizer que Brasil é um grande "exportador de veneno" graças ao agronegócio


Ao lado da presidente Dilma Rousseff, o principal líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile fez, nesta sexta-feira, um discurso em que defendeu a petista, atacou os ministros da presidente e convocou a militância para voltar às ruas no próximo dia 7 de abril. 

— Nenhum ministro aqui no Brasil deve se sentir superior ao povo — afirmou.

Apesar de defender a escolha de Dilma, destacar que ela foi legitimamente eleita, Stédile fez críticas ao ajuste fiscal e disse que o ministro Joaquim Levy, da Fazenda, deveria debater suas medidas para recuperar a economia com os trabalhadores. 

— Os ministros da senhora têm que ser mais humildes. Humilde para ouvir o povo, para saber quais são as propostas (que o povo quer). Se o orçamento tem problema, por que o "seu Levy" não vem discutir conosco?

O líder do MST disse que não dá para fazer ajustes econômicos "apenas cortando gastos sociais". 

— Quem tem que pagar a conta não são os trabalhadores. São os ricos e os milionários — defendeu.

Stédile, que atendeu ao chamado do ex-presidente Lula e levou o MST às ruas no último dia 13 em favor da presidente Dilma e do PT, iniciou sua fala com duras críticas ao modelo de agronegócio e disse que a presidente foi "enganada" ao ser levada para ver a colheita de soja no ano passado, pois não disseram a ela que o Brasil é um grande "exportador de veneno" graças ao agronegócio. 

— Queremos um novo modelo agrícola, que se baseie na produção de alimentos saudáveis para evitar que continue a proliferação do câncer — afirmou. 

Com críticas também ao BNDES, a Conab e ao Incra, Stédile afirmou que a presidente precisa colocar no comando dessas instituições pessoas de sua confiança. 

— O Incra virou uma tapera velha. Não dá para continuar assim, (ao escolher nomes) não olhe para partidos, que entram lá para fazer sua 'cotinha' medíocre — afirmou.

Stédile elevou bastante o tom ao criticar a mídia e convocar novos atos em defesa da presidente. Segundo ele, por trás do movimento dos que foram às ruas no dia 15 de março contra Dilma está "uma classe média reacionária". Para ele, "quem quer tirar a Dilma, que é quase uma santa", é a classe média que não aceita o avanço dos mais pobres, "que não quer assinar a carteira da empregada", que "não aceita que o povo tem um pouquinho mais de direitos".    

— O golpe não é contra o governo é contra os pobres — afirmou Stédile. 

Segundo ele, atrás dos cartazes de "Fora Dilma" e "Fora PT" está uma articulação da mídia. Citando especificamente a TV Globo, Stédile afirmou que a emissora é "verdadeiro partido ideológico do País".

Stédile disse ainda que os trabalhadores estão dispostos a discutir e ocupar as ruas para debater ideias. 

— Sejam um pouco mais politizados venham para a rua debater ideias, não com desvios fascistas e reacionários — afirmou. 

O líder do MST disse ainda que o movimento não pode e não vai abandonar as ruas e disse que ontem as centrais sindicais se reuniram e decidiram que no dia primeiro de abril serão realizadas plenárias para articular a militância que vai voltar às ruas no dia 7 de abril e lembrar "o horror do golpe militar". 

Stédile defendeu ainda a realização de um plebiscito para a realização da reforma política e disse que a corrupção, que é o tema da "moda", está restrito a uma meia dúzia de gerentes que roubaram a Petrobras e que é preciso mudar o modelo de financiamento de campanhas. 

— As dez maiores empresas elegeram 70% dos parlamentares, e não a Petrobras — disse. 

Stédile falou em evento do qual participa a presidente Dilma, na cidade de Eldorado do Sul (RS), que abre a colheita do arroz ecológico com inauguração de uma unidade de secagem e armazenamento do produto da Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre (Cootap).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...