Pular para o conteúdo principal

O Brasil precisa de novos líderes do tipo Macri e Moro: corajosos, capacitados e patriotas

Quem tem um pouco de noção da existência, conhecimento, cultura, visão ampla da vida e da política como administração do bem público, também concordará. "Enquanto a frouxa, fragmentada e conivente oposição, a direita brasileira não acordar de suas 'viagens' e largar mão de 'flertar' com os comunistas, a troco de fundo partidário, cargos, regalias mil e tendo a política como uma forma de levar uma vida mansa, tal como os comunopatas, isso das cidades até Brasília, a esquerda vai seguir infernizando e cada vez mais se tornando absoluta. Sobretudo, enquanto a direita brasileira não se unir e seus velhos e desgatados políticos e demais pontos de referência, (por que não tem líderes), por isso, 'ponto de referência', não caírem na real, pendurarem as chuteiras e buscarem abrir espaço para novas lideranças, como foi com o Macri na Argentina, como é com Leopoldo López, a esposa de Leopoldo, Lilian Tintori, Marina Corina Machado e outros na Venezuela, e outras lideranças que vem abrindo espaço nos demais países latinos, as coisas não mudarão. Mesmo se os bandidões caírem na cadeia. Por que com o colapso após a era comunopata virão décadas de dificuldads para 'por a casa em ordem'. E tal tarefa requer união, esforço, trabalho duro e lideranças. MAS, HÁ UM PORÉM: QUE TIPO DE LIDERANÇAS? O Brasil e o povo querem: - Líderes íntegros, corajosos, arrojados, ousados, firmes e fortes que peitem e varram os comunistas do Brasil. Que realmente trabalharem para melhorar a vida dos brasileiros. - Líderes natos do tipo Macri (Argentina) e Moro (Brasil), embora o Juíz Moro jamais tenha sequer cogitado entrar para a política. - Líderes patriotas, que amem sua Terra, que seja comprometidos com a transparência em tudo, que sejam diretos, práticos, objetivos, próximos dos povo e não populistas com discursos miserabilistas e mentirosos. - Líderes que não sejam 'políticos profissionais', que sejam capacitados profissional, intelectual, cultural e politicamente. - Líderes administradores, gestores, empreendedores autênticos e não gente que nunca trabalhou de verdade na vida, que quebrou até lojinha de R$ 1,99 e que sequer sabe ler um texto corretamente em discursos. Portanto, a frouxa oposição, a direita brasileira, que anda mais à esquerda do que à direita, precisa acordar e buscar novas lideranças, por que as velhas, esses mesmos nomes que sempre aparecem em pesquisas dos toscos Ibope/Data Folha, ou os idiotas de plantão que se dizem 'a solução', já não passam de piadas e, sobretudo, não tem capacidade de unir o povo a sua volta em prol de um projeto macro, amplo, em busca de uma faxina geral. E o Brasil e o povo brasileiro precisam melhorar culturalmente, em conhecimento e coragem, sobretudo, buscar se basear na Meritocracia e não na falsa promessa de 'paraíso sem esforço e trabalho', como pregam os comunopatas Folha centro Sul

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade