Subscribe:

23 de abril de 2016

A FARRA DA VACINA CONTRA H1N1 PODE SER LETAL,UM GENOCÍDIO “VACINA ‘FLULAVAL’, CONTRA GRIPE H1N1, É UM VENENO MORTAL” !!!!



ALERTA TARDIO, APÓS VACINAREM 100 MILHÕES DE PESSOAS NO MUNDO.



Circulam na internet alguns posts alertando para as pessoas não tomarem a vacina contra a gripe H1N1 por causado risco de vir a sofrer da síndrome GBS. Ao que sugerem as expectativas e observações, a vacina, na verdade seria um veneno mortal.
Segundo as observações um dos efeitos secundários maléficos da vacina H1N1 é a síndrome de Guillian-Barrée, a qual já matou e incapacitou centenas de americanos na campanha de vacinação H1N1 em 1979, tendo sido confirmados 500 casos com essa síndrome e, desde então, a vacina foi retirada do mercado 10 dias depois, após terem sido vacinadas 48 milhões de pessoas.
Essa síndrome ataca diretamente o sistema nervoso e causa problemas de respiração, paralisia e pode até levar à morte imediata ou mais tardiamente após um período de sofrimento com a paralisia e sérios problemas neurológicos. Em muitas vacinas produzidas no final dos anos 80 e início dos anos 90, foram utilizados produtos bovinos obtidos em países onde a encefalite bovina espongiforme (doença da vaca louca) constituía um risco significativo. Há ,também, suspeitas de haver altos teores de mercúrio em sua formulação o que causa problemas neurológicos e intoxicação de alto grau.
Nos Estados Unidos, a agência americana de controle de medicamentos, a FDA, pediu insistentemente que as indústrias farmacêuticas não utilizassem insumos advindos de gado criado em países onde a vaca louca fosse uma realidade, mas parece que não foi atendida.
Vários médicos, farmacêuticos e meios de comunicação continuam a mentir sobre o mercúrio em vacinas. As mídias “politicamente corretas” deixaram totalmente a ciência e a logica de lado na sua propaganda de incentivo à vacinação contra a gripe, tendo deixado totalmente de mencionar quaisquer dos riscos associados à dita vacina. Segundo quase todas as matérias publicadas as vacinas contra a gripe oferecem praticamente proteção certa contra a gripe enquanto que o risco nunca é mencionado.
Na própria bula é revelado que a vacina nunca foi submetida a ensaios clínicos científicos: “Não houve estudos controlados que demonstrem adequadamente uma diminuição na doença influenza após a vacinação com Flulaval”, é o que se pode ler no folheto informativo num texto minúsculo que ninguém lê.
Na sua bula também consta que “A segurança e a eficácia de Flulaval não foram estabelecidas em mulheres grávidas, lactantes ou crianças”. Mesmo assim, as empresas farmacêuticas e várias outras entidades incentivam à vacinação contra a gripe por parte de mulheres grávidas. A mesma entidade que admite que a vacina nunca foi testada, admite também abertamente que esta contém produtos químicos neurotóxicos!Quem a toma vacinas contra a gripe, é provável que seja envenenado aos poucos pois, sabe-se que elas contêm produtos químicos neurotóxicos e metais pesados, principalmente o mercúrio em concentrações alarmantes ! Atente-se que, não existe uma forma segura de mercúrio, tal como não existe forma segura ao uso de heroína. Todas as formas de mercúrio são consideradas altamente tóxicas quando injetadas no corpo. Compartilhe este artigo ao máximo que puder. Trata-se de utilidade pública.


http://www.gazetadobrasil.com.br/2016/04/a-farra-da-vacina-contra-h1n1-pode-ser.html
Foto Divulgação 
(Via release/clipping)

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...