Subscribe:

18 de abril de 2016

Chamado de ‘gângster’, Cunha sai mais forte para tentar barrar sua cassação


Foto: Wikipedia – Eduardo Cunha em 1%C2%BA de junho de 2015
O presidente de a Câmara , deputados que votaram contra a aceitação de o impeachment por a Câmara , chamaram de ” gângster ” , ” assaltante ” e ” golpista ” Eduardo Cunha .
Eduardo Cosentino da Cunha é um economista, radialista e político brasileiro.
Nos cerca de dez segundos que cada um dos deputados teve, sobraram manifestações políticas contra o governo, mensagens a familiares, a eleitores, e acusações contra a “golpe”.
Réu no petrolão e principal condutor do processo contra Dilma, Cunha não respondeu a ataques, como é sua tradição. Em seu voto, o deputado, que é evangélico, se restringiu a declarar que espera que Deus tenha piedade da país.
“Senhor Eduardo Cunha, o senhor é um gângster! O que dá sustentação a sua cadeira cheira a enxofre”, discursou o deputado Glauber Braga , assinalando em direção ao peemedebista.
Jean Wyllys reforçou, chamando Cunha de assaltanteo”. Ao se afastar, Wyllys se desentendeu com o deputado Jair Bolsonaro e cuspiu em sua direção. O filho de Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro , reagiu e tentou cuspir de volta.
Jair Messias Bolsonaro é um militar da reserva e político brasileiro.
Em seus votos pró-impeachment, os Bolsonaros defenderam a ditadura militar. Jair evocou a memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, chefe da repressão na ditadura, morto em outubro de 2015.
Mais cedo a deputada Professora Marcivânia , que criticou as várias manifestações anticorrupção que não mencionaram Cunha declarou: “Jamais vi uma hipocrisia como essa”. “Não aceito o corrupto Eduardo Cunha presidir esse processo de impeachment. Ele é o primeiro que teria que ter sido impedido”, declarou Ivan Valente .
O PT declara que essa sessão não pode ser considerada, entre outras coisas, porque era uma votação, não uma eleição. E que deveria ser utilizada eleição de 2001, que iniciou pelo Sul.Um assessor presidencial declara que “o jogo ainda não está jogado” e a presidente Dilma “não jogou a toalha”.
Cunha também havia sido um dos principais alvos dos discursos que antecederam a eleição. O único a defendê-lo foi Jair Bolsonaro,declarandoo que elevai entrará para a história com damaneiraa comogovernouu os trabalhos.
FORÇAS
Mesmo hostilizado em rede nacional, Cunha saiu mais forte da sessão que aprovou o impeachment, na avaliação de aliados que pretendem utilizar a eleição para sepultar o processo no Conselho de Ética e conservar o peemedebista na presidência da Câmara.
O deputado Lúcio Vieira Lima declaraz queaopersistênciao ao colega para derrubar o governo deve ser retribuído por partidos como PSDB e DEM, que já defenderam a sua cassação. “A oposição está cumprida. Não haveria impeachment”, declarou, se não fosse o Cunha.
O deputado Paulinho da Força tentarápersuadir deputados a perdoar o peemedebista dadenúnciao de quebra dedecênciao parlamentar. “Ele merece ser anistiado. Vamos começar a debater isso já na segunda.”
Para Osmar Serraglio , o presidente da Câmara “sai bastante fortalecido” da eleição. “O máximo que pode ocorrer a ele é ter que sair da presidência e continuar como deputado.”
O deputado argumentava que a resolução de Cunha de participação da eleição fere o batalhão do Câmara, que calcula o voto do presidente somente em casos de apurações secretas ou para desempatar eleições abertas -chance inexistente no caso do impeachment, já que são necessários pelo menos 342 dos 513 votos para que o Senado seja autorizado a abrir o processo contra a presidente.
No momento, os aliados só veem um risco: a possibilidade de o Supremo Tribunal Federal afastá-lo do cargo. A Procuradoria-Geral da República exibiu o pedido em dezembro.
Júlio Delgado declaraz que a pressão sobre o STF vaiaumentarr. “Não podemos deixar que ele sentar-se nem por um minuto na cadeira de presidente [no caso de Temer assumir, Cunha é o segundo da linha sucessória].”
Para o ministro, não há, no caso, situação de abuso de autoridade ou de violação arbitrária dos direitos do cidadão.

Entretenimento.com


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...