Pular para o conteúdo principal

Verbas e terras em troca de apoio - O MTST faz protesto a pagamento.

Brasil 28.04.16 11:21


 O editorial do Estadão tratou do assunto nesta quinta-feira: "O governo de Dilma Rousseff é um desastre absoluto, reconhecido até mesmo pelos petistas mais devotos, mas em pelo menos um aspecto sua administração vinha primando pela prudência: a presidente não havia permitido que os tais 'movimentos sociais', grupelhos de oportunistas que se aproveitam de causas apelativas para sugar recursos do Estado, se assenhoreassem da administração, como decerto pretendiam. Mas eis que, nos estertores deste malfadado governo, os tais movimentos já não encontram resistência. Refestelados no gabinete presidencial, com a sem-cerimônia dos atrevidos, lá estão a exigir de Dilma cargos, verbas e terras em troca de apoio, num verdadeiro assalto à estrutura do governo.

E Dilma, a dias de ser afastada do poder, dá sinais de que fará tudo o que eles quiserem, aquiescendo com uma política de terra arrasada que condiz com a irresponsabilidade congênita do lulopetismo". O despautério não vai parar por aí. Dilma Mandou espalhar a informação de que ordenou a seus ministros a implementação do maior número possível de medidas nesses que devem ser seus últimos momentos na Presidência. O objetivo, segundo a delirante versão governista, é impedir que o vice Michel Temer 'roube" a autoria dessas medidas quando assumir o lugar de Dilma.

Pode se esperar, assim, que a desarrumação atual se aprofunde, pois muitas dessas decisões, tomadas sem nenhum critério, serão de difícil reversão. Nessa aventura, Dilma terá ajuda de gente competente e especializada em confusão r que, sem ter tido um só voto, ganhará poder para impor aos brasileiros sua agenda demagógica e irresponsável, cujo único objetivo é estimular a sensação de ruptura, que só interessa aos que fazem profissão de fé na hostilidade à democracia.


  O Estadão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade