Subscribe:

29 de maio de 2016

Após comentários sobre estupro, estúdio rompe com desenhista brasileiro da DC Allan Goldman causou controvérsia ao opinar sobre abuso sexual coletivo no Rio



O estúdio que representa o brasileiro Allan Goldman no mercado editorial americano anunciou que rompeu o contrato com o desenhista. Em um comunicado, a empresa afirmou que decidiu “encerrar o relacionamento com artistas não alinhados com valores que, para nós, são absolutamente inegociáveis”.

Na última sexta-feira, o autor, que costuma colaborar com a DC Comics, havia feito comentários controversos sobre o caso de estupro coletivo no Rio. Goldman trabalhou em histórias do Superman e dos Jovens Titãs para a empresa americana.

Leia seu comentário sobre o "suposto estupro" “O que acontece se os 30 estupradores da menina alegaram que são mulheres? Segundo a ideologia de gênero dos esquerdistas, uma pessoa é o que sente, e sua biologia não importa”, escreveu. “Como a Justiça irá julgar o caso de uma mulher que foi violentada por 30 outras mulheres?”

Em sua foto de perfil na rede social, Goldman expressa apoio a Jair Bolsonaro. O deputado federal do PSC do Rio costuma fazer discursos semelhantes.

Leia a nota de Allan Goldman:


"Estou sendo vítima de censura. Se você ler meu post, verá que não faço apologia à violência muito menos ao estupro. Aliás, o estupro nem era o objeto do meu questionamento. Eu fiz uma crítica à ideologia de gênero. Levantei uma questão sobre a relativização moral e judicial que poderiam advir da ideologia de gênero.

Insinuar que eu fiz apologia à violência ou ao estupro é de uma má-fé tremenda. O que acontece é que estou sendo vitimado por uma gangue de "Social Justice Warriors" que não sabem lidar com a opinião alheia, agridem seus opositores da maneira mais baixa e vil possível. No fim o fato de eu ter sido alvo dessa gangue é por causa do meu posicionamento de direita, contra a ideologia de gênero, o socialismo e por eu defender abertamente o candidato à presidência Jair Bolsonaro, que os esquerdistas tanto odeiam.

Aos montes de militantes de esquerda que não sabem o significado de democracia e tentaram me prejudicar fazendo lobby para que eu fosse demitido, digo que fiquem tranquilos pois a Chiaroscuro representava apenas uma parte menor dos meus trabalhos e eu continuarei conseguindo me sustentar sem a ajuda do Deus Estado que eles tanto amam."



The impeachment procedures in Brazil has led to all manner of voices being heard on the political scene, including that of some rather far-right wing politicians, who both oppose president Dilma and progressive social movements, such as feminism and  gender identity.
This led to the age-old familiar claim that the woman was in some way to blame for this gaining currency.
12804651_1269199993096014_137348604054133867_nThat included DC Comics freelance artist Allan Goldmanwho posted to Facebook,
What happens if the 30 rapists claimed they are women?
According to the leftist gender ideology, a person is what you feel, and your biology does not matter. The society is obliged to accept this decision, if not is fascism!
How the Court will hear case of a woman who was raped by 30 other women?
I was curious now.
I think all sorts of people might like to answer his curiosity.  I’m going to go with, it would be exactly the same.
Chiaroscuro Studios, which represented Goldman with the American publishers have, as a result, terminated their arrangement with him, saying  “We decided to terminate the relationship with artists not aligned with values that, for us, are absolutely non-negotiable”.
Goldman co-created the series Nox for Space Goat Productions as well as working onSuperman, Action Comics, Teen Titans, Countdown and Future’s End for DC Comics.
His avatar references the Brazilian politician Jair Bolsonaro, also a rather controversial figure when it comes to talking about rape

Fonte: http://www.bleedingcool.com/2016/05/29/brazilian-comics-studio-cancels-contract-with-dc-comics-artist-over-his-rape-comments/


0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...