Subscribe:

31 de maio de 2016

Cultura do falso estupro / 13 mulheres que mentiram sobre estupro e por que


13 mulheres que mentiram sobre estupro e por que

Janet Bloomfield (aka JudgyBitch) 22 Comments

O que levaria uma mulher a mentir que foi estuprada? Nada, diriam muitos. Há dias, uma aluna de Pedagogia da USP acusou “um policial” de tê-la estuprado; depois, disse que era parte de um grupo que queria “conscientizar” sobre estupro; por fim, disse havia feito a denúncia falsa porque estava “louca” por ter bebido. A quantidade de denúncias caluniosas de violência sexual, feitas por mulheres pelo fim mesquinho de prejudicar o cônjuge é monstruosa, embora muitos prefiram ignorar. Eis abaixo alguns exemplos de mulheres que cometeram o crime de denúncia caluniosa ou denúncia falsa – e por que elas o fizeram. – Aldir.

Duas histórias sensacionais sobre estupro nos meios de comunicação trouxeram luz sobre a questão das acusações caluniosas de estupro, possibilitou que muitos se perguntassem por que, exatamente, uma mulher mentiria sobre ter sido estuprada. Em suas memórias, Lena Dunham alega que ela foi estuprada por Barry, um brilhante, bem conhecido direitista conservador na Universidade, mas sua versão não se sustenta à averiguação. Jackie, a mulher no centro da matéria da revista Rolling Stone sobre a cultura das fraternidades “gregas” na Universidade de Virgínia, alega ter sido estuprada por um gruo de estudantes, mas discrepâncias em seu relato resultaram na revista voltar atrás em relação à história publicada e questionar a credibilidade de Jackie. Nós não sabemos se qualquer dessas mulheres fez ou não uma acusação caluniosa, mas acusações caluniosas de estupro podem ocorrer, e realmente acontecem. A seguir estão 13 das razões por que mulheres mentem sobre estupro.

1-Mulheres mentem sobre estupro para acobertar suaa infidelidade.
Certa noite, Nicola Osborne ficou um pouco bêbada e acabou na cama com um homem, que juntamente com ela desfrutou de “extensivas atividades sexuais”. O episódio inteiro foi consensual e dois ambos trocaram números de telefone ao final da experiência. No caminho para casa, ocorreu a Osborne que seu marido poderia não achar uma coisa tão ótima suas “atividades” e se sentiu frustrada e seu mal-estar foi visível. Quando pessoas passando por ela vieram ajuda-la, ela lhes disse que tinha sido raptada à força e estuprada por um estranho, o que deflagrou uma resposta maciça da polícia para encontrar o estuprador. Um subsequente teste de DNA levou a polícia ao homem com quem ela tinha passado a noite e ele foi preso e mantido pela polícia por 12 horas. Uma vez que a verdade veio à tona de que o encontro foi consensual, Osborne foi acusada de queixa caluniosa e condenada a 18 meses de prisão. Mulheres mentem sobre estupro para acobertar sua infidelidade.

2-Mulheres mentem sobre estupro para justificar por que elas apreciam pornografia.
Quando a mãe de Elizabeth Coast a encontrou vendo pornô na internet, Elizabeth explicou que suas ações foram resultado de violência que ela tinha sofrido nas mãos de um vizinho. Ela testemunhou que quando seu vizinho tinha 14 anos e ela 10, ele a havia molestado sexualmente. Seu testemunho foi convincente o suficiente para conseguir a condenação daquele homem. Ele foi sentenciado a sete anos, dos quais cumpriu quatro, até que Elizabeth se sentiu culpada demais e admitiu que tinha mentido sobre um homem inocente. Ela foi então condenada a dois meses de prisão pela mentira e a pagar U$ 90.000,00 em reparação. Mulheres mentem sobre estupro para explicar por que elas veem pornografia.

3-Mulheres mentem sobre estupro porque têm uma doença mental.
Rosanne England arranhou o próprio rosto, rasgou suas roupas e inventou uma história sobre um homem ter pedido para usar seu telefone e então a estuprado violentamente. Ela deu à polícia uma descrição detalhada do que aconteceu para combinar com um homem de 59 anos, pai de duas filhas adolescentes, que não tinha nenhum álibi, já que ele passeava com seu cão por uma floresta quando ela alegou ter ocorrido o estupro. O homem foi preso por 28 horas, até que testes de DNA finalmente o inocentaram. Ele continua a enfrentar suspeitas de seus vizinhos sobre ser um estuprador. Rosanne não deu nenhuma justificativa para a acusação, além de sofrer de “doença mental”. Mulheres mentem sobre estupro por terem uma doença mental.

4-Mulheres mentem sobre estupro porque elas estão se sentindo culpadas.
Kelly Harwood bebeu alguns drinques e decidiu que dormir com o filho de uma amiga seria uma boa ideia. Após refletir melhor, ela decidiu que tinha traído a confiança de sua amiga ao fazer isso e denunciou o filho da amiga por estupro. Ela disse à polícia que tinha sido estuprada enquanto dormia e o filho da amiga foi submetido a um “exame médico intrusivo e interrogado cuidadosamente”. Dois dias depois, Kelly teve pena e admitiu que ela tinha mentido sobre o estupro. Ela sofre de depressão, exacerbada pela quantidade de álcool que ela tinha consumido. Mulheres mentem sobre estupro por se sentirem culpadas.

5-Mulheres mentem sobre estupro se o sexo for ruim.
Lynette Lee arranjou um encontro com um homem que ela tinha conhecido através de um site de paquera. Tiveram um encontro, que terminou em sexo consensual num quarto de motel. Lee então denunciou o homem por estupro. Ele foi interrogado pela polícia, que depois voltou a falar com Lee. Ela então confessou ter mentido sobre o estupro porque “ela não gostou do sexo”, “foi ruim”. Mulheres mentem sobre estupro se elas acham o sexo ruim.

6-Mulheres mentem sobre estupro quando são reprovadas em exames.
Rhiannon Brooker viu que seu estilo de vida de baladas estava prejudicando sua vida quando ela, estudante de Direito, foi reprovada no equivalente ao exame da OAB em seu país. Ela disse à banca de examinadores que seu desempenho foi afetado por “circunstâncias extenuantes” e acusou o próprio namorado de múltiplos crimes de estupro e agressão, inclusive de dar-lhe um soco tão forte no estômago que ela teria abortado uma gravidez. Ela feriu a si mesma para consubstanciar as acusações. O acusado passou 36 dias na prisão, até a polícia confirmar que ele estava trabalhando e tinha álibis para cada uma das acusações caluniosas de estupro. Rhiannon foi condenada a três anos e meio por acusações caluniosas. Mulheres mentem sobre estupro [e violência, e morte violenta de nascituro, N. do T] por serem reprovadas em prova.

7-Mulheres mentem sobre estupro por causa de complicações causadas por medicações psiquiátricas.
Katherine Bennett teve sexo consensual com um membro da guarda nacional, mas depois relatou à polícia que ele a tinha sequestrado em um estacionamento, levado a à sua casa, drogado e estuprado sob ponta de faca, antes de ela ter conseguido escapar. A polícia conseguiu estabelecer que a história tinha sido inventada, mas não antes de o guarda nacional perder seu emprego e ter sua reputação seriamente danificada. O advogado de Bennett disse que ela sofre de depressão e obsessão compulsiva e “embora sua condição e complicações devidas à medicação não fossem excusas para a denúncia caluniosa, foram fatores contribuintes”. Mulheres mentem sobre estupro por causa de complicações com medicações psiquiátricas.

8-Mulheres mentem sobre estupro quando elas querem atenção.
Gemma Gregory, desesperada por atenção de policiais, prestou oito acusações caluniosas de estupro, acusando sete homens diferentes em um período de seis anos. Ex-namorados foram submetidos a exames de DNA, interrogados e um enorme tempo de trabalho policial foi desperdiçado para Gemma ter a atenção que ela tanto precisava. Após gravar centenas de ligações feitas por ela, a polícia a prendeu e acusou de crime de denúncia falsa. Mulheres mentem sobre estupro quando querem ter atenção.

9-Mulheres mentem sobre estupro para obter simpatia.
Linsey Attridge estava com alguns problemas de relacionamento com seu namorado e precisava ganhar um pouco de simpatia dele. Ela navegou pelo Facebook e encontrou uma foto de um homem de 26 anos, com um irmão de 14, que ela nunca tinha conhecido, e os denunciou a ambos por estupro violento. Para fazer sua história ficar ainda mais crível, ela socou a si própria no rosto, rasgou as próprias roupas e disse à polícia que os dois homens tinham invadido sua casa quando o namorado estava longe e a submeteram a um ataque brutal. Ambos foram presos e tiveram suas vidas transtornadas quando o caso ficou conhecido por toda a comunidade local. Linsey eventualmente admitiu ter inventado tudo e foi sentenciada s 200 horas de serviço comunitário. Ela nunca pediu desculpas. Seu namorado terminou o relacionamento. Mulheres mentem para obter simpatia.

10-Mulheres mentem sobre estupro para deixar seus namorados com ciúmes.
Hannah Bryon estava com raiva do namorado por ele ter terminado a relação com ela. Querendo um pouco de atenção e para deixa-lo com ciúmes, ela lhe disse que um homem com quem ela tinha flertado a atacou em uma ponte, estuprou-a e então jogou dinheiro nela para que pegasse um taxi. O homem que ela identificou como seu estuprador foi preso e passou por uma difícil investigação e interrogatórios, mas foi capaz de provar à polícia com evidências que ele não tinha atacado Hannah. Hannah foi condenada a 150 horas de serviço comunitário, com sentença suspensa. Mulheres mentem sobre estupro para deixar os namorados com ciúmes.

11-Mulheres mentem sobre estupro por vingança.
Quando o namorado de Cori Lynn Osiecki terminou com ela e começou a “espalhar rumores” sobre ela, ela decidiu impor-lhe uma vingança prestando uma queixa estupro contra ele. Ela foi levada de ambulância para o hospital, onde um “kit de estupro” foi usado para colher evidências e iniciou-se uma investigação. Eventualmente, Cori Lynn admitiu que tinha mentido sobre a agressão porque “queria se vingar dele”. Mulheres mentem sobre estupro por vingança.

12-Mulheres mentem sobre estupro porque elas estão “de mau humor”.
Isabella Himmel estava em um bar e seu amigo não estava prestando atenção nela, o que a deixou “de mau humor”. Então, ela disse a outro amigo que ela tinha sido estuprada por um grupo de estudantes (homens) na Universidade de Connecticut. Esse amigo acreditou na história dela e contatou a polícia, deflagrando um alerta para mais de 30.000 estudantes uma grande perturbação na vida do campus. Um vídeo de vigilância, porém, não mostrou nenhum ataque. Isabella então concordou que ela talvez não tivesse sido agarrada pelos cabelos e submetida a um estupro por cinco homens, mas poderia ter sido chutada ou poderia ter apenas caído. Isabella deve completar um programa que poderia levar ao abandono da acusação de denúncia falsa que pesa contra ela. Mulheres mentem sobre estupro por estarem “de mau humor”.

13-Mulheres mentem sobre estupro quando suas amigas ficam bravas com elas.
Biurny Peguero estava extremamente bêbada, num bar com amigas, e impulsivamente aceitou uma carona numa van com três homens. Quando ela percebeu onde ela estava, ficou amedrontada e histérica. Os homens a levaram de volta ao bar e foi quando o problema começou. As amigas que ela tinha deixado para trás estavam irritadas com ela e uma briga começou entre as mulheres, que trocaram alguns socos. Quando uma amiga exigiu saber se os homens tinham estuprado Biurny, ela disse que sim. Algumas escoriações resultantes da briga com suas amigas foram aceitas como evidência de estupro e um homem passou quatro anos na prisão por causa da acusação. Mulheres mentem sobre estupro quando suas amigas ficam com raiva delas.

É assustador ver que isso nem mesmo é uma lista completa de razões por que mulheres mentem sobre estupro, mas se podemos considerar algo claro é que mulheres mentem, sim, sobre estupro.

Este artigo foi postado originalmente no Thought Catalog e foi republicado no A Voice For Men, com permissão da autora. Tradução: Aldir Gracindo. Editado para correções em 26/03/2015.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...