O caso da jovem de 16 anos vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro ainda
continua  sendo um dos principais assuntos em todo o Brasil. Ela deu entrevista ara três
emissoras de televisão, sendo que neste domingo (29) todas as reportagens foram
exibidas, mostrando a garota contar sua versão da história para a Globo, Record e
 também para o SBT. Foi nesta emissora, através do "Conexão Repórter" com
 Roberto Cabrini, que a polêmica ganhou ainda mais força, pois agora há um
grande número de comentários nas redes sociais dizendo que tudo isto pode ter
sido uma enganação e, ao invés de "estupro coletivo," aconteceu foi uma
"mentira coletiva" e a garota teria enganado a todos.


Roberto Cabrini foi ao apartamento onde a família da adolescente mora e não
 poupou a suposta vítima, fazendo perguntas objetivas, claras, que acabaram
mostrando uma história no mínimo mal contada.

A menina continua alegando ter sido violentada e disse: "Eu estava pelada e tinha uns
homens em cima de mim. Eu chorei, fiquei batendo neles e nada deles saírem.
 E diziam: 'Eu sei que você é safada.'".

A mãe da jovem só se assustou com o fato dela ter ficado alguns dias fora de casa sem
dar notícia por causa do vídeo divulgado no Twitter, porque era comum ela ir para a
comunidade e disse que isto nada mais é que o resultado de um problema que vem se
 arrastando há tempos, já que ela é usuária de drogas.

Para Cabrini a jovem confirmou novamente sua versão e contou que por cerca
de 5 a 10 minutos ela ficou tentando tirar os homens de cima dela, pedindo para
que parassem de violentá-la, mas eles continuavam e ainda debochavam  dela.

vejam a entrevista