Subscribe:

29 de maio de 2016

Gorila abatido num zoo dos EUA após agarrar criança de quatro anos


Criança saltou a vedação e caiu no espaço do gorila. O animal agarrou-o e arrastou-o. Os responsáveis do zoo, por precaução, abateram-no.



Um tranquilizante não teria sido solução porque, segundo os responsáveis do jardim zoológico de Cincinnati, nos EUA, exige algum tempo para fazer efeito. Por isso, o gorila Harambe acabou por ser abatido depois de arrastar uma criança de quatro anos que caiu no seu espaço. Segundo a Reuters, o rapaz de quatro anos passou a barreira de protecção e caiu do muro com quase quatro metros de altura que separa os animais dos visitantes e que tem um pouco de água. O acidente ocorreu por volta das quatro da tarde deste sábado e o espaço à volta do recinto dos gorilas ficou vedado durante o resto do dia.

Harambe, com 17 anos e 181 quilos, não terá resistido à curiosidade e aproximou-se da criança, arrastando-a neste fosso. O gorila e o menino estiveram lado a lado durante cerca de dez minutos. A equipa do zoo considerou que o menino estava numa situação de perigo e "foi decidido abater Harambe”, disse o director do jardim zoológico, Thane Maynard, citado pela Reuters. O rapaz, que não foi identificado, foi transportado para o hospital para observação. A agência noticiosa afirma que a criança não sofreu ferimentos graves mas o Guardian refere o contrário, adiantando que foi transportado para o hospital pediátrico da cidade em estado grave. A BBC nota que não foi divulgada nenhuma informação sobre o estado de saúde da criança mas que "presume-se que vá recuperar".

“Eles fizeram uma escolha difícil, mas fizeram a escolha certa, porque salvaram a vida de um menino. Poderia ter sido muito grave”, justificou ainda Maynard, citado pelo Guardian. Um relatório da equipa de bombeiros que foi chamada ao local também refere, diz o jornal britânico, que o gorila estava “a agarrar e a atirar a criança com violência”. O rapaz estava no meio das pernas do gorila quando o animal foi abatido, adianta o mesmo relatório.




Em declarações ao jornalistas, Thane Maynard referiu que, apesar de não parecer que Harambe estivesse a atacar a criança, o animal “é muito forte” e encontra-se numa situação confusa. O director do jardim zoológico, citado pelo Guardian, afirmou ainda que o recurso a um tranquilizante não seria suficiente para o imobilizar imediatamente e deixaria o rapaz em perigo.

Duas gorilas fêmeas também estavam no recinto, mas não se terão aproximado da criança. Harambe nasceu no jardim zoológico de Gladys Porter, no Texas, e vivia neste espaço em Cincinnati desde 2014.

Terá sido a primeira vez que as equipas deste jardim zoológico foram forçadas a matar um animal numa situação de emergência. “Foi um dia muito triste”, declarou Thane Maynard.

Na semana passada, dois leões também foram abatidos num jardim zoológico no Chile após um homem ter entrado na sua jaula, numa aparente tentativa de suicídio. 

Publico Uol

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...