Pular para o conteúdo principal

Temer promete ampliar verba para Cultura, disse que reduziu o número de ministérios "sem eliminá-los"

Alvo de críticas por ter rebaixado Ministério da Cultura ao status de secretaria.

O presidente da República em exercício, Michel Temer, durante apresentação de novos ministros, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF) - 18/05/2016

O presidente da República em exercício, Michel Temer, durante apresentação de novosministros, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF) - 18/05/2016(Evaristo Sá/AFP)


O presidente da República interino, Michel Temer (PMDB), reagiu nesta quarta-feira às críticas por ter rebaixado o Ministério da Cultura ao status de secretaria do Ministério da Educação, como ocorreu, por exemplo, no governo Fernando Collor de Mello. O presidente disse que, ao montar seu governo, reduziu o número de ministérios "sem eliminá-los". Temer prometeu aumentar as verbas para a Cultura na Lei Orçamentária Anual de 2017 e quitar débitos pendentes da ordem de 230 milhões de reais.

"Não é o fato de ser ministério ou não ser que reduz a atividade da cultura no país. A exigência de redução do número de ministérios para a racionalização dos serviços foi fruto de uma pressão muito grande da sociedade", disse o presidente, em áudio divulgado pela Secretaria de Comunicação Social. "Seguramente no Orçamento do ano que vem vamos aumentar o valor destinado à Cultura, tamanha é a importância desse setor. Quando trouxemos a Cultura para a área da Educação, não foi para reduzir a atividade cultural no Brasil. Ao contrário até, haverá uma potencialização da cultura brasileira."

Temer afirmou que pediu ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para liberar os pagamentos de cerca de 230 milhões de reais atrasados. Ele também disse que a Secretaria da Cultura do MEC continuará com as mesmas atribuições que o ministério tinha, sem alterações de setores, e disse que incentivará a Lei Rouanet.

Nesta quarta, a Presidência confirmou o nome de Marcelo Calero como secretário nacional de Cultura do MEC. Ele ocupava o cargo correspondente na prefeitura do Rio de Janeiro, sob gestão do peemedebista Eduardo Paes.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aconselhou Temer a rever a decisão e devolver o status de ministério à Secretaria Nacional da Cultura. Para ele, extinguir a pasta foi um erro. "O Ministério da Cultura não vai quebrar o Brasil, mas sua extinção quebrará o Brasil. Isso não pode significar um retrocesso", disse.

Revista Veja Abril

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade