Pular para o conteúdo principal

BOLSONARO ADMITE QUE PODE SE TORNAR INELEGÍVEL POR INCENTIVAR ESTUPRO DE DEPUTADA

Bolsonaro se tornou réu em duas ações penais. Foto: Jair Bolsonaro / Facebook


O Supremo Tribunal Federal decidiu, na tarde desta terça-feira (21), aceitar uma denúncia que acusa o deputado federalJair Bolsonaro de incitação ao estupro. O caso se refere ao episódio em que Bolsonaro afirmou que não estupraria a também deputada Maria do Rosárioporque ela não merecia (no sentido de que não "valia a pena" estuprá-la). O caso aconteceu em dezembro de 2014, após um debate no plenário da Câmara em que Maria do Rosário defendeu a Comissão da Verdade, que investiga os crimes cometidos na ditadura militar. Após a decisão do Supremo Tribunal, Jair Bolsonaro usou as redes sociais para criticar o julgamento, questionando se a moral e a ética serão condenadas e alertando seus seguidores que, em caso de condenação, estará inelegível em 2018.
Bolsonaro foi denunciado ao STF pela Procuradoria Geral da República, também em 2014. Para a PGR, Bolsonaro incentivou os homens a estuprarem mulheres caso as julguem "merecedoras" do estupro. Bolsonaro ainda será julgado por outro crime, o de injúria, previsto no artigo 140 do código penal. Neste caso foi a própria Maria do Rosário que entrou com uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal contra o deputado, pelo mesmo episódio. Caso seja condenado por apologia ao crime, Bolsonaro será condenado a uma pena mínima de três meses de prisão e máxima de seis meses, além de multa. Já no caso do crime de injúria, a pena pode variar de um a seis meses de prisão, além de multa. 
Para o ministro Luiz Fux, Bolsonaro, em seu discurso, menosprezou e inferiorizou as mulheres. "A violência sexual é um processo consciente de intimidação pelo qual as mulheres são mantidas em estado de medo", afirmou o ministro, que é o relator do caso. Já o ministro Luís Roberto Barroso defendeu que não se pode considerar natural viver a vida sendo incivilizado e grosseiro com outras pessoas. "Todas as pessoas merecem respeito", disse. O ministro ainda complementou que, ao fazer sua declaração, Bolsonaro naturalizou o desprezo e a violência contra as mulheres. Disse ainda que Bolsonaro contribui para a cultura do estupro no Brasil.

Blastingnews

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade