Pular para o conteúdo principal

Dilma se cala após prisão de seu Ministro e encerra ironias sobre saída de Ministros de Temer.




A presidente Dilma Rousseff (PT-RS)  sofreu um duro revés com a prisão de seu ex- ministro do Planejamento, Paulo Bernardo(PT-PR),
marido da senadora Gleisi Hoffmann, (PT- PR), uma das mais atuantes defensoras de seu mandado na comissão do impeachment no senado.


Desde  a prisão do marido, Gleisi não compareceu na Comissão e já ameaçou se licenciar  do cargo ´por questões óbvias A senadora se sente envergonhada e sabe que será alvo de constrangimento públicos , caso insista em prosseguir como membro da Comissão.


os danos causados pela prisão de seu ex- ministros vão além da situação embaraçosa para  a senadora aliada. Paulo Bernardo foi preso em um esquema de desvio de dinheiro de servidores e pensionistas. Foram mais de R$ 100 milhões roubados de pessoas endividadas que

tomaram empréstimos consignados ao longo dos últimos 6 anos de seu governo.

Alguns senadores que se manifestaram indecisos em relação a como votariam sobre a cassação de Dilma já confidenciaram que a situação ficou mais complicada agora.

A avaliação geral é de que ficou mais difícil declarar um voto a favor de uma presidente que foino mínimo negligente quanto ao próprio gabinete. " É o tipo de voto que pode sepultar qualquer carreira política". confidenciou um senador.

Após a prisão de seu ministro no esquema da Consist, Dilma também foi orientada a abandonar os ataques ao governo temer relativos ao desligamento de três ministros suspeitos de envolvimento em corrupção.  Dilma foi lembrada que apesar de serem suspeitos, nada ficou comprovado e eles ainda estão livres.

Apontar o dedo para o gabinete interino a partir de agora é algo que se tornou inviável, alertaram seus assessores.

Dilma ainda tem alguns ministros que podem ser surpreendidos por ações da Policia Federal antes da votação definitiva do impeachment no Senado. jaques Wagner, (PT-BA), Aloizio Mercadante, (PT-SP) Edinho Silva, (PT-SP) e Fernando Pimentel (PT-MG), entre outros.

Imprensa Viva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileiros são acusados de machismo e racismo na Copa da Rússia

Em vídeo viral, um grupo de homens se aproveita do fato de uma jovem russa não saber português para assediar a moça





A Copa da Rússia mal começou e algumas atitudes de torcedores brasileiros provocaram reações inflamadas na internet. Em um vídeo publicado na noite de sábado (16/6), alguns homens se aproximaram de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fizeram uma gravação com ela. Nas redes sociais, o ato foi apontado como uma demonstração de machismo e racismo. Entre outros impropérios, o grupo cantou “essa buceta é bem rosinha”, referindo-se à cor da mulher. A moça, que obviamente não entende uma única palavra em português, cantou junto a eles, sem ter noção do desrespeito. A objetificação pela qual a estrangeira passa – uma pessoa é reduzida aos órgãos genitais – foi considerada ofensiva pelos internautas. Além do machismo alarmante, tendo em vista que um grupo de adultos achou por bem fazer comentários grotescos sobre o corpo de uma desconhecida na rua, há indícios de racismo…

Veja a lista dos deputados que querem uma CPI para acabar com a Lava Jato

O PT está no centro da articulação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a suposta venda de “proteção” em delações premiadas por parte de advogados e delatores. Trata-se da "CPI das delações", com potencial para afetar os trabalhos da operação Lava Jato e até extingui-la. 

Segundo o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), trata-se de uma investigação sobre a "indústria da delação". Os pontos de partida serão as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de “doleiro de todos os doleiros”, que acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do País em colaborações premiadas, de cobrar uma “taxa de proteção” de US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) de outros integrantes do esquema entre 2005 e 2013.
Veja quem são os deputados que assinaram o pedido: 


URGENTE: Fachin pede para 2ª Turma julgar mais um pedido de liberdade de Lula no dia 26

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu para ser incluído na pauta  do dia 26 o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  O julgamento será na Segunda Turma, integrada por cinco ministros. Caberá ao presidente  do colegiado, Ricardo Lewandowski, marcar uma data para o recurso ser analisado.  No recurso, a defesa do petista pede o efeito suspensivo da condenação do Tribunal  Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) até que os recursos sejam julgados.
Fachin tinha pedido à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um parecer sobre o  assunto. Essa manifestação ainda não chegou ao STF. Na segunda-feira, Fachin recebeu o  advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, em audiência. O advogado pediu rapidez no  julgamento do recurso.
Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF-4 por corrupção passiva  e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. Ele cumpre a pena desde o  início de abril na Superintendência da Polícia Federal…