Pular para o conteúdo principal

Gleisi ignora vítima e diz que MST não tem culpa por estupro em invasão; culpada é a mídia golpista

gleisi_hoffmann_1046
Uma mulher, de 42 anos, foi estuprada em terreno invadido pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) na última sexta-feira (3), em Teófilo Otoni (MG). Segundo a Polícia Militar, os dois homens que abusaram sexualmente da vítima em uma barraca de madeira e lona estão foragidos. A vítima, supostamente embriagada, foi levada para o terreno invadido e, segundo depoimento, forçada a entrar em uma das barracas do local. A vítima disse na delegacia que, ao chegar ao local da invasão, outro homem já estava esperando. Nesse momento, os delinquentes retiraram a força sua roupa e a obrigaram a fazer sexo.
Trata-se de um caso típico de estupro coletivo, com o detalhe de que os dois homens se revezaram algumas vezes na prática do crime hediondo. Mesmo diante de uma barbárie consumada, a senadoraGleisi Helena Hoffmann (PT-PR) tenta minimizar o episódio. Algo que já era esperado, pois para a senadora qualquer crime é consentido quando praticado por um integrante da esquerda bandoleira.
Quando comandava a Casa Civil, Gleisi entregou a um pedófilo conhecido o comando das políticas do governo federal para crianças e adolescentes, o que permite incensar a tese da “raposa tomando conta do galinheiro”.
O petista Eduardo Gaievski, envolvido em dezenas de estupros de crianças pobres e já condenado há mais de 100 anos de prisão, continua regularmente filiado ao PT, contrariando as regras do partido, que dependendo do caso tem sido implacável com os transgressores. A preocupação bizarra da parlamentar é única e conhecida: que a culpa por mais esse crime, que configura inequívoca violência contra a mulher, recaia sobre os companheiros do MST.
Em nota, divulgada na página que mantém Facebook, depois de uma manifestação protocolar de condenação à violência contra a mulher, Gleisi brada: “MENTIRAM”. No texto fica claro que a petista quer mesmo é “livrar a cara” do MST.
“Se fossem ligados ao movimento ou qualquer outro, a postura seria a mesma: estupradores não ficarão impunes. Diversas mulheres se manifestaram em repúdio ao caso e não muda nada quanto pedir a punição dos agressores. Mas cabe pontuar e questionar por qual razão a imprensa quis fazer de um caso de violência contra mulher um “fato político”? Essa é uma das razões pelas quais devemos por fim a cultura do estupro e trazer sempre esse debate”, escreveu a senadora
Curiosamente, quem tentou politizar o estupro ocorrido no Rio de Janeiro, de que foi vítima uma menor de 16 anos, foi justamente o PT e, em especial, Gleisi Hoffmann. A própria senadora apareceu garbosa, no plenário do Senado, com um cartaz que trazia a seguinte inscrição: “nenhuma mulher merece ser estuprada”. A pobre cidadã de Teófilo Otoni, vítima da brutalidade dos invasores, não mereceu tanta consideração. Afinal, pode prejudicar “a causa”.
Um dos cartazes produzidos pelos senadores petistas contra o estupro dizia: “O golpe é machista”, em clara tentativa de caracterizar o processo de impeachment, que segue o que determina a Constituição Federal e todos os ritos legais determinados pelo STF, como forma de violência contra a mulher.

UCHO.INFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade