Pular para o conteúdo principal

"Maconheiros de Jesus" usam droga para estudar a Bíblia


Segundo eles, esta é uma maneira que encontraram para entender melhor os textos bíblicos


Um grupo de cristãos do Colorado, nos Estados Unidos, está causando polêmica ao disseminar a ideia de que a maconha os aproxima de Deus. Chamados de "Stoner Jesus", ou "Maconheiros de Jesus", em tradução livre, os cristãos convidam pessoas para estudar a Bíblia enquanto usam a maconha. Segundo eles, esta é uma maneira que encontraram para entender melhor os textos bíblicos.


A ideia veio quando Deb Button, de 40 anos e mãe de dois filhos, estava se divorciando. Ela afirma nunca ter sentido a necessidade de usar drogas antes disso, mas decidiu aceitar o convite de um amigo e experimentar a erva. No estado em que eles moram, Colorado, a venda de maconha é legalizada.


(Foto: Reprodução)


“Quando eu comecei a fumar me senti tão ligado a Deus”, explicou ela ao 'Christian Post'. Feliz com os resultados da experiência, Deb começou a divulgar os encontros do grupo na internet e acabou por atrair vários interessados. A ideia se tornou bem popular e, atualmente, reúne além de evangélicos, mórmons, católicos, um ortodoxo grego e até um ateu. “Acho que essa planta é sagrada”, analisa.


Cada participante tem uma experiência para compartilhar a respeito do uso da planta. “Quando eu estou drogado, não consigo ler rápido, então olho para cada palavra”, contou Cindy Joye, frequentadora dos grupos de estudo.


“Penso no que cada uma delas significa”, disse. “Jesus não saia com os fariseus, mas com pecadores”, desabafou Joye. “Se alguém lhe oferecesse um baseado, ele não diria que não.”


Já Mia Williams, outra participante dos encontros, defende com vêemencia o uso da erva nos estudos. “A Bíblia não diz que você não pode fumar maconha”, analisou. Segundo ela, apesar de ter sido criada em uma igreja batista conservadora, não vê problema no consumo da planta. "Eis que dou a vocês todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes'”, disse ela, citando Gênesis 1:29.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Descontrolada, Gleisi diz que o juiz Sérgio Moro é 'safado e sem-vergonha'; assista

A senadora Gleisi Hoffmann subiu à tribuna do Senado para defender a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da cadeia com um habeas corpus ilegal concedido por um desembargador militante no plantão, contrariando o próprio Tribunal, as cortes superiores, e o CNJ. Descontrolada, Gleisi concentrou seus ataques no juiz Sérgio Moro, que ela chamou de "safado e sem-vergonha". Gleisi ainda garantiu que "O Brasil vai pagar muito caro, a democracia brasileira vai pagar muito caro. E eu tenho certeza de que vamos criar situações muito graves no Brasil ainda de instabilidade, a que nós não vamos conseguir dar direção e saída".



Assista: 

Leia também: