O Congresso Gideões Missionários da Última Hora, criado h mais de 30
anos pelo pastor Cesino Bernadino, que está internado em estado grave com
problemas no pulmão, está sendo ameaçado por um pastor, ex-assessor de
Cesino e atualmente líder de um ministério nos EUA, o pastor Marco Aurélio.
Ameaças


O pastor Marco Aurélio gravou e divulgou um áudio em diversos grupos de Whatsapp
 em que ele ameaça contar tudo o que sabe sobre os bastidores do Gideões.
 Ele diz que todos ou pelo menos a grande maioria dos pastores que pregam lá, tem
 que pagar para ter uma oportunidade. Ele conta que muitos se endividam, vendem
carros, casas, tomam emprestado de agiota, para poder ter a chance de subir ao altar
e aparecer no maior congresso evangélico do país. Marco Aurélio diz que em breve
 irá sair uma entrevista em que ele vai contar tudo oque viveu lá dentro, e diz que
 depois desta entrevista será difícil do Gideões ficar de pé.
Inimigo


Nos áudios divulgados, ele fala sempre no pastor Reuel Bernardino, filho do pastor
Cesino e vice presidente do congresso. Ele diz que foi refém de Reuel muitos anos,
pagando propinas o tempo todo para poder realizar seu trabalho.
Ele conta que chegou a ser ameaçado de morte e que um sobrinho de Reuel teria
comprado uma arma para matá-lo.

Prostituição e drogas


Um outro ponto importante dos áudios é quando ele fala dos pastores que se
 prostituem e usam drogas. De acordo com ele, muitos cheiram cocaína e
frequentam motéis com prostitutas. Ele não chega a citar nenhum nome por
enquanto, apenas o do pastor Reuel.
Cesino sabe?


Diante de tudo isso, e mesmo sem saber os nomes de quem está envolvido, as
pessoas fazem a seguinte pergunta: O pastor Cesino sabe? Ainda nos áudios,
 Marco esclarece: o pastor Cesino é totalmente diferente, ele não se envolve
com nada disso, ele não tem culpa do que acontece lá, o filho é que é assim.
O acusador não esclarece se Cesino sabe ou não, apenas diz que não é culpa
dele.


Ele não revelou quando ou onde será publicada essa entrevista, mas suas palavras
ecoaram no meio evangélico e os áudios estão sendo compartilhados em centenas
de grupos de whatsapp no país.